Relações Perigosas, de Choderlos de Laclos | Digestivo Cultural

busca | avançada
51542 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Cia Triptal celebra a obra de Jorge Andrade no centenário do autor
>>> Sesc Santana apresenta SCinestesia com a Companhia de Danças de Diadema
>>> “É Hora de Arte” realiza oficinas gratuitas de circo, grafite, teatro e dança
>>> MOSTRA DO MAB FAAP GANHA NOVAS OBRAS A PARTIR DE JUNHO
>>> Ibevar e Fia-Labfin.Provar realizam uma live sobre Oportunidades de Carreira no Mercado de Capitais
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
Últimos Posts
>>> Parei de fumar
>>> Asas de Ícaro
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Mais espetáculo que arte
>>> teu filho, teu brilho
>>> O Medium e o retorno do conteúdo
>>> A Poli... - 10 anos (e algumas reflexões) depois
>>> Web-based Finance Application
>>> Pensando sozinho
>>> Aventuras pelo discurso de Foucault
>>> Chega de Escola
>>> Hipermediocridade
>>> A luta mais vã
Mais Recentes
>>> O Que os Homem Não Contam Sobre Negócios para Mulheres de Cristopher V Flett pela Novo Conceito (2010)
>>> O Japão como Primeira Potencia de Ezra F Vogal pela Unb (1982)
>>> Um Passarinho Me Contou de Biz Stone pela Best Seller (2014)
>>> 101 Perguntas Que as Crianças Fazem Sobre Deus de Vários Autores pela United Press (1999)
>>> Mundo Psíquico de Grauben Barreto pela Asharam
>>> O Fantasma que Falava Espanhol de Luiz Galdino pela FTD (1989)
>>> Vida Conjugal-um Caminho para Se Construir a Dois de José Junior e Ielane de Mendonça pela Palavra da Fe (2007)
>>> Surfando as Ondas do Mercado de Raimar Richers pela RR&ca (1996)
>>> Tô P... da Vida Dicas Valiosas para Pessoas Que Explodem à Toa de William Gray Defoore pela Landscape (2005)
>>> O Menino do Pijama Listrado de John Boyne; Augusto Pacheco Calil pela Seguinte (2007)
>>> Halo: um Amor Que Ultrapassa as Barreiras do Céu e do Inferno de Alexandra Adornetto pela Agir (2010)
>>> Cidade dos Ossos de Cassandra Clare; Rita Sussekind pela Galera Record (2010)
>>> Memorial de Aires de Machado de Assis pela 00
>>> Àgape de Padre Marcelo Rossi pela Globo (2010)
>>> O Que e Administração de Paulo Roberto Raymundo pela Brasiliense (2006)
>>> Acontecências de Vilma Guimaraes pela Jose Olympio (1968)
>>> Principais Temas Em Dermatologia para Residência Médica de Inaê Cavalcanti pela Medcel (2008)
>>> Information Tecnology For Management - Transforming Organizations in T de Vários Autores pela Wiley (2004)
>>> Chang e Eng de Darin Strauss pela Companhia das Letras (2001)
>>> Grande Dicionário de Sinônimos e Antônimos de Ediouro pela Ediouro (1996)
>>> Auto da Barca do Inferno - Coleção L&pm Pocket de Gil Vicente pela L&pm (2014)
>>> O Último Êxodo - Final dos Tempos - Terceiro Milênio de Mauro Fonseca pela Lorenz (1996)
>>> Treze Noites de Terror de Luiz Roberto Guedes pela Brasil (2000)
>>> Corpos Frágeis Mulheres Poderosas de María Martoccia; Javiera Gutiérrez pela Ediouro Sinergia (2003)
>>> Poesia de Fray Luis de Leon pela Alianza Editorial (1986)
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Literatura

Segunda-feira, 2/9/2013
Relações Perigosas, de Choderlos de Laclos
Julio Daio Borges

