Eu Maior, o filme de Fernando, Paulo e Marco Schultz e Andre Melman | Digestivo Cultural

busca | avançada
78548 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Clube do Conto outubro - Sesc Carmo - literatura infantojuvenil
>>> Projeto seleciona as melhores imagens de natureza produzida por fotógrafos de Norte a Sul do país
>>> Infantil com a Companhia de Danças de Diadema tem sessão presencial em Ilhabela e Caraguatatuba
>>> Teatro do Incêndio realiza roda de conversa na Rua 13 de Maio sobre carnaval e identidade do Bixiga
>>> Mauro Mendes Dias lança Entre Baratas e Rinocerontes no encerramento da Semana da Estupidez
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
>>> Uma história da Sambatech
>>> Uma história da Petz
Últimos Posts
>>> Mundo Brasil
>>> Anônimos
>>> Eu tu eles
>>> Brasileira muda paisagens de Veneza com exposição
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O legado de Graciliano Ramos
>>> Extraordinary Times
>>> Ensaio sobre a surdez
>>> The Search, John Battelle e a história do Google
>>> As ligações perigosas
>>> De pé no chão (1978): sambando com Beth Carvalho
>>> Consulta
>>> Dia do Sabino
>>> De Siegfried a São Jorge
>>> So much that was good but is gone
Mais Recentes
>>> LEVIATÃ, ou Matéria, Forma e Poder de um Estado Eclesiástico e Civil de Thomas Hobbes (1588-1679) pela Martin Claret (2014)
>>> O Inverno Chegou de Cynthia Freeman pela Nova Cultural (1987)
>>> Parábolas de Jesus: texto e contexto de Haroldo Dutra Dias pela Federação Espírita do Paraná (2011)
>>> Nunca Houve um Castelo de Martha Batalha pela Companhia das Letras (2018)
>>> O segredo de fátima de Irmã lúcia pela Loyola (1991)
>>> Iniciação À Arte De Curar Pelo Magnetismo Humano de Paul-Clément Jagot pela Pensamento
>>> Venda mais - DEUS na empresa. A espiritualidade ajuda a vender? Ano 9 - Nº108 de Vários pela Quantum (2003)
>>> Meu Recife de Outrora: Crônicas do Recife Antigo de Fernando Pio pela Departamento de Cultura (1969)
>>> Aparência Rio de Janeiro - 60 Notícia Histórica Descritiva da Cidade de Gastão Cruls pela José Olympio (1949)
>>> Experiências Psíquicas Além da Cortina de Ferro de Sheila Ostrander e Outro pela Cultrix (1970)
>>> Aprender a pensar de Edward de Bono pela Plaza e Janés (1987)
>>> Nem cosme nem damião de Joaquim vaz de carvalho pela Giz (1993)
>>> A Tormenta de Espadas. As Crônicas de Gelo e Fogo - Volume 3 de George R R Martin pela Leya (2012)
>>> A Guerra dos Tronos. As Crônicas de Gelo e Fogo - Volume 1 de George R R Martin pela Leya (2012)
>>> A Dança Dos Dragões - Coleção As Crônicas De Gelo E Fogo. Volume 5 de George R R Martin pela Leya (2012)
>>> A Furia dos Reis: As Cronicas de Gelo e Fogo, Vol. 2 de George R R Martin pela Leya (2011)
>>> O Festim Dos Corvos - Coleção As Crônicas de Gelo e Fogo de George R R Martin pela Leya (2012)
>>> A Menina Submersa: Memórias: Um caso de amor para toda vida de Caitlin R. Kiernan pela Darkside (2015)
>>> D.Gray-Man, Volume 15 de Katsura Hoshino pela Panini Comics (2009)
>>> D.Gray-Man, Volume 14 de Katsura Hoshino pela Panini Comics (2009)
>>> D.Gray-Man, Volume 13 de Katsura Hoshino pela Panini Comics (2009)
>>> D Gray Man Vol. 12 de Katsura Hoshino pela Panini Comics (2010)
>>> D. Gray-man Volume 11 de Katsura Hoshino pela Panini Comics (2010)
>>> Manuel Bandeira- Análise e Interpretação Literária de Emanuel de Moraes pela José Olympio (1962)
>>> O Fantasma de Jo Nesbo pela Record (2017)
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Cinema

Segunda-feira, 20/5/2013
Eu Maior, o filme de Fernando, Paulo e Marco Schultz e Andre Melman
Julio Daio Borges

