Teoria da Conspiração | Fabio Silvestre Cardoso | Digestivo Cultural

busca | avançada
50801 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> A Arte de Amar: curso online desvenda o amor a partir de sua representação na arte e filosofia
>>> Consuelo de Paula e João Arruda lançam o CD Beira de Folha
>>> Festival Folclórico de Etnias realiza sua primeira edição online
>>> Câmara Brasil-Israel realiza live com especialistas sobre “O Mundo da Arte”
>>> Misturando música, filosofia e psicanálise, Poisé lança seu primeiro single
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Filmes de guerra, de outro jeito
>>> Meu reino por uma webcam
>>> Quincas Borba: um dia de cão (Fuvest)
>>> Pílulas Poéticas para uma quarentena
>>> Ficção e previsões para um futuro qualquer
>>> Freud explica
>>> Alma indígena minha
Colunistas
Últimos Posts
>>> Uma aula com Thiago Salomão do Stock Pickers
>>> MercadoLivre, a maior empresa da América Latina
>>> Víkingur Ólafsson toca Rameau
>>> Philip Glass tocando Mad Rush
>>> Elena Landau e o liberalismo à brasileira
>>> O autoritarismo de Bolsonaro avança
>>> Prelúdio e Fuga em Mi Menor, BWV 855
>>> Blooks Resiste
>>> Ambulante teve 3 mil livros queimados
>>> Paul Lewis e a Sonata ao Luar
Últimos Posts
>>> Coincidência?
>>> Gabbeh
>>> Dos segredos do pão
>>> Diário de um desenhista
>>> Uma pedra no caminho...
>>> Sustentar-se
>>> Spiritus sanus
>>> Num piscar de olhos
>>> Sexy Shop
>>> Assinatura
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Nelson Freire em DVD e Celso Furtado na Amazônia
>>> Um caos de informações inúteis
>>> Asia de volta ao mapa
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Parei de fumar
>>> Ford e Eastwood: cineastas da (re)conciliação
>>> Amor à segunda vista
>>> O Gmail (e o E-mail)
>>> Diogo Salles no podcast Guide
Mais Recentes
>>> O Maior Sucesso do Mundo de Og Mandino pela Record (1994)
>>> O Céus e o Inferno de Allan Kardec pela Feb (1989)
>>> Amor, medicina e milagres - A Cura espontânea de doentes graves de Bernie S. Siegel pela BestSeller (1989)
>>> Mayombe de Pepetela pela Leya (2019)
>>> Os Segredos Para o Sucesso e a Felicidade de Og Mandino pela Record (1997)
>>> Para Viver Sem Sofrer de Gasparetto pela Vida E Consciencia (2002)
>>> Guía Rápida del Museo Nacional de Bellas Artes de Vários pela Mnba (1996)
>>> A profecia celestina de James Redfield pela Objetiva (2001)
>>> The Forecast Magazine January 2020 - 2020 de Diversos pela Monocle (2020)
>>> O Diário da Princesa de Meg Cabot pela Record (2002)
>>> The Forecast Magazine January 2017 - Time to Talk? de Diversos pela Monocle (2017)
>>> Mojo December 2018 de Led Zeppelin pela Mojo (2018)
>>> Mojo 300 November 2018 The Legends de Diversos pela Mojo (2018)
>>> Mojo 299 October 2018 de Paul McCartney pela Mojo (2018)
>>> Mojo 297 August 2018 de David Bowie pela Mojo (2018)
>>> Mojo 307 June 2019 de Bob Dylan pela Mojo (2019)
>>> Mojo 296 July 2018 de Pink Floyd pela Mojo (2018)
>>> Mojo April 2018 de Arctic Monkeys pela Mojo (2018)
>>> Mojo 294 May 2018 de Roger Daltley pela Mojo (2018)
>>> Mojo 292 April 2018 de Neil Young pela Mojo (2018)
>>> Mojo 292 March 2018 de Nick Drake pela Mojo (2018)
>>> Mojo 291 February 2018 de The Rolling Stones pela Mojo (2018)
>>> Mojo 290 January 2018 de The Jam pela Mojo (2018)
>>> Mojo 289 December 2017 de Bob Dylan pela Mojo (2017)
>>> Mojo 286 September 2017 de Allman Brothers pela Mojo (2017)
>>> Mojo 310 September 2019 de Tom Waits pela Mojo (2019)
>>> Mojo 309 August 2019 de Bruce Springsteen pela Mojo (2019)
>>> Mojo 304 March 2019 de Joni Mitchell pela Mojo (2019)
>>> Como cuidar do seu automóvel de Ruy Geraldo Vaz pela Ediouro (1979)
>>> Mojo 236 July 2013 de The Rolling Stones pela Mojo (2013)
>>> Mojo 250 January 2014 de Crosby, Still, Nash & Young pela Mojo (2014)
>>> Gilets Brodés - Modèles Du XVIII - Musée des Tissus - Lyon de Várioa pela Musee des Tíssus (1993)
>>> Mojo 249 August 2014 de Jack White pela Mojo (2014)
>>> Mojo 252 October 2014 de Siouxsie And The Banshees pela Mojo (2014)
>>> Mojo 251 October 2014 de Kate Bush pela Mojo (2014)
>>> Mojo 302 January 2019 de Kate Bush pela Mojo (2019)
>>> Mojo 274 September 2016 de Bob Marley pela Mojo (2016)
>>> Universo baldio de Nei Duclós pela Francis (2004)
>>> Mojo 245 April 2014 de Prince pela Mojo (2014)
>>> Mojo 256 March 2015 de Madonna pela Mojo (2015)
>>> Musée de La Ceramique - Visit Guide de Vários pela Cidev (1969)
>>> Mojo 159 February 2007 de Joy Division pela Mojo (2007)
>>> Mojo 170 January 2008 de Amy Whinehouse pela Mojo (2008)
>>> Mojo 229 December 2012 de Led Zeppelin pela Mojo (2012)
>>> Retrato do Artista Quando Velho de Joseph Heller pela Cosac & Naify (2002)
>>> No Tempo das Catástrofes de Isabelle Stengers; Eloisa Araújo pela Cosac & Naify (2015)
>>> Manual de esquemas de Klöckner- Moeller pela Do autor (1971)
>>> Inesgotáveis Enigmas do Passado de Vários pela Século Futuro (1987)
>>> Evidências dos Ovnis - As Ciências Proibidas de Vários pela Século Futuro (1987)
>>> Características de Deus que chamam a nossa atenção. de Silas Malafaia pela Central Gospel (2012)
COLUNAS

