Gott in Frankreich | Digestivo Cultural

busca | avançada
70522 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Shopping Granja Vianna de portas abertas
>>> Teatro do Incêndio lança Ave, Bixiga! com chamamento público para grupos artistas e crianças
>>> Amantes do vinho celebram o Dia Mundial do Malbec
>>> Guerreiros e Guerreiras do Mundo pelas histórias narradas por Daniela Landin
>>> Conheça Incêndio no Museu. Nova obra infantil da autora Isa Colli fala sobre união e resgate cultura
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
>>> Curtíssimas: mostra virtual estreia sexta, 16.
>>> Estreia: Geração# terá sessões virtuais gratuitas
>>> Gota d'agua
>>> Forças idênticas para sentidos opostos
>>> Entristecer
>>> Na pele: relação Brasil e Portugal é tema de obra
>>> Single de Natasha Sahar retrata vida de jovem gay
>>> A melancolia dos dias (uma vida sem cinema)
>>> O zunido
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> Hells Angels
>>> Entre criaturas, amar?
>>> Chris Hedges não acredita nos ateus
>>> Semana de 22 e Modernismo: um fracasso nacional
>>> O cérebro criativo
>>> The Devil Put Dinosaurs Here, do Alice in Chains
>>> Da Teoria para a Práxis
>>> Quem ri por último, ri melhor?
>>> A princesa insípida e o caçador
Mais Recentes
>>> Dominando 3Ds Max 6 de Ted Boardman pela Ciencia Moderna (2004)
>>> Smashing Jquery de Jake Rutter pela Bookman (2012)
>>> Photoshop - Photoshop Para Quem Nao Sabe Nada De Photoshop Vol. 2 de Paula Budris pela Atica (2021)
>>> Vinte Anos e Um Dia de Jorge Semprún pela Companhia das Letras (2004)
>>> O longo amanhecer: reflexões sobre a formação do Brasil de Celso Furtado pela Paz e Terra (1999)
>>> O homem, que é ele? de Battista Mondin pela Paulus (2011)
>>> O Anjo Digital de Joubert Raphaelian pela Mensagem para todos (2004)
>>> Pânico no Pacífico de Pronto pela Autêntica (2014)
>>> História & Fotografia de Maria Eliza Linhares Borges pela Autêntica (2007)
>>> Alfabetizar Letrando na Eja de Telma Ferraz Leal, Artur Gomes de Morais pela Autêntica (2010)
>>> Cronistas Em Viagem e Educação Indígena de Nietta Lindenberg Monte pela Autêntica (2008)
>>> Mil Coisas Podem Acontecer de Jacobo Fernández Serrano pela Autêntica (2012)
>>> Passageiro Clandestino de Leonor Xavier pela Autêntica (2015)
>>> Rua do Odéon de Adrienne Monnier pela Autêntica (2017)
>>> Zz7--48--o ultimo tentaculo-2--394--perto da babilonia--11--os carrascos do vietna--162--operaçao impacto. de Lou carrigan pela Monterrey
>>> Para Todos os Amores Errados de Clarissa Corrêa pela Gutenberg (2012)
>>> A relíquia de Eça de Queirós pela Principis (2019)
>>> Antologia poetica de fernando pessoa de Walmir ayala pela Ediouro
>>> Sermões de Padre Antônio Vieira pela Principis (2019)
>>> Minha Paris de Gail Scott pela Autêntica (2014)
>>> Uma longa Jornada de Nicholas Sparks pela Arqueiro (2013)
>>> O Ciclista de Walter Moreira Santos pela Autêntica (2008)
>>> Dark Eden de Patrick Carman pela Gutenberg (2012)
>>> A primeira vista de Nicholas Sparks pela Arqueiro (2012)
>>> Querido John - de Nicholas Sparks pela Novo Conceito (2010)
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Gastronomia

