Fora de Forma | O Equilibrista

busca | avançada
62960 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Senac São Paulo abre as portas para atividades voltadas ao protagonismo juvenil
>>> Ribeirão Preto recebe o Teatro Portátil no Dia das Crianças
>>> SHOPPING GRANJA VIANNA INCENTIVA A ARTE NA REGIÃO COM O GRANJA CULTURAL
>>> Turnê Babi Jaques e Lasserre (PE)
>>> Samantha Dalsoglio e Dan Rosseto protagonizam comédia Relação a Dois dirigida por Hudson Glauber
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rodolfo Felipe Neder (1935-2022)
>>> A pior crônica do mundo
>>> O que lembro, tenho (Grande sertão: veredas)
>>> Neste Momento, poesia de André Dick
>>> Jô Soares (1938-2022)
>>> Casos de vestidos
>>> Elvis, o genial filme de Baz Luhrmann
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
Colunistas
Últimos Posts
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
Últimos Posts
>>> Universos paralelos
>>> Deseduquei
>>> Cuidado com a mentira!
>>> E agora? Vai ter pesquisa novamente?
>>> Cabelos brancos
>>> Liberdade
>>> Idênticos
>>> Bizarro ou sem noção
>>> Sete Belo
>>> Baby, a chuva deve cair. Blade Runner, 40 anos
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Dentro da Baleia
>>> 2006, o ano que não aconteceu
>>> Víkingur Ólafsson toca Rameau
>>> E-lovelados
>>> Quanto custa rechear seu Currículo Lattes
>>> Vamos pensar: duas coisas sobre home office
>>> Real tédio
>>> Revolução dos sexos
>>> Entrevista com o poeta Augusto de Campos
>>> Querem proibir as palavras
Mais Recentes
>>> Os Enamoramentos de Javier Marías pela Companhia das Letras (2015)
>>> Tex Almanaque do Faroeste Nº 1 de Bonelli pela Globo (1996)
>>> Persépolis - Completo de Marjane Satrapi pela Quadrinhos Na Cia (2018)
>>> Até Que a Morte os Separe de Nero Blanc pela Ediouro (2005)
>>> Getúlio 1882-1930: Dos Anos de Formação à Conquista do Poder de Lira Neto pela Companhia das Letras (2012)
>>> A Rainha Ginga de José Eduardo Agualusa pela Quetzal (2014)
>>> Escritos - Campo Freudiano no Brasil de Jacques Lacan pela Jorge Zahar (1998)
>>> Star Wars: A Trilogia - Special Edition de George Lucas pela DarkSide (2014)
>>> Squid: The Definitive Guide de Duane Wessels pela O"Reilly (2004)
>>> Tex e os Aventureiros Nº 3 de Bonelli pela Mythos (2005)
>>> O Ritual de Bordeaux de Jean Pierre Alaux e Noel Balen pela Rocco (2008)
>>> Genetic Algorithms in Search, Optimization and Machine Learning de David E. Goldberg pela Addison Wesley (1997)
>>> 1822 - Edição Juvenil Ilustrada de Laurentino Gomes pela Nova Fronteira (2011)
>>> Nem Sempre é Assim de Shunryu Suzuki pela Religare (2003)
>>> O Mundo Emocionante do Romance Policial de Paulo M. E Albuquerque pela Francisco Alves (1979)
>>> Corpo Humano: Fundamentos de Anatomia e Fisiologia de Gerard J. Tortora, Bryan Derrickson pela Artmed (2017)
>>> Os Segredos da Mente Milionária de T. Harv Eker pela Sextante (2020)
>>> Public-Key Cryptography de Arto Salomaa pela Springer-Verlag (1996)
>>> Rainha do Inverno de Boris Akunin pela Objetiva (2003)
>>> A Travessia de William P. Young pela Arqueiro (2012)
>>> Coleção 70º Aniversário da 2ª Guerra Mundial - 30 Volumes de Abril Coleções pela Abril Coleções (2009)
>>> Desvendando Margaux de Jean Pierre Alaux e Noel Balen pela Rocco (2007)
>>> Bio-Inspired Credit Risk Analysis: Computational Intelligence with Support Vector Machines de Lean Yu; Shouyang Wang; Kin Keung Lai; Ligang Zhou pela Springer-Verlag (2010)
>>> A VIda é Cheia de Curvas de Eugenio Mussak pela Abril (2014)
>>> Action Coaching de David L. Dotlich pela Jossey Bass (1999)
BLOGS >>> Posts

