Cães, a fúria da pintura de Egas Francisco | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
29791 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
>>> Nubank na Hotmart
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Salão e a Selva
>>> Ed Catmull por Jason Calacanis
>>> Por que a Geração Y vai mal no ENEM?
>>> Por que a Geração Y vai mal no ENEM?
>>> A massa e os especialistas juntos no mesmo patamar
>>> Entrevista com Jacques Fux, escritor e acadêmico
>>> Nuno Ramos, poesia... pois é
>>> Literatura e interatividade: os ciberpoemas
>>> O Valhalla em São Paulo
>>> Por dentro do Joost: o suco da internet com a TV
Mais Recentes
>>> Direito Romano - Vol. II de José Carlos Moreira Alves pela Forense (2003)
>>> Divinas Desventuras: Outras Histórias da Mitologia Grega de Heloisa Prieto pela Companhia das Letrinhas (2011)
>>> Le Nouveau Sans Frontières 1 - Méthode de Français de Philippe Dominique e Jacky Girardet e Michele Verdelhan e Michel Verdelhan pela Clé International (1988)
>>> Sobrevivência de Gordon Korman pela Arx Jovem (2001)
>>> Ética Geral e Profissional de José Renato Nalini pela Revista dos Tribunais (2001)
>>> Mas Não se Mata Cavalos ? de Horace McCoy pela Abril (1982)
>>> O Menino no Espelho de Fernando Sabino pela Record (2016)
>>> Labirintos do Incesto: O Relato de uma Sobrevivente de Fabiana Peereira de Andrade pela Escrituras-Lacri (2004)
>>> Mas Não se Mata Cavalos ? de Horace McCoy pela Círculo do Livro (1975)
>>> Ponte para Terabítia de Katherine Patersin pela Salamandra (2006)
>>> O Desafio da Nova Era de José M. Vegas pela Ave-Maria (1997)
>>> Casa sem Dono Encadernado de Heinrich Boll pela Círculo do Livro (1970)
>>> Trabalho a Serviço da Humanidade de Escola Internacional da Rosa Cruz Áurea pela Rosacruz (2000)
>>> Casa sem Dono Encadernado de Heinrich Boll pela Círculo do Livro (1976)
>>> Ensinando a Cuidar da Criança de Nébia Maria Almeida de Figueiredo (org.) pela Difusão (2004)
>>> Ensinando a Cuidar da Mulher, do Homem e do Recém-nascido de Nébia Maria Almeida de Figueiredo (org.) pela Difusão (2004)
>>> Luxúria Encadernado de Judith Krantz pela Círculo do Livro (1978)
>>> Fundamentos, Conceitos, Situações e Exercícios de Nébia Maria Almeida de Figueiredo (org.) pela Difusão (2004)
>>> Personality: How to Unleash your Hidden Strengths de Dr. Rob Yeung pela Pearson (2009)
>>> Um Mês Só de Domingos de John Updike pela Record (1975)
>>> Um Mês Só de Domingos Encadernado de John Updike pela Círculo do Livro (1980)
>>> Um Mês Só de Domingos Encadernado de John Updike pela Círculo do Livro (1980)
>>> Caravanas de James Michener pela Record (1976)
>>> A Terra Ainda é Jovem de J.M. Simmel pela Nova Fronteira (1981)
>>> A Terra Ainda é Jovem de J. M. Simmel pela Nova Fronteira (1981)
>>> Deus Protege os Que Amam de J.M. Simmel pela Nova Fronteira (1977)
>>> Um Ônibus do Tamanho do Mundo de J. M. Simmel pela Nova Fronteira (1976)
>>> Um Ônibus do Tamanho do Mundo de J. M. Simmel pela Nova Fronteira (1976)
>>> O Quarto das Senhoras de Jeanne Bourin pela Difel (1980)
>>> Beco sem Saída de John Wainwright pela José Olympio (1984)
>>> Casais Trocados de John Updike pela Abril (1982)
>>> O Hotel New Hampshire Encadernado de John Irving pela Círculo do Livro (1981)
>>> As Moças de Azul de Janet Dailey pela Record (1985)
>>> Amante Indócil Encadernado de Janet Dailey pela Círculo do Livro (1987)
>>> A Rebelde Apaixonada de Frank G. Slaughter pela Nova Cultural (1986)
>>> Escândalo de Médicos de Charles Knickerbocker pela Record (1970)
>>> A Turma do Meet de Annie Piagetti Muller pela Target Preview (2005)
>>> O Roteiro da Morte de Marc Avril pela Abril (1973)
>>> Luz de Esperança de Lloyd Douglas pela José Olympio (1956)
>>> Confissões de Duas Garotas de Aluguel de Linda Tracey e Julie Nelson pela Golfinho (1973)
>>> Propósitos do Acaso de Ronaldo Wrobel pela Nova Fronteira (1998)
>>> Olho Vermelho de Richard Aellen pela Record (1988)
>>> A Comédia da Paixão de Jerzy Kosinski pela Nova Fronteira (1983)
>>> Casa sem Dono Encadernado de Heinrich Böll pela Círculo do Livro (1976)
>>> Ventos sem Rumo de Belva Plain pela Record (1981)
>>> Ventos sem Rumo de Belva Plain pela Record (1981)
>>> O Caminho das Estrêlas de Christian Signol pela Círculo do Livro (1987)
>>> Longo Amanhecer de Joe Gores pela Best-seller (1988)
>>> As Damas do Crime de B. M. Gill pela Círculo do Livro (1986)
>>> Os Melhores Contos de Alexandre Herculano de Alexandre Herculano pela Círculo do Livro (1982)
COLUNAS

