Diários já foram da corte | Eduardo Carvalho | Digestivo Cultural

busca | avançada
51839 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Livro beneficente ensina concurseiros a superar desafios e conquistar sonhos
>>> Cia Triptal celebra a obra de Jorge Andrade no centenário do autor
>>> Sesc Santana apresenta SCinestesia com a Companhia de Danças de Diadema
>>> “É Hora de Arte” realiza oficinas gratuitas de circo, grafite, teatro e dança
>>> MOSTRA DO MAB FAAP GANHA NOVAS OBRAS A PARTIR DE JUNHO
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
Últimos Posts
>>> Parei de fumar
>>> Asas de Ícaro
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Queen na pandemia
>>> A história do Olist
>>> Kubrick, o iluminado
>>> Mr. Sandman
>>> Unchained by Sophie Burrell
>>> Reflexões na fila
>>> Papo com Alessandro Martins
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> O Conselheiro também come (e bebe)
Mais Recentes
>>> Oreficeria Moderna Tecnica-pratica de L Vitiello pela Hoepli (1963)
>>> A pretexto do combate e globalizaçao Renasce a luta de classes de Gregorio vivanco lopes pela Cruz de cristo (2002)
>>> Um Mergulho no Inferno das Drogas de Maria Célia Ribeiro Cesar pela Do Autor (2001)
>>> Um copo de cerveja de Affonso heliodoro pela brasilia (2001)
>>> Felicidade Roubada de Augusto Cury pela Benvira (2014)
>>> Actores, redes y desafíos : juventudes e infancias en América Latina de Alberto Hernandez Hernandez Amalia E. Campos Delgado pela Clacso (2015)
>>> Instituições Direito Público e Privado de Nelson Goday pela Nelpa
>>> Tom Jones de Henri Fielding pela Abril Cultural (1971)
>>> Stories of Mystery and Suspense (sem Cd) de Edgar Allan Poe pela Hub (2000)
>>> As Relações Perigosas - Biblioteca Folhas de Choderlos de Lacros pela Ediouro (1998)
>>> Contos do Rio - Filosofia do rio em sete dimensões de Saturnino Braga pela Record (1999)
>>> O Fator Decisivo da Lombalgia Prática e Teoria de Sadakazu Nakata pela Andemo (1982)
>>> Paddy Clarke Ha Ha Ha de Roddy Doyle; Lidia Cavalcante Luther pela Estação Liberdade (2002)
>>> Testa de Ferro de Carlos Bohn pela Livro Que Constroem (2010)
>>> A Imperfeição no Evangelho de Ricardo Peter pela Paulus (2000)
>>> Pcc a Facção de Fatima Souza pela Record (2007)
>>> Tom Jones de Henry Fielding pela Abril Cultural
>>> Diretrizes e Praticas da Gestaão Financeiras de Roberto Bohlen Selene pela Ibpex (2010)
>>> Essencialismo - a Disciplinada Busca por Menos de Greg Mckeown pela Sextante (2014)
>>> Deusa do Mar - Série Goodess de P. C Cast pela Novo Século (2011)
>>> Viver Melhor Em Família de Elizabeth Monteiro pela Mescla (2016)
>>> Discover the World Wide Web With Your Sportster de John December pela Sams Net (1995)
>>> A Vida Secreta Grandes Autores de Robert Schnakenberg pela Ediouro (2008)
>>> Assumindo A sua Personalidade de Leo Buscaglia pela Record (1978)
>>> Educação Superior - Expansão e Reformas Educativas - Sebo Tradicao de Deise Mancebo pela Uen (2012)
COLUNAS

Segunda-feira, 16/7/2001
Diários já foram da corte
Eduardo Carvalho

+ de 5100 Acessos

Um hábito que parece que se perdeu é o de escrever diário. Todos os grandes homens, depois que um outro inventou a palavra escrita, reservaram um tempinho do dia para se debruçar na escrivaninha e escrever o que lhe viesse à cabeça, sem compromissos. O fato de se colocar no papel algumas impressões cotidianas, ao reduzir a velocidade do fluxo normal do pensamento, exige do escritor amador que repense questões, reveja comportamentos, alinhe raciocínios, organize idéias, articule pensamentos, recupere lembranças. É um exercício de auto-análise e, ao mesmo tempo, um alivio terapêutico, em que tudo, e especialmente falar mal dos outros, é permitido.

Hemingway, não bastasse a publicação de "Paris é uma festa", entregou curiosos hábitos de amigos íntimos e ilustres. Mencken, que já metia o pau nos outros abertamente, revelou em suas memórias um estilo admiravelmente leve. O relato que Darwin deixou da sua viagem pelo mundo à bordo do Beagle é ainda hoje motivo de inspiração para qualquer aventureiro. As anotações que Marco Polo fez, em suas viagens pelo Oriente, serviram-lhe depois para compor seu "Livro das Maravilhas", e ampliar os horizontes de toda uma civilização. Colombo escreveu, em sua vigem à América, um diário que G. Garcia Márquez chamaria, quinhentos anos depois, de "o primeiro livro de realismo fantástico". Eu provavelmente não deixarei nada de muito especial para os outros, mas deveria ao menos ter o direito de escrever o meu próprio diário. Mas quando, em uma grande papelaria, perguntei por um, fui apresentado a um caderninho com cadeado dourado e capa de pelúcia cor de rosa-choque. Virou coisa de menininha.

