A História da Inteligência Brasileira, de Wilson Martins, pela UEPG | Digestivo Cultural

busca | avançada
51146 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Evoluir celebra o mês das crianças com contação de história
>>> Editora H1 chega com proposta de modelo híbrido de apresentação de conteúdo
>>> CONCERTO OSESP MASP TEM NOVA APRESENTAÇÃO GRATUITA DIA 20 DE OUTUBRO
>>> 14ª Visões Urbanas tem Urbaninhas com quatro espetáculos para crianças
>>> Visões Urbanas permanece online em sua 14ª edição
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
>>> Uma história da Sambatech
>>> Uma história da Petz
Últimos Posts
>>> Mundo Brasil
>>> Anônimos
>>> Eu tu eles
>>> Brasileira muda paisagens de Veneza com exposição
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
Blogueiros
Mais Recentes
>>> José Moutinho
>>> Palavra na Tela – Crítica
>>> Paternidade
>>> Soul Bossa Nova
>>> Walking Dead - O caminho dos mortos na cultura pop
>>> Anomailas, por Gauguin
>>> Público, massa e multidão
>>> Saints and Sinners
>>> Teledramaturgia ao vivo
>>> Os narradores de Eliane Caffé
Mais Recentes
>>> Curso de Direito Comercial - Direito de Empresa de Fábio Ulhoa Coelho pela Saraiva (2014)
>>> Direito Civil Brasileiro - Contratos e Atos Unilaterais vol. 3 de Carlos Roberto Gonçalves pela Saraiva (2012)
>>> Dicionário de Biblioteconomia e Arquivologia de Murilo Bastos da Cunha- Cordélia Robalinho Cavalcanti pela Briquet de Lemos (2008)
>>> A Year of Being Single de Fiona Collins pela Hq (2016)
>>> The Brightest Star in the Sky de Marian Keyes pela Penguin Books (2011)
>>> Contos Sombrios de Gabriel Maia pela Linhas Tortas (2019)
>>> Essentials of Marketing de McCarthy e Perreault pela Sixth Edition
>>> Java como Programar de Deitel pela Prentice Hall (2005)
>>> Leis do Amor de Francisco Candido Xavier pela Feb (1965)
>>> Seara dos Médiuns de Francisco Candido Xavier pela Feb (1985)
>>> Se Eu Não Te Amasse Tanto Assim de Valter Turini pela O Clarim (2009)
>>> Os Segredos do Casarão de Elizabeth Artmann pela Petit (1999)
>>> A Segunda Chance... de Alfredo Pardini pela O Clarim (2009)
>>> O Segredo das Bem Aventuranças de José Lázaro Boberg pela Eme (2009)
>>> Sementes e Contos de Lauro Pereira pela Procriart (1985)
>>> Segue-Me!... de Francisco Cândido Xavier pela O Clarim (1978)
>>> Direito Civil Brasileiro - Direito Família vol. 6 de Carlos Roberto Gonçalves pela Saraiva (2013)
>>> A Caçada Ao Lobo de Wall Street de Jordan Belfort pela Planeta (2014)
>>> Direito Civil Brasileiro - Direito das Coisas vol 5 de Carlos Roberto Gonçalves pela Saraiva (2007)
>>> Diário do Chaves de Roberto Gomez Bolanos pela Suma (2006)
>>> O Aliciador - Ele está sempre um passo à Frente de Donato Carrisi pela Record (2019)
>>> Isaac Newton e Sua Maçã de Kjartan Poskitt pela Cia. das Letras (2021)
>>> A riqueza da vida simples - Como escolhas mais inteligentes podem antecipar a conquista de seus sonhos de Gustavo Cerbasi pela Sextante (2019)
>>> Fênix: A Ilha - Livro 1 de John Diox pela Novo Conceito (2014)
>>> Direito do Trabalho 23 ª ed. de Sérgio Pinto Martins pela Atlas (2007)
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Literatura

Quarta-feira, 22/12/2010
A História da Inteligência Brasileira, de Wilson Martins, pela UEPG
Julio Daio Borges

