O começo do fim do Facebook? | Digestivo Cultural

busca | avançada
35344 visitas/dia
1,6 milhão/mês
Mais Recentes
>>> SÁBADO É DIA DE AULÃO GRATUITO DE GINÁSTICA DA SMART FIT NO GRAND PLAZA
>>> Curso de Formação de Agentes Culturais rola dias 8 e 9 de graça e online
>>> Ciclo de leitura online e gratuito debate renomados escritores
>>> Nano Art Market lança rede social de nicho, focada em arte e cultura
>>> Eric Martin, vocalista do Mr. Big, faz show em Porto Alegre dia 13 de abril
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Obra traz autores do século XIX como personagens
>>> As turbulentas memórias de Mark Lanegan
>>> Gatos mudos, dorminhocos ou bisbilhoteiros
>>> Guignard, retratos de Elias Layon
>>> Entre Dois Silêncios, de Adolfo Montejo Navas
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
>>> O segredo para não brigar por política
>>> Endereços antigos, enganos atuais
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Saudades, lembranças
>>> Promessa da terra
>>> Atos não necessários
>>> Alma nordestina, admirável gênio
>>> Estrada do tempo
>>> A culpa é dele
>>> Nosotros
>>> Berço de lembranças
>>> Não sou eterno, meus atos são
>>> Meu orgulho, brava gente
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Made in China
>>> Para ler o Pato Donald
>>> Prossiga
>>> Mozart 11 com Barenboim
>>> Para amar Agostinho
>>> Discos de MPB essenciais
>>> Conceitos musicais: blues, fusion, jazz, soul, R&B
>>> O Passado, de Hector Babenco
>>> Curtas e Grossas
>>> Caneando o blog
Mais Recentes
>>> O despertar dos magos de Louis Pauwels / Jacques Bergier pela Difusão europeia do livro (1972)
>>> A Ascensão do Romance de Ian Watt pela Companhia das Letras (2010)
>>> Mamãezinha querida de Christina Crawford pela Circulo do livro (1987)
>>> Práxis Cristã: Vol. III Opção Pela Justiça e Liberdade de R. Rincón Orduña pela Edições Paulinas (1988)
>>> Cem dias entre ceu e mar de Amyr Klink pela Circulo do livro (1991)
>>> Aperçus sur l'Initiation de René Guenon pela Editions Traditionnelles (1976)
>>> The Unfree French de Richard Vinen pela Penguin Books (2007)
>>> Eu fui Amélia Earhart de Jane Mendelsohn pela Rocco (1998)
>>> O corpo tem suas razões de Therese Bertherat pela Martins Fontes (1977)
>>> A Universidade Entre o Conhecimento e o Trabalho o Dilema das Ciências de Marcos del Roio pela Unesp Marília Publicações (2005)
>>> Apócrifos - os Proscritos da Bíblia de Maria Helena de Oliveira Tricca pela Mercuryo (2007)
>>> Manual de redação e estilo de Eduardo Martins pela Estado de São Paulo (1997)
>>> Monadologia e espaço relativo: o jovem Kant recepcionando Leibniz de Lúcio Lourenço Prado pela Educ (2000)
>>> Dared and Done: Marriage of Elizabeth Barrett and Robert Browning de Julia Markus pela Bloomsbury (1995)
>>> Arsene Lupin ladrão de casaca de Maurice Leblanc pela Atica (1998)
>>> Estudos Lingüisticos - Revista brasileira de Lingüistica Teórica e Aplicada de Vários Autores pela Centro de Lingüistica Aplicada do Instituto de Idiomas Yázigi (1968)
>>> Brzrkr Vol. 1 de 3 de Keanu Reeves pela Panini (2022)
>>> O Homem de Ferro 2020 3 Volumes de Slott Gage Woods pela Panini (2020)
>>> Zhukov Marechal da União Soviética História Ilustrada da 2ª Guerra Mundial de Otto Preston Chaney Jr pela Renes (1976)
>>> O Incêndio do Reichstag História da 2ª Guerra Mundial de R. John Pritchard pela Renes (1976)
>>> Göring História Ilustrada da 2ª Guerra Mundial de Roger Manvell pela Renes (1974)
>>> Montgomery História Ilustrada da 2ª Guerra Mundial de R. W. Thompson pela Renes (1976)
>>> Hitler História Ilustrada da 2ª Guerra Mundial de Alan Wykes pela Renes (1973)
>>> Cartas Entre Amigos Sobre Ganhar e Perder de Pe. Fábio de Melo Gabriel Chalita pela Principium (2010)
>>> Quem me Roubou de Mim? de Pe. Fábio de Melo pela Planeta (2015)
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Internet

Quinta-feira, 27/5/2010
O começo do fim do Facebook?
Julio Daio Borges
+ de 8400 Acessos
+ 2 Comentário(s)




