Sobre a Abertura das Olimpíadas do Rio em 2016 | Julio Daio Bl°g

busca | avançada
54617 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Indígenas é tema de exposição de Dani Sandrini no SESI Itapetininga
>>> SESI A.E. Carvalho recebe As Conchambranças de Quaderna, de Suassuna, em sessões gratuitas
>>> Sesc Belenzinho recebe cantora brasiliense Janine Mathias
>>> Natália Carreira faz show de lançamento de 'Mar Calmo' no Sesc Belenzinho
>>> Miltinho Edilberto e Mariana Aydar trazem Forró, Flor & Cultura ao Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
>>> G.A.L.A. no coquetel molotov de Gerald Thomas
>>> O último estudante-soldado na rota Lisboa-Cabul
Colunistas
Últimos Posts
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
>>> Como declarar ações no IR
Últimos Posts
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
>>> Sexta-feira santa de Jesus Cristo.
>>> Fé e dúvida
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Guía de lacónicos
>>> Mazelas do coronelismo
>>> Como ler mais livros
>>> Debate Democrata na CNN
>>> A esquerda nunca foi popular no Brasil
>>> Narcos
>>> Dez Anos que Encolheram o Mundo, de Daniel Piza
>>> A minha Flip
>>> O Casulo vai à escola
>>> Cinema Independente (5.1)
Mais Recentes
>>> Moderna Plus Física os Fundamentos da Física 3 Parte III de Ramalho; Toledo; Nicolau pela Moderna (2009)
>>> Passagem para Ravena de José Ricardo Moreira pela Formato (2004)
>>> Coaching e Liderança de Jaques Grinberg pela Literare Books (2018)
>>> Nós Mudamos o Mundo de Sidney Pike pela Manole (2006)
>>> O Segundo Chamado de Wilson Oliveira da Silva pela Videira (2016)
>>> Guide to Fitness With Journal de Parragon Books pela Parragon Books (2012)
>>> Fundação Emmanuel de Carlos A. Baccelli pela Leepp (2006)
>>> Curso Sistematizado de Direito Processual Civil de Cassio Scarpinella Bueno pela Saraiva (2013)
>>> Quando o Santo é Forte de Nathalie Hornhardt pela Terceira Via (2018)
>>> Manual de Técnicas de Dinâmica de Celso Antunes pela Vozes (1995)
>>> Receitas para Alma de Wanderley Soares de Oliveira pela Dufaux (2009)
>>> Jorge de Sena: uma Leitura da Tradição de Ana Maria Gottardi pela Arte & Ciencia (2002)
>>> Rihanna - uma Vida de Sucesso de Sarah Oliver; Rihanna pela Matrix (2012)
>>> Fallen de Lauren Kate pela Galera Record (2010)
>>> Crônicas dos Senhores de Castelo - Livro 3 de G. Brasman & G. Norris pela Verus (2014)
>>> Fogo do Céu de Bill Myers pela Vida (2002)
>>> Garota Em Tentação - It Girl - Volume 6 de Cecily Von Ziegesar pela Galera Record (2010)
>>> Obama Nomics de John R. Talbott pela Arx (2009)
>>> O Livro dos Manuais de Paulo Coelho pela Do Autor
>>> A Economia Mundial - the Economist de Rupert Pennant-rea e Clive Crook pela Vértice (1987)
>>> Engatinhando de Eny Toledo pela Scortecci (2003)
>>> A Fuga do Escorpiao de Sérgio Viotti pela Conex (2002)
>>> Condomínio Conflitos & Soluções de Donaldo Fellippe pela Julex
>>> Dinos - 6 Livros Cartonados de Vários Autores pela Ciranda Cultural (2013)
>>> Reforma do Sistema Financeiro Americano: Nova Arquitetura Internaciona de Eduardo Loyo e Outros pela Ltc (2010)
BLOGS >>> Posts

Sábado, 6/8/2016
Sobre a Abertura das Olimpíadas do Rio em 2016
Julio Daio Borges

+ de 1200 Acessos

Acho que nunca vamos nos esquecer da "Copa das Copas". E daquela abertura nonsense, feita por um belga, que surgiu do além ― e que misturou Claudia Leitte com Jennifer Lopez e "Pitbull" (alguém se lembra desse sujeito?). Depois, no encerramento: Alexandre Pires, o pagodeiro, mais Carlinhos Brown e Santana ― num verdadeiro samba do crioulo doido. Total "vergonha alheia". Pensando bem, estava à altura do "7 a 1" ― a maior vergonha esportiva do Brasil em todos os tempos.

Fernando Meirelles, felizmente, seguiu uma linha ― e se apoiou na música brasileira. Acredito que fugir do verso "O Rio de Janeiro continua lindo" fosse, para ele, impossível ― e Meirelles decidiu, então, começar pelo mesmo. Mas escolheu uma versão não-óbvia de "Aquele Abraço", cantada por Luiz Melodia.