Quinta-feira, 1/9/2016
Fora de Forma
Heberti Rodrigo

+ de 6200 Acessos




Na solidão, o solitário devora a si mesmo; Na multidão, devoram-no inúmeros. Então escolhe. Friederich Nietzsche

Amanhecia quando os últimos precipitaram-se pela escada. Seria natural supor que logo depois fizesse o mesmo. Ao longo de todos aqueles anos poucas vezes se ausentou, e sempre que isso ocorreu tinha uma boa justificativa. Nunca havia sido punido. Demorou-se ali porque sentiu vontade de ficar só antes de vestir a farda e entregar-se àqueles oito lances de escada que unem o alojamento e o pátio interno do quartel, onde se perfilaria ao lado dos demais cadetes para formatura matinal. Restavam pouco menos de cinco minutos, e não demonstrava inquietar-se com as consequências de um iminente atraso. O toque do corneteiro advertia; no entanto, portava-se como se não lhe dissesse respeito, permanecendo ensimesmado diante da janela do banheiro a observar o mar. “É tão vasto que parece revelar algo maior que ele próprio”, murmurou, não sem alguma excitação, ao notar em suas águas o reflexo do sol que se erguia no horizonte. Chegava-lhe ainda, embora cada vez mais distante, o ruído surdo e cadenciado da batida dos coturnos de seus colegas no chão duro do pátio interno. “Estão entrando em forma. O chefe de turma terminou a contagem e deve estar comunicando minha falta ao tenente”. Sabia que caso se ausentasse, sem apresentar uma justificativa convincente, seria severamente punido. Ainda assim, não a tinha. Só a apresentará anos mais tarde. Até lá, seu comportamento será visto como uma estúpida afronta, como se motivado por uma rebeldia efêmera e infantil. Não era o que se passava. Era algo mais profundo e, por isso mesmo, difícil de alcançar e debelar. Tudo lhe sobrevinha com a intransigência própria do irremediável. Sua existência deixava de seguir como um toco em enchente para fixar-se num ponto distinto e imprevisto, à margem de tudo o que até então havia reconhecido como vida. A correnteza seguia, mas não ele. De onde se isolou, não sem um misto de melancolia e orgulho, contemplava a corrente pela qual seus colegas se deixavam levar. Houve quem, ao passar por ele, censurasse-lhe, amigavelmente, a demora, prevenindo-o de que seria punido e que o mais sensato seria entrar em forma imediatamente. Não lhes deu atenção. Não poderia. Não com aquele horizonte emergindo diante de si, sobre si, em si. Sentia-se envolvido, dominado por algo maior que ele próprio. Em sua solidão pressentia uma transformação indefinivelmente intensa a desvelar-se em seu destino. Aconteceu-lhe, ao contemplar o mar, o que anos depois nomearia “sentir-se ser”, uma irresistível e perturbadora maneira de ver a si mesmo tomando parte no mundo e, ao mesmo tempo, ausente dele; a sensação de estar a se desviar e a se perder para vivenciar as angústias e alegrias inerentes a um tortuoso processo de redescobrir-se. Tudo ressurgia sob uma perspectiva nova. Minutos antes, parecia-lhe evidente pensar que, naquele instante, era ele, e não seus colegas, quem estava a fazer nada, apático. Ao acontecer-lhe de “sentir-se ser”, principiou a lançar um olhar singular sobre os acontecimentos, não raro interpretando-os como que pelo avesso: “são eles, e não eu, que permanecem passivos”. Não fazer nada passou a significar, dali em diante, uniformizar-se, deixando-se levar pelo mesmo impulso que arrasta todos à sua volta.

Contato: [email protected]


Postado por Heberti Rodrigo
Em 1/9/2016 às 14h58


Mais O Equilibrista
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Cristianismo - Fraude Ou Fato Histórico?
Josh Mcdowell
Candela
(1999)



Abelhas e Mel - Criação - Extração
Nelson Mello da Lima
Ediouro



No Verão, a Primavera
Lucília J de Almeida Prado
Melhoramentos
(1980)



O Mundo Mágico de Harry Potter
David Colbert
sextante
(2001)



Bandeirismo: Dominacão e Violência
Julio Jose? Chiavenato
Moderna
(1991)



Aristóteles para Todos
Mortimer J. Adler
Realizações
(2010)



Livro - Sequestrado
Robert L. Stevenson
Nova Alexandria
(1996)



Meu Nome não é Johnny
Guilherme Fiuza
record
(2004)



Alma Paulista
Arnaldo Antunes
Abooks



O Livro Vermelho do Sexo sem Vergonha
Rose Villela
Novo Século
(2019)





busca | avançada
62960 visitas/dia
2,0 milhão/mês