Terça-feira, 15/5/2018
Cães, a fúria da pintura de Egas Francisco
Jardel Dias Cavalcanti

+ de 3200 Acessos



Na sua obra denominada Cães (2105), Egas decidiu dar forma à fúria animal. Para isso, colocou no centro da tela dois grupos de cães que parecem prontos para se enfrentarem numa luta enraivecida.

Com pinceladas indomesticáveis, o artista cria o grupo dos animais com suas bocas arregaladas, exibindo dentes poderosos, olhos insanos e línguas expostas como se babassem a sua ira. São cães que de forma alguma lembram dóceis animais domesticados. Ao contrário, movimentam-se dentro de uma tensão que está pronta para explodir na ira de uns contra os outros ou de quem se aproximar.

Diante de tanta energia concentrada nas pinceladas livres e nas cores quentes, o quadro acaba servindo como uma metáfora da própria pintura de Egas: um gestual poderoso que se arremessa sobre o espectador como as luvas de Mohamed Ali quando acertam seu oponente levando-o a nocaute.

Em Cães, uma tela sem descanso para o movimento, nossa consciência vacila diante da pulsão livre das formas amplas criadas por pinceladas que não sofrem o constrangimento das linhas. As massas pictóricas se ampliam por todos os animais do quadro, ressaltando, sob o efeito subjetivo das cores e da tensão da força muscular dos animais, seu poder de destruição – sentimo-nos como se estivéssemos numa sala de concerto, tomados pela impositiva música de um grande compositor.

A deformação dos cães, sempre levada ao extremo, amplia ainda mais o efeito de sua ira. Mais do que isso, leva a grandeza dos elementos como a cor e as pinceladas à sua máxima amplitude. Alquebrados por sua ira, os cães precisam também ser alquebrados na forma de sua representação. E Egas é um mestre nesse sentido, pois sabe levar o estado interior dos seres para a própria carnalidade dos corpos que representa. E corpos para o artista não são nada mais do que a vibração de massas pictóricas descontroladas, cores poderosamente subjetivas e composições arrojadas onde a realidade se submete sempre aos ditames da imaginação do pintor.

Para que o estado de apreensão diante da cena nos comova, Egas não precisou colocar os cães se devorando. Bastou agitar as formas que criam seus gestos e o grotesco de suas afeições para que pudéssemos intuir o tom do rugido que a cena pressupõe. O medo que o confronto eminente dos cães sugere paira no quadro justamente dentro das deformações onde as pinceladas parecem se bater umas contra as outras como se cães raivosos fossem.

Violetas, amarelos, vermelhos, brancos e alaranjados que formam os cães através de um uso bastante pastoso das tintas se destacam sobre o chão verde e vermelho e o fundo escuro do alto da tela, onde as pinceladas são mais contidas.