+ de 7500 Acessos




Digestivo nº 491 >>> No final do século passado, falava-se muito na Era de Aquário. Depois dos hippies e do orientalismo, na segunda metade do século XX, entrou na moda um certo "esoterismo" que, às vezes, flertava com o charlatanismo (convenhamos). Muitas religiões tradicionais, pelo seu lado, degeneraram em fundamentalismo, que, após o 11 de Setembro, tornou-se inimigo de Estado. O ateísmo, como militância, preencheu novos espaços, apoiado, sobretudo, na credibilidade da ciência, que, desde o Iluminismo, tantos progressos nos legou. E, no Brasil, a ascensão dos evangélicos, e da "nova" direita medievalista, não tem nos ajudado... O fato é que se trocou a palavra religião pela palavra "espiritualidade". Ser "religioso" pode soar pejorativo hoje; ser "espiritualizado", não. Freud dizia que o homem não pode viver sem religião. Talvez estivesse falando de espiritualidade. A verdade é que os questionamentos, no homem, não param. Independente das crises das instituições, iremos, em algum momento, nos perguntar de onde viemos, para onde vamos, por que estamos aqui e pelo que desejamos viver, afinal. Nesse contexto se insere o documentário Eu Maior, de Fernando, Paulo e Marco Schultz e Andre Melman. Não é um filme religioso, mas é pleno em espiritualidade (no melhor sentido da palavra). Seu approach "ecumênico" é um de seus maiores trunfos. Porque, em Eu Maior, estão tanto homens de ciência, como Marcelo Gleiser e Ari Raynsford, quanto religiosos, como Leonardo Boff e a Monja Cohen. Estão, igualmente, um psicanalista, como Flávio Gikovate, um médico, como Paulo de Tarso Lima, um músico, como Benjamim Taubkin, e uma atriz, como Letícia Sabatella. Ainda, best-sellers como Rubem Alves e Mário Sérgio Cortella, uma líder comunitária, como Vanete Almeida, e até um palhaço, como Márcio Libar. Para terminar, uma política, como Marina Silva, um surfista, como Carlos Burle, e um transexual, como Greta Silveira. (A lista completa pode ser encontrada aqui.) O grande mérito dos realizadores de Eu Maior foi costurar depoimentos de personalidades tão díspares, talvez antagônicas, num todo que "flui" junto com a beleza das imagens. Não existe pregação, ninguém deseja "convencer" o espectador de suas crenças. Ao mesmo tempo, uma essência ― humana, demasiado humana? ― permeia o documentário. Mais importantes que as respostas são as perguntas. E mais importante que o destino é a jornada... (Soa familiar?) Outro mérito de Eu Maior é, muito delicadamente, funcionar como um "contraponto" aos valores que norteiam o mundo atual. Durante a projeção nos esquecemos do materialismo, do universo das aparências, da sociedade de consumo... Como se uma outra humanidade fosse possível... Mas, de novo: sem ideologias... E, com todo o direito, alguém pode se perguntar: "O que desejam os realizadores, afinal de contas?". Aparentemente, não é dinheiro, não é fama, nem é glória. Os mais cínicos vão dizer que, depois do sucesso de Eu Maior, isso mudará... Será? O filme foi exibido em premières para patrocinadores (inúmeras "pessoas físicas") e convidados. Acontece que Eu Maior provoca uma espécie de "efeito viral": um desejo de querer compartilhar o documentário com outras pessoas sensíveis, que conhecemos, e que podem gostar. Deve seguir, agora, a rota dos festivais de cinema. E tem tudo para arrematar desde "ursos" até "leões". Vencida essa etapa, estreia nas salas do Brasil. E, finalmente, ganha a internet. Depoimentos já podem ser assistidos no YouTube (para quem duvida). Se a distribuição e o marketing não falharem, Eu Maior servirá de inspiração, inclusive, para novos documentários no mesmo formato. E last but not least: o que seria o "Eu Maior" do título? Deus? O inconsciente coletivo? A resposta, obviamente, não está no documentário. Mas gostaríamos de acreditar que é a própria humanidade. Tanto a nossa "humanidade", por vezes em segundo plano, quanto a humanidade inteira, a quem o filme se destina... Que Eu Maior realize seus objetivos.
>>> Eu Maior
 
Julio Daio Borges
Editor

Quem leu esta, também leu essa(s):
01. 8º Cordas na Mantiqueira, em São Francisco Xavier (Música)
02. Little Joy, ao vivo, em São Paulo (Música)
03. It’s digital, it’s DaniCast (Artes)
04. Come on baby, cover me (Internet)
05. O Conselheiro também come (e bebe) (Gastronomia)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Extraterritorial - A literatura e a revolução da linguagem
George Steiner
Companhia das letras
(1989)



Dieta Antiinflamatória
Dr. Alexandre Luiz Gomes de Azevedo
Qualynute
(2008)



O Peregrino Maldito
Neimar de Barros
O Recado
(1979)



Oscar Niemeyer: Traço, Palavra, Forma
Oscar Niemeyer e Outros
Santa Clara
(2004)



Rousseau os Pensadores
Jean-jacques Rousseau
Abril Cultural
(1978)



Melancia
Marian Keyes
Bertrand
(2007)



Lendas de Sangue. o Vampiro na História e no Mito
Flavia Idriceanu
Madras
(2011)



A Revolução dos Bichos - 2016
George Orwell
Companhia das Letras
(2016)



Revista Studia Kantiana volume 9
Christian Hamm ed.
Universidade Federal de Santa Maria
(2009)



Os Tijolos Nas Paredes das Casas
Kate Tempest
Casa da Palavra
(2016)





busca | avançada
78548 visitas/dia
1,8 milhão/mês