Os novos filmes de Iñárritu | Guilherme Carvalhal | Digestivo Cultural

busca | avançada
54703 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Rosas Periféricas apresenta espetáculos sobre memórias e histórias do Parque São Rafael
>>> Música: Fabiana Cozza se apresenta no Sesc Santo André com repertório que homenageia Dona Ivone Lara
>>> Nos 30 anos, Taanteatro faz reflexão com solos teatro-coreográficos
>>> ‘Salão Paulista de Arte Naïf’ será aberto neste sábado, dia 27, no Museu de Socorro
>>> Festival +DH: Debates, cinema e música para abordar os Direitos Humanos
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
Últimos Posts
>>> Desigualdades
>>> Novembro está no fim...
>>> Indizível
>>> Programador - Trabalho Remoto que Paga Bem
>>> Oficinas Culturais no Fly Maria, em Campinas
>>> A Lei de Murici
>>> Três apitos
>>> World Drag Show estará em Bragança Paulista
>>> Na dúvida com as palavras
>>> Fly Maria: espaço multicultural em Campinas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O primeiro livro que li
>>> Uma Obra-Prima Sertaneja
>>> O Chileno
>>> 17 de Julho #digestivo10anos
>>> Os Rolling Stones deveriam ser tombados
>>> Chuck Berry
>>> Autor não é narrador, poeta não é eu lírico
>>> E se tivesse dado certo?
>>> Entrevista com Milton Hatoum
>>> Um gourmet apaixonado por Paris
Mais Recentes
>>> As Crônicas do Rei Gormath de Nonato Peixoto nogueira pela Chiado Books (2021)
>>> Kaluana Kami de Nonato Peixoto nogueira pela Arte (2016)
>>> Arlindo de Ilustralu pela Seguinte (2021)
>>> Ver Bem Sem Óculos de Dr. Vander pela Mestre Jou (1967)
>>> Soma Uma Terapia Anarquista vol 2 -A Arma é o corpo de Roberto Freire pela Guanabara Koogan (1991)
>>> Dicionário Jurídico Italiano - Portoghese /Português-Italiano de Romolo Traiano pela Centro Studi Ca'Romana (1997)
>>> História da Umbanda: Uma Religião Brasileira de Alexandre Cumino pela Madras (2019)
>>> Cromoterapia Técnica de René Nunes pela Linha Gráfica (1987)
>>> Confissões de Santo Agostinho pela Principis (2019)
>>> A Vida Secreta das Árvores de Peter Wohlleben pela Sextante (2017)
>>> Macaco Preso para Interrogatório de João Aveline pela Age (1999)
>>> O Mal Não Vem de Fora de Lourdes Carolina Gagete pela Panorama (2004)
>>> Croma - O Oráculo de Atlon (Ficção Científica)li de Leandro Garcia Estevam pela Do Autor (2003)
>>> Cruzadox turbante Livro 15- Nível Médio de Coquetel pela Coquetel (2021)
>>> Palavras cruzadas Livro 52- Nível fÁCIL de Coquetel pela Coquetel (2020)
>>> Caça Palavras ouro euro nº 21- Nível Médio de Coquetel pela Ouro (2020)
>>> Sob o vulcão de Malcolm Lowry pela Artenova (1975)
>>> Caça Palavras ouro dólar nº 16 de Coquetel pela Ouro (2020)
>>> História da dança no ocidente de Paul Bourcier pela Martins Fontes (1987)
>>> Caça Palavras ouro dólar nº 11- Nível Médio de Coquetel pela Ouro (2020)
>>> Cidades da noite escarlate de William Burroughs pela Siciliano (1995)
>>> Caça Palavras ouro euro nº 15- Nível Médio de Coquetel pela Ouro (2020)
>>> Zenzele - Uma carta para minha filha de J. Nozipo Maraire pela Mandarim (1996)
>>> Caça Palavras ouro dólar nº 10- Nível Médio de Coquetel pela Ouro (2020)
>>> Lasar Segall e o modernismo paulista de Vera D'Horta Beccari pela Brasiliense (1984)
COLUNAS

Quinta-feira, 17/3/2016
Os novos filmes de Iñárritu
Guilherme Carvalhal

+ de 3500 Acessos



De sua aparição ao público com Amores Brutos até o superindicado ao Oscar O Regresso, Alejandro González Iñárritu consolidou sua carreira como um dos maiores diretores de cinema do novo século. De um cinema mais autoral no México ele migrou para Hollywood, onde suas duas últimas produções foram mais marcadas pela qualidade técnica e levou o Oscar de Melhor Filme de 2015 com Birdman.

