Tectônicas por Georgia Kyriakakis | Humberto Pereira da Silva | Digestivo Cultural

busca | avançada
69585 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Pauta: E-books de Suspense Grátis na Pandemia!
>>> Hugo França integra a mostra norte-americana “At The Noyes House”
>>> Sesc 24 de Maio apresenta programação de mágica para toda família
>>> Videoaulas On Demand abordam as relações do Homem com a natureza e a imagem
>>> Irene Ravache & Alma Despejada na programação online do Instituto Usiminas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Filmes de guerra, de outro jeito
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A visão certa
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Asia de volta ao mapa
>>> 7 de Setembro
>>> Rebelde aristocrático
>>> Cócegas na língua
>>> Animazing
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Anjos e Demônios, o filme, com Tom Hanks
>>> Quem tem boca vai a Roma
Mais Recentes
>>> Minha vida de menina de Helena Morley pela Companhia das Letras (2020)
>>> Minha formação de Joaquim Nabuco pela 34 (2020)
>>> Mestre da Critica de Vários autores pela Topbooks (2020)
>>> Memórias para servir à História do Reino do Brasil de Luís Gonçalves dos Santos pela Senado (2020)
>>> Memórias de um Sargento de Milícias de Manuel Antônio de Almeida pela Abc (2020)
>>> A Unica Esperança de Alejandro Bullon pela Casa Publicadora Brasileira (2013)
>>> Memórias de Carlota Joaquina de Marsilio Cassotti pela Planeta (2020)
>>> Marquês de São Vicente de Eduardo Kugelmas pela 34 (2020)
>>> Machado de Assis & Joaquim Nabuco. Correspondência de Graça Aranha pela Topbooks (2020)
>>> Obra Completa de Luis De Camoes pela Nova (2020)
>>> Literatura e Sociedade de Antônio Candido pela Ouro sobre Azul (2020)
>>> O Tigre na Sombra de Lya Luft pela Record (2012)
>>> Juca Paranhos, o Barão do Rio Branco de Luís Cláudio Villafañe G. Santos pela Companhia das Letras (2020)
>>> Ingleses no Brasil de Gilberto Freyre pela UniverCidade (2020)
>>> Histórias da Gente Brasileira. República. Memórias. 1889-1950 - Volume 3 de Mary Del Priore pela Leya (2020)
>>> Histórias da gente brasileira - Império - Vol. 2 de Mary Del Priore pela Leya (2020)
>>> Histórias da gente brasileira - Colônia - Vol. 1 de Mary Del Priore pela Leya (2020)
>>> Tensoes Mundiais Volume 4 Numero 5 de Manoel Domingos Neto e Monica Dias Martins pela Observatorio das Nacionalidades (2008)
>>> História econômica do Brasil de Roberto C. Simonsen pela Senado (2020)
>>> História dos Fundadores do Império do Brasil - 7 volumes - coleção completa de Otávio Tarquínio de Sousa pela Senado (2020)
>>> História do Brasil: Uma interpretação de Mota, Carlos Guilherme and Lopez, Adriana pela 34 (2020)
>>> História do Brasil de Boris Fausto pela Edusp (2020)
>>> Historia da Vida Privada Em Portugal: Volume 1 Idade Média de Direção de José Mattoso pela Abc (2020)
>>> Historia da Vida Privada Em Portugal: OS Nossos Dias de Direção de José Mattoso pela Abc (2020)
>>> História da saúde no Brasil de Luiz Antonio Teixeira (Compilador), Tânia Salgado Pimenta (Compilador), Gilberto Hochman (Compilador) pela Hucitec (2020)
>>> História da Arte no Brasil: Textos de Síntese de Myriam Andrade Ribeiro de Oliveira, Angela Ancora da Luz, Sonia Gomes Pereira pela Ufrj (2020)
>>> Temas de Direito Constitucional Volume 1 de Luís Roberto Barroso pela Renovar (2002)
>>> História Da América Portuguesa de Sebastião Da Rocha Pita pela Senado (2020)
>>> História da Alimentação no Brasil de Luís da Câmara Cascudo pela Global (2020)
>>> No caminho de Swann. de Marcel Proust pela Globo (2003)
>>> Hipólito José da Costa de Sergio Goes de Paula pela 34 (2020)
>>> Serious Candida Infections: Risk Factors, Treatment and Prevention de John H. Rex e Françoise Meunier Editores pela Pfizer (1995)
>>> Grande Reforma Urbana Do Rio De Janeiro, A: Pereira Passos, Rodrigues Alves E As Ideias De Civilização E Progresso de Andre Nunes De Azevedo pela PUC Rio (2020)
>>> Natural Racional Social - Razão Médica e Racionalidade Científica Moderna. de Madel T. Luz pela Campus (1988)
>>> Getúlio 3 (1945-1954) de Lira Neto pela Companhia das Letras (2020)
>>> Getulio 1930-1945: Do Governo Provisorio Ao Estado Novo de Lira Neto pela Companhia das Letras (2020)
>>> Para gostar de ler. Vol.4 - Crônicas.. de Vários pela Ática (1980)
>>> Getúlio 1 (1882-1930) de Lira Neto pela Companhia das Letras (2020)
>>> Viver o Amor. de José Carlos Pedroso pela Edições Paulinas (1978)
>>> General Osorio de Doratioto, Francisco pela Companhia das Letras (2020)
>>> Ganhadores: A greve negra de 1857 na Bahia de João José Reis pela Companhia das Letras (2020)
>>> Formação de Cidades no Brasil Colonial de Santos, Paulo Ferreira pela Ufrj - IPHAN (2020)
>>> Flores votos e balas de Alonso, Angela pela Companhia das Letras (2020)
>>> A Saude dos Filhos de E. Nauta pela Circulo do Livro (1987)
>>> Gibi Mônica N°8. Lendas da Jumenta Voadora de Mauricio de Sousa Editora pela Panni Comics (2007)
>>> Ficção e Confissão de Antônio Candido pela Ouro sobre Azul (2020)
>>> Essencial padre Antônio Vieira: o que o turista deve ver de Vieira, Padre Antônio and Bosi, Alfredo pela Penguin (2020)
>>> Gibi Mônica N°83 A árvore encantada de Mauricio de Sousa Editora pela Panni Comics (2013)
>>> Escravidão - Vol. 1: Do primeiro leilão de cativos em Portugal até a morte de Zumbi dos Palmares de Laurentino Gomes pela Globo Livros (2020)
>>> Esaú e Jacó de Assis, Machado de pela Abc (2020)
COLUNAS

