A Poética do Extravio, Júlio Castañon Guimarães | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
79202 visitas/dia
2,3 milhões/mês
Mais Recentes
>>> 7ª edição do Fest Rio Judaico acontece no domingo (16 de junho)
>>> Instituto SYN realiza 4ª edição da campanha de arrecadação de agasalhos no RJ
>>> O futuro da inteligência artificial: romance do escritor paranaense Roger Dörl, radicado em Brasília
>>> Cursos de férias: São Paulo Escola De Dança abre inscrições para extensão cultural
>>> Doc 'Sin Embargo, uma Utopia' maestro Kleber Mazziero em Cuba
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
>>> Rodrigão Campos e a dura realidade do mercado
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
Últimos Posts
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Bate-papo com Jeanette Rozsas
>>> Mais Kaizen
>>> O Cabotino reloaded
>>> Deleter
>>> O roteirista profissional: televisão e cinema
>>> Clínica de Guitarra de Brasil
>>> Vestibular, Dois Irmãos e Milton Hatoum
>>> Circo Roda Brasil
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> O corpo-reconstrução de Fernanda Magalhães
Mais Recentes
>>> Prehistoric Animals (ages 4, Back Pack Books) de Philippe Legendre pela Walter Foster Publishing , Inc (2002)
>>> The Battle Of Kursk de Richard Harrison pela Helion And Company (2016)
>>> Disney Frozen - Uma aventura congelante de Abril pela Abril
>>> Geração Alpha Portugues 7 Ed 2019 - Bncc de Cibele Lopresti Costa pela Sm (2019)
>>> Resistindo à Pressão dos Colegas de Jim Auer pela Paulus (2012)
>>> Os Cinco Príncípios Essenciais De Napoleon Hill de Napoleon Hill pela Citadel Press (2022)
>>> Porque podemos viver 120 anos de Erik Frontier pela Germinando (2004)
>>> Que Sera (spanish Edition) de Michael Dertouzos pela Planeta (1997)
>>> Conexões Com A Física 3º Ano de Blaidi Sant Anna pela Moderna (didaticos) (2010)
>>> The Real History Of The Vietnam War: A New Look At The Past de Alan Axelrod pela Sterling (2013)
>>> Roma Antiga de Companhia pela Companhia Das Letrinhas (2007)
>>> Educação Através do Teatro de Hilton Carlos de Araujo pela Editex (1974)
>>> Livro Democracia E Defesa Nacional: A Criacâo Do Ministério Da Defesa Na Presidência De FHC de Eliézer Rizzo De Oliveira pela Manole (2005)
>>> Projeto de vida e atitude empreendedora 6 de Leo Fraiman pela Ftd (2020)
>>> Fighting For The Soviet Motherland: Recollections From The Eastern Front de Dmitriy Loza pela University Of Nebraska Press (1998)
>>> Hora De Alimentar As Serpentes de Marina Colasanti pela Global (2013)
>>> Fast food around the world de Red Ballon pela Red Ballon
>>> Escolhas Que Brilham de Silvia (camila Mesquita, Illus.) Camossa pela Callis
>>> Administração Estratégica De Mercado de David A. Aaker pela Bookman (2007)
>>> Crianças famosas - Tchaikovsky de Callis pela Callis
>>> The Power Of Business Process Improvement de Susan Page pela Amacom (2010)
>>> A História Das Duas Irmãs - Volume 2 de Various pela Girassol (2015)
>>> Livro O PAPA E O Concílio - Volume 2 de Janus pela Leopoldo Machado (2002)
>>> Shared Services: A Manager's Journey de Daniel Melchior Jr. pela Wiley (2007)
>>> A Troca de Beth O'leary pela Intriseca (2020)
COLUNAS

Terça-feira, 19/8/2003
A Poética do Extravio, Júlio Castañon Guimarães
Jardel Dias Cavalcanti
+ de 6000 Acessos
+ 3 Comentário(s)

A editora 7 Letras, do Rio de Janeiro, acaba de lançar o excelente livro de poesia Práticas de Extravio, de Julio Castañon Guimarães. O livro é formado por um conjunto de 21 poemas, agrupados em três partes (sem títulos, numeradas pelos algarismos romanos I, II, III). Na primeira parte aparece um único poema, denominado “Às voltas”; na segunda parte, dezenove outros e, finalmente, na última, mais um único poema, denominado “Extravio”. No final do livro é publicado um Posfácio, escrito pelo poeta Duda Machado.

