Escrever ou ser mulher | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
70192 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> “Um pé de biblioteca” estimula imaginação e ajuda a criar novas bibliotecas pelo Brasil
>>> Diálogos na Web FAAP: Na pauta, festivais de cinema e crítica cinematográfica
>>> Pauta: E-books de Suspense Grátis na Pandemia!
>>> Hugo França integra a mostra norte-americana “At The Noyes House”
>>> Sesc 24 de Maio apresenta programação de mágica para toda família
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Relationships Matter
>>> Apesar da democracia
>>> Onze pontos sobre literatura
>>> A maçã de Isaac Newton
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Lucas vs. Spielberg
>>> Morando sozinha II
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> O Tigrão vai te ensinar
Mais Recentes
>>> Pequot de Vitor Ramil pela Artes e Ofícios (1995)
>>> Quando o espiritual domina de Simone de Beauvoir pela Record (1979)
>>> O resto é silêncio de Érico Veríssimo pela Globo (1998)
>>> Angústia de Graciliano Ramos pela Globo (2013)
>>> O Recurso de John Grisham pela Rocco (2015)
>>> Os doze mandamentos de Sidney Sheldon pela Record (2020)
>>> Direito Ambiental Positivo de Fabrício Gaspar Rodrigues pela Campus (2012)
>>> Mandado de Segurança de Luiz Fux pela Dir (2011)
>>> Lula: A opção mais que o voto de Cândido Mendes pela Garamond (2006)
>>> Latinomérica de Marcus Accioly pela Topbooks (2015)
>>> Levando a vida leve de Laura Medioli pela Justo Junior (2005)
>>> Les Filles du Feu / Les Chimères de Gérard de Nerval pela Garnier-Flammarion (1965)
>>> Revolucione sua qualidade de vida - Navegando nas ondas da emoção de Augusto Cury pela Sextante (2002)
>>> Mulheres certas que amam homens errados de Kristina Grish pela Gente (2007)
>>> Pequenos Poemas em Prosa de Charles Baudelaire pela Nova Fronteira (1981)
>>> E de Evidência de Sue Grafton pela Ediouro (1999)
>>> M - O Homem Sensual de Record pela Record (1997)
>>> Verdura? Não! de Claire Llewellyn; Mike Gordon pela Scipione (2011)
>>> @s [email protected] de [email protected] York - as Senhoritas de Nova York de Daniel Piza pela Ftd (1999)
>>> 1 Real de Federico Delicado pela Pulo do Gato (2014)
>>> 1 Real de Federico Delicado pela Pulo do Gato (2014)
>>> 10 Anos Brasil MTV de MTV pela Mtv
>>> 10 Contos de Natal de Gilberto de Nichile pela Scortecci (2015)
>>> 100 Jogos para Grupos de Ronaldo Yudi K. Yozo pela Agora (1996)
>>> 100 Magias para Aumentar Sua Autoconfiança - os Livros Secretos Witch de Disney pela Edelbra (2004)
>>> 100 Magias para Ter um Supergrupo - os Livros Secretos Witch de Disney pela Edelbra (2002)
>>> 100 Magias para Ter um Supergrupo - os Livros Secretos Witch de Disney pela Edelbra (2002)
>>> 100 Segredos das Pessoas de Sucesso de David Niven pela Sextante (2002)
>>> 1000 Formas de Interpretar o Seu Horoscopo de Girassol Edicoes pela Girassol (2006)
>>> 1000 Lugares para Conhecer Antes de Morrer de Patricia Schultz pela Sextante (2006)
>>> 1000 Lugares para Conhecer Antes de Morrer de Patricia Schultz pela Sextante (2006)
>>> 1000 Melhores Segredos Rapidos e Faceis para Voce de Jamie Novak pela Arx (2007)
>>> 1001 E-mails de Cynthia Dornelles pela Record (2003)
>>> 1001 Fantasmas de Heloisa Prieto pela Companhia das Letras (2002)
>>> 1001 Fantasmas de Heloisa Prieto pela Companhia das Letras (2002)
>>> 1001 Fantasmas de Heloisa Prieto pela Companhia das Letras (2002)
>>> 1001 Maneiras de Enriquecer (livro Muito Raro!) de Joseph Murphy pela Record (1966)
>>> 1001 Maneiras de Enriquecer (livro Muito Raro!) de Joseph Murphy pela Record (1966)
>>> 101 Brasileiros Que Fizeram História de Jorge Caldeira pela Estação Brasil (2016)
>>> 101 Experiências de Filosofia Cotidiana de Roger Pol Droit pela Sextante (2002)
>>> 101 Livros Que Mudaram a Humanidade - Coleção Super Essencial de Superinteressante pela Superinteressante (2005)
>>> 101 Lugares para Fazer Sexo Antes de Morrer de Marsha Normandy; Joseph St. James; Alexandre Rosas pela Best Seller (2010)
>>> 102 Minutos: a História Inédita da Luta de Outros; Jim Dwyer pela Jorge Zahar (2005)
>>> 111 Poemas para Crianças de Sérgio Capparelli pela L&pm (2009)
>>> 117 Maneiras de Enlouquecer um Homem na Cama de Margot Saint-loup pela Ediouro (2005)
>>> 12 Anos de Escravidão de Solomon Northup pela Lafonte (2019)
>>> 12 Fábulas de Esopo de Fernanda Lopes de Almeida; Hans Gartner; pela Atica (2000)
>>> 12 Horas de Terror de Marcos Rey pela Global (2012)
>>> 12 Lições para Ser o Pai Ideal de Kevin Leman pela Portico (2015)
>>> 120 Minutos para Blindar Seu Casamento de Renato Cardoso; Cristiane Cardoso pela Thomas Nelson Brasil (2013)
COLUNAS

