Minhas férias | Eduardo Carvalho | Digestivo Cultural

busca | avançada
39219 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Sexta-feira, 19/9/2003
Minhas férias
Eduardo Carvalho

+ de 5200 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Para exportação

Cena de Amarcord, de Fellini Numa estação de metro em Roma, enquanto distraidamente tentava comprar meu passe numa máquina quebrada, uma menina aproximou-se de mim e, falando português com sotaque italiano, perguntou se eu sabia como a máquina funcionava. Respondi que sabia, mas, obviamente, não aquela. Perguntei, então, já sabendo a resposta, se ela era brasileira. Era. Ela se surpreendeu com a minha capacidade de adivinhação.

Eu me surpreendi com a ingenuidade dela. Fomos juntos, trocando algumas palavras, a outro lugar que vendesse os passes. Ela me disse que esteve, antes, em Portugal. Onde tudo era mais fácil. Na Itália, reclamava que, durante esses quatro dias em que esteve em Roma, nossa, tudo era tão difícil. Imagino. E imaginei, e adivinhei, ainda mais: além da nacionalidade, a profissão a que ela se dedicava. Não pela roupa, nem por nada assim, digamos, palpável. Ela era feia, e se vestia até que comportadamente. E não estava nem um pouco interessada em mim.

Pois eis então que, pouco antes de nos separarmos, uma de suas últimas frases foi: "Sabe como é: eu vim aqui para trabalhar de uma forma diferente...".

"Sei", respondi. E bem. Só não disse como, desde o primeiro instante que nos encontramos, descobri a sua profissão. Digo agora, entre nós: pelo sorriso. Não adianta - ele entrega tudo.

Bem-vindo a Moscou

Verão em Moscou

Cheguei no aeroporto de Moscou às três horas da tarde, depois de dois cansativos dias de viagem. Para começar a me acostumar com a eficiência do país, o sujeito que deveria estar me esperando com uma placa com o meu nome não estava lá. Aparentemente há, no aeroporto de Moscou, três vezes mais taxistas do que pessoas desembarcando. Os motoristas são grossos e insistentes, incomodando constantemente alguém que, como eu, está perdido num país estranho, com uma língua mais estranha ainda.

Depois de duas horas desorientado, achei dois meninos de 18 e 19 anos, com o meu nome numa cartolina. Muito alegres e muito simpáticos. Precisamos, em seguida, negociar com os taxistas, para que algum reduzisse o preço absurdo que, protegidos pela máfia, eles costumam cobrar. Conversando com um e com outro, demoramos, como era de se esperar, para encontrar um que aceitasse nos levar ao centro por 30 Euros.

Moscou, no verão, ferve, em todo os sentidos, e inclusive a temperatura. E o Lada, claro, não tinha ar-condicionado. Sua-se, no trânsito, como na sauna. A desculpa do meu guia de 18 anos, quando abriu a mochila, era a de que ia pegar algo que nos refrescasse. A bebida chama-se samagom, se não me engano, no nosso alfabeto, ou pelo menos se pronuncia assim. Uma bebida amarela, composta 60% por álcool, produzida em casa pela avó do meu novo amigo. O drinque é popular mas proibido, porque pode ser, dependendo das condições de preparo, perigoso. Naquele Lada parado no trânsito, embaixo de um sol de 35 graus, beber samagon, logo nas primeiras horas na Rússia - depois de dois dias dormindo mal -, é coisa para homem. Bebi.

O sabor é doce, e o líquido descia suavemente pela garganta. O problema é quando chega em órgãos mais delicados, na barriga. Tudo parecia estar derretendo, se é que realmente não estava. Só assim os russos suportam o inverno russo. Só assim eu, como estrangeiro, suportei o verão. Levemente bêbado.

De noite em Viena

Não havia muito mais o que fazer naquela noite em Viena, depois que o Palm House fechou. Era quarta-feira. A cidade estava desanimada, mas não nós três, depois de alguns drinques num bar que, sem exagero, pode-se considerar dos mais bonitos do mundo. Então precisamos, já às duas da manhã, procurar um programa, digamos assim, alternativo.

Foi então que Amir, um amigo iraniano, sugeriu que observássemos a cidade de cima, do topo da montanha que cerca a cidade - que, à noite, com as luzes acesas, seria provavelmente um espetáculo. O percurso demorou, de carro, aproximadamente meia-hora. Poderia ter demorado mais. Eu continuaria esperando sentado confortavelmente, no banco de trás, tomando minha cerveja, enquanto Viena, do lado de fora, era só minha. Com suas ruas estreitas, e as flores enfeitando as janelas das casas, convidando para se beber vinho. No caminho, a casa em que Beethoven morou, num dos bairros mais elegantes da cidade. Continuamos subindo.

