A Poética do Extravio, Júlio Castañon Guimarães | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
44867 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Terça-feira, 19/8/2003
A Poética do Extravio, Júlio Castañon Guimarães
Jardel Dias Cavalcanti

+ de 4800 Acessos
+ 3 Comentário(s)

A editora 7 Letras, do Rio de Janeiro, acaba de lançar o excelente livro de poesia Práticas de Extravio, de Julio Castañon Guimarães. O livro é formado por um conjunto de 21 poemas, agrupados em três partes (sem títulos, numeradas pelos algarismos romanos I, II, III). Na primeira parte aparece um único poema, denominado “Às voltas”; na segunda parte, dezenove outros e, finalmente, na última, mais um único poema, denominado “Extravio”. No final do livro é publicado um Posfácio, escrito pelo poeta Duda Machado.

É o sexto livro de poemas do autor. Os outros cinco encontram-se reunidos em um único volume chamado Matéria e Memória, publicado também pela editora 7 Letras. A publicação deste volume com toda sua obra poética facilita, para quem se interessar, o acompanhamento da trajetória do poeta.

Após a leitura do livro Práticas de Extravio, a primeira coisa que chama a atenção é o fato do autor ter escolhido como título para o seu livro o que penso ser a melhor chave de interpretação para sua poética. A palavra extravio, embora possa ter muitos sentidos como, por exemplo, perversão moral ou corrupção, aqui ganha o sentido de desviar-se, afastar-se e, mais precisamente, perder-se. Unida à palavra “prática”, “extravio” ganha, dentro do conjunto dos poemas, o sentido do exercício do não-constituir-se.

As paisagens dentro dos poemas são desoladas, meio informes, como no caso da linha do horizonte que é apenas esboço ou conjectura, no poema "Linha". Em outro caso, no poema "Ainda onde", os morros vão se desenhando à maneira de Cézanne, como "sinais de uma escrita" onde vários elementos se sobrepõem na busca de uma definição que não é a da figuração, mas da procura de camadas geométricas "esgarçadas", mas criando ali seu desenho inesperado.

A poesia de Julio Castañon não é de fácil leitura. É necessário revisitar os poemas muitas vezes, com grande atenção, para que eles se tornem minimamente inteligíveis. Estamos dentro de uma vertente de poesia que despreza o uso tradicional da gramática. O ritmo é quebrado, sem as pausas de vírgulas e pontos (ambas não existem nos poemas). Os versos são livres e criados por um forte exercício cerebral. As palavras apontam para múltiplos sentidos a cada leitura dos poemas. Por vezes, temos a sensação de que não conseguimos amarrar os versos dentro de um entendimento razoável para cada poema. As direções são quebradas a todo momento, nos deixando perplexos como se estivéssemos dentro de uma rede de pesca perfurada para além dos seus próprios buracos existentes. Mas insistindo na apreciação percebemos que a intenção é mesmo criar uma obra que não se constitua em formatos fechados de compreensão. Talvez ai se possa pensar na idéia de “extravio” como a perda de sentido das experiências ou das tentativas de acomodá-las em alguma forma facilmente compreensível .

Nesse sentido, a poesia de Castañon pratica um aniquilamento auto-corrosivo na sua própria constituição, pois sua poesia é povoadas de “insinuações e recuos às voltas com a rarefação”, como no poema “às Voltas”, que abre seu livro.

Sua poesia se explica também pelo conjunto de palavras que escolhe para compor seus versos: “fraturas”, “desolação”, “restos”, “recusa”, “esboços”, “suspeitas”, etc. São elementos de uma negatividade, de um não deixar-se possuir pela realidade, pela experiência ou pelas imagens do mundo visível, que acabam apenas nos dizendo que toda tentativa de constituição de um sentido é, na sua poesia, apenas um esboço liquidescente de “silêncios de silêncios”.

Dentro de um quadro de leituras incertas, a poesia de Castañon nos indica o caminho do "olhar para coisa alguma", limpando arestas de interpretação dos acontecimentos e nos fazendo perceber a poesia lá onde ela é um fato realmente poético.

Somente a ordem da ruína transparece e é dentro dela que temos que nos acomodar na leitura dos poemas. As matérias dos versos têm, então, os “destroços” como sua “própria matéria”, segundo indica o poema em prosa “Sinais”. Mas não se trata de uma questão temática, mas da própria construção formal dos versos como os percebemos.

No posfácio, o poeta e crítico Duda Machado chamou a atenção para os objetos (paisagens) da poesia de Castañon como “fiapos” e “mapas de suspeitas”. É a “lição da escrita” que esta poética quer indicar: uma imersão no universo estropiado do eterno extravio, no qual o que resta é “um diálogo pelos arredores da desolação”.

Como uma somatória de ecos dissonantes, cada poema é "tão avassalador/ quanto esfacelada/ a certeza à mão". Embora alguns desenhos queiram se constituir, são desconexões semânticas que traçam a linha dos versos, impedindo figuras de existirem como imagens totais.

