Digestivo nº 148 | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
68942 visitas/dia
1,6 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Edital Retomada Cultural apresenta Conexão Brasil-Portugal: podcast produzido pelo Coletivo Corpos p
>>> CANTORA E ATRIZ SANDRA PÊRA NO SESC BELENZINHO
>>> TDEZESSEIS
>>> Curso de direção de palco é gratuito nos dias 16 e 17/12
>>> Ultima apresentação da peça (A) Dor (A)
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
>>> O segredo para não brigar por política
>>> Endereços antigos, enganos atuais
>>> Rodolfo Felipe Neder (1935-2022)
>>> A pior crônica do mundo
>>> O que lembro, tenho (Grande sertão: veredas)
>>> Neste Momento, poesia de André Dick
>>> Jô Soares (1938-2022)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Nosotros
>>> Berço de lembranças
>>> Não sou eterno, meus atos são
>>> Meu orgulho, brava gente
>>> Sem chance
>>> Imcomparável
>>> Saudade indomável
>>> Às avessas
>>> Amigo do tempo
>>> Desapega, só um pouquinho.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Baiano bom de prosa
>>> Lost: Mistérios sem Solução
>>> YouTube, lá vou eu
>>> Meu 16 de Agosto
>>> André Mehmari, um perfil
>>> O profeta da aldeia global
>>> Ecos Musicais
>>> Eu sou a favor do impeachment, mas eu acho triste
>>> E cá já moiro por vós
>>> Cultura do livro digital?
Mais Recentes
>>> A Vendeta Seguido de a Paz Conjugal de Honoré de Balzac pela LPM Pocket (2006)
>>> Dicionário Houaiss Sinônimos e Antônimos de Antonio Houaiss pela Publifolha (2008)
>>> A Eucaristia de Secretária Geral do Sínodo dos Bispos pela Paulinas (2005)
>>> Escritos y Confesiones de Richard Wagner pela Labor (1975)
>>> Poliedro 2004 Coleção Completa de André Oliveira de Guadalupe pela Poliedro (2004)
>>> Revolução Francesa 2 de Max Gallo pela LPM Pocket (2012)
>>> Situação da arte moderna de Jean Cassou pela Europa-América (1965)
>>> The waves de Virginia Woolf pela Penguin books (2000)
>>> The Adulterous Woman de Albert Camus pela Penguin Books (2011)
>>> Die Dunkle Seite des Mondes de Martin Suter pela Diogenes (2000)
>>> Sobre Fibras e Gente de Bruno Fernandes / Chico Barbosa pela Sextante (2015)
>>> Programa de Ciência Exitus Enciclopédia Ilustrada 11 volumes de Mirador Internacional pela Mirador (1971)
>>> Introducción al personalismo actual de C Díaz y M Maceiras pela Gredos (1975)
>>> O Hobbit de J. R. R. Tolkien pela Martins Fontes (2017)
>>> Desenvolvimento Local Sustentável de Denise Kronemberger pela Senac (2011)
>>> o Anticristo de Friedrich Nietzsche pela Camões Guimarães (1978)
>>> A Mágica da Arrumação de Marie Kondo pela Sextante (2015)
>>> A Mágica da Arrumação de Marie Kondo pela Sextante (2015)
>>> A Mágica da Arrumação de Marie Kondo pela Sextante (2015)
>>> O Japão Dos Brasileiros de Ziraldo Alves Pinto pela Global (2008)
>>> Ich Träume Deutsch de Nilgün Tasman pela Herder (2011)
>>> Mandado de Segurança e Ações Constitucionais de Hely Lopes Meirelles e Outros pela Malheiros (1990)
>>> A revolução educacional cubana de Arthur Gillette pela Moraes (1977)
>>> História de la filosofia - La Filosofia Griega Vol 2 de Brice Parain pela Siglo Veintiuno (1972)
>>> Mozart de Peter Gay pela Penguin Books (1999)
DIGESTIVOS