Até que chegamos - num estacionamento vazio, de onde andamos, depois, para a praça ao lado, cercada por plantas e flores. Não é exatamente o lugar que se visita com dois amigos homens. Mas, enfim, estávamos lá. Dispostos apenas a conversar, numa noite linda, com a cidade inteira ao nosso alcance, aparentemente - se quiséssemos alcançá-la. Não queríamos. É de fora que se observa e se apreciam melhor os resultados da concentração humana civilizada. De longe, a cidade era um espetáculo - como, aliás, quase todas as outras.

De perto, porém, as coisas mudam. E é sobre isso que conversávamos. Não é possível que, sob aquele pequeno ponto de luz, escondam-se todos os grandes problemas de uma existência. Que ali chore, sozinha, uma menina linda, esquecida pelo namorado que, por sua vez, chora também, sozinho, imaginando que ela o esqueceu. Tudo se complica, quando se aproxima. A humanidade é fascinante, sob o ponto de vista científico, que exige imparcialidade e distância. Só não se pode participar dela, se o que se quer, para o resto da vida, é ser feliz.

Por aí vai, e por aí foi o nosso papo, que passou pelos assuntos mais diferentes e variados, mas sempre estimulantes. Curioso o que pode sair da boca de três homens de vinte e poucos anos, quando não falam de carro ou futebol. As mulheres talvez nunca acreditariam, e se sentiriam ofendidas, se soubessem. Nenhum de nós, naquela noite, falou delas.


Eduardo Carvalho
São Paulo, 19/9/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Uma livrada na cara de Guilherme Carvalhal
02. Antes que seque de Guilherme Pontes Coelho
03. Sinédoque São Paulo de Duanne Ribeiro
04. Dos papéis, a dança de Elisa Andrade Buzzo
05. Margeando a escuridão de Elisa Andrade Buzzo


Mais Eduardo Carvalho
Mais Acessadas de Eduardo Carvalho em 2003
01. Preconceito invertido - 4/7/2003
02. Da dificuldade de se comandar uma picanha - 25/7/2003
03. Contra os intelectuais - 12/12/2003
04. Não li em vão - 17/10/2003
05. Geração abandonada - 14/11/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
22/9/2003
17h06min
Voltou profundo de sua viagem, muito bom o texto. Realmente um sorriso entrega muita coisa. Continue sempre evoluindo. Abraco
[Leia outros Comentários de Ricardo Larroude]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ECONOMIA DA ENERGIA: FUNDAMENTOS ECONÔMICOS, EVOLUÇÃO HISTÓRICA E ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL
HELDER QUEIROZ PINTO JUNIOR (ORG.), EDMAR FAGUNDES DE ALMEIDA, JOSÉ VITOR BOMTEMPO, MARIANA IOOTTY, RONALDO GOULART BICALHO
CAMPUS / ELSEVIER
(2007)
R$ 40,00



PRIMEIRA ANTOLOGIA DA ORDEM DOS VELHOS JORNALISTAS
ANTONIO CARLOS TORTORO; E OUTROS
OUTROS
(2005)
R$ 5,00



PRÁTICA DIREITO DE FAMÍLIA E REGISTRO CIVIL DA PESSOA NATURAL
OZÉIAS J SANTOS
VALE DO MOGI
(2008)
R$ 200,00



PRINCIPE PEDRO E O URSINHO
MCKEE, DAVID
MARTINS
R$ 37,40



VIDA AMOR RISO
OSHO
GENTE
R$ 12,00



A HORA DAS SOMBRAS
LUIZ ANTONIO AGUIAR
ATUAL
(1995)
R$ 18,00



A VOZ DO MERCADO
VINCENT P. BARBOSA / GERALD ZALTMAN
MAKRON BOOKS / HBS PRESS
(1992)
R$ 10,00



MINHAS GALERIAS E MEUS PINTORES - 3994
DANIEL_HENRY KAHNWEILER / FRANCIS CRÉMIEUX
L&PM
(1989)
R$ 10,00



MANUEL DE PHYSIOLOGIE 2 VOLS 1 E 2
J. MUELLER
CHEZ J B BAILLIÉRE
(1851)
R$ 337,00



VISUALIZING PROJECT MANAGEMENT
KEVIN FORSBERG, HAL MOOZ, HOWARD COTTERMAN
WILEY
(2000)
R$ 60,00





busca | avançada
39219 visitas/dia
1,2 milhão/mês