Quarta-feira, 17/11/2004
Escrever ou ser mulher
Ana Elisa Ribeiro

+ de 3700 Acessos
+ 4 Comentário(s)

Só escreveria se o senhor meu marido permitisse. Muito provavelmente, ele mesmo seria o dono do jornaleco em que uma mulher poderia publicar textos. E caso fosse um jornal um tanto mais distinto, com muita vênia ele me permitiria compor um belo pseudônimo, sob o qual eu publicaria quase qualquer coisa. Ah, importante lembrar que esse codinome seria masculino. No lugar de Ana, um masculiníssimo Eduardo ou um singelo José João. Talvez um nome bíblico ou uma homenagem grega.

Assim é que as mulheres entregavam seus textos ao público até meados do século XX. Sabendo disso, é possível imaginar por que turbulências deve ter passado Rachel de Queiroz. Até mesmo a mitológica Clarice Lispector. E qualquer outra mocinha de boa família que se metesse a escrever e a publicar.

Há o caso das meninas que escreveram em situações-limite, Anne Frank talvez seja a mais emblemática. A pseudônima Helena Morley escreveu o famoso diário de uma moça em Diamantina, entranhas auríferas das Minas Gerais. Mas os diários, até pouco tempo atrás, eram secretos. Em geral, os adolescentes faziam deles seu repositório terapêutico e, passados alguns anos, o caderninho ou virava lixo ou motivo de riso.

Atualmente é que a moda dos diários digitais pegou e adolescentes e adultos embrionários deram as caras espinhentas a tapa nos blogs. Muita água passou embaixo da ponte e os blogs passaram a ser empregados para outros tantos fins, mais ou menos sigilosos.

Mas o que interessa é que as meninas aparecem. Por uma série imensa de fatores, têm uma "pegada" singular nos textos e fazem sucesso em meio à mesmice testosterônica. No entanto, também acontece de elas acharem que para ocupar o espaço conquistado precisam virar homens. Eis o pecado. Ficam testosteronizadas, no lugar das siliconadas de má proveniência.

Foram tantos séculos de silêncio e há tão pouco as mordaças foram arrancadas... que é preciso fazer questão de ser muito mulher pra escrever.

