Um golpe na economia da colaboração | Digestivo Cultural

busca | avançada
33925 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Namíbia, Não! curtíssima temporada no Sesc Bom Retiro
>>> Ceumar no Sesc Bom Retiro
>>> Mestrinho no Sesc Bom Retiro
>>> Edições Sesc promove bate-papo com Willi Bolle sobre o livro Boca do Amazonas no Sesc Pinheiros
>>> SÁBADO É DIA DE AULÃO GRATUITO DE GINÁSTICA DA SMART FIT NO GRAND PLAZA
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Modernismo e além
>>> Pelé (1940-2022)
>>> Obra traz autores do século XIX como personagens
>>> As turbulentas memórias de Mark Lanegan
>>> Gatos mudos, dorminhocos ou bisbilhoteiros
>>> Guignard, retratos de Elias Layon
>>> Entre Dois Silêncios, de Adolfo Montejo Navas
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> A moça do cachorro da casa ao lado
>>> A relação entre Barbie e Stanley Kubrick
>>> Um canhão? Ou é meu coração? Casablanca 80 anos
>>> Saudades, lembranças
>>> Promessa da terra
>>> Atos não necessários
>>> Alma nordestina, admirável gênio
>>> Estrada do tempo
>>> A culpa é dele
>>> Nosotros
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Os Rolling Stones deveriam ser tombados
>>> Manual prático do ódio
>>> Por que Faraco é a favor da mudança ortográfica
>>> Modernismo e Modernidade
>>> A favor do voto obrigatório
>>> O último estudante-soldado na rota Lisboa-Cabul
>>> Sobre o Ronaldo gordo
>>> A nova escola
>>> 100 homens que mudaram a História do Mundo
>>> Entrevista com Ruy Castro
Mais Recentes
>>> Kaplan GMAT 800, 2005-2006 de Vários Autores pela Kaplan Publishing (2005)
>>> Crónica de la Colonia Galesa de la Patagonia de Abraham Matthews pela El Regional (1975)
>>> Le New York de Paul Auster de Gérard de Cortanze , James Rudnick pela Du Chêne (1993)
>>> Effective horsemanship de Noel Jackson pela Arco Publishing (1967)
>>> Livro - Guias de campo- O ceu de Guias de campo pela Escala educacional
>>> Eclipse de Stephenie Meyer pela Intrinseca (2008)
>>> Famílias Terrivelmente Felizes de Marçal Aquino pela Cosac Naify (2003)
>>> Crepusculo de Stephenie Meyer pela Intrinseca (2008)
>>> O Olho Mais Azul de Toni Morrison pela Companhia das Letras (2019)
>>> The White Face de Carl Ruthven Offord pela Robert M. McBride Company (2023)
>>> Belas Maldições de Neil Gaiman Terry Pratchett pela Bertrand do Brasil (2017)
>>> Um dia minha alma se abriu por inteiro de Iyanla Vazant pela Sextante (2000)
>>> Marley e eu de John Grogan pela Prestigio (2006)
>>> Na Companhia de Soldados - o Dia-a-dia da Guerra do Iraque de Rick Atkinson pela Bertrand Brasil
>>> Leila Diniz de Joaquim Ferreira dos Santos pela Companhia das Letras (2008)
>>> A casa das sete torres de Nathaniel Hawthorne pela Nova Fronteira (2019)
>>> A cabana de William P Young pela Sextante (2008)
>>> Política - uma brevíssima introdução de Kenneth Minogue pela Jorge Zahar (1998)
>>> Cinquenta tons mais escuros de E L James pela Intrinseca (2012)
>>> Ensino da Gramática. Opressão? Liberdade? de Evanildo Bechara pela Atica (1995)
>>> Os cem melhores poemas brasileiros do século de Italo Moriconi pela Objetiva (2001)
>>> Cadê meu travesseiro? de Ana Maria Machado pela Salamandra (2004)
>>> Pré-socráticos a Invenção da Razão de Auterives Maciel Júnior pela Odysseus (2007)
>>> A batalha das Ardenas - a cartada final de Hitler de Antony Beevor pela Critica (2018)
>>> Coleção engenhocas: Guia do educador de Vários autores pela Desconhecido
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Imprensa

