Digestivo nº 335 | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
64744 visitas/dia
1,7 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Evento de reinauguração da Praça do Centro de Convenções da Unicamp
>>> Oficina Som Entre Fronteiras está com inscrições abertas
>>> Projeto “Curtas de Animação” com estudantes da zona rural de Valinhos/SP
>>> Novos projetos do Festival de Dança de Joinville promovem atividades culturais para 120 alunos
>>> Toca do Morcego anuncia agenda primavera/verão 2022/2023
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pior crônica do mundo
>>> O que lembro, tenho (Grande sertão: veredas)
>>> Neste Momento, poesia de André Dick
>>> Jô Soares (1938-2022)
>>> Casos de vestidos
>>> Elvis, o genial filme de Baz Luhrmann
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
Colunistas
Últimos Posts
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
Últimos Posts
>>> Baby, a chuva deve cair. Blade Runner, 40 anos
>>> Conforme o combinado
>>> Primavera, teremos flores
>>> Além dos olhos
>>> Marocas e Hermengardas
>>> Que porcaria
>>> Singela flor
>>> O cerne sob a casca
>>> Assim é a vida
>>> Criança, minha melhor idade
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Nuvem Negra*
>>> Discurso de William Faulkner
>>> Os Incríveis
>>> Erik Satie
>>> Ronnie James Dio em 1983
>>> O Leão e o Unicórnio
>>> O outro Carpeaux
>>> Something that grows
>>> Façam suas apostas
>>> Tempo de aspargos
Mais Recentes
>>> Gestão Em Enfermagem : Ferramenta para Prática Segura de Vários pela Yendis (2011)
>>> Clt Universitária - 24ª Ed de Sergio Pinto Martins pela Saraiva (2018)
>>> Seres Proibidos de Marcélio Ávila pela Do Autor
>>> Crenças, Religiões, Igrejas e Seitas: Quem São? de Estevão Tavares Bettencourt pela Nc (1995)
>>> O Manuscrito de Missolonghi de Frederic Priokosch pela Siciliano (1995)
>>> A Ciência Médica de House de Andrew Holtz pela Best Seller (2007)
>>> Pedagogia: Reprodução Ou Transformação de Lauro de Oliveira Lima pela Brasiliense
>>> Introdução ao Mercado de Ações de Comissão Nacional de Bolsas de Valores pela Introdução ao Mercado de Ações (1986)
>>> Reféns no Paraíso de Giselda Laporta Nicolelis pela Quinteto Editorial (1999)
>>> Estrutura e Funcionamento do Ensino de 1ª Grau de Nelson Piletti pela Atica (1989)
>>> Qualidade e Segurança Em Anestesiologia de Fabiane Cardia e Luiz Antonio e Outros pela Sba (2012)
>>> A Viagem de uma Alma de Peter Richelieu pela Pensamento (1972)
>>> Chico Buarque de Regina Zappa pela Relume Dumará (1999)
>>> Como Prevenir e Tratar o Câncer Com Medicina Natural de Varios pela Best Seller (2005)
>>> Música Brasileira para Sopros (vol. 1) de Irmãos Vitale pela Irmãos Vitale (2002)
>>> Legislaçao Previdenciaria de Anfip pela Anfip (2000)
>>> Viva Você sem Peixes no Muro de Davi Urias Vidigal pela Nova Letra (2006)
>>> Os Meninos Que Viraram Estrelas de Sávia Dumont pela Companhia das Letrinhas (2011)
>>> Controle de Estímulos e Comportamento Operante - uma Introdução de Vários pela Educ (2002)
>>> Orações de Proteção de Carlos Magno Maia Dias pela Madras (2002)
>>> Matemática para o 2º Grau: Curso Completo de Antonio Nicolau Youssef e Outras pela Scipione (1998)
>>> Feng Shui - para Quem Mora Em Apartamento de Richard Webster pela Pensamento (1998)
>>> Renascendo da Dor Aids Principio Ou Fim de Sonia Tozzi Henriques Rodrigues pela Panorama
>>> Só para Gigantes de Gabí Martínez pela Rocco (2013)
>>> Mulher e Família: Diversos Dizeres de Maria Cristina Lopes de Almeida (org) e Outros pela Oficina do Livro (2006)
DIGESTIVOS