Das tantas mulheres que pipocam em livros e especialmente em antologias recentes pinço Ivana Arruda Leite, autora de livros de literatura para jovens e para adultos, entre os quais Falo de Mulher, que de fálico só tem o nome, propositadamente ambíguo.

Ivana inventa umas personas delicadas e irônicas, em narrativas em sua maioria curtas. Jamais me esquecerei da "puta seletiva", personagem que me surpreendeu à época da leitura.

Lendo mulheres como Ivana é que eu me certifico: tem que ter muito peito pra escrever com essa mão leve.

Surubas letradas de final de ano
Quem nos dera fosse sempre assim. Disse Fernando Pessoa que não consta que Cristo tivesse biblioteca. Mas diz Rodrigo Costa, um dos meus designers preferidos, que Jesus lia, e muito. Sabia de cor muitos textos e citava o Velho Testamento de cabeça. E quem não podia ou não sabia ler, ficava de cócoras ouvindo boquiaberto.

No interior de Minas existe um conselho assim: "Quem é coxo sai mais cedo". Pois é. Então os não-leitores (sempre leitores em potencial) que dêem jeitos de arrumar as trouxas para viajar. Se não puderem ir ao Seminário sobre o Livro e a História Editorial, mencionado nesta coluna há duas semanas, ainda dá tempo de ir aos Encontros de Interrogação, no Itaú Cultural, em 22 e 23 de novembro, o dia inteiro.

O evento rola por inspiração de Claudiney Ferreira (aquele, do Jogo de Idéias) e com curadoria de Nelson de Oliveira, Marcelino Freire, Frederico Barbosa e Cláudio Daniel. Depois da abertura, as salas do Itaú serão espaço privilegiado de discussões sobre prosa e poesia, mídias, papel e pixel, literatura e literatice, diagnósticos e prognósticos.

Serão dadas algumas oficinas e apresentadas várias mesas-redondas, quase sempre interessantíssimas. Entre os convidados, os mineiros (da resistência) Ricardo Aleixo, Carlos Ávila e eu. Vários nomes de muitas paragens me vêem à lembrança: Ronaldo Bressane, Joca Reiners Terron, Ivana Arruda Leite, João Paulo Cuenca, Cecília Gianetti, Greta Benitez, Tião Nunes... ha, mas não dá pra ficar citando a turma toda que se encontrará para interrogar sobre os rumos do que se escreve no país. Só mesmo indo até lá.

Destaque especial para a mesa que questiona sobre onde estão a nova Clarice e o novo Rosa. Bobagem questionar? Não sei. Só sei que quem vai falar sobre o assunto espinhoso será Marçal Aquino, mediador de uma mesa de prosadores.

Estarei na mesa "A nova literatura vem da Internet?", com mediação de Élson Fróes. Estamos todos convidados. E alguém me ajude a responder, por favor.

Literatura da boa
Visitem o www.patife.art.br, site reativado recentemente pelos escritores Jorge Rocha, George Cardoso e por mim, que fico só dando pitaco. Mas a revista está interessante. No ar o especial "Estranhos em terra estranha".


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 17/11/2004


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Notas confessionais de um angustiado (II) de Cassionei Niches Petry
02. Man in the Arena 100 (e uma história do Gemp) de Julio Daio Borges
03. Quando amor e terra quase se confundem de Elisa Andrade Buzzo
04. A maldade humana de Gian Danton
05. A aproximação entre Grécia e Rússia de Celso A. Uequed Pitol


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2004
01. Ler muito e as posições do Kama Sutra - 2/6/2004
02. Autor não é narrador, poeta não é eu lírico - 24/3/2004
03. Em defesa dos cursos de Letras - 6/10/2004
04. Literatura como arte - 25/8/2004
05. Mulheres de cérebro leve - 13/2/2004


