Do que se deseja | Carina Destempero | Digestivo Cultural

busca | avançada
49702 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> De Kombi na Praça - Pateo do Collegio
>>> Primeiras edições de Machado de Assis são objeto de exposição e catálogos lançados pela USP
>>> Projeto lança minidocumentário sobre a cultura do Gambá na Amazônia
>>> Cinema itinerante leva sessões gratuitas a cidades do Sudeste e do Sul
>>> Artistas abrem campanha de financiamento para publicação de graphic novel
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Jô Soares (1938-2022)
>>> Casos de vestidos
>>> Elvis, o genial filme de Baz Luhrmann
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
Colunistas
Últimos Posts
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
Últimos Posts
>>> Direitos e Deveres, a torto e a direita
>>> Os chinelos do Dr. Basílio
>>> Ecléticos e eficazes
>>> Sarapatel de Coruja
>>> Descartável
>>> Sorria
>>> O amor, sempre amor
>>> The Boys: entre o kitsch, a violência e o sexo
>>> Dura lex, só Gumex
>>> Ponto de fuga
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Hasta la vista, baby
>>> O amor é importante, porra
>>> Por uma arquitetura de verdade
>>> O criador do algoritmo do YouTube
>>> Cisne Negro: por uma inversão na ditadura do gozar
>>> Filosofia teen
>>> Extraordinary Times
>>> O melhor programa cultural
>>> As estrelas e os mitos
>>> Open Culture
Mais Recentes
>>> Politica. os Textos Centrais de Roberto Mangabeira Unger pela Boitempo (2001)
>>> Perdas e ganhos de Lya Luft pela Record (2004)
>>> Zizek e Seu Diálogo Com Marx, Lacan e Lenin de Claudia Cinatti e Cecilia Feijoo e Gastor Gutie... pela Iskra (2015)
>>> Classe operária, sindicatos e partido no Brasil de Ricardo Antunes pela Cortez (1982)
>>> O lugar do marxismo na história de Ernest Mandel pela Xamã (2001)
>>> Um Brasileiro na China de Gilberto Scofield Jr. pela Ediouro (2007)
>>> Traité Pratique D Iridologie Médicale de Gilbert Jausas pela Dangles (1985)
>>> A inocência e o pecado de Graham Greene pela Verbo
>>> Carlos Marx y Rosa Luxemburgo - La acumulación de capital en debate de Severo Salles pela Peña lillo (2009)
>>> Narcotráfico um jogo de poder nas Américas de José Arbex Jr. pela Moderna (2003)
>>> O Método Em Karl Marx Antologia de Gilson Dantas e Iuri Tonelo Orgs pela Iskra (2010)
>>> China Moderna de Rana Mitter pela L&PM (2008)
>>> Vendedoras boazinhas enriquecem de Elinor Stutz pela Gente (2007)
>>> Gossip Girl - Você sabe que me ama vol 2 de Cecily Von Ziegesar pela Galera (2010)
>>> O Perfume da Folha de Chá de Dinah Jefferies pela Paralela (2017)
>>> O partido Político em Marx e Engels de Orides Mezzaroba pela Paralelo 27 (1998)
>>> Novissima Enciclopedia Mundial de Arte Culinaria de Mestre Cuca pela Formar
>>> Escritos Filosóficos de Leon Trotsky pela Edições Centelha Cultural (2015)
>>> O espírito da coisa de Liber Matteucci pela Prumo (2013)
>>> A Medicina dos Sintomas de Gilson Dantas pela Itacaiúnas (2015)
>>> Pão e Rosas de Andrea D`Atri pela Iskra (2008)
>>> Ícone de Frederick Forsyth pela Record (1997)
>>> A Esposa Americana de Curtis Sittenfeld pela Record (2010)
>>> O Marxismo e a Nossa Época de Leon Trotski pela Iskra/centelha Cultural (2016)
>>> Trabalho e proletariado no capitalismo contemporâneo de Sérgio Lessa pela Cortez (2007)
COLUNAS

Terça-feira, 30/7/2013
Do que se deseja
Carina Destempero

+ de 3000 Acessos

Sabe o que é o pior? É que eu nem queria nada com ele, você lembra. Pra mim era uma brincadeira, diversão. Mas ele insistia, ia fazendo tudo certinho, bonitinho, flores, palavras de amor. Aí quando vi eu já estava achando que tudo era um sonho lindo e ele o amor da minha vida. Tudo pra ele agora fazer isso.

Ela abria e fechava a boca repetidas vezes, como se quisesse falar e calar ao mesmo tempo. Até que perguntei o que ele tinha feito.

Ele tem outra. Ou outras, na verdade. A Paula veio me falar toda cheia de dedos que tinha visto ele com uma mulher na rua, e que pareciam mais do que amigos. Quando perguntei, ele nem negou! Disse que gostava de mim, mas que ficar só comigo não o satisfazia mais. Comecei a perguntar sobre as vezes em que ele dizia sair com amigos do trabalho, e ele riu, dizendo que é claro que eu sabia que ele estava com outra! Ele RIU!