Quarta-feira, 13/8/2014
Tectônicas por Georgia Kyriakakis
Humberto Pereira da Silva

+ de 14500 Acessos


Tectônicas, 2014, metal, mármore, pigmentos (detalhe)

A artista baiana de Ilhéus radicada em São Paulo Geórgia Kyriakakis faz jus a atenção cuidadosa da crítica, de estudiosos, de apreciadores em geral da cena artística no Brasil nas duas últimas décadas. Com uma trajetória que se inicia na segunda metade dos anos de 1980, é responsável por intensa atividade: presença constante em diversas mostras individuais ou coletivas no Brasil e no exterior. Destaco aqui as exposições "Coordenadas", no Espaço ECCO (2011), e "Meridianas" (2013), na Funarte, "Beelden uit Brazilie", no Sterdelijk, Holanda (1996). Ativa, antenada nos movimentos e debates recentes, criadora de proficuidade destacada, o reconhecimento de sua intensa atividade nos anos recentes se refletiu no Prêmio Funarte de Arte Contemporânea em 2012.

Quem quiser conferir o estágio atual dos trabalhos de Geórgia, recomendo visitar a Galeria Raquel Arnaud, que exibe a exposição Tectônicas entre 4 e 29 de agosto. A obra que dá título à exposição é uma instalação que alinha, inclinadas e recostadas numa parede, placas de ferro em forma de paralelogramo de dimensões variáveis e quinas sem padrão definido. A disposição dos paralelogramos no espaço proporciona interseções casuais entre seus lados, cujas bases se apoiam em irregulares blocos de mármore no chão. Em três placas, espaços vazados formam letras que dão origem às palavras "estreito", "deserto" e "pacífico"; estas mesmas palavras estão grafadas no chão, respectivamente ao lado das placas que as contém.