Sexta-feira, 8/5/2009
Um golpe na economia da colaboração
Julio Daio Borges
+ de 8500 Acessos
+ 4 Comentário(s)




Digestivo nº 414 >>> Um dos assuntos preferidos da internet, nos últimos tempos, tem sido a crise dos jornais, seus muitos prejuízos, sua obsolescência programada e, fatalmente, seu desaparecimento. Foi, portanto, inesperado o recente golpe de Farhad Manjoo, colunista da Slate, sobre um dos pilares do jornalismo na internet, o "conteúdo colaborativo". Manjoo começa revelando que, embora estejamos cansados de ouvir sobre o mau desempenho das empresas jornalísticas tradicionais, um dos maiores prejuízos do nosso tempo é causado, justamente, pelo YouTube, site de compartilhamento de vídeos. Neste ano — calcula um relatório do banco Credit Suisse —, estão estimadas perdas ao redor de 470 milhões de dólares para o Google (que arrematou o YouTube em 2006). Assim o Boston Globe, por exemplo, cujas perdas ficarão em "apenas" 89 milhões de dólares em 2009, revela-se, subitamente, cinco vezes mais "lucrativo" que o YouTube. Manjoo prossegue no seu raciocínio: assim como os jornais têm de pagar caro para derrubar árvores e fazê-las circular em forma de notícia, o YouTube tem de pagar caríssimo por uma conexão pantagruélica de internet, para estocar e entregar seus vídeos — em suma, ambos correm atrás de anunciantes fugidios que banquem seus custos proibitivos de armazenamento e logística. Em citação a Benjamin Wayne — presidente de um dos concorrentes do YouTube —, Manjoo igualmente afirma que nem o Google, com suas receitas mirabolantes, tem como sustentar uma empresa que perde quase meio-bilhão de dólares/ano. Farhad Manjoo, para piorar, considera que o YouTube é só a ponta do iceberg da economia do "conteúdo gerado pelo usuário" (locomotiva da famosa Web 2.0). Por mais que as práticas colaborativas tenham revolucionado ambientes como o da política nos Estados Unidos e áreas do conhecimento como o enciclopedismo, sites como a Wikipedia e Twitter não geram ainda ganhos proporcionais ao barulho que fazem. A justificativa de Manjoo para essa contradição é simples: anunciantes não se sentem à vontade em veicular seus produtos e marcas ao lado de textos, fotos e vídeos "artesanais" ou "caseiros"; sendo que os maiores sucessos de audiência, pelo menos em matéria de vídeos (os conhecidos "virais"), são, além de os mais caros de manter (porque os mais acessados), os mais constrangedores nos quais se anunciar — a ponto de o YouTube só conseguir vender publicidade para menos de 10% de seu acervo. E o Facebook segue na mesma linha: de acordo com o indefectível TechCrunch, a maior rede social do mundo gastava, no último levantamento, nada mais nada menos que 1 milhão de dólares mensais só de eletricidade, 500 mil dólares mensais em conexão de internet e mais de 2 milhões de dólares por semana em novos servidores (para dar conta das quase 1 bilhão de fotos postadas por seus usuários todo mês). Farhad Manjoo conclui — para enterrar as últimas esperanças do jornalismo colaborativo — que os internautas, atualmente, pagam é pelo velho conteúdo gerado por profissionais. Entre os quais: música vendida através do iTunes e assinaturas on-line do Wall Street Journal. Sem contar o Hulu (outro concorrente do YouTube), que veicula filmes e séries de TV, e que parece estar ensinando ao todo-poderoso Google como atrair anunciantes numa proporção muito mais interessante. Farhad, por fim, admite que o "conteúdo gerado pelo usuário" transformou definitivamente o mundo — mas é pena que ninguém ainda tenha descoberto um jeito de ganhar dinheiro com ele...
>>> Do You Think Bandwidth Grows on Trees?
 