+ de 5400 Acessos




Digestivo nº 494 >>> Quem leu Maquiavel, sabe como ele foi revolucionário. Toda a tradição filosófica, desde Platão, partia de um "ideal". Ou de uma "ideia", por exemplo, de justiça, de homem justo, de governo justo. Platão, nos Diálogos, parte do "exemplo" para chegar na "essência". Em vez de definir o belo através de um exemplo de beleza, digamos assim, ele procura o "caráter" do belo: aquilo que todas as coisas belas têm em comum ― a essência do belo, o belo em si. Daí, o platonismo. E, daí, o idealismo ― que atravessa toda a tradição política até hoje. Maquiavel, ao contrário, não procurou "definir"; não partiu de "definições" ― como Platão e, outro exemplo, Aristóteles. Maquiavel, estudando História, tirou conclusões a partir da prática. Maquiavel não pensou no que seria "melhor" para a sociedade; Maquiavel se limitou a revelar suas conclusões sobre o que "funcionava" e o que "não funcionava". Entre um soberano ser amado ou temido, Maquiavel, n'O Príncipe, diz que é preferível ser temido. Não combina com a "ideia" que fazemos de um soberano; mas Maquiavel não está preocupado ― Maquiavel aponta o que funciona... E, se Maquiavel foi uma revolução no pensamento político, Choderlos de Laclos, n'As Relações Perigosas, foi uma revolução em matéria de conquista amorosa. Ao contrário d'O Banquete, de Platão, suas personagens não estão em busca de uma "definição" de amor, ou dos "tipos" de amor ― elas vão usar de todas as armas para vencer no jogo amoroso. Desconsiderando em absoluto o que seria moralmente "correto", as personagens de Relações Perigosas são os famosos libertinos do século XVIII. (Laclos foi contemporâneo do Marquês de Sade.) Quem assistiu à adaptação cinematográfica ― Ligações Perigosas (1988) ―, com Glenn Close e John Malkovich, há de se lembrar da história. Ocorre que, no livro, a "moral" ou "a falta dela" é muito mais nua e crua. E as conseqüências, para as personagens, são muito mais trágicas do que a versão em tela grande faz lembrar. As Relações Perigosas, o livro, tem um efeito "moralizante" ao contrário: chega a ser violento, no seu realismo; e chega a ser traumatizante, no seu final catastrófico. Romance epistolar, narra as aventuras amorosas, e inescrupulosas, do Visconde de Valmont (no cinema, John Malkovich), e da Marquesa de Merteuil (nas telas, Glenn Close). Incríveis manipuladores, Valmont, como o "poeta fingidor" em Pessoa ― "(...) chega a fingir que é dor/ A dor que deveras sente" ―, enquanto Merteuil, como uma das maiores vilãs da história da literatura, concentra-se em arruinar reputações em sociedade. Valmont é, no dizer de hoje, um hedonista: faz pelo prazer e, ainda, pelo prazer da competição. Em sua principal empreitada, seduz a Presidenta de Tourvel, uma esposa, aparentemente, virtuosa, e religiosa, para em seguida abandoná-la, deixando que caia em desgraça e que morra, literalmente, de desgosto. (Lembra a Luísa, d'O Primo Basílio de Eça de Queirós, sem a necessidade de uma empregada, como Juliana, para chantageá-la.) Já a Marquesa de Merteuil trabalha para corromper Cécile Volanges, uma donzela prometida em casamento, que não ama seu futuro marido, mas que ama um jovem de sua idade ― só que acaba deflorada, e pervertida, pelo mesmo Valmont (que o faz apenas pela diversão da coisa). Como se pode observar, embora trate do amor, ou do jogo amoroso, Relações Perigosas não é nada romântico. O romantismo, aliás, é retratado como uma espécie de ingenuidade juvenil ou mesmo pueril ― enquanto o discurso amoroso só vale como arma, no jogo da sedução. Em termos de movimento literário (e puxando mais uma vez por Eça de Queirós), poderíamos dizer que Choderlos de Laclos se aproxima do realismo do século XIX. Um realismo amoroso e avant la lèttre. Para os corações mais sensíveis, As Relações Perigosas talvez não seja recomendável. Mas, voltando a Maquiavel, trata de uma realidade que, mais dia menos dia, teremos de encarar, não? A Penguin Companhia incluiu uma nova edição em seus "clássicos", mas a melhor tradução ainda é a de Sérgio Milliet, que faz um uso exemplar da segunda pessoa do plural. Vale a busca nos sebos.
>>> As Relações Perigosas
 
Julio Daio Borges
Editor

Quem leu esta, também leu essa(s):
01. O Capital no Século XXI, de Thomas Piketty, o livro do ano (Além do Mais)
02. Diderot, o enciclopedista, e sua História da Filosofia (Internet)
03. Música em 2000-2009 (Música)
04. Imprensa em 2000-2009 (Imprensa)
05. Bored to Death, por Jonathan Ames (Televisão)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A Seguinte historia
Cees Nootboom
nova fronteira
(2008)



O crepúsculo do macho: depoimento
Fernando Gabeira
Codecri
(1980)



O Misterioso Sr. Quin
Agatha Christie
Nova Fronteira
(1978)



360° Física - Caderno de Infográficos
Lauri Cericato
Ftd
(2015)



A Amizade
Francesco Alberoni
Rocco
(1989)



Uma Vida Inventada: Memorias Trocadas e Outras Historias
Maite Proenca
Agir
(2008)



O Batedor de Faltas
Claudio Lovato Filho
Record
(2008)



Inglês Volume único
Edilza Perri
Ftd
(1992)



O Vento de Oalab
João G. Luiz
9788517768910
(2016)



Castro Alves Poesia
Eugênio Gomes
Agir
(1990)





busca | avançada
51542 visitas/dia
1,8 milhão/mês