Quinta-feira, 4/9/2003
Gott in Frankreich
Julio Daio Borges

+ de 2100 Acessos




Digestivo nº 143 >>> Mort Rosenblum é provavelmente um dos maiores jornalistas gastronômicos em atividade atualmente. Seu livro, “Um ganso em Toulouse”, pela Rocco, praticamente não teve divulgação no Brasil, dentro das editorias a que corresponde. Talvez porque o brasileiro não tenha o hábito de ler longamente sobre comida, preferindo simplesmente a crítica impressionista, com foto do prato e, se possível, estrelinhas (ou, melhor ainda, cifrões). Aqui, claro, a coisa não atingiu o “estado da arte” de se converter em cultura – como no caso da França, objeto da análise de Rosenblum. O país permitiu a esse correspondente da Associated Press tecer longos relatos (ou, mais precisamente, reportagens) sobre a incomparável produção francesa de comes e bebes. Ele esquadrinhou cada região (dedicando a cada uma um capítulo), de acordo com a temática e a geografia. Rosenblum vai do lugar-comum de assuntos como “queijos” e “vinhos” até a complexidade do que chama “la France profonde”. Os termos em francês são constantes (posto que inevitáveis) e esse aspecto talvez desencoraje o bravo leitor não-familiarizado. Mas a abordagem não é técnica e o autor aposta na curiosidade que pode haver por trás de uma criação de escargots, de uma caça às trufas (através de uma vara de porcos treinada) e de perseguição a veados, floresta adentro, como na Idade Média. Afinal, na terra de Napoleão, a História há muito se confunde com o que se bebe e se come – como, aliás, afirma a epígrafe de Brillat-Savarin: “O destino das nações depende de como se alimentam”. Na França, mais do que em qualquer lugar. Ao mesmo tempo, Rosenblum não é reverente e põe em dúvida, ao longo do livro, a vitimização de uma cozinha que se vê invadida pelos ditames do “fast-food” e da globalização. Ele coleta pontos de vista os mais diversos: ora os de um “chef” que enxerga no McDonald’s (“McDô”, para os íntimos) a imagem do apocalipse; ora os de outro que vê nos “barbarismos” um despertar dos franceses para um de seus legados mais ricos. Entra igualmente na polêmica do Guia Michelin (que tradicionalmente confere notas aos estabelecimentos) e não deixa de cutucar a delicada questão “árabe”, que produz nos seus interlocutores sucessivos “pufs!” e “pafs!”. Mort Rosenblum é, acima de tudo, jornalista, e seu feito merece crédito na seara da gastronomia – ainda que exija, do leitor, a mesma paciência que os comensais, hoje em dia, não têm mais tido.
>>> Um ganso em Toulouse - Mort Rosenblum - 376 págs. - Rocco
 
Julio Daio Borges
Editor

Quem leu esta, também leu essa(s):
01. A desmoralização dos prêmios literários no Brasil (Literatura)
02. O que significa a Apple maior que o Google (Internet)
03. Benjamin Button, com Brad Pitt e Cate Blanchet (Cinema)
04. This Week in Startups, com Jason Calacanis (Internet)
05. O Estilo 80/20, de Richard Koch (Além do Mais)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Moctezuma: El Semidios Destronado
Jose Miguel Carrillo de Albornoz
Espasa Calpe Mexicana
(2004)



1ª Macli – Mostra de Arte Contemporânea Em Literatura Infantil
Favish Tubenchlak e Outros
Caixa Cultural



La Seduction
Elaine Sciolino
Beatiful
(2011)



Sociologia e Sociologia do Direito
Domício P. Mattos
Do Autor



A Fé Como Reinterpretação Crer - Amar - Louvar
Anselm Grun
Loyola
(2008)



Situation Awareness Analysis and Measurement
Daniel J. Garland
Taylor & Francis Pod
(2000)



Rumo à Liberdade (autografado)
Giselda Laporta Nicolelis
Moderna
(1991)



Escola Meu Mundo Adorável
Yoyo
Yoyo



Lágrimas de um Louco
Agnaldo Cardoso
Mundo Maior
(2005)



Enigma do Quatro
Ian Caldwell e Dustin Thomason
Planeta do Brasil
(2005)





busca | avançada
70522 visitas/dia
2,6 milhões/mês