Até eu caí nessa | Marta Barcellos | Digestivo Cultural

busca | avançada
49395 visitas/dia
1,9 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Bossa Nova Mall homenageia músicos brasileiros com a programação especial Cantos e Encantos do Brasi
>>> SESC CARMO REALIZA CICLO DE OFICINAS VIRTUAIS SOBRE DIREITOS SOCIAIS E PRIMEIRA INFÂNCIA
>>> Tiras da Niara viram livro
>>> “Relatos da Era Digital”: novo álbum celebra a cultura sound system
>>> Abertas as Inscrições para a Oficina Conteúdo Audiovisual Infantil e Infantojuvenil
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Olavo de Carvalho (1947-2022)
>>> Maradona, a série
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
Colunistas
Últimos Posts
>>> O melhor da Deutsche Grammophon em 2021
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
Últimos Posts
>>> Brega Night Dance Club e o afrofuturismo amazônico
>>> Fazer o que?
>>> Olhar para longe
>>> Talvez assim
>>> Subversão da alma
>>> Bons e Maus
>>> Sempre há uma próxima vez
>>> Iguais sempre
>>> Entre outros
>>> Corpo e alma
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Suplemento Literário 50 anos
>>> Cegueira
>>> Blog da Petrobras como Napster
>>> Menos fé e mais razão
>>> Aluga-se um escritório
>>> Para gostar de ler
>>> A resistência é vermelha
>>> Wear Sunscreen
>>> Millôr no IMS Paulista
>>> Uma história da Chilli Beans
Mais Recentes
>>> Retorno à Amazônia de Jean-Michel Cousteau pela Guascor
>>> Introdução ao Design Gráfico de Renata Krusser pela UnisulVirtual (2011)
>>> Todas as Copas de 1930 a 1998 de Vários autores pela Lance! (1999)
>>> Para Sempre: Amor e Tempo de Ana Maria Machado pela Record (2001)
>>> Casamento Blindado de Ranato & Cristiane Cardoso pela Thomas Nelson Brasil (2012)
>>> Análise das Demonstrações Financeiras de John N. Myer pela Atlas S.A (1972)
>>> Memórias das Trevas de João Carlos Teixeira Gomes pela Geração Editorial (2022)
>>> O Livro De São Cipriano: Tratado Completo Da Verdadeira Magia de Vários Autores pela Pallas (2013)
>>> Marketing de Guerra de Al Ries e Jack Trout pela Mcgrawhill (2009)
>>> Inocência de Visconde de Taunay pela Dcl (2013)
>>> Eles continuam entre nos de Zibia Gasparetto pela Vida E Consciencia (2008)
>>> Sara Says No! - Confira! de Norman Whitney pela Heinemann (1992)
>>> Comédia Em Pé - o Livro de Vários Autores pela Mirabolantre (2009)
>>> Miss Bronte de Juliet Gael pela Lafonte (2011)
>>> A dama da fé de Ester Bezerra pela Planeta Do Brasil (2016)
>>> O Poder da Esperança de Julián Melgosa pela Casa Publicadora Brasileira (2017)
>>> Reencarnação de Swami Tilak pela Feeu (1974)
>>> Andarilha de Núbia Feitosa pela Cbje (2011)
>>> Gestação: Tratamento Em Dose Única das Infecções Não Complicadas Das Vias Urinárias de Zambon Laboratórios Farmacêuticos S.A pela Zambon Laboratórios Farmacêuticos S.A (2022)
>>> Crimes Hediondos de Antonio Lopes Monteiro pela Saraiva (1997)
>>> O executante de Rubem Mauro Machado pela Record (2000)
>>> Gestão de estoques otimizando a logística e a cadeia de suprimentos de Eduardo saggioro garcia e outros pela E papers (2006)
>>> Manual de Direito Penal V. 3 - Parte Especial de Julio Fabbrini Mirabete pela Atlas (2000)
>>> Revista Sinais dos Tempos Eventos Finais (10 dias de Oração e 10 horas de jejum) de Cpb pela Casa Publicadora Brasileira (2017)
>>> O Poder de Uma Mulher de Barbara Taylor Bradford pela Europa América (1998)
COLUNAS

Sexta-feira, 8/11/2013
Até eu caí nessa
Marta Barcellos

+ de 4200 Acessos

Setembro de 2013: O milionário e playboy Chiquinho Scarpa anuncia que, a exemplo dos faraós, que enterravam fortunas para chegarem ricos ao reino dos céus, iria colocar sob a terra um de seus bens mais preciosos, um Bentley avaliado em R$ 1,5 milhão. Absurdo, claro, mas se tratando de uma celebridade excêntrica e meio esquecida, a história convenceu. A imprensa que cobre celebridades dispostas a qualquer coisa para aparecer divulgou e foi cobrir o tal enterro.

A pegadinha de Scarpa, pelo menos, era por um bom motivo, e a mídia espontânea foi gerada sem maiores constrangimentos. Um publicitário havia bolado toda a ação para divulgar uma campanha de doação de órgãos. Assim, no dia do enterro, fotógrafos e cinegrafistas a postos, Chiquinho anunciou, ao lado do carro e do trator que havia cavado uma cova em seu jardim, ter desistido da ideia. E lançou o tema da campanha, já impresso em farto material guardado dentro da casa: "Absurdo é enterrar algo muito mais valioso que um Bentley: seus órgãos."