A estreia de Iñárritu se deu com Amores Brutos (2000), uma tradução pouco clara do original Amores Perros, pela forte simbologia com cachorros. Esse filme apresenta uma característica que será comum aos dois próximos trabalhos do autor, que são histórias de personagens diferentes que se entrelaçam.

Aqui, o ponto de convergência entre três histórias é um acidente de carro provocado por um rapaz que cria cachorro para brigas em rinha. Nesse acidente ele bate em Valeria, uma modelo, e seu cachorro foge, sendo resgatado por um velho que na verdade é um assassino profissional. É um filme, como sugere o título em português, bruto sobre relações humanas e afetivas, e foi indicado para o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.

No seu segundo filme, 21 gramas (2003), Iñarritu começa a transição México-Estados Unidos. Se primeiro filme foi plenamente mexicano e situado na cidade do México, agora sua trama já está do outro lado da fronteira e é falado em inglês.

Nesse filme, novamente o ponto de convergência entre três personagens é um acidente de carro. Nesse caso, Jack, um ex-presidiário convertido e repleto de aspirações divinas um pouco inortodoxas atropela um homem e o mata. O coração da vítima acaba sendo transplantado a Paul, que possui uma situação de saúde complicada. Paul começa a investigar sobre seu doador e acaba tendo contato com Cristina, a esposa.

Iñarritu mostra nesses dois primeiros filmes seu potencial em realizar obras com forte apelo dramática, focando na condição humana, nas suas fragilidades e na necessidade de buscar apoio. Ele explora as angústias e os anseios, seja na pessoa casada em busca de refúgio na infidelidade, seja em uma pessoa doente em busca de esperança. Suas obras são de uma profunda análise humana exibida em forma de sétima arte.

Já em Babel (2006) a proposta de vidas que se entrelaçam ganha cunho internacional. Um casal norte-americano viaja ao Marrocos e deixa seus filhos sob os cuidados de sua empregada mexicana. O casal viaja pelo Marrocos e leva um tiro disparado pelos filhos de um criador de cabras, rifle esse que pertencia a um japonês que tenta inserir socialmente sua filha surda-muda que sofre devido ao suicídio da mãe. Devido ao incidente do tiro, o casal não retorna para casa e a empregada leva ilegalmente as crianças para o México, onde seu filho irá se casar.

Aqui os dramas pessoais dos filmes anteriores se misturam ao contexto do choque cultural de pessoas em locais diferentes. São as crianças levadas a uma festa no interior do México, a emprega imigrante ilegal nos Estados Unidos, a polícia marroquina investigando o disparo contra estrangeiros, o japonês que foi a um safári na África. Esse filme é uma das principais obras a retratar o mundo globalizado, utilizando de diversas localidades e idiomas, mostrando justamente o conceito de Babel, de mundo multicultural onde o entendimento não é um fator significativo.

Já Biutiful (2010) tem uma mudança de padrão, trazendo elementos de sua filmografia anterior e indicando alguns passos para seus trabalhos sequentes. Não há mais o esquema de histórias cruzadas, mas o mergulhar na realidade de Uxbal, um contrabandista espanhol em meio à descoberta de um câncer, os contatos com a ex-esposa, as dificuldades com o crime e a polícia e a criação dos dois filhos. A narrativa fragmentada e esse mergulhar nas mazelas humanas são o pé ainda ficando nos seus trabalhos anteriores.

O lançamento de Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância) representa uma forte guinada na sua filmografia. Do cinema de estilo autoral, quase visceral, iluminação pesada e locações reais, ele migrou para o estilo de Hollywood, com efeitos especiais e computação gráfica. Porém, essa mudança não significou uma perda de qualidade.

