Os novos filmes de Iñárritu | Guilherme Carvalhal | Digestivo Cultural

busca | avançada
34554 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
>>> Nubank na Hotmart
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> As pedras de Estevão Azevedo
>>> Da Poesia Na Música de Vivaldi
>>> Festa na floresta
>>> A crítica musical
>>> 26 de Julho #digestivo10anos
>>> Por que escrevo
>>> História dos Estados Unidos
>>> Meu Telefunken
>>> Uma Receita de Bolo de Mel
>>> O apanhador no campo de centeio
Mais Recentes
>>> Corpo de delito de Patricia Cornwell pela Paralela (2000)
>>> A Arte da guerra de Sun Tzu pela Pé da letra (2016)
>>> O fio do bisturi de Tess Gerritsen pela Harper Collins (2016)
>>> A garota dinamarquesa de Davdid Ebershoff pela Fabrica 231 (2000)
>>> Uma auto biografia de Rita Lee pela Globo livros (2016)
>>> Songbook Caetano Veloso Volume 2 de Almir Chediak pela Lumiar
>>> A Sentinela de Lya Luft pela Record (2005)
>>> O teorema Katherine de John Green pela Intriseca (2006)
>>> Louco por viver de Roberto Shiyashiki pela Gente (2015)
>>> A ilha dos dissidentes de Barbara Morais pela Gutemberg (2013)
>>> Sentido e intertextualidade de Emanuel Cardoso Silva pela Unimarco (1997)
>>> Mistérios do Coração de Roberto Shinyashiki pela Gente (1990)
>>> Interrelacionamento das Ciências da Linguagem de Monica Rector Toledo Silva pela Edições Gernasa (1974)
>>> Sociologia e Desenvolvimento de Costa Pinto pela Civilização Brasileira (1963)
>>> O Coronel Chabert e Um Caso Tenebroso de Honoré de Balzac pela Otto Pierre Editores (1978)
>>> O golpe de 68 no Peru: Do caudilhismo ao nacionalismo? de Major Victor Villanueva pela Civilização Brasileira (1969)
>>> Recordações da casa dos mortos de Fiodor Dostoiévski pela Nova Alexandria (2006)
>>> Elric de Melniboné: a traição ao imperador de Michael Moorcock pela Generale (2015)
>>> O Príncipe de Nicolau Maquiavel pela Vozes de Bolso (2018)
>>> Deuses Americanos de Neil Gaiman pela Conrad (2002)
>>> Deus é inocente – a imprensa, não de Carlos Dorneles pela Globo (2003)
>>> Memórias do subsolo de Fiodor Dostoiévski pela 34 (2000)
>>> Songbook - Tom Jobim, Volume 3 de Almir Chediak pela Lumiar (1990)
>>> Comunicação e contra-hegemonia de Eduardo Granja Coutinho (org.) pela EdUFRJ (2008)
>>> Caetano Veloso Songbook V. 1 de Almir Chediak pela Lumiar
>>> Origami a Milenar Arte das Dobraduras de Carlos Genova pela Escrituras (2004)
>>> O vampiro Lestat de Anne Rice pela Rocco (1999)
>>> Nova enciclopédia ilustrada Folha volume 2 de Folha de São Paulo pela Publifolha (1996)
>>> Esperança para a família de Willie e Elaine Oliver pela Cpb (2018)
>>> Leituras do presente de Valdir Prigol pela Argos (2007)
>>> Insight de Daniel C. Luz pela Dvs (2001)
>>> Política e relações internacionais de Marcus Faro de Castro pela UnB (2005)
>>> Harry Potter e a Pedra Filosofal de J. K. Rowling pela Rocco (2000)
>>> Infinite Jest de David Foster Wallace pela Back Bay Books (1996)
>>> Nine Dragons de Michael Connelly pela Hieronymus (2009)
>>> The Innocent de Taylor Stevens pela Crown Publishers (2011)
>>> The Watchman de Robert Crais pela Simon & Schuster (2007)
>>> The Watchman de Robert Crais pela Simon & Schuster (2007)
>>> Filosofia Para Crianças e Adolescentes de Maria Luiza Silveira Teles pela Vozes (2008)
>>> O Caminho da Perfeição de A. C. Bhaktivedanta Swami pela The Bhaktivedanta (2012)
>>> O Caminho da Perfeição de A. C. Bhaktivedanta Swami pela The Bhaktivedanta (2012)
>>> Vida de São Francisco de Assis de Tomás de Celano pela Vozes (2018)
>>> Apóstolo Paulo de Sarah Ruden pela Benvirá (2013)
>>> Apóstolo Paulo de Sarah Ruden pela Benvirá (2013)
>>> Astrologia e Fatalismo Magnetismo e Hipnose de Ferni Genevè pela Fase (1983)
>>> Práticas da leitura de Roger Chartier (org.) pela Estação Liberdade (2001)
>>> Universo em Desencanto A Verdadeira Origem da Humanidade Vol 1 de Não Informada pela Mundo Racional
>>> Matemática Financeira de Roberto Zentgraf pela Ztg (2002)
>>> Como Negociar Qualquer Coisa Com Qualquer Pessoa Em Qualquer Lugar do Mundo de Frank L. Acuff pela Senac (1998)
>>> Morte e Vida Severinas: das Ressurreições e Conservações ... Ed. Ltda. de Nelci Tinem e Luizamorim: Organização pela Impre. Univ. J. Pessoa (2012)
COLUNAS