Sexta-feira, 13/7/2007
Digestivo nº 335
Julio Daio Borges

+ de 2300 Acessos




Literatura >>> As Cem Melhores Crônicas Brasileiras
Joaquim Ferreira dos Santos é um dos maiores cronistas brasileiros. Sem exagero e nem clichê. Talvez seja o maior em atividade. Portanto, é esquisito que ele não esteja no volume As Cem Melhores Crônicas Brasileiras, recém-lançado pela editora Objetiva - ainda que ele mesmo tenha organizado. Sendo a crônica um gênero tão livre, e por isso tão perigoso, bem que Joaquim Ferreira dos Santos poderia estar lá (com todas as redundâncias)... Mas essa "falha" não tira o brilho da seleção. Na realidade, estamos diante de um dos melhores volumes dessa coleção (sempre de "Cem [Alguma Coisa]"). Elogiado por Matinas Suzuki Jr., Humberto Werneck, por exemplo, tem insistido na sobrevivência do gênero, com coletâneas mais específicas, pela Companhia das Letras. O que ocorre agora, porém, é provavelmente uma novidade: Joaquim Ferreira dos Santos montou um panorama completo da crônica brasileira, num volume único, desde Machado de Assis e José de Alencar (no século XIX) até alguns cronistas na era da internet, como Xico Sá, Antonio Prata e Ricardo Freire. Passando, claro, pelos mestres dos anos 50 e 60 (Rubem Braga, Paulo Mendes Campos, Antônio Maria e Nélson Rodrigues), sem deixar de fora monstros conhecidos não só por isso, como Millôr Fernandes e Otto Lara Resende. A preocupação com a seqüência também se reflete no fato de que o volume atual de Joaquim Ferreira dos Santos pode ser lido como um livro - pela ordem, sem perder o valor documental, e com a mesma fruição descompromissada de quem antes lia os mesmos textos em jornal, em revista ou até na tela. Na capa, podem assustar nomes "de consenso", que nem sempre têm 100% a ver com literatura brasileira, como Chico Buarque e Caetano Veloso, mas nada que comprometa. Parafraseando o Óbvio Ululante, encerramos a leitura felizes em saber que, por causa da crônica, somos campeões do mundo (de novo), há pelo menos dois séculos, e não mais uma nação de vira-latas literários. [9 Comentário(s)]
>>> As Cem Melhores Crônicas Brasileiras
 



Música >>> Los Hermanos na Fundição Progresso
O último show do Los Hermanos, na Fundição Progresso, em meados de junho, foi atípico. Em geral, bandas de rock terminam disparando farpas para todos os lados – sem nenhuma possibilidade de reconciliação. No caso do Los Hermanos, foi uma separação amigável, não litigiosa, mas sem que grandes motivos – do por quê – fossem revelados. Assim, a banda encenou o próprio réquiem – como se Mozart, por exemplo, regesse no próprio funeral (ainda que haja as alegorias do filme de Milos Forman – infundadas, de acordo com os historiadores da música). Além do anticlímax do acontecimento em si, no último show do Los Hermanos, houve, claro, o anticlímax de tocar “Anna Julia” (segundo Rodrigo Amarante – sob pressão de um repórter insistente no YouTube – aquela música que... eles “sempre” nunca tocam. Ou, nem sempre). Por mais que fosse uma despedida, Camelo e Amarante se vestiram como para uma noite de gala – o primeiro de paletó preto e o segundo de paletó branco. Com sorrisos contidos e calmos, Marcelo Camelo era aquele da dupla que não estava chateado (de paixão nova? de projetos encaminhados? de vida batendo à porta?). Já Rodrigo Amarante parecia tentar se concentrar na performance, embora se pudesse quase apostar que, a cada novo número, ele estava à beira das lágrimas. Camelo, em algum momento, correu para o lado de Amarante e fez-lhe um afago nas costas, no meio de um solo de guitarra, enquanto os dois tocavam. Como se quisesse resumir todo o sentimento numa frase: “Rodrigo, não fica chateado”. Barba, à bateria, bem possivelmente chorava – mas o público não conseguia alcançar seus olhos. E Bruno estava, como sempre, anestesiado, aos teclados. Ouviram-se promessas de que esses dois últimos shows, no Rio de Janeiro, vão virar CD e DVD, como hoje é automaticamente “de praxe”. Mas a promessa não conseguiu aplacar a sensação de perda no ar; e muito menos dirimiu as dúvidas sobre o futuro dos ex-membros do conjunto. Por enquanto, apenas a pausa. Ou Amarante, brilhando meio opaco, na Orquestra Imperial... [1 Comentário(s)]
>>> Clique aqui para saber o que os integrantes da banda estão fazendo
 



