Perdemos público em 2004? E daí? | Lucas Rodrigues Pires | Digestivo Cultural

busca | avançada
44867 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS >>> Especial Melhores de 2004

Segunda-feira, 17/1/2005
Perdemos público em 2004? E daí?
Lucas Rodrigues Pires

+ de 6500 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Fico com algum receio quando leio as avaliações de jornais e revistas a respeito do cinema brasileiro em 2004. Em todos os textos a chamada principal (a idéia que os autores quiseram passar aos leitores) é que o nosso cinema perdeu espaço, perdeu público e voltou a estar em baixa - fechou o ano com 15% de participação. Não dizem exatamente que o cinema tupiniquim está em baixa, mas a conclusão que fica no ar é essa: voltamos a cair depois de quatro anos de crescimento e um 2003 inesquecível, quando se atingiu 22% do mercado nacional de cinema (22% dos ingressos vendidos em 2003 foram para algum filme nacional).

Quem não entende bem o mercado ou não acompanha os lançamentos, não sabe quem distribuiu certo filme, quantas salas exibiram etc. - coisas que fazem parte do estudo para lançamento de um filme (cada vez mais os trâmites extracinematográficos devem ser levados em conta) - vai com certeza ver nessas manchetes uma informação negativa e pessimista. Não será difícil alguns pensarem: "Tá vendo, voltou a ficar ruim nosso cinema". Mas o fato é que tal elucubração não equivale à realidade, pois não tivemos um filme arrebatador de público como foi Carandiru em 2003, mas no geral tivemos muito bons filmes com público singelo. Deixar se levar por números não é a melhor posição em se tratando de cinema.

Agora, meus melhores de 2004.

Filme: Narradores de Javé

Tenho este como um dos melhores filmes nacionais da última década e um dos mais injustiçados (em termos de público e de repercussão crítica). Quem não viu no cinema corra urgentemente para a locadora pegar o DVD. Uma história simples, protagonizada por gente simples numa empreitada quixotesca de salvar um povoado do alagamento por uma represa. É a luta da natureza contra o progresso, com esta necessariamente prevalecendo. Mas o grande lance de Narradores é que seu povo não perde jamais, inventa histórias e mesmo na tragédia é capaz de permanecer e reiniciar.

Menção também recebe De Passagem, de Ricardo Elias.

Diretor: Carlos Reichenbach
Carlão estava fora do circuito desde Dois Córregos, quando fez uma viagem ao seu passado e recriou sua convivência com um tio comunista na época da ditadura. Em Garotas do ABC, do qual também escreveu o roteiro, ele visita o universo das operárias do ABC paulista e seu cotidiano. Namoros, paixões, diversões, trabalho, são mulheres tentando sobreviver no meio rude tipicamente masculino do trabalho industrial que marca a região. Reichenbach sabe filmar como poucos e Garotas surge nas telas quase como uma homenagem ao cinema, com referências a diversos clássicos do século 20 e discussões de temas atuais nacionais, como o do neonazismo que vira e mexe reaparece no ABC. Carlão está cada vez mais maduro e filma o mundo feminino com a sensibilidade de poucos.

Ator: José Dumont e Daniel de Oliveira
Não tem o que falar de José Dumont. Tem é que se assistir a Narradores de Javé e rir com sua atuação fantástica como Antônio Biá. Outro que mereceu destaque em 2004 foi Daniel de Oliveira, o rostinho que surgiu para ser Cazuza nas telas... Pegue a cena inicial em que ele chega na casa de Frejat e vai logo cantando improvisadamente uma música. Desses pequenos lances que vive o cinema e faz de um ator um ator de verdade.

Atriz: Camila Morgado
Aqui indico a heroína do filme de Jayme Monjardim mais por falta de opção do que por uma excepcional atuação. Podia ter colocado aqui a Fernanda Montenegro de O Outro Lado da Rua, mas aí seria chover no molhado. Não agüento mais ler falando bem dela, elogiando sua atuação para qualquer coisa que faça. Admiro seu trabalho, mas ela já é uma unanimidade.