Quarta-feira, 12/11/2003
Digestivo nº 148
Julio Daio Borges

+ de 4100 Acessos




Televisão >>> Arquipélago
E Diogo Mainardi estreou no Manhattan Connection. Primeiro, em Nova York; depois, no Rio. E a cada aniversário do programa, era quase uma obrigação lamentar a ausência de Paulo Francis (e sua pseudo-substituição por Arnaldo Jabor). Não mais. Primeiro, porque Jabor foi embora; segundo, porque Lucas Mendes, Caio Blinder, Lúcia Guimarães e Ricardo Amorim não precisam de ninguém mais. Nem de Diogo Mainardi. Nem de Paulo Francis. Lucas, por ser hoje o nosso mais elegante apresentador; Caio, por ter se tornado um arguto analista; Lúcia, por andar sempre na melhor companhia (e estar impecavelmente informada); e Ricardo, por ter se ajustado ao programa discretamente, sem gerar expectativas (e por saber a sua hora de entrar). Com a saída de Jabor, ficamos livres da “estática”. Com a entrada de Diogo, ela volta. E os jornalistas da nossa Conexão preferida, sempre tão cuidadosos, têm de encarar aquele princípio caótico, da desorganização, da instabilidade. Que Francis também tinha, é fato – mas do qual o programa não precisa mais. Os convidados bastam – para gerar alguma “novidade”; para, de vez em quando, subverter a ordem. Sem contar que os debatedores fora de Manhattan (caso de Diogo Mainardi, a partir de agora) quebram o ritmo do programa, colocando-se sempre à margem e esfriando as discussões mais acaloradas. E isso não é um problema de personalidade, mas de distância; e de uma tecnologia (a da videoconferência) que não alcançou o estado da arte. Diogo Mainardi é muito divertido para dizer, por exemplo, que deve haver algo de errado com Catherine Zeta-Jones (afinal ela se casou com Michael Douglas), mas será que o Manhattan Connection precisa de suas pitadas de escárnio e maldizer? Cabe ao telespectador julgar. [1 Comentário(s)]
>>> Manhattan Connection
 



Literatura >>> E eu não gosto também de Tolstoi
Por que lemos Charles Bukowski? Por uma certa necessidade de consumir subliteratura? Para refrescar a cuca, como Wittgenstein (que, depois de dar uma aula, corria para ver os musicais de Carmen Miranda, aos quais atribuía uma função de “ducha”)? Talvez. Bukowski, despretensioso, pode ser combinado com alguma outra coisa, e aliviar a mente depois de determinadas leituras. Como nesse “O capitão saiu para o almoço e os marinheiros tomaram conta do navio” (1998), que a L&PM agora relança em formato “pocket”, com as ilustrações de Robert Crumb. Trata-se do diário dos últimos anos de Bukowski, o qual começou por insistência de alguém (disseram para ele que era “importante”, e ele acreditou). É divertido, mais do que tudo. Versa sobre a conhecida ojeriza do escritor a seus pares; compara-os aos músicos (clássicos) e só pode concluir que são muito piores. Aborda também sua atitude esquiva com relação à fama, que ele parecia não compreender e muito menos desejar: foge dos que lhe pedem autógrafo, daqueles que apenas querem ver sua cara e principalmente dos falsos entrevistadores (deles sofre vários golpes). E como todo diário, não poderia faltar a parte confessional: Bukowski revela sua vontade de estar só e o quanto isso chega a deprimir sua esposa (aponta os Estados Unidos como a maior nação de “esposas deprimidas” do mundo). Narra, com muito humor, a ida a um show de rock (por insistência de sua companheira, e do roqueiro, que queria homenageá-lo) e observa que adoraria conhecer as letras das canções, se pudesse escutá-las. Embora os beatniks tenham inspirado os hippies, a ponte que se fez de lá para cá consagrou uma inverdade: a de que os primeiros apadrinharam os últimos. Bukowski, por exemplo, dedica alguns trechos de seus derradeiros escritos a condenar a vagabundagem; elenca uma coleção de pseudopoetas que, enquanto esperavam a inspiração, viviam da mesada da mamãe. Literatura, ele sabe, é labuta; ainda que não tenha produzido muita. Os “desleixados” da arte contemporânea parece que não leram direito seu guru. Eis aí mais uma chance. [Comente esta Nota]
>>> O capitão saiu para o almoço e os marinheiros tomaram conta do navio - Charles Bukowski - 150 págs. - L&PM
 