Digestivo nº 463 >>> O establishment da internet nunca gostou muito do fato de o Facebook ser "fechado". Afinal, a Web cresceu como uma "plataforma aberta", favorável a novos entrantes, propícia à inovação etc. Enquanto o Facebook era menor que o MySpace — na década passada —, tudo não passava de uma questão de gosto. Acontece que o Facebook cresceu, ultrapassou o próprio Google em audiência, e sua iniciativa do Open Graph ameaça tomar de assalto a própria Web. E o Facebook está na mão de Mark Zuckerberg, um adolescente crescido, bilionário aos 25, que não tem exatamente um histórico de "boas práticas". Em Accidental Billionaires — que está virando filme —, Ben Mezrich conta que Zuckerberg praticamente roubou a ideia do Facebook do site Harvard Connection — enquanto era seu desenvolvedor —, e que também passou a perna em seu sócio investidor, por coincidência um brasileiro de nascimento, Eduardo Saverin (entre outras coisas). O último capítulo dessa história de 400 milhões de usuários — além do Open Graph, anunciado com estardalhaço — é um verdadeiro manifesto, que Jason Calacanis escreveu, há duas semanas, pedindo "boicote" ao Facebook. Calacanis — dono do Mahalo e empreendedor showman — solicita ao grande público que não deixe sua privacidade e seus dados na mão do Facebook (porque o site já demonstrou que não os respeita). Em paralelo, Calacanis aconselha às empresas de internet que não construam modelos de negócio dependentes do Facebook, porque, como no caso recente do Zynga, a rede social de Zuckerberg pode mudar as regras do jogo a qualquer momento, elevando seus custos e afetando suas margens negativamente. Calacanis reserva até insultos ao mesmo Mark Zuckerberg, a quem chama de "criança", acusa de sofrer da "síndrome de Asperger" (um autismo leve, que deixa a vítima desprovida de sentimentos éticos), culminando com a pecha de "ditador terceiro-mundista". As preocupações de Calacanis com o futuro da internet — que lembram as de Jonathan Zittrain, em relação às "plataformas fechadas" de Steve Jobs — parecem fazer sentido. Mas a questão, daqui pra frente, é se o establishment da mesma internet vai aderir ao manifesto. Mike "TechCrunch" Arrington — que, a propósito, descontinuou suas iniciativas com Calacanis — já frisou que, tirando os formadores de opinião, o resto da Web não parece se incomodar com a "tirania" do Facebook, apoiando, inclusive, seu crescimento. No Brasil, os internautas ainda estão em lua de mel com a rede social que substituiu o Orkut na preferência nacional, mas já podem imaginar que, ao contrário do Google, o Facebook não estará disposto a ouvir suas demandas...
>>> The Big Game, Zuckerberg and Overplaying your Hand
 
Julio Daio Borges
Editor
Quem leu esta, também leu essa(s):
01. Ponto Final, de Mikal Gilmore (Música)
02. Samba Meu, o DVD de Maria Rita (Música)
03. A última fronteira (Imprensa)
04. Na casa do mouro (Música)
05. Isto aqui o que é? (Música)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
27/5/2010
11h08min
Já prestaram atenção? Estes grandes negócios da Web, da informática em geral, sempre têm uns casos interessantes como este. Lembram da história do Bill Gates? Quase a mesma coisa. Sempre estão roubando ideias de alguém. "Ben Mezrich conta que Zuckerberg praticamente roubou a ideia do Facebook do site Harvard Connection - enquanto era seu desenvolvedor -, e que também passou a perna em seu sócio investidor, por coincidência um brasileiro de nascimento, Eduardo Saverin." Antes o Facebook era restrito, hoje qualquer um pode entrar. Se o seu fim está decretado, não vou perder quase nada, frequentei muito pouco o Facebook.
[Leia outros Comentários de Manoel Amaral]
4/10/2011
01h41min
Nos últimos meses o facebook veio resfolegando pelo caminho: fazendo uma alteração aqui, outra ali (mas sempre constantes) e até mesmo pedindo "ajuda" aos seus clientes. Essas iniciativas ditas democráticas só vieram trazer uma visão de irresponsabilidade do facebook, em vez de mostrar um dinamismo, o que era sua real intenção. Para seus usuários, é incompreensível o que se passa, afinal não faz sentido o site que está ganhando cada vez mais força ser levado como um que agoniza, ou seja, fazendo mudanças desesperadas a cada dia. Talvez na queda de braço, dessa vez Davi não vença Golias e o Google continue liderando.
[Leia outros Comentários de Diogo Silva]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Noite na Taverna
Alvares de Azevedo
Germape
(2004)



A era dos Deuses - Volume 2. Série a Saga dos Capelinos
Albert Paul Dahoui
Heresis
(1997)



Administração Estratégica
Luis Gaj
Atica
(1987)



Guia de Vinhos Larousse
Manoel Beato
Larousse
(2007)



Obras Mediadas - Com Cd
Museu de Arte Moderna de São Paulo
Mam
(2015)



Faça Dar Certo (2004)
Luiz Antonio Gasparetto
Vida e Consciencia
(2004)



Desabandono
Ricardo Josua
Tordesilhas
(2013)



Caleidoscópio de Saberes e Práticas Populares
Maria Clara Tomaz Machado
Edufu
(2007)



Ser Santista um Orgulho Que Nem Todos Podem Ter
Odir Cunha
Leitura
(2009)



Conquistando o Sucesso (2009)
Oscar Shmidt
Komedi
(2009)





busca | avançada
35344 visitas/dia
1,6 milhão/mês