Roteiro: Narradores de Javé
O melhor filme do ano sem dúvida teve o melhor roteiro. Não dá pra falar, tem de ver.

Fotografia: Filme de Amor

A obra de Júlio Bressane é das mais herméticas e pouco compreendidas do cinema brasileiro. Filme de Amor parece fugir desse rótulo, sendo compreensível, mas não deixando de lado o toque Bressane de filmar. Neste, quase um tratado sobre o sexo, a fotografia é parte da narrativa. Cenas em cores, outras em preto e branco, enquadramentos baseados em pinturas, tudo neste filme tem uma razão de ser, cada plano foi desenhado e planejado com rigor.

Documentário: O Prisioneiro da Grade de Ferro
No ano que tanto se falou nos documentários, este foi sem dúvida o melhor deles, com um retrato (ou auto-retrato) do Carandiru nunca visto antes.

Ator coadjuvante: Os moradores de Javé
Aqui está difícil de escolher um, portanto, elejo todos os moradores de Javé como os melhores coadjuvantes do ano. Entre atores profissionais (como Gero Camilo) e pessoas da própria região, eles completaram magnificamente esse filme, com a exata pitada de humor, regionalismo e ingenuidade.

Atriz coadjuvante: Suely Franco
Roma, a mulher do personagem de Daniel Filho no filme Querido Estranho, baseado em obra de Maria Adelaide Amaral, merece destaque por seu papel dramático de mulher dedicada e apaixonada que só leva patada do marido no dia do aniversário deste. Sua dedicação é retribuída com ofensas, e transmitir ao espectador a dor moral é algo nada simples de fazer.

Trilha Sonora: Cazuza
Num ano em que não se destacou nenhuma trilha em especial, a música de Cazuza foi de fato o que de melhor acompanhou as imagens produzidas pelos nossos cineastas.

Surpresa positiva: Redentor
Um filme que une uma idéia original, um roteiro bem amarrado, humor inteligente e é o reflexo da própria brasilidade, tanto no que se vê nas telas como na saga que foi para Cláudio Torres realizar o filme - 8 anos desde que começou a escrever o roteiro.

Revelação: Heitor Dhalia e Marcos Bernstein
Neste ano, dois novos diretores apareceram ao cenário nacional em longas. O primeiro fez Nina, uma obra inspirada em Crime e Castigo que traz Guta Stresser (a Bebel de A Grande Família) como Nina, uma mente atormentada vivendo o esmagamento psicológico da vida urbana de São Paulo. A fotografia um tanto expressionista reflete o lado subjetivo que o diretor quis imprimir ao filme.

Já Bernstein tem experiência anterior como roteirista, sendo Central do Brasil seu mais famoso trabalho. Em O Outro Lado da Rua, ele dirige Fernanda Montenegro, que interpreta uma mulher solitária que se envolve com um homem que ela acredita ter matado a própria esposa. Da solidão ela passa a reencontrar a paixão e o amor na maturidade.

Filme estrangeiro

Claro que não vi todos os filmes, portanto só poderei selecionar entre aqueles que eu assisti. Entre eles, os melhores foram Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças, de Michel Gondry e com Jim Carrey, e Whisky (foto acima), dos uruguaios Juan Pablo Rebella e Pablo Stoll. Outros belos filmes que devem constar no topo da lista são Dogville, de Lars von Trier, e 21 Gramas, do mexicano Alejandro González Iñárritu.


Lucas Rodrigues Pires
São Paulo, 17/1/2005


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Bruta manutenção urbana de Elisa Andrade Buzzo
02. O espírito de 1967 de Celso A. Uequed Pitol
03. Literatura, quatro de julho e pertencimento de Guilherme Carvalhal
04. Inquietações de Ana Lira de Fabio Gomes
05. Mais espetáculo que arte de Guilherme Carvalhal


Mais Lucas Rodrigues Pires
Mais Acessadas de Lucas Rodrigues Pires
01. Olga e a história que não deve ser esquecida - 30/8/2004
02. Os narradores de Eliane Caffé - 5/2/2004
03. Babenco traz sua visão do país Carandiru - 17/4/2003
04. Quem tem medo de Glauber Rocha? - 19/7/2004
05. A Barsa versus o Google - 16/3/2006