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
17/11/2004
17h39min
Cara Ana, há pouco tempo, li um texto que criticava justamente o fato de a literatura feminina ter muito das mulheres. Era a palavra de um homem. Na época, me questionei como alguém conseguiria escrever sem deixar marcas do seu gênero (e porque deixar marcas deveria ser ruim). Até porque esse texto não deixava muito espaço para as mulheres fazerem literatura de valor. Era ruim se deixassem o seu sexo aparecer. Também seria ruim escrever com um estilo mais "pop", colocado como típico masculino pelo autor. Por outro lado, deixar aparecer marcas do sexo masculino não estava sendo considerado ruim. Por isso, quando li seu texto, fiquei super feliz em ver que você acredita que a literatura feminina pode e deve deixar suas marcas. Por mais que digam que a gente não deve basear nossos conceitos pelos dos outros, confesso que senti alívio ao ver minha opinião, tão insegura, refletida na sua coluna. Sucesso na sua participação no evento do Itaú Cultural!
[Leia outros Comentários de Adriana Baggio]
18/11/2004
15h08min
Olá, Ana Elisa. Não posso falar muito. Neste momento estou rascunhando algumas das 318 perguntas cabeludas que te farei no Encontro de Interrogações...
[Leia outros Comentários de Vitor Menezes]
21/11/2004
23h24min
Oi, Ana Elisa, mandou bem nesse texto; é um tema que sempre me intriga: o sexo da escrita. Eu me lembro de um pensamento de Balzac, de uma crueldade desconcertante: "A mulher que escreve aumenta o número de livros e diminui o de mulheres"; e Baudelaire completou: "gostar de mulher inteligente é prazer de pederasta." Na verdade, tudo que a mulher gera alimenta-se dela mesma e quando sai à luz, vêm envolto em sangue: é uma escrita vital, umbilical. beijins procê
[Leia outros Comentários de Sandra Regina]
14/12/2004
06h01min
Interessante esse questionamento (entre tantos do seu texto) sobre onde estão o novo Guimarães Rosa e a nova Clarice (justo dois VIPS em ficção brasileira pra mim). E esse outro: escrever como mulher; escrever sendo mulher. Escrita tem sexo? Virginia Woolf achava que sim. Muitos críticos (homens) concordam, e descem a lenha, condescendem, porque são eles quem escrevem sobre "o-que-é-relevante" (quem disse? Ah, sim, foram eles mesmos...); é assunto vasto e polêmico. Feministas criticam Cecília Meirelles porque entendiam na poetisa o esforço por ser "não-sexual", unissex, talvez... E então, fica-se "obrigada" a ter um sexo no que se escreve? Ah, as patrulhinhas ideológicas... Enfim: assunto vasto, como disse; e complexo...
[Leia outros Comentários de Carla]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PEQUIM
ANTHONY GRAY
RECORD
(1988)
R$ 10,00



O QUE É FÍSICA - COLEÇÃO PRIMEIROS PASSOS
ERNEST W. HAMBURGER
BRASILIENSE
(2001)
R$ 17,87



A CURA ESTÁ NA NATUREZA MEDICINA NATURAL
CLARA TWATA/JOÃO ANTÔNIO/RUTH CORDEIRO
TRÊS
R$ 28,00



DOSSIÊ GÊNIOS DA CIÊNCIA - GALILEU GALILEI & ALBERT EINSTEIN
DANIEL AURÉLIO
UNIVERSO DOS LIVROS
(2009)
R$ 5,00



RÉQUIEM PARA UM BUROCRATA
ARNALDO CAMPOS
MERCARDO ABERTO
(1983)
R$ 8,88



REVISTA DE LINGUA PORTUGUESA N°2
LAUDELINO FREIRE
EDIÇÃO DO AUTOR
(1919)
R$ 58,33



GANGORRAS DO AMOR 8805
MARIA HELENA MATARAZZO
RECORD
(2003)
R$ 8,00



PARA FILOSOFAR - VOLUME ÚNICO
ANA MARIA LAPORTE
SCIPIONE
(2010)
R$ 29,90



LES ORIGINES COSMIQUES DE LA VIE: UNE HISTOIRE DE LUNIVERS DU
ARMAND DELSEMME
FLAMMARION
(1994)
R$ 68,28



O CAMAFEU
WILSON FRUNGILO JR.
IDE
(2005)
R$ 19,90





busca | avançada
70192 visitas/dia
2,2 milhões/mês