O caso Luis Suárez | Humberto Pereira da Silva | Digestivo Cultural

busca | avançada
58950 visitas/dia
1,9 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Como se prevenir dos golpes dos falsos agentes no mundo da música?
>>> Cia. Sansacroma estreia “Vala: Corpos Negros e Sobrevidas“ no Sesc Belenzinho
>>> ARNS | De ESPERANÇA em ESPERANÇA || MAS/SP
>>> IAE convida Geovanni Lima para conversar sobre bullying, performance e processos de criação
>>> UP CONTEMPORANEA e SP INSPIRA ARTE || Art Lab Gallery
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> O melhor da Deutsche Grammophon em 2021
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
Últimos Posts
>>> Brega Night Dance Club e o afrofuturismo amazônico
>>> Fazer o que?
>>> Olhar para longe
>>> Talvez assim
>>> Subversão da alma
>>> Bons e Maus
>>> Sempre há uma próxima vez
>>> Iguais sempre
>>> Entre outros
>>> Corpo e alma
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A redescoberta da(s) leitura(s)
>>> Café com crítica cultural
>>> Vagas Llosa no YouTube
>>> A Esfinge do Rock
>>> Publicidade e formação política
>>> A visão certa
>>> Questão de gosto ou de educação?
>>> Matar e morrer pra viver
>>> Sine Papa
>>> Palestra: Marco Antônio Villa
Mais Recentes
>>> Estudos de Psicologia - Volume 31 - nº 2 de Vários autores pela Puc (2014)
>>> 1000 Receitas de Cozinha Portuguesa de Vários autores pela Girassol (1989)
>>> Enciclopédia do Estudante - Ecologia - Ecossistemas e Desenvolvimento Sustentável de Vários autores pela Moderna (2008)
>>> Crianças com Distúrbios de Aprendizagem - Diagnóstico, Medicação, Educação de Lester Tarnopol pela Edart (1980)
>>> A Revolução dos Bichos 9ª edição. série paradidática globo de George Orwell pela Globo (1980)
>>> O Moderno Conto Brasileiro: Antologia Escolar de João Antônio (organização) pela Civilização Brasileira (1980)
>>> Casa de Pensão Série Bom Livro edição. didática de Aluísio Azevedo pela Ática
>>> O Guarani - Série Bom Livro de José de Alencar pela Ática (1971)
>>> Como Atua o Carma de Rudolf Steiner pela Antroposófica (1998)
>>> Louvores e Preces a Maria, Nossa Mãe de Moisés Viana pela Paulus (2005)
>>> O Outro Lado da Memória de Beatriz Cortes pela Novo Seculo (2014)
>>> Não Sou Este Tipo de Garota de Siobhan Vivian pela Novas Páginas (2011)
>>> Fonoaudiologia e Educação - Um encontro Histórico de Ana Paula Berberian pela Plexus (1995)
>>> Quando a Lua Surgir - Bianca Romances de Lori Handeland pela Nova Cultural (2006)
>>> Ansiedade - Como enfrentar o mal do século de Augusto Cury pela Saraiva (2013)
>>> Superdicas para um Trabalho de Conclusão de Curso Nota 10 de Rachel Polito pela Saraiva (2017)
>>> A Crise de 1929 ( Pocket ) de Bernard Gazier pela L&Pm Editores (2009)
>>> Tudo Depende de Como Você vê as Coisas de Norton Juster pela Companhia Das Letras (2007)
>>> São Bernardo 25ª edição. de Graciliano Ramos pela Record (1975)
>>> Princípios da Filosofia do Direito de Hegel pela Martins Fontes (1976)
>>> O Tronco do Ipê - Clássicos Brasileiros categoria estrela 1227 de José de Alencar (notas de M Cavalcanti Proença) pela Ouro
>>> Violência Contra a Mulher - Aspectos Gerais e Questões Práticas da Lei 11.340/2006 de Dominique de Paula Ribeiro pela Gazeta Jurídica (2013)
>>> A Sabedoria de Gandhi de Richard Attenborough pela Sextante (2008)
>>> Vida de Jesus - Origens do Cristianismo de Ernest Renan pela Martin Claret (2006)
>>> The Landmark Dictionary Para Estudantes Brasileiros de Inglês de Arnon Hollaender; Sidney Sanders pela Richmond (2009)
COLUNAS >>> Especial Copa 2014

Quarta-feira, 16/7/2014
O caso Luis Suárez
Humberto Pereira da Silva

+ de 4000 Acessos

Um dos acontecimentos mais insólitos desta Copa foi a mordida do atacante uruguaio Luis Suárez no defensor italiano Giorgio Chiellini. Julgado pelo gesto incomum em Copa do Mundo, ele pegou nove jogos de suspensão pela celeste. A mordida tirou o uruguaio da competição e, além dos nove jogos pela seleção, ele está impedido de jogar futebol por quatro meses.

Os uruguaios não se conformaram com a punição. Com ela, fizeram as mais diferentes insinuações. Tudo, como a mordida, no clima de provocações e catimbas que fazem parte do folclore do futebol. Aqui no Brasil também se discutiu o exagero na punição. Para muitos, tirar Suárez da Copa do Mundo foi uma decisão de bastidor que privou o público de ver uma de suas estrelas.