Terça-feira, 10/2/2004
Teoria da Conspiração
Fabio Silvestre Cardoso

+ de 9900 Acessos

Há cerca de dois anos, o jornalista norte-americano Daniel Pearl foi assassinado por radicais islâmicos em Karachi, no Paquistão. Sua morte gerou comoção em toda opinião pública mundial, tanto pela forma como foi morto (Pearl foi decapitado), como pelo aparente motivo de sua morte: ele era americano e judeu, razão "justa" numa jihad (que significa guerra santa; designa o dever mulçumano de defender o islã de inimigos e infiéis). No entanto, há controvérsias. É o que tenta provar o novo livro do filósofo francês Bernard-Henri Levy (mais conhecido como BHL na França), notório por ser franco-atirador e polemista nato. Em Quem Matou Daniel Pearl? (Ed. A Girafa, 468 págs), o filósofo ensaia uma reportagem romanceada sobre o assassinato e também acerca do cenário sombrio que, em tese, encobriu as verdadeiras razões da morte do jornalista norte-americano.

Deste modo, vale a pena ressaltar o interesse e a obstinação de BHL para contar a história. São expressas no prefácio, aliás, verdadeiras declarações de comprometimento com a reportagem em questão. Conforme diz o próprio autor: "Este livro começa em 31 de janeiro de 2002, dia da morte de Daniel Pearl, jornalista norte-americano seqüestrado e decapitado em Karachi... Contarei como e por que decidi naquele dia dedicar o tempo que fosse necessário [...] para elucidar o mistério de sua morte. É o relato dessa investigação, dessa busca da verdade, que constitui o tema deste livro."

Com efeito, para realizar essa reportagem, BHL foi ao Paquistão, aos Estados Unidos, a Sarajevo, a Kandahar e a Londres. O estilo adotado pelo autor para descrever os cenários e narrar os fatos remete ao "jornalismo literário", cujas técnicas lembram um romance de ficção, com diálogos e a participação do narrador em primeira pessoa. É o estilo predileto de alguns dos grandes nomes do jornalismo mundial, como os norte-americanos Gay Talese e Norman Mailer. Ocorre que, antes de utilizar tais ferramentas para descrição de personagens e cenários, esses autores se destacam pelo apuro e precisão na checagem das informações. Ou seja, são livros tão bem escritos quanto precisos. No caso do livro de BHL, há uma preocupação excessiva em descrever os fatos de maneira impressionista e um certo descuido para com o aspecto factual. Dessa maneira, em alguns momentos tem-se a impressão que são os fatos que tiveram que se ajustar à narrativa de BHL.

Não fosse assim, não haveria trechos em que o autor assevera sua displicência: "Será que ele realmente disse aquilo? Será que ele realmente disse que ele disse? Ou será que estou divagando? Ou entendi mal? Não sei." Com isso, o livro - ou melhor, a reportagem - ganha um tom assaz inflamado e desliza para o tom opinativo e de livre interpretação dos fatos. Assim, embora o filósofo aponte para algumas teorias interessantes, no geral, ele não consegue avançar, dando a entender que a cada início de capítulo sua investigação começou do zero e, então, o que foi lido até ali foi desperdício de tempo. É o que acontece no capítulo "Visita aos pais coragem". Em vários momentos, tem-se a sensação de que algum fato que não foi revelado virá à tona, pois os pais insistem em rememorar as imagens do assassinato que foram veiculadas na imprensa ou, ainda, em procurar fotos que continham indícios que levariam a outro rumo na investigação. Contudo, nada de novo aparece - a não ser o detalhamento (quase) sensacionalista das feições e das lágrimas dos pais do jornalista a toda hora que se recordam do filho.