Música >>> Primavera
E o Teatro Municipal “ferveu” com o encerramento da temporada 2003 do Mozarteum Brasileiro, sob o comando de Frank Peter Zimmermann e Enrico Pace. O violinista alemão e o pianista italiano hipnotizaram a platéia com sonatas de Beethoven, Busoni e Strauss. O paulistano, em geral, desenvolve uma certa resistência para encarar o centro da cidade à noite. Há não muito tempo, o Municipal era tomado por hordas de “tomadores de conta”, que exigiam somas vultuosas para que se pudesse simplesmente estacionar o carro na calçada. Digamos que, com o advento da Sala São Paulo (também no Centro), essas práticas incivilizadas perderam lugar, e o Municipal agora conta com um serviço de manobristas que, embora demorado, funciona. Ainda que o Teatro estivesse consideravelmente movimentado, não estava abarrotado (como quando estréia um espetáculo metido a “moderno”, promovido pela “Folha”) – o que permitiu uma audição confortável e quase nenhum tumulto no intervalo. O que mais impressionou, no entanto, durante toda a execução, além da música, foi a afinidade entre Zimmermann e Pace, que, mais que precisos com relação à partitura, eram capazes de trocar gestos, olhares e troças, mesmo nos momentos mais acelerados e complicados das peças. Beethoven, que abriu o ciclo com a nº 5 (op. 24), funcionou como um aquecimento (como, aliás, sói ocorrer com quem vem à frente). Portanto, o lado grave e reflexivo do recital ficou por conta de Ferrucio Busoni, com a sua nº 2 (op. 36a), que desenvolveu um tema, seis variações (dele) e uma coda. A Strauss coube o fecho, inclusive o bis, com o valsar de notas e dos próprios músicos, que pareciam satisfeitos com o resultado e a apreciação. O público, nem é preciso dizer, se refestelou, e até esqueceu da fila de carros que, lá fora, o aguardava, ficando a lembrança do farfalhar da franja de Frank Peter Zimmermann. [Comente esta Nota]
>>> Mozarteum Brasileiro
 
>>> CHARGE DA HORA: "ESCONDENDO O JOGO" POR DIOGO



Clique aqui para ver outras charges no diogosalles.com.br


>>> EVENTOS QUE O DIGESTIVO*** RECOMENDA
(CN - Conjunto Nacional; VL - Shopping Villa-Lobos)


>>> Noites de Autógrafo
* Quando eu era menino - Rubem Alves (2ª f., 10/11, 18h30, VL)
* Tropicalista Lenta Luta - Tom Zé (3ª f., 11/11, 18h30, CN)
* Manual Prático do Ódio - Ferrez (4ª f., 12/11, 18h30, CN)
* O combate à corrupção nas prefeituras do Brasil - Antoninho Marmo Trevisan, Antonio Chizzotti, João Alberto Ianhez, José Chizzotti e Josmar Verillo (5ª f., 13/11, 18h30, CN)

>>> Palestras
* Jogos cooperativos no processo de aprendizagem acelerada - Magda Vila e Marli Santander (4ª f., 12/11, 19hrs., VL)
* Eficácia Máxima - Aml Marketing de Relacionamento (5ª f., 13/11, 19hrs., VL)

>>> Shows
* Quarteto Britten (2ª f., 10/11, 20hrs., VL)
* Count Basie - Traditional Jazz Band (6ª f., 14/11, 20hrs., VL)

** Livraria Cultura Shopping Villa-Lobos: Av. Nações Unidas, nº 4777
** Livraria Cultura Conjunto Nacional: Av. Paulista, nº 2073

*** a Livraria Cultura é parceira do Digestivo Cultural

 
Julio Daio Borges
Editor

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Análise da Inteligência de Cristo 5 - o Mestre Inesquecível
Augusto Cury
Sextante
(2006)



Ensinar Aprendendo
Içami Tiba
gente
(1998)



Divorcio e Separação 2 Volumes 8ª Edição
Yussef Said Cahali
Revista dos Tribunais
(1995)



Market Leader 3rd Edition Upper Intermediate Coursebook & Dvd-rom
David Coton
Pearson
(2011)



Tempo de Esperança
Mark Finley
Casa
(1996)



Dom Casmurro
Machado de Assis
Atica
(2012)



A Declaração de Independência dos Estados Unidos
Stephanie Schwartz Driver
jorge zahar
(2006)



Livro - Coleção Folha Charles Chaplin 6 - Festival Carlitos
Folha de S. Paulo
Folha de São Paulo
(2012)



Arqueologia de Madalena - Uma Busca Histórica da Companheira de Jesus
Fernanda de Camargo-Moro
Record
(2005)



Espiritismo e Ecologia 2ª edição
André Trigueiro
feb
(2010)





busca | avançada
68942 visitas/dia
1,6 milhão/mês