Digestivo nº 195 | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
99122 visitas/dia
2,5 milhões/mês
Mais Recentes
>>> CLUBE DO DISCO - Inscrições até 19/05
>>> Curso Livre de Formação de Escritores, inédito e exclusivo para todo o Brasil
>>> Desvendando Álbuns Clássicos do Rock
>>> Camila Venturelli e Dani Lima falam sobre os nossos gestos na pandemia
>>> 36Linhas lança Metropolis segunda graphic novel da Coleção Graphic Films
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Carteiros do Condado
>>> Max, Iggor e Gastão
>>> Mandic, por Pedro e Cora
>>> A Separação de Bill e Melinda Gates
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
Últimos Posts
>>> Acentuado
>>> Mãe, na luz dos olhos teus
>>> PoloAC retoma temporada de Os Doidivanas
>>> Em um tempo, sem tempo
>>> Eu, tu e eles
>>> Mãos que colhem
>>> Cia. ODU conclui apresentações de Geração#
>>> Geração#: reapresentação será neste sábado, 24
>>> Geração# terá estreia no feriado de 21 de abril
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
Blogueiros
Mais Recentes
>>> 9 de Setembro #digestivo10anos
>>> Apologia dos Cães
>>> Sou melhor do que Shakespeare
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Há uma cleptocracia instalada
>>> Disparada com Jair Rodrigues
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> Ser intelectual dói
>>> Fatal: o livro e o filme
>>> Uma livrada na cara
Mais Recentes
>>> A Dieta de South Beach Aditivada de Arthur Agatston; Joseph Signorile pela Sextante (2008)
>>> Crônicas de um Criminalista de Paulo José da Costa Jr pela Dpj (2005)
>>> Ganga-Zumba, A Saga dos Quilombolas de Palmares de João Felício dos Santos pela José Olympio (2010)
>>> Milagres em prato de Laurie Albanese; Laura Morowitz; Beatriz Horta pela Record (2011)
>>> A hora de Investir de José Gustavo Araújo pela Brazil Publishing (2021)
>>> Cutting Edge de Jim Davis - Thomas Hirschl e Michael Stack pela Verso (1997)
>>> A História Completa do Mundo de Richard Overy pela Seleções Readers Digest (2012)
>>> Dom Pedro II e o Jornalista Koseritz de Regina Gonçalves e Regis L. A. Rosa pela Viajante do Tempo (2013)
>>> Palavra-chave dicionário semibilingue para brasileiro - italiano de Silvana Cobucci e Carlos Alberto Dastoli pela Martins Fontes (2013)
>>> A Dieta da Barriga Zero! de Liz Vaccariello; Cynthia Sass pela Best Seller (2012)
>>> Luna Caliente - Três Noites de Paixão de Mempo Giardinelli pela Geração Editorial (2012)
>>> Dark Divine - o Santo Perdido de Bree Despain pela Vergara & Riba (2012)
>>> Sagesse Du Tarot de Elisabeth Haich pela Au Signal (1972)
>>> Titília e o Demonão de Paulo Rezzutti pela Geração Editorial (2011)
>>> Sobre Pessoas de Antônio Torres pela Leitura (2007)
>>> Loucos por Jesus - Volume 1 de Lúcio Barreto Jr. pela Central Gospel (2009)
>>> Na Ponta da Língua de Professor Helinho pela Leitura (2010)
>>> O Morro dos Ventos Uivantes de Emily Bronte pela Círculo do Livro
>>> Voo para a Escuridão de Marcelo Simões pela Geração Editorial (2010)
>>> Como Vender Seu Peixe na Internet de Tom Venetianer pela Campus (1999)
>>> Mônica 132 - Dezembro/1997 - o Bichinho Dentro do Ovinho de Maurício de Sousa pela Globo (1997)
>>> Mônica 190 - Maio/2002 - Previsões Astro-ilógicas de Maurício de Sousa pela Globo (2002)
>>> Mônica 143 - Outubro/1998 - Outros Amigos de Maurício de Sousa pela Globo (1998)
>>> Mônica 155 - Setembro/1999 - Em Busca do Nariz de Isabelle de Maurício de Sousa pela Globo (1999)
>>> Mônica 245- Novembro/2006 - Esses Bolinhos São para o Fabinho de Maurício de Sousa pela Globo (2006)
DIGESTIVOS

Quarta-feira, 6/10/2004
Digestivo nº 195
Julio Daio Borges

+ de 2900 Acessos
+ 1 Comentário(s)