E ela chorou. Chorava com raiva e não parava de falar, de contar detalhes e relatar as frases dele palavra por palavra.

Você acredita que ele ainda teve a coragem de dizer que esperava que nós pudessemos ser amigos? Que queria que eu me encontrasse e fosse feliz? Quando ouvi ele falando essas coisas tive vontade de morrer, ou de matá-lo, sei lá. Mas, tudo acabou, e continuamos vivos.

Acabou como, você ainda não contou nada do que você disse.

Ah, não sei o que disse, acho que não falei nada. É estranho, não lembro direito das minhas frases, mas as dele parecem grudadas nos meus ouvidos. Da minha parte só lembro da raiva. Muita, muita raiva.

Raiva do quê?

Do que ele disse. Dele. De mim. De mim, muita raiva de mim, como eu pude não ver o que estava acontecendo?

Nesse momento ela calou, e as lágrimas ruidosas também calaram, um choro silencioso agora escorria para a almofada que já tinha uma enorme mancha d´água. Até que percebi que ela tinha parado de chorar, e olhava fixamente pro quadro em frente ao divã, que mostra uma construção em andamento. Perguntei suavemente no que ela pensava.

Em mil coisas, não sei dizer.

É importante que você tente, mesmo que não saiba organizar, mesmo que ache que é besteira.

Não acho que é besteira, é que é muita coisa. Estou pensando em como eu não percebi, em como acho agora que me esforcei pra não ver que as coisas não iam bem. Em como fingia não me importar com o que me importa, em como vivia no passado, ou no futuro, sempre em um momento da relação que não era o presente. E olhei pra esse quadro e pensei em como uma relação está sempre em construção, e em como abandonamos a nossa, não só ele, eu também, por preguiça, falta de vontade, sei lá o porquê, mas o fato é que abandonamos. Acho que minha maior raiva é disso, fiquei irritada com ele, com o que ele disse, com o que ele fez, mas no fundo o usei como desculpa pra não admitir que eu não falei muita coisa, não fiz muita coisa, e agora é tarde demais.

Pra voltar no tempo e fazer diferente é sempre tarde demais, falei, mas pra viver, enquanto ainda se está vivo, não. É sempre tempo de dar um passo pro lado, de retomar a construção, talvez não a dessa relação, mas a sua. O preço é alto, mudar, assumir responsabilidades, é algo muito custoso. Mas, como você já percebeu, não fazer nada pode custar ainda mais.

Eu venho aqui esperando que você concorde comigo, que diga que ele é um canalha, que a culpa é toda dele, e aí quando vejo estou falando da minha responsabilidade, e você não só não a ameniza como ainda aumenta! Você nunca vai me dar o que eu espero?

Tomara que não. Mas, se tivermos sorte, vou te ajudar a descobrir o que você deseja.

Nota do Editor:
Texto gentilmente cedido pela autora. Originalmente publicado no blog Confraria dos Trouxas.


Carina Destempero
Rio de Janeiro, 30/7/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Aos nossos olhos (e aos de Ernesto) de Ana Elisa Ribeiro
02. Jô Soares (1938-2022) de Julio Daio Borges
03. Bibliotecas públicas, escolares e particulares de Ana Elisa Ribeiro
04. A clepsidra e os livros de areia de Daniela Kahn
05. Pelas mãos habilidosas dos grandes escritores de Marta Barcellos


Mais Carina Destempero
Mais Acessadas de Carina Destempero em 2013
01. Senhorita K - 16/12/2013
02. O amor é um jogo que ganha quem se perde - 18/11/2013
03. Garanto que você não vai gostar - 6/5/2013
04. Canção de som e fúria - 14/10/2013
05. Não era pra ser assim - 11/7/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Depois da Meia Noite
Diana Palmer
Harlequin
(2007)



Enfoques Doutrinários
Danilo C. Villela
Lar Fabiano de Cristo
(2005)



O Mistério da Múmia Sussurrante
Alfred Hitchcock
Clássica
(1988)



Confissões verídicas de um terrorista albino
Breyten Breytenbach
Rocco
(1985)



A Aventura do Universo
Luis E. Navia
Melhoramentos
(1977)



Além do Cordão de Prata, Labirinto dos Sonhos
Patrícia Fernandez
Travassos
(2015)



Enciclopédia do Patrimônio da Humanidade - Europa 1 - Grécia e Chipre
Altaya
Altaya
(1998)



A literatura e os Deuses
Roberto Calasso
Companhia das letras
(2004)



Lendas do Folclore Popular
Beto Brito e Tatiana Móes
Prazer de Ler
(2006)



J. Carlos Em Revista
Julieta Sobral
São Paulo
(2016)





busca | avançada
49702 visitas/dia
2,0 milhão/mês