Práticas de Extravio traz para a poesia contemporânea brasileira uma voz pessoal, livre de influências marcadas por pressões do ambiente literário. É a demonstração de que Castañon, que no início manteve um diálogo com várias vertentes da poesia, agora segue, dissonante, um caminho próprio - preferiu se extraviar.

LINHA

no horizonte talvez a linha
que limite impalpável
entre morros e céu
quase só a idéia do traço superposto
à massa de morros
ou ainda em outra direção
por pouco não só conjectura
o frágil adensamento da base
do que se espraia acima
com as variantes de luz e ventos
o que assim mais começa a se definir
quando os perfis de um ou outro pássaro
se alçando do opaco dos morros
contra camadas de transparência
lêem-se como trechos soltos dessa linha
fragmentos de alçassem vôo
e assim sobre a linha marcas
breves longas aspirações
ênfases ritmo ritmo
com o que indícios do esboço
do andamento dessa linha
ou pura lição de escrita

Para ir além:



Jardel Dias Cavalcanti
Campinas, 19/8/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. T.É.D.I.O. (com um T bem grande pra você) de Renato Alessandro dos Santos
02. Gosta de escrever? Como não leu este livro ainda? de Renato Alessandro dos Santos
03. A falta que Tom Wolfe fará de Rafael Lima
04. Joan Brossa, inéditos em tradução de Jardel Dias Cavalcanti
05. Os Doze Trabalhos de Mónika. Epílogo. Ambaíba de Heloisa Pait


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2003
01. Felicidade: reflexões de Eduardo Giannetti - 3/2/2003
02. Entrevista com o poeta Augusto de Campos - 24/3/2003
03. John Fante: literatura como heroína e jazz - 21/7/2003
04. Os Dez Grandes Livros - 15/10/2003
05. O Fel da Caricatura: André de Pádua - 3/3/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
26/8/2003
23h14min
Espero que essa resenha ajude a divulgar esse excelente livro do Júlio Castañon. Que venham outras!
[Leia outros Comentários de Mário Alex]
4/9/2003
12h39min
Somente hoje conheci o site Digestivo Cultural, um nome interessante. Também somente hoje tomei conhecimento do poeta Júlio Castañon. Por meio da excelente resenha de Jardel Dias, ela própria uma peça poética. Pelo poema "Linha", dá para perceber que Castañon é um desses poetas que nos encanta à primeira lida. Por trás do texto despojado esconde-se a milimétrica busca da palavra exata.
[Leia outros Comentários de Cleber Borges]
5/9/2003
04h47min
Lá vai a traduçao para o catalao do poema "Linha". Como exercício admirativo.

LÍNIA

a l'horitzó potser la línia
que limita impalpable
entre turons i cel
gairebé només la idea del traç sobreposat
a la massa de turons
o encara en una altra direcció
per poc no tan sols conjectura
o fràgil densificació de la base
del que s'estén al damunt
amb les variants de llum i vents
el que així comença més a definir-se
quan els perfils d'un ocell o altre
alçant-se de l'opac dels turons
contra capes de transparència
es llegeixen com bocins solts d'aquesta línia
fragments d'alcessin el vol
i així sobre la línia marques
breus llargues aspiracions
èmfasis ritme ritme
amb què indicis de l'esbós
del tempo d'aquesta línia
o pura lliçó d'escriptura
[Leia outros Comentários de Josep Domènech]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




TEATRO INFANTIL
RUBEM ROCHA FILHO
LIDADOR
(1970)
R$ 12,00



O DESMONTE DE VÊNUS - CONTOS E CRÔNICAS
ALEXANDRU SOLOMON
TOTALIDADE
(2009)
R$ 15,17



A ROTA SANGRENTA
SVEN HASSEL
RECORD
(1977)
R$ 20,00



ANÁLISE DA INTELIGÊNCIA DE CRISTO: O MESTRE DA SENSIBILIDADE-LIVR
AUGUSTO JORGE CURY
ACADEMIA DE INTELIGENCIA
(2000)
R$ 10,00



MAIS FORTE EM MENOS TEMPO, EXERCÍCIOS DIÁRIOS PARA GANHAR O MÁXIM
BRIAN PAUL KAUFMAN E SID KIRCHHEIMER
LYON
(2001)
R$ 67,98



CATEGORIAS CONCEITUAIS DA SUBJETIVIDADE
FABIO THÁ
ANNABLUME
(2007)
R$ 18,00



CONTOS E CAUSOS DO RIO ARAGUAIA
FERNANDO ANTÔNIO SGRECCIA
EDIÇÃO DO AUTOR
R$ 8,00



SERVIÇO SOCIAL - DOCUMENTO HISTÓRICO
MARIA ESOLINA PINHEIRO
CORTEZ
(1985)
R$ 34,90



A QUESTÃO AMBIENTAL
LUIZ EDMUNDO DE MAGALHÃES COORDENADOR
TERRAGRAPH
(1994)
R$ 50,00



ARQUITETURA CIVIL III MOBILIÁRIO E ALFAIAS
VÁRIOS AUTORES
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
(1975)
R$ 45,00





busca | avançada
44867 visitas/dia
1,2 milhão/mês