Mas é a partir da segunda parte do livro, quando o perfil de Omar Sheikh é traçado, que a tese principal da reportagem passa a ser construída: para o autor, Daniel Pearl foi assassinado porque investigava possíveis ligações entre o serviço secreto do Paquistão, cientistas nucleares paquistaneses e a rede Al-Qaeda. Assim, com base nas investigações romanceadas de BHL, a morte do jornalista teria sido um crime de Estado. No entanto, a reportagem não consegue se sustentar, pois justamente nos momentos em que as provas se fazem necessárias, o autor utiliza a imaginação para preencher o vazio de fatos. É aqui que o leitor tem a sensação de ler uma teoria da conspiração e não uma investigação jornalística, pois, apesar de bem elaboradas, as hipóteses do autor carecem de comprovação.

Além disso, é no mínimo curioso que BHL refute, ao longo do livro, a idéia do conflito de Civilizações, tal qual fora previsto por Samuel Huntington em seu livro O Choque de Civilizações. Isso porque, sempre que pode, Levy extravasa sua indignação contra o fanatismo religioso do Islã. Para quem não leu, Huntington prevê, em seu livro, justamente o embate entre o fanatismo islâmico e os ideais do Ocidente. Ainda que indiretamente, BHL corrobora a tese do acadêmico norte-americano, visto que se refere aos assassinos como sendo "Loucos de Deus", e não como sendo apenas um grupo terrorista. Ou seja, por uma via diferente, o autor acaba por apresentar uma explicação simplista para justificar sua indignação com o islamismo - novamente, apenas o estilo sustenta as opiniões.

Nota-se, então, que a investigação poderia ter alcançado um resultado bem mais interessante do que este romance-reportagem. Justamente porque o escritor francês foi aos lugares, fazendo pesquisa e entrevistas in loco - atitude cada vez mais rara no jornalismo burocrático que a maioria das redações de jornal propõe hoje em dia. Ainda assim, deixou de lado o compromisso com o fato e com a precisão das informações fornecidas no livro. São detalhes cruciais, desses que são capazes de transformar uma teoria da conspiração em hipótese provável; ou, ainda, um simples romance investigativo em grande trabalho de reportagem.

Para ir além






Fabio Silvestre Cardoso
São Paulo, 10/2/2004


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Os Doze Trabalhos de Mónika. 1. À Beira do Abismo de Heloisa Pait
02. Caindo as fichas do machismo de Marta Barcellos
03. George Orwell e o alerta contra o totalitarismo de Gian Danton
04. Superficiais de Guilherme Pontes Coelho
05. Paixão e sucata de Daniela Kahn


Mais Fabio Silvestre Cardoso
Mais Acessadas de Fabio Silvestre Cardoso em 2004
01. Desonra, por J.M. Coetzee - 21/12/2004
02. Teoria da Conspiração - 10/2/2004
03. Cem anos de música do cinema - 8/6/2004
04. Eleições Americanas – fatos e versões - 9/11/2004
05. Música instrumental brasileira - 12/10/2004


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ACT MATH FOR DUMMIES
MARK ZEGARELLI
FOR DUMMIES
(2011)
R$ 17,50



PERSPEKTIVLEHRE
ERHARD GULL
ND
R$ 58,36



GÊMEOS NÃO SE AMAM
ROBERT LUDLUM
RECORD
(1976)
R$ 5,00



A REPÚBLICA BRASILEIRA 1964- 1984
EVALDO VIEIRA
MODERNA
R$ 5,00



SERESTA MINEIRA
LAR DE PAULA
LAR DE PAULA
R$ 40,00



É PROIBIDO CHORAR
J. M. SIMMEL
NOVA FRONTEIRA
R$ 5,00



REUNIAO DE PAIS: SOFRIMENTO OU PRAZER? - 2ª ED.
BEATE G. ALTHUON / CORINNA H. ESSLE / ISA S. STOEB
CASA DO PSICÓLOGO
R$ 11,00



VALA CLANDESTINA DE PERUS
VARIOS AUTORES
INSTITUTO MACUCO
(2012)
R$ 5,12



AÇÕES INSTITUCIONAIS DE AVALIAÇÃO E DISSEMINAÇÃO DE TECNOLOGIAS EDUCAC
RICARDO AZAMBUJA SILVEIRA
DO AUTOR
R$ 5,00



O CARNÊ DOURADO
DORIS LESSING (A MAIOR ESCRITORA VIVA DE LÍNGUA INGLESA)
CÍRCULO DO LIVRO
(1985)
R$ 25,00
+ frete grátis





busca | avançada
50801 visitas/dia
2,6 milhões/mês