Outubro de 2013: No dia do Enem, o estudante Flávio Queiroz, de 20 anos, chega atrasado a um dos maiores locais de aplicação da prova. Pendura-se nas grades do portão fechado, é fotografado pela imprensa que costuma ficar no local atrás desse "personagem", e dá as declarações esperadas: "Meu pai vai ficar muito bravo". E ainda: "Agora é estudar para as próximas." Só não conseguiu, nas matérias que se espalharam pela internet, muito destaque para o desabafo "Não queria fazer Mackenzie, que é minha segunda opção!". A encenação do estudante de ciências contábeis da USP era para zoar o Mackenzie, tradicional rival da sua faculdade numa competição universitária, e só foi descoberta dois dias depois. A foto de Flávio, empoleirado nas grades, saiu até na primeira página da Folha de São Paulo.

Novembro de 2013: A Veja São Paulo coloca em sua capa o "rei do camarote" Alexander de Almeida, que gasta R$ 50 mil em uma balada na cidade e aceita gravar um vídeo para a revista com os "dez mandamentos" de quem quer ostentar riqueza e status. Na internet, segue-se uma onda de indignação, outra de desconfiança e por fim Alexander sugere que tudo poderia ser uma pegadinha. O suspense se instala, à espera do próximo capítulo: Alexander poderia dizer que não é Alexander; ou, pressionado pela repercussão negativa, alegar que tudo se tratava de uma campanha de doação de órgãos ou de uma aposta feita com os amigos da USP. À revista, já beneficiada pela audiência, caberia provar que o personagem era "verdadeiro".

Daqui a um mês, mal vamos lembrar do rei do camarote. Mas ficará registrada, em algum lugar de nossos cérebros, uma experiência que se repete: acreditar, se indignar (ou se emocionar), descobrir que foi enganado por uma pegadinha (ou jurar que desconfiou desde o início), e até mesmo não concluir se era pegadinha ou não, antes de o assunto encher a paciência. Aos mais atentos, talvez restará a lembrança da versão "definitiva" do rei do camarote oferecida por alguma emissora de TV ou blogueiro bem informado.

A intenção aqui, ao destacar as três histórias, não é fazer uma crítica ao trabalho da imprensa, cada dia mais misturado à própria internet. É até curioso que não seja mais possível culpar a mediação da imprensa por tudo que se reflete nela, como fazíamos antigamente. Não faz sentido, por exemplo, uma pessoa reclamar do sensacionalismo da imprensa enquanto ela própria clica em links suspeitos, que infectam seu computador, por não resistir à promessa de sensacionalismo. Com a mediação pulverizada pela internet, e a sua concorrência, nem sei se ainda cabe a antiga discussão sobre o papel social da imprensa, que deveria de abrir mão da audiência fácil em nome da sua responsabilidade na construção dos valores de uma sociedade.

Pode-se, assim, afirmar que a história tola sobre o carro de Chiquinho Scarpa atraiu a imprensa porque ela avaliou - corretamente - que a notícia fabricada atrairia o seu público. Era "notícia" e pronto. Da mesma forma, o estudante pendurado na grade e o sujeito que queima dinheiro na balada também são "notícias". Para completar, as táticas do marketing de guerrilha, que existem há décadas, tentam se aproveitar dessa simplificação sobre o que é relevante ou interessante para as muitas mídias, com as brechas potencializadas pela velocidade da internet - que impede e nem valoriza as checagens da informação.

Até os mais experientes e espertos na internet já foram enganados alguma vez, se não com um falso personagem ou uma falsa notícia, com uma falsa corrente, uma fotomontagem ou (nos primórdios) uma falsa crônica de Luis Fernando Veríssimo. Na medida em que apuramos o nosso faro, as táticas para nos enganar também se aperfeiçoam.

Onde isso vai parar? Não resta mais dúvida que a tecnologia e a internet - hoje, especialmente, as redes sociais - têm a capacidade de mudar comportamentos, moldar valores, criar novos vínculos sociais. A questão é se vamos nos acostumar a um mundo de muitas versões e incertezas - até porque estamos nos divertindo com paródias e ironias - ou se de alguma forma a credibilidade e a autoridade continuarão a ser relevantes.



Marta Barcellos
Rio de Janeiro, 8/11/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O abalo sísmico de Luiz Vilela de Cassionei Niches Petry
02. Lisboa obscura de Elisa Andrade Buzzo
03. Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I de Cassionei Niches Petry
04. A Vida dos Obscuros de Marilia Mota Silva
05. Um olhar sobre Múcio Teixeira de Celso A. Uequed Pitol


Mais Marta Barcellos
Mais Acessadas de Marta Barcellos em 2013
01. Para viver de literatura - 7/2/2013
02. Mamãe cata-piolho - 31/5/2013
03. Suicídio - 15/2/2013
04. Suicídio, parte 2 - 15/3/2013
05. Até eu caí nessa - 8/11/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Cabeça de Lobo
J. K. Mayo
Globo
(1989)
+ frete grátis



Movimentos Populares na Idade Média
José Rivair Macedo
Moderna
(2003)



Eu, Malika Oufkir: Prisioneira do Rei
Malika Oufkir e Michèle Fitoussi
Companhia das Letras
(1999)



Teletandem - um Contexto Virtual, Autônomo e Colaborativo para a Apren
João A. Telles
Pontes Fapesp



Para Onde o Coração Aponta
Marcelo Lelis; Murilo Silva Cisalpino
Formato
(1996)



Pesquisa Qualitativa: um Instigante Desafio - 2ª Edição
Maria Lucia Martinelli ( Organizadora )
Veras
(2012)



As Armadilhas do Poder - Bastidores da Imprensa
Gilberto Dimenstein
Summus
(1990)



O Noviço (1997)
Martins Penas
Publifolha
(1997)



Estação Terminal
Boileau Narcejac
Globo
(1980)



A Violência da Moeda
Michel Aglietta, André Orléan
Brasiliense
(1990)





busca | avançada
49395 visitas/dia
1,9 milhão/mês