+ de 14000 Acessos




Digestivo nº 474 >>> Ainda existe crítica literária? É uma pergunta que se coloca quase tão frequentemente quanto outra, mais ampla: "Ainda existe jornalismo?". Se a crítica se caracteriza pela periodicidade, talvez ela não mais exista. Numa guinada para o populismo — tentando vender mais exemplares, e sobreviver na era da internet —, os impressos aboliram muitos dos assuntos difíceis. E crítica literária, certamente, está entre eles. Não "lançamento" ou "divulgação" de livros, mas análise e até juízo de valor. Por outro lado, com a explosão das pequenas editoras, e o barateamento dos custos de produção, tornou-se quase antidemocrático criticar um autor que estava, de repente, bancando sua própria edição. "O Brasil tem tão poucos leitores, e escritores... Deixa pra lá". Aliado a tudo isso, conclui-se que a melhor resposta aos maus livros seria a indiferença, o silêncio. Assim, ficamos sem saber se um determinado volume terminou sem resenha porque era ruim mesmo ou porque a crítica literária simplesmente deixou de existir... Pode parecer inimaginável hoje, mas esse panorama já foi diferente. Mesmo o Brasil teve críticos literários com poder de fogo, capazes de consagrar ou enterrar um carreira através de um texto. Wilson Martins foi um deles, e praticou a crítica literária, sistematicamente, como ninguém. Durante décadas, até morrer. E, claro, colecionou desafetos, até o final, igualmente. Dois de seus alvos, contemporâneos, foram a biografia de Machado de Assis, escrita por Daniel Piza, e um dos livros da poesia de Carpinejar (antes de experimentar outros gêneros de escrita). Quando parecia alheio a tudo, Wilson Martins voltava a incomodava o establishment... Mas isso, de certa forma, acabou. Primeiro, porque não há "espaço", ou concentração de mídia suficiente, ou até autoridade tout court. Depois, porque é tempo de "publicar". Mais para frente, será talvez tempo de fazer avaliações. "Agora não dá. Vamos publicar primeiro. O leitor que julgue." Não eram esses os motes da geração precedente? Se tivesse feito só o que fez em matéria de crítica periódica, Wilson Martins já teria feito muito. (Quem duvida, que procure a série Pontos de Vista, nos sebos especializados.) Não contente, porém, Wilson Martins escreveu uma História da Inteligência Brasileira. Um título que gerou reações exaltadas, mas que se referia, sobretudo, à história literária do Brasil. Como se não apenas a nossa história tivesse começado — como a História, com "H" maiúsculo — com a escrita, mas também a história da nossa "inteligência", da nossa intelligentsia, das nossas manifestações intelectuais. E Wilson Martins percorreu as nossas letras, desde Anchieta, nas primeiras décadas do Descobrimento, varrendo cinco séculos, em sete volumes. Em seus últimos anos, Wilson Martins estava, justamente, revisando sua História da Inteligência Brasileira. E, agora, ela sai, atualizada e revista, pela editora da Universidade Estadual de Ponta Grossa (cujo Pró-reitor de Extensão e Assuntos Culturais é ninguém menos que Miguel Sanches Neto). O estilo de Wilson Martins não é unânime, mas seus achados sempre compensam. Sei que é difícil convencer alguém a lê-lo para aprender como é que se faz crítica (quando a crítica profissional subsiste); mas é fácil vendê-lo como — além de uma das grandes realizações da nossa crítica — uma das grandes realizações da nossa inteligência, até aqui.
>>> A História da Inteligência Brasileira
 
Julio Daio Borges
Editor

Quem leu esta, também leu essa(s):
01. We Are Anonymous, de Parmy Olson (Internet)
02. Cartas de Kafka a Felice Bauer, por Elias Canetti (Literatura)
03. Sobre os enganos do mundo, de Sêneca (Literatura)
04. Cachalote, de Daniel Galera e Rafael Coutinho (Artes)
05. Eike Batista no programa de Charlie Rose (Imprensa)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Tudo Que Eu Quero é Fugir
Aphrodite Matsakis
Gente
(2002)



Processo Civil Ambiental
Isabela Dias Neves
Lumen Juris
(2000)



De Campo Grande a Aquidaban
Visconde de Taunay
Melhoramentos



Cavaleiro das Trevas a última Cruzada Capa Variante
Panini Comics
Panini Comics
(2016)



Clube dos Injustiçados
André Amado
Record
(2013)



A Garota do Tambor
John Le Carré
Record
(1983)



Cem Sonetos de Amor - L&pm Pocket
Pablo Neruda
L&pm
(1997)



Terra Potiguar uma Viagem pela Beleza e pela Cultura do Rn
Nei Leandro de Castro
Cosern
(1999)



Poppet Book & Cassette
Dick King Smith
Longman
(2001)



Introdução À teoria geral da administração
Idalberto Chiavenato
Makron Books
(1993)
+ frete grátis





busca | avançada
51146 visitas/dia
1,8 milhão/mês