Quinta-feira, 17/3/2016
Os novos filmes de Iñárritu
Guilherme Carvalhal

+ de 2700 Acessos



De sua aparição ao público com Amores Brutos até o superindicado ao Oscar O Regresso, Alejandro González Iñárritu consolidou sua carreira como um dos maiores diretores de cinema do novo século. De um cinema mais autoral no México ele migrou para Hollywood, onde suas duas últimas produções foram mais marcadas pela qualidade técnica e levou o Oscar de Melhor Filme de 2015 com Birdman.

A estreia de Iñárritu se deu com Amores Brutos (2000), uma tradução pouco clara do original Amores Perros, pela forte simbologia com cachorros. Esse filme apresenta uma característica que será comum aos dois próximos trabalhos do autor, que são histórias de personagens diferentes que se entrelaçam.

Aqui, o ponto de convergência entre três histórias é um acidente de carro provocado por um rapaz que cria cachorro para brigas em rinha. Nesse acidente ele bate em Valeria, uma modelo, e seu cachorro foge, sendo resgatado por um velho que na verdade é um assassino profissional. É um filme, como sugere o título em português, bruto sobre relações humanas e afetivas, e foi indicado para o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.

No seu segundo filme, 21 gramas (2003), Iñarritu começa a transição México-Estados Unidos. Se primeiro filme foi plenamente mexicano e situado na cidade do México, agora sua trama já está do outro lado da fronteira e é falado em inglês.

Nesse filme, novamente o ponto de convergência entre três personagens é um acidente de carro. Nesse caso, Jack, um ex-presidiário convertido e repleto de aspirações divinas um pouco inortodoxas atropela um homem e o mata. O coração da vítima acaba sendo transplantado a Paul, que possui uma situação de saúde complicada. Paul começa a investigar sobre seu doador e acaba tendo contato com Cristina, a esposa.

Iñarritu mostra nesses dois primeiros filmes seu potencial em realizar obras com forte apelo dramática, focando na condição humana, nas suas fragilidades e na necessidade de buscar apoio. Ele explora as angústias e os anseios, seja na pessoa casada em busca de refúgio na infidelidade, seja em uma pessoa doente em busca de esperança. Suas obras são de uma profunda análise humana exibida em forma de sétima arte.

Já em Babel (2006) a proposta de vidas que se entrelaçam ganha cunho internacional. Um casal norte-americano viaja ao Marrocos e deixa seus filhos sob os cuidados de sua empregada mexicana. O casal viaja pelo Marrocos e leva um tiro disparado pelos filhos de um criador de cabras, rifle esse que pertencia a um japonês que tenta inserir socialmente sua filha surda-muda que sofre devido ao suicídio da mãe. Devido ao incidente do tiro, o casal não retorna para casa e a empregada leva ilegalmente as crianças para o México, onde seu filho irá se casar.

Aqui os dramas pessoais dos filmes anteriores se misturam ao contexto do choque cultural de pessoas em locais diferentes. São as crianças levadas a uma festa no interior do México, a emprega imigrante ilegal nos Estados Unidos, a polícia marroquina investigando o disparo contra estrangeiros, o japonês que foi a um safári na África. Esse filme é uma das principais obras a retratar o mundo globalizado, utilizando de diversas localidades e idiomas, mostrando justamente o conceito de Babel, de mundo multicultural onde o entendimento não é um fator significativo.

Já Biutiful (2010) tem uma mudança de padrão, trazendo elementos de sua filmografia anterior e indicando alguns passos para seus trabalhos sequentes. Não há mais o esquema de histórias cruzadas, mas o mergulhar na realidade de Uxbal, um contrabandista espanhol em meio à descoberta de um câncer, os contatos com a ex-esposa, as dificuldades com o crime e a polícia e a criação dos dois filhos. A narrativa fragmentada e esse mergulhar nas mazelas humanas são o pé ainda ficando nos seus trabalhos anteriores.

O lançamento de Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância) representa uma forte guinada na sua filmografia. Do cinema de estilo autoral, quase visceral, iluminação pesada e locações reais, ele migrou para o estilo de Hollywood, com efeitos especiais e computação gráfica. Porém, essa mudança não significou uma perda de qualidade.