Além desta obra, que se destaca à primeira vista, o visitante da exposição verá ainda Vento, Equador, Vidros da Patagônia, uma série de fotografias de lagos da Patagônia - cada qual, a partir da base, com um fragmento da imagem coberta por um pó plúmbeo - e, separando em duas partes o espaço expositivo, uma linha oblíqua de irregulares blocos de mármore da mesma dimensão dos que servem de apoio às placas de ferro. A unidade das obras é dada pela persistência de linhas que se cruzam ao acaso, pela sobreposição de planos e por arranjos que se equilibram numa horizontalidade que desconcerta em razão da falsa percepção de deslocamento do centro de gravidade.

De fato, todas as obras na exposição sugerem - o que do ponto de vista da física é equívoco - uma reorganização sensitiva do eixo de gravidade da Terra. A persistência no entrecruzamento de linhas, de sobreposição de planos e percepção difusa do senso de horizontalidade é uma constante nos trabalhos da artista. De suas obras anteriores que exibem essas constantes destaco, da exposição "Coordenadas", Deixa rolar (2010), Horizontes elásticos (2010), Por motivo de força maior (2010) e Genius Loci - "Espírito do lugar" (2011).

Em Deixa rolar, com relação ao plano do chão, uma mesa é inclinada num ângulo de aproximadamente 45º; sobre a mesa está fixada uma cadeira. Outra cadeira, devidamente apoiada no chão, encontra a tábua da mesa em seu banco. Em volta desta mesma cadeira, cobrindo suas pernas traseiras, um monte de pó carbonizado. O arranjo da obra sugere, equivocadamente, que o monte de pó teria escorrido da mesa. Ora, em planos distintos, o pó na mesa e o no chão estariam sujeitos a ações igualmente distintas da gravidade.

Nesse mesmo sentido, as imagens nas fotografias da série Genius Loci deixam a sensação de perda de centro de gravidade. Geórgia foi fotografada em pé numa rua acentuadamente inclinada, mas firma o corpo numa posição perpendicular à rua. O enquadramento da fotografia, no horizonte da rua, gera a sensação de estranheza com respeito à fachada de casas ao fundo. As linhas destas, obviamente em desacordo com a da rua, são vistas com acentuada inclinação. Novamente, em planos distintos, Geórgia e as casas estão sujeitas a ações distintas da gravidade.

O que se tem com isso - em Tectônicas, Deixa rolar ou Genius Loci - é um jogo que força o olhar o focar inclinações que perturbam o conceito físico de centro de gravidade. Claro, Geórgia não creio esteja explicitamente interessada em discutir leis da física, mas, assim suponho, com o quanto estas carregam de metáfora, quando entendidas em nossa percepção do mundo. Vale dizer: o quanto de enganoso é traduzido por sensações de equilíbrio de desequilíbrio; ou mesmo, o quanto nós nos habituamos a tomar por absoluto o que, com um deslocamento de eixo, perturba a maneira como convencionamos ver o mundo.

Merece realce por isso em Tectônicas as palavras "estreito", "deserto" e "pacífico". Ora, estas - se tomadas como adjetivos - implicam numa semântica para a qual, num primeiro momento, causa estranheza buscar aproximação: estreito é uma pequena abertura que limita a passagem; deserto é um espaço desabitado, vazio; já pacífico é aquele que conduz a paz. Mas, cabe ponderar, se entendidas como substantivos são acidentes geográficos: Estreito é um canal de água que corta uma massa de terra e liga dois espaços aquosos; Deserto é uma região que recebe pouca precipitação pluviométrica; Pacífico é um oceano, a maior massa de água da terra. Ou seja, para o olhar do espectador, a mudança semântica e a alteração de sentido para as palavras; de maneira similar, a mudança de enquadramento nas fotografias de Genius Loci gera perda de referência do centro de gravidade.