Fosse uruguaio, não perdoaria o jogador. A celeste tinha nele, e em sua recuperação de cirurgia recente, a grande esperança para fazer uma grande Copa do Mundo. Quarto colocado na Copa passada, o Uruguai não se renovou, veio para o Brasil com uma equipe envelhecida. Mas Suárez, aos 27 anos, artilheiro da liga inglesa na temporada passada, tinha tudo para honrar as cores do país.

Acontece que ele, com histórico pouco animador de polêmicas e suspensões por indisciplina, fez valer o que sabido por quem conhece sua carreira: não suportar pressão e jogar no limite da expulsão. Perdoa-lo é esquecer seu histórico, fazer de conta que ele apenas caiu em tentação e desconsiderar as consequências de seu ato.

Ele fez o que já havia feito e, provavelmente, não deixará de fazer o que fez: defender com unhas e dentes a equipe que defende. Não há, portanto, o que o perdoar. A não ser que se entenda que ele cedeu a pulsões bestiais, que não consiga dominar seus instintos e que seja do ponto de vista moral um fraco, que assim merece antes de censura a compaixão.

Não sustento que Suárez seja um fraco e que mereça compaixão. Pelo contrário, para mim um jogador provocador e catimbeiro. Sendo assim, nas minhas contas ele jogou com o risco de deixar sua seleção em apuros e, em consequência, ser desclassificada do mundial. Esse um ponto que não foi devidamente lembrado por muitos aqui no Brasil que se manifestaram contrariados com a punição imposta pela FIFA.

Ora, não é o caso, sem um riso de desfaçatez, de os leigos se expressarem sobre jurisprudência: não vá o sapateiro além do sapato, diz o dito grego sobre o sapateiro que corrigiu um pintor. Nove jogos é uma punição pesada? Mas só foi preciso um jogo para o Uruguai ser eliminado da Copa, o jogo que ele cumpriria necessariamente em razão da mordida. Ou não houve mordida?

Passada a Copa, é quase certo que muitos que se manifestaram contrários à punição se, subitamente, forem lembrados do nome Luis Suárez pensem tratar-se de um pintor espanhol contemporâneo de Diego Velásquez... Tenho grandes suspeitas de que a grande maioria que se expressou contrária à punição sequer sabe onde ele joga...

Quer dizer, no fervor do momento, defender que a punição foi exagerada. Mas ao mesmo tempo perder de vista que qualquer que fosse a punição isso implicaria o Uruguai não ter seu melhor jogador no jogo decisivo nas oitavas de final.

O que se viu foi o que não deveria passar despercebido em quem passou da primeira dentição. Uma seleção da qual já se tinha desconfiança perdeu o prumo completamente e foi eliminada.

Colocar a eliminação na conta de Luisito Suárez? Sim, mas também lembrar que os que o defenderam com a alegação de que a punição foi exagerada não consideraram que foi preciso só um jogo, não mais que um, para a eliminação uruguaia no mundial.

Mais que isso, os oito jogos de punição ele cumprirá contra quem, e isso resultará em quê? Pois, todos sabem, a próxima Copa na Rússia será em 2018. Quem lembrará sua ausência no próximo jogo do Uruguai? Possivelmente nas eliminatórias para a Copa de 2018? Certo, mas nesta, o que importa, ao jogar roleta russa, Suárez jogou com a possibilidade de haver bala no tambor; havia, e disparou; agora seu caso é história.


Humberto Pereira da Silva
São Paulo, 16/7/2014


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Uma vida para James Joyce de Daniel Lopes


Mais Humberto Pereira da Silva
Mais Acessadas de Humberto Pereira da Silva em 2014
01. Tectônicas por Georgia Kyriakakis - 13/8/2014
02. O medo como tática em disputa eleitoral - 8/10/2014
03. Gustavo Rezende: uno... duplo... - 22/1/2014
04. Monticelli e a pintura Provençal no Oitocentos - 5/2/2014
05. O momento do cinema latino-americano - 11/6/2014


Mais Especial Copa 2014
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A vida sabe o que faz
Zíbia Gasparetto
Vida e Consciência
(2011)



Na Sala Com Danuza
Danuza Leão
Siciliano
(1992)



A Bíblia Responde
Felizardo Batista da Silva Filho
Alfa & Ômega
(2020)



Análise e Projeto Orientados a Abjeto Vol. 2
Scott W Ambler
Ibpi
(1998)



Cinco dias em Paris
Danielle Steel
Record / Altaya
(1996)



Carta Mensal Maio nº 734
Célio Borja et al
Cnc
(2016)



Quanto Vale o Meu Negocio? - o Empresario no Diva
Lilian Carrete
Saint Paul
(2008)



O Que Vem da Sua Boca
Nancy Richler
Rocco
(2006)



Dalai Lama: o Homem, o Monge, o Místico
Mayank Chhaya
Campus
(2007)



Longa Jornada Noite Adentro
Eugene O Neil
Abril Cultural





busca | avançada
58950 visitas/dia
1,9 milhão/mês