Birdman traz a história de um ator na meia-idade que vive eclipsado pelo seu passado de sucesso quando interpretou o personagem Birdman nas telas. Agora, envolvido na produção de uma peça teatral, ele se vê eclipsado por atores mais jovens e famosos e seus egos, além de se ver perseguido pela voz de seu antigo personagem.

O filme apresenta algumas marcas do trabalho de Iñárritu, como a profundidade dos dramas humanos e o mergulhar na pessoalidade dos personagens. Um dos pontos principais da diferença é o que se tem para desmascarar nos personagens. Nos trabalhos anteriores, ele apresenta temas como pessoas com doenças terminais, os choques culturais, pobreza, violência. Em Birdman o drama pessoal é mais ameno, como o indivíduo que se sente deslocado do mundo, que lida com o sucesso do passado que não enxerga mais no presente.

Sair de um padrão mexicano para uma produção estadunidense parece afetar diretamente o modo como se conduz a história. Os dramas latino-americanos ou de países de Terceiro Mundo referem-se à pobreza, à violência, ao indivíduo em conflito com o aparelho estatal. Em Birdman, esse conflito se apresenta na família, na carreira, em alguns aspectos de maneira mais existencial.

O passo seguinte do diretor, com O Regresso, levou mais adiante essa mudança de padrões. A história aqui é simplória, para não dizer que é batida. Um grupo de caçadores de peles sai para uma área selvagem dos Estados Unidos no século XIX. Após a caçada, um deles é ferido brutalmente por um urso e, enquanto se recupera, vê um dos membros do grupo matar seu filho. Ele então se recupera e vai atrás de vingança.

O grande demérito desse filme dentro de todo o histórico de Iñárritu está na fragilidade do roteiro. É um filme bem produzido, sendo um belo retrato da época, com efeitos especiais e fotografia muito bons e a atuação premiada de Leonardo DiCaprio. Só que esse ganho não compensa o roteiro fraco, ainda mais por se tratar de um diretor que tem histórias bem elaboradas e tramas complexas em seu histórico.

Pelo lado pessoal, Iñárritu conseguiu um grande mérito com esse filme, pois agora se junta a John Ford e Joseph L. Mankiewicz como os únicos a ganharem o Oscar de Melhor Diretor por dois anos seguidos. O Regresso obteve sucesso de bilheteria e suas premiações ajudaram a garantir seu nome junto ao público.

Iñárritu já mostrou seu forte talento para produzir grandes obras. Sua mudança de estilo trouxe um filme grandioso do nível de Birdman e um pastiche de sucesso como O Regresso. Fato típico da indústria de cinema. Resta saber se essa será uma característica marcante em suas obras de agora em diante.


Guilherme Carvalhal
Itaperuna, 17/3/2016


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Concurso literário, caminho para a publicação de Eugenia Zerbini
02. Empolgação de Arcano9
03. Sem mistério em Gosford Park de Daniela Sandler


Mais Guilherme Carvalhal
Mais Acessadas de Guilherme Carvalhal em 2016
01. Submissão, oportuno, mas não perene - 5/5/2016
02. Três filmes sobre juventude no novo século - 3/11/2016
03. Brasil em Cannes - 30/6/2016
04. Dheepan, uma busca por uma nova vida - 28/7/2016
05. Os novos filmes de Iñárritu - 17/3/2016


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




K KKK
VASSILIS VASSILIKOS
ENSAIO
(1995)
R$ 20,00



A HISTORY OF MODERN FRANCE FRANCE OF THE REPUBLICS 1871-1962
ALFRED COBBAN (VOLUME 3)
PENGUIN BOOKS
(1990)
R$ 19,28



NA SEMEADURA
EDGARD ARMOND
ALIANÇA
(1977)
R$ 9,90



MÚSICA CAIPIRA
JOSÉ HAMILTON RIBEIRO
REALEJO
(2015)
R$ 73,40



A BÍBLIA ANTIGO E NOVO TESTAMENTO COLEÇÃO COMPLETA 8 VOLUMES
VÁRIOS AUTORES
ABRIL
(1964)
R$ 699,00



MENSAGENS PARA MEDITAR - II
ANTONIO MARIA FAILDE
ÔNIX
(2008)
R$ 12,00



A EMPRESA FLEXÍVEL
ALVIN TOFFLES
RECORD
(1985)
R$ 7,00



QUEM SE DEBATE É AFOGADO
RICARDO REDISCH
MASSAO OHNO
(1980)
R$ 10,00



ANISTIA INTERNACIONAL UMA PORTA PARA O FUTURO
RODOLFO KONDER
PONTES
(1988)
R$ 8,00



A VERDADE SOBRE A TRAGÉDIA DOS ROMANOV
MARC FERRO
RECORD
(2017)
R$ 30,00





busca | avançada
34554 visitas/dia
1,1 milhão/mês