Música >>> La Valse
A coluna social chamou de “noite erudita”, mas o fato é que não era mais. A Sala São Paulo esteve abarrotada durante três dias (foi aberto um terceiro, já que os dois primeiros não davam conta), para ver Nelson Freire e Martha Argerich “juntos” (a quatro mãos) ou “separados” (em dois pianos). O evento, que foi um verdadeiro “happening” dentro da Temporada 2004 do Mozarteum Brasileiro, mostra a força insuspeitada que o “documentário” de João Moreira Salles teve sobre as figuras de Nelson e de Martha. Pois, ela, sozinha, passaria por uma desconhecida pianista argentina (antes do filme); e ele, embora louvado em prosa & verso, pelos cadernos culturais, alcançou uma notoriedade incomparável, em termos pianísticos, depois da experiência em tela grande (basta comparar com o seu público em outras apresentações, em outros anos). E foi o contrário do que ambos, estrelas discretas de uma constelação fulgurante, apregoam: foi a força do “star system”, tão criticado por Nelson Freire, no agora DVD que leva seu nome, mas que pôde reunir dois dos maiores pianistas vivos, em alguns encontros memoráveis. Afinal, ele e João Moreira Salles conseguiram arrancar Martha Argerich da reclusão, embora antes não faltassem convites a essa mulher sempre tão requisitada... E Martha comandou a noite; e comandou Nelson – digam o que disserem. Como observou Daniel Piza, ela era “o lado forte”. Martha impôs o passo e a velocidade do compasso nas peças principais. Ela deu o tom logo de saída, em Brahms, levou-o por Rachmaninov afora, e encerrou com um Ravel bastante complicado. As sutilezas de Nelson, que parecia buscar espaços onde Martha não os ocupava, com pequenos ornamentos e floreios delicados, assumiram a batuta em Schubert e em Débussy (no bis). E, como notou Lauro Machado Coelho: pareceu um milagre que ambos, tão diferentes, tivessem combinado. Milagre maior, porque, nessa e em outras noites, a grande música (e não os horrores que temos inadvertidamente escutado) tomou conta da cidade, arrastando para a Sala uma pequena multidão. Mostrando, enfim, que é possível. E que a sensibilidade e a inteligência ainda têm lugar. [Comente esta Nota]
>>> Mozarteum Brasileiro
 



Literatura >>> O Mundo é das Mulheres
Ivana Arruda Leite está entre as boas escritoras da “nova geração”. Embora tenha mais de 50 anos, emergiu no recente “boom” que revelou Cíntia Moscovich, entre outras. Ivana é autora do constantemente evocado “Falo de Mulher” (2002, Ateliê Editorial), um título sugerido por Marcelino Freire (que acertou como em nenhum dos livros dele). Ivana confessa no “Rascunho” que sofre de logorréia e que escreve direto no computador. Assume também, como num papo com Ana Elisa Ribeiro, que detesta seu emprego (de funcionária pública) e que sonha viver de seus escritos. É, por último, colunista mal-humorada da “Folha” (pleonasmo?) e acaba de lançar “Eu te darei o céu”, um pequeno livro de memórias, pela Editora 34. Seu estilo é fluido e envolvente, e, como em sua ficção, não conseguimos parar de ler as aventuras da menina (e da adolescente) Titila, em capítulos, nos anos 60, 70 e 80. Ainda que Ivana seja hoje relativamente conhecida, a abordagem que faz de um universo culturalmente tão rico é 100% pessoal, e sempre do ponto de vista de alguém anônimo. Assim, difere completamente das reportagens jornalísticas que temos lido sobre o período, pois, apesar das referências históricas obrigatórias (pelas quais se pauta), desenvolve uma relação de cumplicidade com o leitor. Quando aborda, por exemplo, o fenômeno Roberto Carlos, é pelo prisma de fã – que perseguia-o divertidamente na TV, nas capas de disco e até na rua Albuquerque Lins (onde o Rei morava). Involuntariamente, Ivana traça um belo panorama da São Paulo naqueles anos – graças a refeições no Gigeto (com seus pais), a sessões no teatro Record (para ver a Jovem Guarda) e ao “frisson” de ter passado no vestibular e de ir conferir o resultado na Avenida Paulista. Titila fez FAU, namorou um calouro da Medicina (também da USP) e perdeu a virgindade em meio à final da Copa de 70. Ou seja: mesmo a algumas décadas de distância, é como se estivesse entre nós. “Eu te darei o céu” não tem tido a repercussão que merecia – já que, além de bem escrito, é um livro humano, demasiadamente humano. [Comente esta Nota]
>>> Eu te darei o céu e outras promessas dos anos 60 - Ivana Arruda Leite - 116 págs. - Editora 34
 