É o sexto livro de poemas do autor. Os outros cinco encontram-se reunidos em um único volume chamado Matéria e Memória, publicado também pela editora 7 Letras. A publicação deste volume com toda sua obra poética facilita, para quem se interessar, o acompanhamento da trajetória do poeta.

Após a leitura do livro Práticas de Extravio, a primeira coisa que chama a atenção é o fato do autor ter escolhido como título para o seu livro o que penso ser a melhor chave de interpretação para sua poética. A palavra extravio, embora possa ter muitos sentidos como, por exemplo, perversão moral ou corrupção, aqui ganha o sentido de desviar-se, afastar-se e, mais precisamente, perder-se. Unida à palavra “prática”, “extravio” ganha, dentro do conjunto dos poemas, o sentido do exercício do não-constituir-se.

As paisagens dentro dos poemas são desoladas, meio informes, como no caso da linha do horizonte que é apenas esboço ou conjectura, no poema "Linha". Em outro caso, no poema "Ainda onde", os morros vão se desenhando à maneira de Cézanne, como "sinais de uma escrita" onde vários elementos se sobrepõem na busca de uma definição que não é a da figuração, mas da procura de camadas geométricas "esgarçadas", mas criando ali seu desenho inesperado.

A poesia de Julio Castañon não é de fácil leitura. É necessário revisitar os poemas muitas vezes, com grande atenção, para que eles se tornem minimamente inteligíveis. Estamos dentro de uma vertente de poesia que despreza o uso tradicional da gramática. O ritmo é quebrado, sem as pausas de vírgulas e pontos (ambas não existem nos poemas). Os versos são livres e criados por um forte exercício cerebral. As palavras apontam para múltiplos sentidos a cada leitura dos poemas. Por vezes, temos a sensação de que não conseguimos amarrar os versos dentro de um entendimento razoável para cada poema. As direções são quebradas a todo momento, nos deixando perplexos como se estivéssemos dentro de uma rede de pesca perfurada para além dos seus próprios buracos existentes. Mas insistindo na apreciação percebemos que a intenção é mesmo criar uma obra que não se constitua em formatos fechados de compreensão. Talvez ai se possa pensar na idéia de “extravio” como a perda de sentido das experiências ou das tentativas de acomodá-las em alguma forma facilmente compreensível .

Nesse sentido, a poesia de Castañon pratica um aniquilamento auto-corrosivo na sua própria constituição, pois sua poesia é povoadas de “insinuações e recuos às voltas com a rarefação”, como no poema “às Voltas”, que abre seu livro.

Sua poesia se explica também pelo conjunto de palavras que escolhe para compor seus versos: “fraturas”, “desolação”, “restos”, “recusa”, “esboços”, “suspeitas”, etc. São elementos de uma negatividade, de um não deixar-se possuir pela realidade, pela experiência ou pelas imagens do mundo visível, que acabam apenas nos dizendo que toda tentativa de constituição de um sentido é, na sua poesia, apenas um esboço liquidescente de “silêncios de silêncios”.

Dentro de um quadro de leituras incertas, a poesia de Castañon nos indica o caminho do "olhar para coisa alguma", limpando arestas de interpretação dos acontecimentos e nos fazendo perceber a poesia lá onde ela é um fato realmente poético.

Somente a ordem da ruína transparece e é dentro dela que temos que nos acomodar na leitura dos poemas. As matérias dos versos têm, então, os “destroços” como sua “própria matéria”, segundo indica o poema em prosa “Sinais”. Mas não se trata de uma questão temática, mas da própria construção formal dos versos como os percebemos.

No posfácio, o poeta e crítico Duda Machado chamou a atenção para os objetos (paisagens) da poesia de Castañon como “fiapos” e “mapas de suspeitas”. É a “lição da escrita” que esta poética quer indicar: uma imersão no universo estropiado do eterno extravio, no qual o que resta é “um diálogo pelos arredores da desolação”.

Como uma somatória de ecos dissonantes, cada poema é "tão avassalador/ quanto esfacelada/ a certeza à mão". Embora alguns desenhos queiram se constituir, são desconexões semânticas que traçam a linha dos versos, impedindo figuras de existirem como imagens totais.