Jannis Kounellis, Die Eiserne Runde, Hamburger Kunsthalle, 1995 - metal, carvão, estopas

Os trabalhos de Geórgia são comumente identificados à Arte Povera, mais especificamente a Jannis Kounellis. De fato, há aproximações inegáveis entre eles; basta contrapor a instalação Die Eiserne Runde (1995), de Kounellis, a Tectônicas para se notar o quanto sua arte deve a este artista. Mas, mais do que o superficial confronto de obras, em ambos a referência ao filósofo grego Parménides. Para este, "a unidade é a imobilidade do Ser"; em outras palavras, o mundo sensível é ilusório; qualquer que seja a mudança, o movimento, não há alteração naquilo que o Ser efetivamente é.

A filiação à Arte Povera e a Kounellis, no entanto, é um dado que limita as realizações artísticas de Geórgia. Assim como em relação à Kounellis, bem pode se procurar em suas obras aproximações com artistas como Mary Miss, Stake Fence (1970), Richard Long, Walking a line in Peru (1972), ou Alice Aycock, A Simple Network of Underground Wells and Tunnels (2011). Do mesmo modo que para Geórgia, uma fotografia de Long é uma obra em sim mesma, ou é lá, em algum lugar, na Patagônia, por exemplo, que está a obra real, da qual nós, na galeria, vemos tão somente a evidência documental?

Este um enigma cuja solução não se fia na primazia da presença do objeto de arte. Ao dialogar com referências como as oferecidas por Mary Miss, Richard Long ou Alice Aycock, assim entendo, Geórgia situa suas realizações numa posição impar; de sorte que a exposição "Tectônicas" - devidamente articulada à sua trajetória de quase três décadas, tanto quanto em sintonia com movimentos e artistas recentes da cena artística - merece, pois, toda a atenção de todos que decidam olhar os fenômenos do mundo de um ponto de vista artístico.


Richard Long, Walking a line in Peru, 1972, fotografia


Humberto Pereira da Silva
São Paulo, 13/8/2014


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Ourivesaria fantasista: Saramago nas alturas de Renato Alessandro dos Santos


Mais Humberto Pereira da Silva
Mais Acessadas de Humberto Pereira da Silva em 2014
01. Tectônicas por Georgia Kyriakakis - 13/8/2014
02. O medo como tática em disputa eleitoral - 8/10/2014
03. Gustavo Rezende: uno... duplo... - 22/1/2014
04. Monticelli e a pintura Provençal no Oitocentos - 5/2/2014
05. O momento do cinema latino-americano - 11/6/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ILLUMINATI
PAUL H. KOCH
PLANETA
(2005)
R$ 20,00



CRIATIVIDADE PARA ADMINISTRADORES
JOSÉ LUIZ HESKETH
VOZES
(1983)
R$ 5,00



THE OUTLOOK FOR HOMO SAPIENS
H. G. WELLS
SECKER AND WARBURG (LONDRES)
(1946)
R$ 15,28



A GRANDE BARREIRA
J. L. MAYA PEDROSA
BIBLIEX
(1998)
R$ 14,00



FIABE ITALIANE INVENTATE DAI BAMBINI D´OGGI
MARIO LODI
MONDADORI
(1993)
R$ 25,00



PORTUGUÊS 8º ANO - LEITURA, PRODUÇÃO, GRAMÁTICA -
LEILA LAUAR SARMENTO
MODERNA
(2009)
R$ 9,90



BIOÉTICA UMA CONTRIBUIÇÃO ESPÍRITA
FRANCISCO CAJAZEIRAS
EME
(2008)
R$ 6,90



ADOLESCÊNCIA ATÍPICA E SEXUALIDADE
MAX SUGAR
ARTES MÉDICAS
(1992)
R$ 10,00



NOSSA ANTOLOGIA
VÁRIOS
NÃO CONSTA
R$ 5,00



ENCICLOPÉDIA DA NATUREZA VOL. 3 TOMO III - O ÁTOMO
DR. FRITZ KAHN
MELHORAMENTOS
R$ 12,00





busca | avançada
69585 visitas/dia
2,2 milhões/mês