Mais Especial Melhores de 2004
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
17/1/2005
19h32min
Fico impressionado como o cinema e a arte em geral no Brasil depende de incentivos do governo. Precisamos mudar essa realidade, acredito que temos boas idéias, mas a maioria dos artistas não podem realizá-las pois não temos investimentos suficientes. A falta de investimento é principalmente em virtude de limitações do governo sobre a quantidade de renúncia fiscal que as empresas podem realizar, mas deveríamos criar outras formas de investimento em artes que independense de ações do governo. Tenho ciência que em outros países, principalmente os desenvolvidos, as empresas investem idependentemente da ação do governo pois olham a artes como uma forma de divulgação de sua marca/produto. Outra forma de captação de recurso nesses países é a doação e a participação do cidadão comum, que realiza de forma simples e prática a renúncia fiscal. Para as empresas renunciarem também é simples e ao proponente os processos não são muito burocráticos como no Brasil. Acredito que ações neste sentido deveriam ser realizadas para aumentar os recursos captados, diminuir burocracias para minimisar os custos e podermos voltar a ter um crescimento não somente na área de cinema, mas também a outras áreas das artes. Acredito, por fim, que estes investimentos devem garantir mais acesso aos recursos artísticos, de preferência os de qualidade e os eruditos, à população de baixa renda e o desenvolvimento em cidades do Brasil, que estão fora do cirquito culural Rio/São Paulo, para que um quantidade maior da população brasileira possa ter acesso.
[Leia outros Comentários de Flavio]
17/2/2005
21h43min
Ode ao desincentivo do Governo. Se hay governo, soy contra. O governo atual não pensa na cultura e quando pensa, caga. Veja os exemplos do Gilberto Gil. Quando estava fora do governo, era muito mais antivo como militante cultural do que agora. Não se vê inventivo cultural para a população de baixa renda. São tantos artistas sem amparo, tentando custear seus sonhos e projetos com o suor dos seus esforços. Falta uma politica cultural eficiente. O PT não tem uma politica cultural. Muito se discutiu mas não se chegou a lugar nenhum.Desde os primeiros passos discutidos em Diadema, nos primeiros esncontros de cultura do partido. Lá estava eu, esperançoso e acreditando que alguma coisa iria mudar. Tudo está como antes no País de abrantes. Merda. Clovis Ribeiro
[Leia outros Comentários de Clovis Ribeiro]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




COMPLEXO DE CINDERELA
COLETTE DOWLING
MELHORAMENTOS
(1986)
R$ 4,50



HISTÓRIA DO IMPÉRIO A ELABORAÇÃO DA INDEPENDÊNCIA TOMO 2
TOBIAS MONTEIRO
ITATIAIA
(1981)
R$ 23,00



PEQUENAS COISAS QUE FAZEM UM HOMEM FELIZ
CRISTINA VON
CLARIDADE
(2003)
R$ 4,25



O HOMEM E O PODER AUTOGRAFADO
JOSÉ MARIA RODRIGUES DA SILVA
BERTRAND
(1988)
R$ 50,00



A PRINCESINHA QUE FALAVA SAPOS - RUBEM ALVES (LITERATURA INFANTIL)
RUBEM ALVES
PAULUS
(2005)
R$ 7,00



NOVO -DESENVOLVIDO PARA A MORTE
TED TRAINER
GAIA
(1989)
R$ 8,69



JÉSSICA EDIÇÃO 79 - O LIMITE DO DESEJO
SARA CRAVEN
HARLEQUIN
(2008)
R$ 7,19



ARTE DO RELAX
HERMAN SCHWARTZ
FORENSE
(1954)
R$ 12,00



O ERMITÃO DA GLÓRIA/A PATA DA GAZELA
JOSÉ DE ALENCAR
GUANABARA
R$ 4,00



O ATENEU
RAUL POMPÉIA
NOVA CULTURAL
(2003)
R$ 8,00





busca | avançada
44867 visitas/dia
1,2 milhão/mês