Birdman traz a história de um ator na meia-idade que vive eclipsado pelo seu passado de sucesso quando interpretou o personagem Birdman nas telas. Agora, envolvido na produção de uma peça teatral, ele se vê eclipsado por atores mais jovens e famosos e seus egos, além de se ver perseguido pela voz de seu antigo personagem.

O filme apresenta algumas marcas do trabalho de Iñárritu, como a profundidade dos dramas humanos e o mergulhar na pessoalidade dos personagens. Um dos pontos principais da diferença é o que se tem para desmascarar nos personagens. Nos trabalhos anteriores, ele apresenta temas como pessoas com doenças terminais, os choques culturais, pobreza, violência. Em Birdman o drama pessoal é mais ameno, como o indivíduo que se sente deslocado do mundo, que lida com o sucesso do passado que não enxerga mais no presente.

Sair de um padrão mexicano para uma produção estadunidense parece afetar diretamente o modo como se conduz a história. Os dramas latino-americanos ou de países de Terceiro Mundo referem-se à pobreza, à violência, ao indivíduo em conflito com o aparelho estatal. Em Birdman, esse conflito se apresenta na família, na carreira, em alguns aspectos de maneira mais existencial.

O passo seguinte do diretor, com O Regresso, levou mais adiante essa mudança de padrões. A história aqui é simplória, para não dizer que é batida. Um grupo de caçadores de peles sai para uma área selvagem dos Estados Unidos no século XIX. Após a caçada, um deles é ferido brutalmente por um urso e, enquanto se recupera, vê um dos membros do grupo matar seu filho. Ele então se recupera e vai atrás de vingança.

O grande demérito desse filme dentro de todo o histórico de Iñárritu está na fragilidade do roteiro. É um filme bem produzido, sendo um belo retrato da época, com efeitos especiais e fotografia muito bons e a atuação premiada de Leonardo DiCaprio. Só que esse ganho não compensa o roteiro fraco, ainda mais por se tratar de um diretor que tem histórias bem elaboradas e tramas complexas em seu histórico.

Pelo lado pessoal, Iñárritu conseguiu um grande mérito com esse filme, pois agora se junta a John Ford e Joseph L. Mankiewicz como os únicos a ganharem o Oscar de Melhor Diretor por dois anos seguidos. O Regresso obteve sucesso de bilheteria e suas premiações ajudaram a garantir seu nome junto ao público.

Iñárritu já mostrou seu forte talento para produzir grandes obras. Sua mudança de estilo trouxe um filme grandioso do nível de Birdman e um pastiche de sucesso como O Regresso. Fato típico da indústria de cinema. Resta saber se essa será uma característica marcante em suas obras de agora em diante.


Guilherme Carvalhal
Itaperuna, 17/3/2016


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Livro eletrônico? de Rafael Fernandes
02. Tritone: 10 anos de um marco da guitarra rock de Rafael Fernandes


Mais Guilherme Carvalhal
Mais Acessadas de Guilherme Carvalhal em 2016
01. Três filmes sobre juventude no novo século - 3/11/2016
02. Submissão, oportuno, mas não perene - 5/5/2016
03. Brasil em Cannes - 30/6/2016
04. Os novos filmes de Iñárritu - 17/3/2016
05. Dheepan, uma busca por uma nova vida - 28/7/2016


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Manual Prático de do In: Saúde e Vitalidade pela Auto-massagem
Gérard Edde
Record
(1981)



Nos Bastidores da Obsessão
Divaldo P. Franco
Feb
(1997)



Childrencraft - the How and Why Library Volume 12
Varios Autores
Field Enterprises
(1972)



Los Partidos de Centro y La Evolucion Politica Chilena
Timothy R. Scully
Cieplan
(1992)



Um Dia, uma Vida
Leão Serva
Tres Estrelas
(2015)



Manual das Sociedades e Associações Civis
Jero Oliva
Aide
(1988)



Cours Elemntaire de Macanique
M Ch Delaunay
Garnier
(1885)



Cão Come Cão
Edward Bunker
Barracuda
(2004)



Cem Noite Tapuias
Ofélia e Narbal Fontes
Ática
(1982)



Atlas Geografico Espaco Mundial 3ª Edição
Graca Maria Lemos Ferreira
Moderna
(2012)





busca | avançada
54703 visitas/dia
2,2 milhões/mês