Not many people have a Destiny | Digestivo Cultural

busca | avançada
75847 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> 10º FRAPA divulga primeiras atrações
>>> Concerto cênico Realejo de vida e morte, de Jocy de Oliveira, estreia no teatro do Sesc Pompeia
>>> Seminário Trajetórias do Ambientalismo Brasileiro, parceria entre Sesc e Unifesp, no Sesc Belenzinho
>>> Laura Dalmás lança Show 'Minha Essência' no YouTube
>>> A Mãe Morta
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
Colunistas
Últimos Posts
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
Últimos Posts
>>> Casa ou Hotel: Entenda qual a melhor opção
>>> A lantejoula
>>> Armas da Primeira Guerra Mundial.
>>> Você está em um loop e não pode escapar
>>> O Apocalipse segundo Seu Tião
>>> A vida depende do ambiente, o ambiente depende de
>>> Para não dizer que eu não disse
>>> Espírito criança
>>> Poeta é aquele que cala
>>> A dor
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Semana de 22 e Modernismo: um fracasso nacional
>>> Narciso revisitado na obra de Fabricius Nery
>>> A campanha on-line de Obama
>>> Entrevista de Emprego
>>> Três e Dez para Yuma
>>> Três e Dez para Yuma
>>> Escrever não é trabalho, é ofício
>>> 1984, de George Orwell, com Fromm, Pimlott e Pynchon
>>> O Afeto Autoritário de Renato Janine Ribeiro
>>> Deepak Chopra Speaker Series
Mais Recentes
>>> Conversas Com os Mestres da Sustentabilidade de Laura Mazur; Louella Miles pela Gente (2010)
>>> Uma História dos Povos árabes de Albert Hourani pela Companhia das Letras (1995)
>>> Le Chlorure de Magnésium Malin de Alix Lefief-delcourt pela Leduc. S (2010)
>>> Rei Lear de William Shakespeare pela Lacerda (1998)
>>> Economia Brasileira: uma Introdução Crítica de Luiz C. Bresser Pereira pela Brasiliense (1982)
>>> Bartleby e Companhia de Enrique Vila Matas pela Cosac & Naify (2004)
>>> Introducion a las Religiones de Australia de Mircea Eliade pela Amorrortu (1975)
>>> De Três Em Pipa de Louis Ferdinand Céline pela Assírio e Alvim (1985)
>>> Fotografia de Família Volume 6 de Editora Europa pela Europa (2017)
>>> The Big Picture B1 Pre-Intermediate - Workbook de Vários pela Richmond (2011)
>>> Great Explorers - Children de Varios Autores pela Nao Especificado (2022)
>>> Great Explorers - Children de Varios Autores pela Nao Especificado (2022)
>>> O Vendedor de Armas de Hugh Laurie pela Planeta do Brasil (2010)
>>> Dependencia e Desenvolvimento na America Latina de Fernando Henrique Cardoso; Enri Faletto pela Zahar Editores (1981)
>>> A Mulher Sexualmente Feliz de Juan Carlos Kusnetzoff pela Nova Fronteira (1988)
>>> The Curious Incident of the WMD in Iraq de Rohan Candappa pela Profile (2004)
>>> Sem Receita Ensaios e Canções de José Miguel Wisnik pela Publifolha (2004)
>>> Os Anões de Veronica Stigger pela Cosac Naif (2010)
>>> Castro de António Ferreira pela Clube de Literatura (2022)
>>> No Great Mischief de Alistair MacLeod pela M & S (2001)
>>> The Green House de Mario Vargas Llosa pela Faber and Faber (1995)
>>> River Angel de A. Manette Ansay pela Bard (1999)
>>> Of Mice and Men de John Steinbeck pela Penguin (1993)
>>> Deutschland Ein Wintermärchen de Heinrich Heine pela Fischer (1999)
>>> DeNiro`s Game de Rawi Hage pela Anansi (2006)
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Cinema