Práticas de Extravio traz para a poesia contemporânea brasileira uma voz pessoal, livre de influências marcadas por pressões do ambiente literário. É a demonstração de que Castañon, que no início manteve um diálogo com várias vertentes da poesia, agora segue, dissonante, um caminho próprio - preferiu se extraviar.

LINHA

no horizonte talvez a linha
que limite impalpável
entre morros e céu
quase só a idéia do traço superposto
à massa de morros
ou ainda em outra direção
por pouco não só conjectura
o frágil adensamento da base
do que se espraia acima
com as variantes de luz e ventos
o que assim mais começa a se definir
quando os perfis de um ou outro pássaro
se alçando do opaco dos morros
contra camadas de transparência
lêem-se como trechos soltos dessa linha
fragmentos de alçassem vôo
e assim sobre a linha marcas
breves longas aspirações
ênfases ritmo ritmo
com o que indícios do esboço
do andamento dessa linha
ou pura lição de escrita

Para ir além:



Jardel Dias Cavalcanti
Campinas, 19/8/2003

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Um antigo romance de inverno de Elisa Andrade Buzzo
02. Melhores Blogs de Julio Daio Borges


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2003
01. Felicidade: reflexões de Eduardo Giannetti - 3/2/2003
02. Entrevista com o poeta Augusto de Campos - 24/3/2003
03. John Fante: literatura como heroína e jazz - 21/7/2003
04. Os Dez Grandes Livros - 15/10/2003
05. A paixão pela arte: entrevista com Jorge Coli - 21/4/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
26/8/2003
23h14min
Espero que essa resenha ajude a divulgar esse excelente livro do Júlio Castañon. Que venham outras!
[Leia outros Comentários de Mário Alex]
4/9/2003
12h39min
Somente hoje conheci o site Digestivo Cultural, um nome interessante. Também somente hoje tomei conhecimento do poeta Júlio Castañon. Por meio da excelente resenha de Jardel Dias, ela própria uma peça poética. Pelo poema "Linha", dá para perceber que Castañon é um desses poetas que nos encanta à primeira lida. Por trás do texto despojado esconde-se a milimétrica busca da palavra exata.
[Leia outros Comentários de Cleber Borges]
5/9/2003
04h47min
Lá vai a traduçao para o catalao do poema "Linha". Como exercício admirativo.

LÍNIA

a l'horitzó potser la línia
que limita impalpable
entre turons i cel
gairebé només la idea del traç sobreposat
a la massa de turons
o encara en una altra direcció
per poc no tan sols conjectura
o fràgil densificació de la base
del que s'estén al damunt
amb les variants de llum i vents
el que així comença més a definir-se
quan els perfils d'un ocell o altre
alçant-se de l'opac dels turons
contra capes de transparència
es llegeixen com bocins solts d'aquesta línia
fragments d'alcessin el vol
i així sobre la línia marques
breus llargues aspiracions
èmfasis ritme ritme
amb què indicis de l'esbós
del tempo d'aquesta línia
o pura lliçó d'escriptura
[Leia outros Comentários de Josep Domènech]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




D. Pedro II: O Último Imperador Do Novo Mundo Revelado Por Cartas E Documentos Inéditos
Paulo Rezzutti
Leya
(2019)



Livro Artes Segredos de Paris - Livro De Colorir & Passeios Antiestresse
Zoé De Las Cases
Sextante
(2015)



Mãe de Dois
Maria Dolores
Civilizacao Brasileira
(2011)



Arte Carioca 2001
Celso Bastos
Edição do Autor
(2001)



Nascida de Novo
Renata Persson
Casa Publicadora Brasileira
(2001)



Dictionary of International Business Terms
John J. Capela
Barrons
(1996)



Principles and Practice of Pediatric Oncology
Philip A. Pizzo / David G. Poplack
Wolters Kluwer
(2015)



Livro Arte e Beleza na Estética Medieval
Umberto Eco
Globo
(1989)



Viagens de Gulliver
Jonathan Swift
Objetiva



Do Golpe ao Planalto
Ricardo Kotscho
Companhia das letras
(2006)





busca | avançada
79202 visitas/dia
2,3 milhões/mês