Egas sempre trabalhou com essa contraposição de massas pictóricas, buscando acentuar o drama que se desenrola nos personagens que habitam o centro de suas telas. Essa guerra que se anuncia em bocas arregaladas, dentes afiados e musculaturas tensionadas de cães raivosos tem, assim, seu cenário perfeito.

Tintas espessas geradas por pinceladas bruscas, espátulas agitadas, cabos de pincéis descontrolados e, por vezes, até a própria mão do artista, definem a sua poética: a cor é dominante, mas precisa ser eletrocutada pela energia que surge a partir da movimentação das massas de tinta que só o olho e as mãos de um grande artista conseguem produzir.

NOTA SOBRE O ARTISTA:

Egas Francisco é pintor, desenhista, aquarelista e cenógrafo. Nasceu em São Paulo em 1939 e reside atualmente em Campinas, onde mantém seu atelier.

Na juventude frequentou os cursos do MASP, MAM e Pinacoteca, em São Paulo. Participou, dentre outras mostras: Grupo Hoje, MAC/Campinas; Coletiva Bosch/MASP, Bienal de Udine, Itália. Sobre sua obra escreveram os seguintes críticos: Alberto Beuttenmüller, Mário Schenberg, J. Toledo, Paulina Kaz, José Geraldo Vieira, Régis de Moraes, dentre outros.

Fez exposições individuais em Salvador, Campinas, Rio de Janeiro, Gênova, Bergamo, Milão, Stuttgart, Buenos Aires, Amsterdam, Frankfurt, Brasília, etc.

Tem obras em acervos da Europa e América: Museu de Arte de Murcia (Espanha), Laboratório degli Artisti (Udine), Pinacoteca Garcia Lorca (Granada, Espanha), Amigos del Arco (Madri), Museu de Unicamp (Campinas), MACC (Campinas), Monastério dos dominicanos (RJ), dentre outras pinacotecas e museus.


Jardel Dias Cavalcanti
Londrina, 15/5/2018


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Caindo as fichas do machismo de Marta Barcellos
02. Notas sobre a Escola de Dança de São Paulo - I de Elisa Andrade Buzzo
03. Imagina se fosse o contrário de Julio Daio Borges
04. Notas Obsoletas sobre os Protestos de Duanne Ribeiro
05. O Guia Prático do Português Correto da L&PM de Marcelo Spalding


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2018
01. Entrevista com a tradutora Denise Bottmann - 26/6/2018
02. Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos - 16/10/2018
03. A Fera na Selva, filme de Paulo Betti - 22/5/2018
04. Goeldi, o Brasil sombrio - 20/11/2018
05. O pai da menina morta, romance de Tiago Ferro - 3/4/2018


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ATLAS DO CORPO HUMANO VOL. II 6232
DIVERSOS
ABRIL
(2008)
R$ 10,00



A CARÍCIA ESSENCIAL: UMA PSICOLOGIA DO AFETO
ROBERTO SHINYASHIKI
GENTE
(1992)
R$ 10,00



PARA TODOS OS GAROTOS QUE JÁ AMEI
JENNY HAN
INTRINSECA
(2015)
R$ 31,77



CLARISSA
ERICO VERISSIMO
GLOBO
(1997)
R$ 4,60



LANTERNA VERDE 48 - HAL JORDAN, VIDA APÓS A TROPA
EQUIPE DC
PANINI
(2016)
R$ 8,60



OS FATOS FICTICIOS POESIA
IZACYL GUIMARAES FERREIRA
LR
(1980)
R$ 6,00



1000 PERGUNTAS DE DIREITO ADMINISTRATIVO
REIS FRIEDE
FORENSE UNIVERSITÁRIA
(2005)
R$ 17,28



O PODER DOS ANIVERSÁRIOS- ESCORPIÃO
SAFFI CRAWFORD E GERALDINE SULLIVAN
PRETÍGIO
(2005)
R$ 25,90
+ frete grátis



DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO ENDÓGENO DE PEQUENOS ESTADOS INSULARES
ALBERTINO FRANCISCO
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 524,00



HISTÓRIA DO DEPARTAMENTO DE VOLUNTÁRIOS
HOSPITAL ALBERT EINSTEIN
NARRATIVA UM
(2004)
R$ 14,00





busca | avançada
29791 visitas/dia
1,1 milhão/mês