Ivan Junqueira desvendando Otto Maria Carpeaux | Digestivo Cultural

busca | avançada
60917 visitas/dia
1,9 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Dentre Nós Cia de Dança estreia “Sagrado Seja o Caos”
>>> Teatro: Sesc Santo André traz O Ovo de Ouro, espetáculo com Duda Mamberti no elenco
>>> PianOrquestra fecha a temporada musical 2021 da Casa Museu Eva Klabin com o espetáculo online “Colet
>>> Primeira temporada da série feminina “Never Mind” já está completa no Youtube da Ursula Monteiro
>>> Peça em homenagem à Maria Clara Machado estreia em teatro de Cidade Dutra, na periferia de São Paulo
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
Últimos Posts
>>> Entre outros
>>> Corpo e alma
>>> O tempo é imbatível
>>> Consciência
>>> A cor da tarja é de livre escolha
>>> Desigualdades
>>> Novembro está no fim...
>>> Indizível
>>> Programador - Trabalho Remoto que Paga Bem
>>> Oficinas Culturais no Fly Maria, em Campinas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O poder da idéia
>>> A cidade e as serras
>>> A falta de paciência com o cinema
>>> Feliz aniversário, envelheço na cidade
>>> Antonio Candido
>>> Sem música, a existência seria um erro
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Disciplinas isoladas
>>> Meus encontros e desencontros com Daniel Piza
>>> Pai e Filho
Mais Recentes
>>> Einstein e o Universo Relativístico (lacrado) de José Cláudio Reis, Marco Braga, Jairo Freitas pela Atual (2019)
>>> Adornos do Brasil Indígena - Resistências Contemporâneas de Vários Autores pela Sesc
>>> O Eclipse da Melancolia de Marcio Aquiles pela Patuá (2018)
>>> 1434 - o Ano Em Que uma Magnífica Frota Chinesa Velejou... (lacrado) de Gavin Menzies pela Bertrand Brasil (2010)
>>> Cozinha Regional Brasileira - Amazônia de Abril Coleções pela Abril (2009)
>>> Termodinâmica de Gilberto Ieno / Luiz Negro pela Cw (2004)
>>> King S Ransom de Ed Mcbain pela Oxford University Press (2000)
>>> De Tudo Que Eu Vi (lacrado) de Paulo César de Oliveira pela José Olympio (2019)
>>> O Show é Você (lacrado) de Clovis Tavares pela Integrare (2009)
>>> Juventude Em Viena - uma Autobiografia de Arthur Schnitzler pela Record (2015)
>>> O Ano Vermelho de Luiz Alberto Moniz Bandeira pela Civilização Brasileira (2017)
>>> Fundamentos Técnicos e o Sistema Nacional de Biossegurança Em Biotecno de Pedro Canisio Binsfeld pela Interciência (2015)
>>> Brasil Atlântico - um País Com a Raiz na Mata de Vários Autores pela Mar de Ideias (2010)
>>> The Winged Tiger Comics & Stories - 1999 de Phil Yeah pela Não Consta
>>> O Cliente por um Fio de Marcelo Rissato pela Nobel (2004)
>>> A Segunda Dama de Irwing Wallace pela Nova Cultural (1985)
>>> Partir da Infância - Diálogos Sobre Educação de Paulo Freire, Sérgio Guimarães pela Paz & Terra (2011)
>>> Diarios do Vampiro - o Retorno: Almas Sombrias de L. J. Smith pela Galera Record (2011)
>>> Curso de Processo Penal de Fernando Capez pela Saraiva (1999)
>>> Os Novos 52- a Sombra do Batman N°8 de Dc Comics pela Panini
>>> Segurança Pública e Ministério Público (lacrado) de Lia de Souza Siqueira pela Lumen Juris (2017)
>>> Poderes Paranormais - Como a Ciência Explica a Parapsicologia de Diane Hennacy Powell pela Nova Era (2011)
>>> Livro dos Editoriais 20 Anos de Ibccrim pela Ibccrim (2012)
>>> O Guardião Invisível de Dolores Redondo pela Record (2014)
>>> A Christmas Carol - Level 4 de Charles Dickens pela Penguin Readers (2002)
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Literatura

Quarta-feira, 29/4/2009
Ivan Junqueira desvendando Otto Maria Carpeaux
Julio Daio Borges

+ de 15100 Acessos
+ 4 Comentário(s)




