É Isto um Homem?, de Primo Levi | Digestivo Cultural

busca | avançada
49568 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Além do Mais

Quarta-feira, 17/8/2011
É Isto um Homem?, de Primo Levi
Julio Daio Borges

+ de 6800 Acessos
+ 3 Comentário(s)




Digestivo nº 481 >>> É Isto um Homem?, o título de um livro que fala dos horrores do campo de concentração de Auschwitz, durante a Segunda Guerra Mundial. Mas a quem esse título se refere? Aos nazistas, que, como Hitler, comumente são considerados monstros? (Seriam eles homens?) Não, o título se refere aos prisioneiros do campo. Pois como Primo Levi, o autor, coloca em versos, antes de começar a narrativa: "Pensem bem se isto é um homem/ Que trabalha no meio do barro,/ Que não conhece paz,/ Que luta por um pedaço de pão,/ Que morre por um sim ou por um não". Levi era um químico italiano que foi capturado e deportado, para Auschwitz, o mais famoso campo de concentração da Segunda Guerra, em 1944. Em É Isto um Homem? (Rocco, 1988, tradução de Luigi Del Re), compila episódios desde a sua captura até o fim da Guerra (1945), passando pelo dia a dia, infernal, no campo. O mais chocante do livro talvez seja o começo. Quando, encerrados num vagão de trem, prisioneiros, como Levi, passam quatro dias sem ver comida nem água. E não são meros prisioneiros de guerra ― soldados ―, são famílias inteiras, com mães, crianças de colo e velhos. Ao chegar, são separados os que "se adequam ao trabalho" dos demais (e estes últimos nunca mais são vistos). Levi tem 24 anos, na ocasião, e espera, nu, num galpão, desprovido de todos os seus pertences, que são varridos, junto com seus sapatos, enquanto é tosqueado, ao lado dos outros prisioneiros, como gado. A partir daí, perderia seu nome, ganharia um número, que lhe seria tatuado, e aprenderia a sobreviver à base de sopa aguada, restos de pão guardado e banhos de água suja, fora roupas que não eram lavadas nunca, sapatos fora do número, metade de uma cama, trabalhos forçados, violência e maus-tratos. Qualquer semelhança com as distopias de George Orwell e Franz Kafka não são coincidência. Como Na Colônia Penal, os prisioneiros estavam pagando por um pecado, a eles atribuído, com a vida, e humilhações. E, como em 1984, não havia mais passado nem futuro, só o presente; uma mentira, repetida milhares de vezes, se tornava verdade; e, em nome da paz, fazia-se a guerra diuturnamente. O mais chocante de tudo, no livro de Primo Levi, é que os prisioneiros vão aprendendo a "sobreviver", e alguns até atingem "posições" dentro do campo. E o mais chocante, ainda, é que nós ― como leitores ― vamos nos "acostumando" à realidade do campo, à medida que avançamos na leitura. No fim, com a Guerra perdida, os alemães abandonam Auschwitz, deixando os prisioneiros à própria sorte, inclusive os doentes, que morrem como moscas. A famosa cena da libertação, pelos russos, infelizmente não está nesse livro, mas não faz falta nenhuma, depois de "tudo". Primo Levi, depois de um relato tão humano, demasiadamente humano, fez-se escritor célebre. Como chegou-se a pensar que não fazia mais sentido viver depois do Holocausto, é de se pensar qual o sentido de outros livros depois deste, de Primo Levi.
>>> É Isto um Homem?
 
Julio Daio Borges
Editor

Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
6/9/2011
20h05min
Não estranhem as dificuldades e as humilhações pelas quais iam passando e se acostumando os prisioneiros dos campos. Acaso nós não nos acostumamos a sair agarrados aos nossos pertences? Não estamos acostumados aos relatos diários de tiros? De crianças deixadas no lixo? De meninas e meninos estuprados por 'parentes'? De alunos se matando e se drogando nas escolas? E alguns até chamam a vida na poluída, congestionada, violenta e incômoda São Paulo de vida!
[Leia outros Comentários de Barbara Pollacsek]
8/9/2011
07h55min
Sra. Barbara Pollacsek, não confunda as situações. O ser livre consegue achar o paraíso perdido. Já os prisioneiros de Auschwitz não tinham escolhas, desejos... Eles foram roubados de tudo, inclusive do direito de existir.
[Leia outros Comentários de Cristina Motta]
8/9/2011
16h10min
Não cheguei ainda a ler este relato do Primo Levi, mas certos trechos neste texto me fizeram recordar de uma leitura ainda meio recente que fiz: "Maus", de Art Spiegelman, com o repasse da história de Vladek, pai do autor, por um campo de concentração. É quadrinhos, mas, ao contrário do que o preconceito que certas pessoas têm com quadrinhos - considerando qualquer livro nesse formato como sendo apenas um gibi -, é muito tocante, profundo. Vale uma leitura!
[Leia outros Comentários de Alexandre Maia]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




SÓ O AMOR É REAL
BRIAN L. WEISS
SALAMANDRA
(1996)
R$ 5,27



HISTORIA DEL TEATRO ESPAÑOL - SIGLO XX
FRANCISCO RUIZ RAMON
ALIANZA
(1971)
R$ 70,00



OS LIMITES DO POSSÍVEL
ANDRÉ LARA RESENDE
PORTFOLIO PENGUIN
(2013)
R$ 12,00



REUNIÕES PODEM FUNCIONAR
MICHAEL DOYLE E DAVID STRAUS
SUMMUS EDITORIAL
(1978)
R$ 4,90



HISTÓRIA DO BRASIL
GIANPAOLO DORIGO
SCIPIONE
(2014)
R$ 39,00



VIVENDO A MATEMATICA - MEDINDO COMPRIMENTOS
LUIZ MARCIO IMENES
SCIPIONE
(1987)
R$ 7,11



VOZES NO MILÊNIO: PARA PENSAR A GLOBALIZAÇÃO
ANELISE PACHECO; PAULO VAZ
GRYPHUS
(2002)
R$ 9,82



CONTROLE DE QUALIDADE TOTAL
DAVIS TAUBLIB
QUALITYMARK
(1998)
R$ 15,00



COMO DESENVOLVER TODO O SEU POTENCIAL
CHARLES F. STANLEY
CENTRAL GOSPEL
(2012)
R$ 17,90



NO PAIS DAS SOMBRAS LONGAS: (ROMANCE)
HANS RUESCH
RECORD
(1974)
R$ 18,90





busca | avançada
49568 visitas/dia
1,2 milhão/mês