Quarta-feira, 12/9/2001
Not many people have a Destiny
Julio Daio Borges

+ de 3100 Acessos




Digestivo nº 49 >>> A imagem de T. E. Lawrence, que tem chegado ao público médio, é a de um escritor habilidoso que relatou suas conquistas e desventuras na Arábia. Assistir a Lawrence da Arábia em DVD, portanto, torna-se uma experiência altamente reveladora, porque não é bem essa imagem que fica depois de três horas de projeção. O próprio libreto diz que "dramatizar é simplificar" e que "simplificar é (necessariamente) deixar algo de fora". O longa de 1962 privilegia o herói, o guerreiro, o líder com um "quê" de messiânico. Lawrence não anda sobre as águas, mas suporta as maiores provações que o deserto pode proporcionar: fome, sede, alucinações, morte. O intelectual, o erudito, o autor dos Sete Pilares da Sabedoria fica, assim, "de fora". Ao menos, ele não condiz com o sujeito do filme (não à toa, parece escrever "por hobby", ou nas horas vagas entre uma batalha crucial e outra). Isso tudo para dizer que a escolha do diretor David Lean e dos roteiristas Robert Bolt e Michael Wilson foi corretíssima: o homem, T. E. Lawrence, e seus feitos como tenente, major e coronel são muito mais impressionantes do que qualquer clausura literária. A dimensão de seus sentimentos e de sua tragédia - como lorde inglês que se converte aos barbarismos e à crueldade dos árabes - fica muito mais evidente na ação, no empunhar de um revólver ou de uma faca, do que em quaisquer reflexões pessoais mais intrincadas. É uma espécie de sina da Sétima Arte (e de todas as artes que lidam com a representação): não há como "encenar" o ato de pensar, um "insight" ou qualquer coisa que o valha. A grande dramaturgia só se atinge pela colagem de "peças narrativas" de alto impacto e não pelas horas de solidão num quarto escuro - mesmo em Shakespeare. Lawrence da Arábia, pelo visto, transcende de longe o que se podia esperar de um grande épico produzido nessa época de realizadores monumentais que não volta. Peter O'Toole é, sem sombra de dúvida, um dos maiores atores de sua geração. E contracenar com Anthony Quinn (em sua melhor fase), Alec Guinness (um príncipe oriental insuperável) e Omar Sharif só podia dar no que deu. Três horas de algumas das mais belas emoções humanas.
>>> Lawrence of Arabia
 
Julio Daio Borges
Editor

Quem leu esta, também leu essa(s):
01. Blue Jasmine, de Woody Allen, com Cate Blanchett (Cinema)
02. A Linguagem das Coisas, de Deyan Sudjic (Artes)
03. Por uma comunicação mais lenta, um manifesto de John Freeman (Internet)
04. O fim da obrigatoriedade do diploma no jornalismo (Imprensa)
05. A cabeça de Steve Jobs, de Leander Kahney (Além do Mais)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O Alfaiate Valente
Cromocart Artes Gráficas
Cromocart Artes Gráficas



Dragon Ball 20
Akira Toriyama
Conrad



O Terceiro Anjo
Alice Hoffman
Planeta
(2011)



Prevenção de Incapacidades e Reabilitação Em Hanseniase
Diltor v a Opromolla/rosemari Baccarelli
Instituto Lauro de Souza
(2003)



Dorival Caymmi 1 - Songbook - 3ª Edição
Almir Chediak
Lumiar
(1994)



Outro Israel - Reflexões de Uri Avnery (lacrado)
Uri Avnery
Civilização Brasileira
(2012)



Construindo Consciências 7º Ano
Carmen de Caro e Outros
Scipione
(2009)



Literatura Fuvest 2019
Célia a N Passoni
Núcleo
(2019)



Alimentação e Dieta os Segredos da Boa Alimentação
Vários Autores
Sol 90
(2006)



A Cabana do Pai Tomás
H. Beecher Stowe
Paulinas
(1957)





busca | avançada
75847 visitas/dia
1,8 milhão/mês