Além do Mais >>> Velha Roupa Colorida
Se o mercado fonográfico apresenta hoje baixos sinais vitais, ensaiando alguma recuperação com a venda de faixas (pela internet) e com o bom desempenho (ainda) do formato DVD, o mercado de instrumentos musicais vai de vento em popa. Basta circular pelos corredores da última Expomusic, que chacoalhou a cidade no Expo Center Norte. E pensar que, pouco mais de dez anos atrás, a pioneira Feira da Música se espremia em espaços exíguos no prédio da Bienal, no Parque do Ibirapuera. Um tempo em que, para se adquirir instrumentos importados, era preciso apelar para o contrabando (ou para a uma única loja que importava na Teodoro Sampaio), pois havia poucos fabricantes nacionais e a qualidade deixava muito a desejar. Havia, na verdade, poucos consumidores. Na Expomusic 2004, praticamente todos os principais fabricantes estrangeiros marcavam presença, e os brasileiros disputavam de igual para igual. Se na antiga Feira da Música era preciso aguardar horas para assistir a uma apresentação, num cubículo, de Viper ou Sepultura (ainda com Max, mas, na ocasião, especialmente desfalcado – com Andreas no vocal), atualmente, na Expomusic, são dúzias de clones de Joe Satriani, Jimi Hendrix e Steve Ray Vaughan: gente que sem ser obrigatoriamente virtuose, nesse meio tempo, aprendeu a tocar. E o Brasil não nega sua vocação musical. Além de fabricantes, publicações como a revista “Jazz+”, gravadoras como a Hellion Records e emissoras como a Brasil 2000 FM. E quantidades industriais de visitantes. Na casa dos milhares. A maioria jovem, assistindo às “performances” num misto de admiração e atenção didática. Foi uma revolução silenciosa. E não-televisionada. Principalmente depois dos anos 90, em que o rock foi considerado morto e a era eletrônica ameaçava reduzir toda instrumentação a “pick-ups” e cabines de mixagem. Sem demérito para os DJs, que abriram uma frente completamente nova – e só deles –, os instrumentistas, no sentido clássico (guitarra, baixo e bateria) parece que ensaiam agora uma volta. Será? [Comente esta Nota]
>>> Expomusic
 
>>> EVENTOS QUE O DIGESTIVO RECOMENDA



>>> Noites de Autógrafos
* Os Nascimentos de São Paulo - Eduardo Bueno (org.)
(Seg., 4/10, 18h30, CN)
* Como e por que Ler o Romance Brasileiro - Marisa Lajolo
(Ter., 5/10, 18h30, CN)
* Ateliês Brasil - Bruno Giovannetti e Leila Kiyomura Moreno
(Qua., 6/10, 18h30, CN)
* Regência - Uma arte complexa - Ricardo Rocha
(Qui., 7/10, 19hrs., VL)

>>> Exposições
* Sônia Menna Barreto
(de 1º a 15 de outubro de 2004, CN)

>>> Shows
* Musica das Nações - Lenine Santos (tenor) e Nancy Bueno (pianista) (Seg., 4/10, 20hrs., VL)
* O Jazz no Pós-Guerra - Traditional Jazz Band
(Sex., 8/10, 20hrs., VL)
* Espaço Aberto - Ivan Quintana Trio
(Dom., 10/10, 18hrs., VL)

* Livraria Cultura Shopping Villa-Lobos (VL): Av. Nações Unidas, nº 4777
** Livraria Cultura Conjunto Nacional (CN): Av. Paulista, nº 2073
*** a Livraria Cultura é parceira do Digestivo Cultural

 
Julio Daio Borges
Editor

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
6/10/2004
15h52min
Gostaria de comentar que tanto Nelson como Marta sempre lotaram casa aqui no Rio. E tambem em Sao Paulo, como ja testemunhei. E Marta, há muitos anos, é conhecida de nosso público. E apreciada. O Documentário de João Moreira Salles veio a tornar público o que sempre foi de conhecimento geral nos meios musicais: a grande afinidade de Nelson e Marta. O filme certamente contribuiu para maior divulgacao do fato, mas nao creio que tenha sido responsavel pelo interesse do publico paulistano pelo duo. Cordialmente, Francisco de Mello
[Leia outros Comentários de Francisco de Mello]

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Aos 40
Maria da Graça Zanini
Imprensa Livre
(2007)



O Caminho da Montanha
Giselda Maria Cordeiro
Ação Set
(2012)



Três Vinténs para a Cultura
Julio Cesar Pereira
Escrituras
(2014)



A Lei do Amor
Laura Esquivel
Martins Fontes
(1996)



Initial Report on the Standing Reference
Lord Diamond
Her Majestys Stationery Offic
(1975)



O Saci
Monteiro Lobato
Brasiliense
(1958)



London Pub Guide - Evening Standard 1995
Angus Mcgill
Pavilion Books
(1994)



O Machado Gentil
R N Morris
Planeta
(2007)



Horizontes - Autografado
Thereza Christina Roque da Motta
Ibis Libris
(2014)



File Upper Intermediate Students Book
Madeline Mchugh
Richmond
(1998)





busca | avançada
99122 visitas/dia
2,5 milhões/mês