Ivan Junqueira desvendando Otto Maria Carpeaux | Digestivo Cultural

busca | avançada
49127 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Projeto que une cultura e conscientização ambiental traz teatro gratuito a Minas Gerais
>>> Show da Percha com Circo do Asfalto
>>> Evento Super Hacka Kids reúne filmes, games, jogos de mesa e muita diversão para a família
>>> SESC BELENZINHO RECEBE RÁDIO DIÁSPORA
>>> Música de Feitiçaria
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Jô Soares (1938-2022)
>>> Casos de vestidos
>>> Elvis, o genial filme de Baz Luhrmann
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
Colunistas
Últimos Posts
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
Últimos Posts
>>> Direitos e Deveres, a torto e a direita
>>> Os chinelos do Dr. Basílio
>>> Ecléticos e eficazes
>>> Sarapatel de Coruja
>>> Descartável
>>> Sorria
>>> O amor, sempre amor
>>> The Boys: entre o kitsch, a violência e o sexo
>>> Dura lex, só Gumex
>>> Ponto de fuga
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Microcontos ou micropoemas?
>>> Microcontos ou micropoemas?
>>> Microcontos ou micropoemas?
>>> A deliciosa estética gay de Pierre et Gilles
>>> Live sobre mulheres na edição
>>> Shikasta, frontão em alto relevo *VÍDEO*
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Aina: dos álbuns conceituais até a ópera-rock
>>> Aina: dos álbuns conceituais até a ópera-rock
Mais Recentes
>>> O Símbolo Perdido (ed. economica) de Dan Brown pela Sextante (2010)
>>> [email protected] de Bernardo Sorj pela Jorge Zahar (2003)
>>> Pedagogia da Autonomia de Paulo Freire pela Paz e Terra (1996)
>>> Seja Líder de Si Mesmo de Augusto Cury pela Sextante (2004)
>>> Você é Insubstituivel de Augusto Cury pela Sextante (2002)
>>> Livro de poesia concreta A Náusea de Breno Pitol pela Pragma Livros (2022)
>>> Livro de poesias Uma saudade profunda de Felix da Fonseca pela Fross (2022)
>>> Macunaíma de Mário de Andrade pela Livraria Garnier (2001)
>>> Livro Mito capoeira - Coleção de símbolos de Erika Barroso Carvalho pela Fross (2022)
>>> O homem da chuva de Susie Moloney pela Rocco (2002)
>>> Henderson o rei da chuva de Saul Bellow pela Nova Fronteira (1978)
>>> A luz sa noite de Edna O' Brien pela Record (2009)
>>> Guia do Candidato Inteligente de Igor Teixeira de Oliveira pela Fross (2022)
>>> Sombras Vol. 1 de Jessica Verday pela Rocco (2011)
>>> Livro A Coroação do Exilado - Um conto sobre a virtude de Arthur Carneiro pela Fross (2022)
>>> Ícone de Frederick Forsyrh pela Record (1997)
>>> Ícone de Frederick Forsyrh pela Record (1997)
>>> Livro de contos africanos A canoa dos sonhos de Alerto Bia pela Pragma Livros (2022)
>>> O enigma do parque de Jody Shields pela Best Seller (2001)
>>> Contra qualquer tipo de desamor, tome amor-próprio de Edvan Santos pela Fross (2022)
>>> Loções de uma rainha do batom/como encotrar e desenvolver a ideia que pode mudar sua vida de Poppy King pela Fontanar (2009)
>>> Livro Nem Tudo São Flores de Celia Silveira pela Fross (2022)
>>> Livro de poesia Páginas ao vento de Alcir Tonoli pela Fross (2022)
>>> Viva mais /equilibre sua bioenergia de Geraldo Medeiros Jr. e Else Benevides Medeiros pela Elevação (2008)
>>> Viva mais /equilibre sua bioenergia de Geraldo Medeiros Jr. e Else Benevides Medeiros pela Elevação (2008)
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Literatura

Quarta-feira, 29/4/2009
Ivan Junqueira desvendando Otto Maria Carpeaux
Julio Daio Borges

+ de 15600 Acessos
+ 4 Comentário(s)