Qualidade total

A revista TPM anuncia que vai tratar mulher como até então parecia impossível em revistas femininas: sem considerá-las idiotas. Para quem não sabe, e também não desconfia de nada, Paulo Lima, seu editor, amigo de Luciano Huck, é um dos, digamos, idealizadores de personagens como Tiazinha e Feiticeira. Inovou. Em vez de apenas tratá-las como idiotas, fabrica-as como tal.

Apagão

Recomendado por um amigo para que lesse Peer Gynt, obra-prima de Ibsen, segundo Borges, fui procurá-lo em algumas das grandes livrarias paulistanas. Nada. Nem sombra. Aliás, sim, havia uma sombrinha, ou melhor, um raio de luz, projetado pela escritora Ana Maria Machado. Era uma adaptação para crianças.

Mas não encontrei nenhuma tradução do texto integral. Os adultos, pelo que se percebe dando uma olhada nos títulos dos livros destinados a eles, devem estar preocupados com outras coisas, mais importantes. Tipo ser feliz.

A história de Peer Gynt, o homem amoral, o mentiroso encantador, que sacrificou todos os princípios para se enriquecer traficando escravos e vendendo ídolos para selvagens, permanece tão atual quanto desconhecida.

Recorri, então, à Internet, e encomendei uma edição inglesa, que chegaria mais rápido à minha casa: 3 semanas. Carpeaux, austríaco, fez o que pôde para iluminar o debate literário aqui no Brasil, e chegou a escrever que "Peer Gynt continua a ser a imagem mais completa da natureza humana criada desde o Faust." Nada adianta. Continuamos no apagão.

A julgar pelas aparências...

Paulo Markun até que tentou, mas parece mesmo impossível extrair um discurso honesto de um político cubano. Segunda, 18/6, no Roda Viva, o presidente da Assembléia Nacional Cubana, Ricardo Alarcón, repetiu a mesma ladainha castrista de sempre. O curioso é que, entre tantas falácias, alguns detalhes supostamente irrelevantes passam batidos, como consenso. Um deles é, como reafirmou lá um jornalista do Valor, aparentemente bem intencionado mas mal informado, o de que o governo de Castro é amplamente apoiado pelo povo cubano. Parece, mas não é. Em Cuba, há um Comitê Revolucionário em cada quarteirão, literalmente, fiscalizando e controlando cuidadosamente, como na distopia de Orwell, a vida de seus habitantes. Qualquer opinião corriqueira pode ser suspeita de conspiração anti-revolucionária. Não é por outro motivo que 1 milhão de havaneros foram às ruas, no último 26 de julho, supostamente apoiar Fidel e marchar contra o bloqueio norte americano. Puro medo. Depois de uma hora e meia dizendo absurdos, como o de que há liberdade civil e de imprensa em Cuba, tem gente que ainda quer que acreditemos que comunista não come criancinhas. Pode até não comer. Mas que parece...

Estudantes paulistanas

Subindo a Augusta às 11 da noite, eu e um amigo. Por mais que pareça estranho, voltávamos da apresentação da Ute Lemper, no Cultura Artística. Para distrair, procurávamos alguma mulher na rua que não fosse prostituta. Estava frio. Duas meninas saem de um hotel e atravessam a rua na frente do nosso carro. Caras de estudante, cabelos de estudante, roupas de estudante. Até mochila de estudante. Meu amigo não teve dúvida: "Essas daí não, olha só, coitadinhas, acabaram de sair da faculdade. À esta hora, sozinhas na rua, num lugar destes... Podem estar perdidas." Fiquei quieto. Mal atravessaram a rua, o magrinho de bigode abriu a porta pra elas. Entraram, e subiram uma escada comprida, escura. Foram sumindo devagar, primeiro os cabelos, depois as mochilas, as calças, os sapatos. Desapareceram. Espero que estejam fazendo uma pesquisa para um trabalho de antropologia...


Eduardo Carvalho
São Paulo, 16/7/2001


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Poética e política no Pântano de Dolhnikoff de Jardel Dias Cavalcanti
02. A situação atual da poesia e seu possível futuro de Luis Dolhnikoff
03. Isto é para quando você vier de Renato Alessandro dos Santos
04. Da fatalidade do desejo de Elisa Andrade Buzzo
05. 2021, o ano da inveja de Luís Fernando Amâncio


Mais Eduardo Carvalho
Mais Acessadas de Eduardo Carvalho
01. Com a calcinha aparecendo - 6/5/2002
02. Festa na floresta - 9/9/2002
03. Hoje a festa é nossa - 23/9/2002
04. Preconceito invertido - 4/7/2003
05. Por que eu moro em São Paulo - 8/7/2005


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Quarteto Fantástico - o Dia do Juízo Final
Stan Lee & Jack Kirby
Salvat
(2016)



The networking survival guide
Diane Darling
MCGraw Hill
(2003)



Coisas do Destino &outras Historias
Maria Helena Whately
Vermelho Marinho
(2015)



Novo Passaporte para Língua Portuguesa 7
Norma Discini e Lucia Teixeira
Do Brasil
(2009)



O Príncipe Feliz e Outros Contos
Oscar Wilde
Ediouro
(1970)



World Tax 2018
Vários Autores
Euromoney
(2017)



Monstros Em Crise
Alcides Goulart e Roney Bunn
Jovem
(2013)



Retórica do Silêncio - teoria e prática do texto literário - 2ª ed.
Gilberto Mendonça Teles
José Olympio
(1989)



Desperte o Milionário Que Há Em Você
Carlos Wizard Martins
Gente
(2012)



The International Review of Psycho-analysis Volume 19 Special
Vários Autores
David Tuckett
(1992)





busca | avançada
51839 visitas/dia
1,8 milhão/mês