O Hino Nacional por Paulinho da Viola foi outro acerto. Fugiu daquelas execuções protocolares ― mas sem perder a solenidade do momento, com muita beleza e elegância. E Paulinho da Viola foi vingado, depois daquele Réveillon no Rio ― em que recebeu menos cachê do que os baianos...

Zeca Pagodinho e Marcelo D2 foram OK. Regina Casé foi uma forçação de barra e ela não deveria ter tentado passar nenhuma "mensagem" (ainda mais em inglês). Jorge Benjor: muito rouco, mas bem. O primeiro grande ausente foi Wilson Simonal, o verdadeiro responsável pelo sucesso de "País Tropical".

Agora, o grande momento, na imprensa internacional, até onde eu vi, foi o desfile de Gisele Bündchen. Daniel Jobim não fez feio, ao piano, mas não é páreo para Gisele. Ela ficou melhor se contrapondo a Tom Jobim, enquanto tocava "Garota de Ipanema". (Helô Pinheiro, a original ― que está muito bem na capa da "Caras" ― poderia ter feito uma aparição surpresa...)

Foi bonita a homenagem a Santos Dumont, um dos heróis da nossa mitologia, e combinou com o "Samba do Avião" (de novo, do Tom).

E por falar em mitologia, Fernando Meirelles não conseguiu fugir dos nossos "mitos fundadores": índios, portugueses, africanos, imigrantes etc. Mas foi, relativamente, breve, em sua abordagem. (Confesso que não tenho muita paciência para "alegorias" que precisam de muita explicação. Quando é preciso de semiótica e sociologia para entender uma cerimônia de abertura, significa que ela não funcionou...)

A "mensagem" sobre o aquecimento global me pareceu desatualizada. Mais apropriada à Eco-92. Fora que "Um Verdade Inconveniente", o documentário de Al Gore de 2006, já havia esgotado o assunto...

Original foi citar o poema de Drummond, um mineiro que adotou o Rio. Tirando Vinicius de Moraes, é raro que um poeta seja citado assim. E um poema não-óbvio: Meirelles resistiu ao apelo fácil da "pedra no caminho" e do "José". Fernanda Montenegro e Judi Dench foram mais dois acertos ― pena que pirotecnia tenha ofuscado suas palavras (e tenha ficado difícil de captar o sentido do que elas estavam declamando)...

Misturar Chico Buarque, de "Construção", mais Deborah Colker e o maestro Rogério Duprat foi outra boa ideia. (Eu não recomendaria, mas funcionou.)

Os desfiles das delegações dos países com os "ritmistas", como todos os locutores apontaram, foi um acerto grande. Deu um ar de "festa" à coisa toda. Afinal, o Brasil não é um país "sério" (no bom e no mau sentido)...

A entrada da delegação do Brasil, tocando "Aquarela do Brasil", de Ary Barroso, de fato, emocionou.

Wilson das Neves protagonizou sua própria versão do "Samba da Benção", de Vinicius de Moraes.

E o trio "Caetano, Gil e Annita" não soou estranho, ainda que o grande ausente, que consagrou "Isso aqui, ô, ô", tenha sido João Gilberto. É provável que, como Pelé, ele não tivesse "condições" de comparecer. Mas poderiam ter convidado Bebel Gilberto...

A parte do funk carioca, eu pulo ― porque dispenso. E quando pensamos no quanto eles poderiam ter errado nessa cerimônia de abertura ― e no quanto eles erraram *pouco* ―, foi um feito e tanto.

Fernando Meirelles pegou um Rio de Janeiro, literalmente, em estado de calamidade pública, com baixo orçamento, e fez uma cerimônia de abertura que uniu os brasileiros, de novo ― apesar de toda a desilusão da política... (Mais uma vez: não foi pouco.)

E se pudemos medir o fracasso da Copa de 2014 por aquela abertura, e se pudermos medir alguma coisa por essa do Fernando Meirelles, as Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016, serão um sucesso estrondoso ;-)

Para ir além
Compartilhar


Postado por Julio Daio Borges
Em 6/8/2016 às 13h05


Mais Julio Daio Bl°g
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O Império do Efêmero - A Moda e seu destino nas sociedades modernas
Gilles Lipovetsky
Companhia das Letras
(2006)
+ frete grátis



Buy, Keep Or Sell? Discover the Hidden
Mark Miller Judith; Hill
Readers Digest
(2006)



Desventuras Em Série: Mau Começo
Lemony Snicket
Companhia das Letras
(2001)



Legislação JML Licitações e Contratos Administrativos
Julieta Mendes Lopes Vareschini
Jml
(2014)



Paulo Autran: sem Comentários
Paulo Autran
Cosac & Naify
(2005)



Monções
Sergio buarque de holanda
Brasiliense
(1990)



Edição e Sociabilidades Intelectuais
Luciano Mendes de Faria Filho
Autêntica
(2017)



Planeta Eu - Conversando Sobre Sexo
Liliana Iacocca / Michele Iacocca
Ática
(1995)



Inocência-livro
Visconde de Taunay
Atica
(1996)



Cérebro
Robin Cook
Record
(1981)





busca | avançada
54617 visitas/dia
1,8 milhão/mês