Digestivo nº 413 >>> O poeta, tradutor e ensaísta Ivan Junqueira conheceu Otto Maria Carpeaux em outubro de 1962, quando este era consultor nas áreas de literatura e filosofia na versão brasileira da Enciclopédia Barsa, nomeado pelo editor-chefe Antonio Callado. Aos 28 anos, Junqueira era redator de verbetes e monografias. O projeto, depois de ingerências diversas, e da saída do mesmo Callado, seria abortado em 1963. Carpeaux e Junqueira voltariam a se encontrar apenas em 1966, no projeto da Delta Mirador, desta vez comandado pelo filólogo Antonio Houaiss. Embora verdadeiros enciclopedistas andassem pelo Rio nos anos 60, Carpeaux detestava ter sua cultura, justamente, classificada como "enciclopédica". Junqueira, no entanto, confessa-se eterno discípulo do mestre, detentor de um conhecimento que — admite hoje — jamais alcançará. E é sobre a formação de Carpeaux, ao mesmo tempo misteriosa e milagrosa, que Ivan Junqueira escreve um de seus melhores ensaios no recente Cinzas do espólio. Embora fosse opositor exaltado da ditadura militar, passando inclusive por esquerdista militante, Carpeaux adquirira sólida formação católica na Europa — a mesma que permearia, para sempre, sua visão de mundo. Otto Karpfen (originalmente judeu), ou "Otto Maria Fidelis" (depois da conversão ao catolicismo), era herdeiro da Casa da Áustria, do conservadorismo dos Habsburgos e, portanto, do Império Austro-Húngaro. Definindo o barroco como "o último estilo que abrangeu ecumenicamente toda a Europa", Carpeaux revelava sua formação barroco-católica. Junqueira detecta, em sua tendência para o "mistério" e para as "vertigens abismais da alma", uma provável dívida para com os místicos espanhóis, Santa Teresa de Ávila e São João da Cruz. Ainda identifica algo de Sêneca, "o modelo do teatro barroco", segundo o próprio Carpeaux. Mas Junqueira não deixa de lado as influências de Hegel e, sobretudo, de Benedetto Croce. Com a ajuda de Mauro Ventura, conclui que, também para Carpeaux, arte era "símbolo" e não, apenas, "documento do real". Logo, sua crítica estética, mesmo objetivando valores morais, era tributária da tradição do romantismo alemão (que, igualmente, pregava a oposição entre "símbolo" e "alegoria"). Fora o barroco-católico e o romantismo alemão, haveria, ainda, um terceiro pilar na formação de Otto Maria Carpeaux: o "sentimento trágico do mundo" — que Schopenhauer e Nietzsche emprestariam das tragédias gregas e que obrigaria Carpeaux a reler, anualmente, as obras de Shakespeare e os mesmos dramaturgos gregos da tragédia. Analisando Sófocles e concluindo que o pessimismo levava à purificação da alma, Carpeaux reforçava, mais uma vez, sua visão de mundo barroca: onde o homem era naturalmente decaído, onde prevalecia a doutrina pessimista da natureza humana e onde se negava, consequentemente, a ordem cósmica estabelecida pelo renascimento... Ivan Junqueira perderia contato com seu mestre a partir de 1973, depois de participar, como colaborador, em mais um projeto de enciclopédia, o da Mirador Internacional, onde Carpeaux comandava as seções de literatura, filosofia e música. Otto Maria Carpeaux faleceria numa sexta-feira de Carnaval de 1978, depois de anos de silêncio, depressão e agonia. Mas suas lições permaneceriam — principalmente aquela segundo a qual "a literatura é a mais alta e complexa manifestação do pensamento humano".
>>> Cinzas do espólio
 
Julio Daio Borges
Editor

Quem leu esta, também leu essa(s):
01. Beatles por André Mehmari, na série MPBaby (Música)
02. Sobrescritos, de Sérgio Rodrigues (Internet)
03. Como os jornais vão sobreviver na era da internet?, por Hal Varian (Imprensa)
04. What Would Google Do? ou O que o Google faria?, por Jeff Jarvis (Internet)
05. Hagakure, o Livro do Samurai (Além do Mais)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
30/4/2009
17h07min
Não entendi: "Embora fosse opositor exaltado da ditadura militar, passando inclusive por esquerdista militante, Carpeaux adquirira sólida formação católica na Europa - a mesma que permearia, para sempre, sua visão de mundo." Por que a formacao católica seria favorável à ditadura militar? Ou oposta ao pensamento de esquerda?
[Leia outros Comentários de Nei Duclós]
30/4/2009
17h15min
Você por acaso conhece o Roqueiro Improvável?
[Leia outros Comentários de Julio Daio Borges]
30/4/2009
21h48min
Entendi menos ainda. Queria saber porque você usou "embora" no texto sobre Carpeaux. Não sei o que tem a ver com Olavo de Carvalho no show de Los Hermanos.
[Leia outros Comentários de nei duclós]
1/5/2009
09h17min
Nei, tente aqui.
[Leia outros Comentários de Julio Daio Borges]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Cuba Aspectos de Uma Revolução (Separata)
Não Informado
Não Informado



VATICANO II. 50 anos de ecumenismo na Igreja Católica
Elias Wolff
Paulus
(2014)



Expedições Geográficas 9
Melhem Adas e Sergio Adas
Moderna
(2017)



Analise da Violencia Contra a Criança e o Adolescente Segundo o Ciclo
Helena Oliveira da Silva
Unicef
(2005)



Introdução Socioliterária da Bíblia
Norman K. Gottwald
Paulina
(1988)



Menino de Engenho (2012)
José Lins do Rego
José Olympio
(2012)



Anarquistas Graças a Deus
Zélia Gattai
Companhia das Letras
(2009)



My Lifes Soul-journey - Daily Meditations
Sri Chinmoy
Aum
(1995)



Da Natureza da Guerra
Julian Lider
Bibliex
(1987)



Lutando na Espanha e recordando a Guerra civil
George Orwell
Globo
(1986)





busca | avançada
49127 visitas/dia
2,0 milhão/mês