Julio Daio Borges
Editor
Quem leu esta, também leu essa(s):
01. O Estilo 80/20, de Richard Koch (Além do Mais)
02. Cruel, de Deborah Colker (Teatro)
03. Doce presença (Música)
04. Patuscada (Internet)
05. O rei está nu (Internet)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
8/5/2009
09h23min
Mesmo os menos entusiasmados com as facilidades da internet parecem jamais fazer uma pergunta simples: quem paga a conta? - como se tudo no âmbito da rede fosse a leite de pato. O que vai acontecer quando os prejuízos acumulados forem tão grandes quanto insustentáveis? A "inserção digital" para grande parte dos usuários não vai além de poder entupir a rede com imagens e videozinhos, sem consciência de que o "de graça" é caro para quem banca.
[Leia outros Comentários de rené ferri]
8/5/2009
23h46min
René: Nós pagamos a conta, claro. Suponhamos que você tem um negócio, que, seriamente afetado por essa crise financeira atual, esteja à beira da falência. Você nunca ouviu falar dos Irmãos Lehman, no entanto eles são os responsáveis diretos pelo seu prejuízo. Na internet não é diferente, pois os responsáveis por esses Gigasites, construídos com Gigagrana e que atualmente estão Gigadeficitários são todos Irmãos Lehman. Essa gente não perde nunca. Apenas transfere os prejuízos para as economias dos estados. Lembra dos falidos canais via cabo da Globo? Quem cobriu tudo?
[Leia outros Comentários de Dalton]
9/5/2009
00h41min
Continuando com a Central de Blogueiros, que deve fugir das trilhas responsáveis pela atual situação do jornalismo tradicional, é necessário ter em vista que nós, blogueiros, podemos quando muito ter alguma vocação jornalística, porém nunca o fomos de fato. Pegar um jovem jornalista para chefiar uma central nossa seria imprudente. A idéia do Jornalismo Novo só pode resultar de um profissional da área que estudou a ascensão e queda da profissão. Embora sinta-me como cobaia em cada comentário, suspeito estar na linha certa. Isto aqui tem um Custo Fixo, provavelmente coberto pelas propagandas laterais. Não é um jornalismo comum, pois traz a notícia cercada por certa bagagem cultural, que submetida à nossa livre e ponderada opinião, difere dos anteriores padrões jornalísticos. Creio que chegará o dia em que a notícia que fornecermos já estará embutida no Custo Fixo. Como todo Preço = Custo+Lucro, cada colaboração nossa, por estar dentro do Lucro, possa até ser paga. Isso é Jornalismo Novo.
[Leia outros Comentários de Dalton]
9/5/2009
19h41min
O Google já está mexendo os pauzinhos... Parece que vai deixar de focar o conteúdo gerado pelos usuários e passar mais pra conteúdo pago.
[Leia outros Comentários de Daniel Garcia Romero]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Urashima Taro
Ana Lucia Brandão
Paulinas
(1999)



O Tronco do Ipe
Jose de Alencar
Ediouro



Scooby-doo! Em Múmias no Shopping
Gail Herman
Babel
(2011)



Curso Pratico de Redação e Gramatica (2001)
Rena Signer
Silvadi
(2001)



O Gordine Mal Assombrado
Sergio Quintanilha e Isabel Reis
Algarve
(2004)



Livro - O Punhal de Marfim
Patricia Wentworth
Circulo do Livro
(1953)



Casei-me Com um Morto - Confira!
Cornell Woolrich
Companhia das Letras
(1996)



Livro - Série Princípios 46: Teoria da Literatura
Roberto Acízelo de Souza
Ática
(1995)



Refabular Esopo
Donaldo Schuler
Lamparina
(2004)



O Caçador de Pipas - Confira!
Khaled Hosseini
Nova Fronteira
(2005)





busca | avançada
33925 visitas/dia
1,4 milhão/mês