Digestivo nº 413 >>> O poeta, tradutor e ensaísta Ivan Junqueira conheceu Otto Maria Carpeaux em outubro de 1962, quando este era consultor nas áreas de literatura e filosofia na versão brasileira da Enciclopédia Barsa, nomeado pelo editor-chefe Antonio Callado. Aos 28 anos, Junqueira era redator de verbetes e monografias. O projeto, depois de ingerências diversas, e da saída do mesmo Callado, seria abortado em 1963. Carpeaux e Junqueira voltariam a se encontrar apenas em 1966, no projeto da Delta Mirador, desta vez comandado pelo filólogo Antonio Houaiss. Embora verdadeiros enciclopedistas andassem pelo Rio nos anos 60, Carpeaux detestava ter sua cultura, justamente, classificada como "enciclopédica". Junqueira, no entanto, confessa-se eterno discípulo do mestre, detentor de um conhecimento que — admite hoje — jamais alcançará. E é sobre a formação de Carpeaux, ao mesmo tempo misteriosa e milagrosa, que Ivan Junqueira escreve um de seus melhores ensaios no recente Cinzas do espólio. Embora fosse opositor exaltado da ditadura militar, passando inclusive por esquerdista militante, Carpeaux adquirira sólida formação católica na Europa — a mesma que permearia, para sempre, sua visão de mundo. Otto Karpfen (originalmente judeu), ou "Otto Maria Fidelis" (depois da conversão ao catolicismo), era herdeiro da Casa da Áustria, do conservadorismo dos Habsburgos e, portanto, do Império Austro-Húngaro. Definindo o barroco como "o último estilo que abrangeu ecumenicamente toda a Europa", Carpeaux revelava sua formação barroco-católica. Junqueira detecta, em sua tendência para o "mistério" e para as "vertigens abismais da alma", uma provável dívida para com os místicos espanhóis, Santa Teresa de Ávila e São João da Cruz. Ainda identifica algo de Sêneca, "o modelo do teatro barroco", segundo o próprio Carpeaux. Mas Junqueira não deixa de lado as influências de Hegel e, sobretudo, de Benedetto Croce. Com a ajuda de Mauro Ventura, conclui que, também para Carpeaux, arte era "símbolo" e não, apenas, "documento do real". Logo, sua crítica estética, mesmo objetivando valores morais, era tributária da tradição do romantismo alemão (que, igualmente, pregava a oposição entre "símbolo" e "alegoria"). Fora o barroco-católico e o romantismo alemão, haveria, ainda, um terceiro pilar na formação de Otto Maria Carpeaux: o "sentimento trágico do mundo" — que Schopenhauer e Nietzsche emprestariam das tragédias gregas e que obrigaria Carpeaux a reler, anualmente, as obras de Shakespeare e os mesmos dramaturgos gregos da tragédia. Analisando Sófocles e concluindo que o pessimismo levava à purificação da alma, Carpeaux reforçava, mais uma vez, sua visão de mundo barroca: onde o homem era naturalmente decaído, onde prevalecia a doutrina pessimista da natureza humana e onde se negava, consequentemente, a ordem cósmica estabelecida pelo renascimento... Ivan Junqueira perderia contato com seu mestre a partir de 1973, depois de participar, como colaborador, em mais um projeto de enciclopédia, o da Mirador Internacional, onde Carpeaux comandava as seções de literatura, filosofia e música. Otto Maria Carpeaux faleceria numa sexta-feira de Carnaval de 1978, depois de anos de silêncio, depressão e agonia. Mas suas lições permaneceriam — principalmente aquela segundo a qual "a literatura é a mais alta e complexa manifestação do pensamento humano".
>>> Cinzas do espólio
 
Julio Daio Borges
Editor

Quem leu esta, também leu essa(s):
01. Philip Seymour Hoffman (1967-2014) (Cinema)
02. A Different Kind of Truth, by Van Halen (Música)
03. Ponto Final, de Mikal Gilmore (Música)
04. Duetos com Renato Russo (Música)
05. O tal Baile do Simonal, em DVD (Música)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
30/4/2009
17h07min
Não entendi: "Embora fosse opositor exaltado da ditadura militar, passando inclusive por esquerdista militante, Carpeaux adquirira sólida formação católica na Europa - a mesma que permearia, para sempre, sua visão de mundo." Por que a formacao católica seria favorável à ditadura militar? Ou oposta ao pensamento de esquerda?
[Leia outros Comentários de Nei Duclós]
30/4/2009
17h15min
Você por acaso conhece o Roqueiro Improvável?
[Leia outros Comentários de Julio Daio Borges]
30/4/2009
21h48min
Entendi menos ainda. Queria saber porque você usou "embora" no texto sobre Carpeaux. Não sei o que tem a ver com Olavo de Carvalho no show de Los Hermanos.
[Leia outros Comentários de nei duclós]
1/5/2009
09h17min
Nei, tente aqui.
[Leia outros Comentários de Julio Daio Borges]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




As Memórias do Livro
Geraldine Brooks
Ediouro
(2008)



Processo Penal
Julio Fabbrini Mirabete
Atlas
(1998)
+ frete grátis



Copacabana: uma Sedução Só ! - Crônicas
Carlos Eduardo Falcão Uchôa
Odisseia
(2016)



Use a Cabeça! Pmp
Jennifer Greene
Alta Books
(2010)



A Pedra Encantada de Brisingamen
Alan Garner
Moderna
(1998)



Castro Alves o Poeta e o Poema - Vol. 13
Afranio Peixoto
Jackson
(1944)



O reino das vozes que não se calam
Carolina Munhóz
Fantástica Rocco
(2014)



Das confusões desse Mundo de águas
Adelson José Fontes Santos
Angellara
(1996)



The View From Australia
Ken Cato
Graphic-sha Publishing
(1986)



Convite
Roque Jacinto
Luz no Lar





busca | avançada
60917 visitas/dia
1,9 milhão/mês