Além do Mais >>> Programa de Democratização Cultural
Entre as recorrentes críticas às leis de incentivo à cultura, que permitem isenção fiscal a empresas patrocinadoras, está o fato de que a produção cultural resultante dessas ações nem sempre beneficia o maior número de pessoas (embora faça uso de dinheiro público). A fim de corrigir essa distorção, o Instituto Votorantim tomou uma atitude ousada nesse âmbito: lançou um programa não só de incentivo à cultura, mas de democratização cultural. Ou seja, seu programa está aberto à seleção de projetos culturais, disponibilizando até R$ 4 milhões, em duas fases (e para realizações em 2008), mas focando em iniciativas que facilitem, ampliem ou simplesmente agilizem o acesso à cultura a populações que, no Brasil, tradicionalmente se encontram fora das estatísticas dos “consumidores” de bens culturais. O Instituto Votorantim se pautou por dados do IBGE, para afirmar que – em 2001, por exemplo – mais de 90% dos municípios brasileiros não tinha sequer uma sala de exibição; e que – em 2004 – 60% dos jovens brasileiros (de 15 a 29 anos) nunca foi ao cinema. No reino da música, o Instituto Votorantim levantou, através do CEBRAP, que, em 2005, mais de 80% dos entrevistados numa pesquisa (de todas as classes sociais) nunca foi a ou viu um show nos 12 meses anteriores; enquanto que, em matéria de música erudita, mais de 97% da classe C e 99% das classes D e E jamais assistiu a uma apresentação (ou teve sequer acesso a uma nos 12 meses anteriores). O Programa de Democratização Cultural é, portanto, exemplarmente inteligente, sem cair no populismo fácil de hoje. As inscrições começaram em abril deste ano e seguem até o dia 3 de agosto; exige-se número de registro no Pronac; e os resultados da seleção, por uma comissão de especialistas na área, serão divulgados em novembro. Outras empresas e entidades patrocinadoras deveriam seguir o exemplo do Instituto Votorantim, enquanto o MinC não encara a espinhosa questão das leis de incentivo à cultura (e seus resultados). [Comente esta Nota]
>>> Programa de Democratização Cultural
 
>>> EVENTOS QUE O DIGESTIVO RECOMENDA



>>> Noites de Autógrafos
* A travessia da terra vermelha - Lucius de Mello
(Qua., 11/07, 18h30, CN)
* A maldição da moleira - Índigo
(Qui., 12/07, 19h00, CN)

>>> Shows
* Kiko Loureiro
(Qua., 11/07, 19h30, VL)
* Traditional Jazz Band
(Sex., 13/07, 20h00, VL)

* Livraria Cultura Shopping Villa-Lobos (VL): Av. Nações Unidas, nº 4777
** Livraria Cultura Conjunto Nacional (CN): Av. Paulista, nº 2073
*** Livraria Cultura Market Place Shopping Center (MP): Av. Chucri Zaidan, nº 902
**** a Livraria Cultura é parceira do Digestivo Cultural

 
Julio Daio Borges
Editor

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A Ursinha e as Borboletas
Susan Quinn, Caroline Pedler
Ciranda Cultural
(2013)



Just in Time! All-new - 30 Minute Meals...
Rachael Ray
Crow Publishers
(2007)



Segredos de Família -
Lisa Wingate
Globo Livros
(2018)



Sabor de Sonho
Claudio Feldman, Claudia Scatamacchia
Moderna
(1994)



Alice no País das Maravilhas
Não Consta
Dcl
(1980)



Sentinelas da Alma
Francisco Cândido Xavier
ideal
(1982)



Centro de Estudos da Antiguidade Greco-romana Ceag - Hypnos Vol 6
Palas Athena
Triom e Educ
(2000)



O Que e Sociologia
Carlos Benedito Martins
Brasiliense
(1994)



Dom Casmurro - Série Bom Livro
Machado de Assis
Atica
(2012)



Qual é a Tua Obra?
Mario Sergio Cortella
Vozes
(2012)





busca | avançada
64744 visitas/dia
1,7 milhão/mês