Gilberto Gil, revisitado | Fabio Silvestre Cardoso | Digestivo Cultural

busca | avançada
78105 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Filó Machado e Felipe Machado dividem o palco em show online pelo CulturaEmCasa
>>> Cassio Scapin e artistas de grandes musicais fazem campanha contra o abuso sexual infantil
>>> Terça Aberta na Quarentena une teatro e a dança
>>> “Um pé de biblioteca” estimula imaginação e ajuda a criar novas bibliotecas pelo Brasil
>>> Diálogos na Web FAAP: Na pauta, festivais de cinema e crítica cinematográfica
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Escrevendo um currículo
>>> Frases que soubessem tudo sobre mim
>>> Por que somos piratas musicais
>>> 6 pedras preciosas do rock
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST)
>>> Para você que vai votar...
>>> A medida do sucesso
>>> Fuvest divulga lista de livros para 2017
>>> 35 anos do Clube da Esquina
>>> É Julio mesmo, sem acento
Mais Recentes
>>> O Sítio no Descobrimento: a turma do Picapau amarelo na expedição de Pedro Álvares Cabral de Luciana Sandroni pela Globo (2000)
>>> Zelia, uma Paixão de Fernando Sabino pela Record (1989)
>>> Volta ao Lar de Nora Roberts pela Harlequin Books (2006)
>>> Você Pode Curar Sua Vida de Louise L. Hay pela Best Seller (1984)
>>> Você é Tímido? de Núria Roca pela Companhia Nacional (2008)
>>> Vivências de Vozes pela Vozes
>>> Violetas na Janela de Vera Lucia Marinzeck de Carvalho Tipo: Semin pela Petit (2013)
>>> Vinte Anos de David Nicholls pela Intrínseca (2011)
>>> Vingadores Todos Querem Dominar o Mundo Marvel de Dan Abnett pela Novo Século (2015)
>>> Vidas Secas de Graciliano Ramos pela Record (1981)
>>> Vida Depois da Vida o Que Acontece Quando uma Pessoa Morre? de Dr. Raymond A. Moody pela Círculo de Livro (1979)
>>> Vida de Droga Sinal Aberto de Aberto Walcyr Carrasco pela Ática (2007)
>>> Vice-versa ao Contrário de Heloisa Prieto; Spacca pela Cia das Letrinhas (1994)
>>> Viagens de Gulliver Série Reencontro de Jonathan Swift pela Scipione
>>> Viagens de Gulliver de Jonathan Swift - Ad. Paulo Sergio de Vasconcellos pela Objetivo
>>> Vestido de Noivo de Pierre Lemaitre pela Vertigo (2013)
>>> Veronika Decide Morrer de Paulo Coelho pela Rocco (2003)
>>> Vencendo o Passado ( Bolso) de Zibia Gasparetto pela Vida e Consciência (2017)
>>> Várias Histórias Coleção a Obra-prima de Cada Autor de Machado de Assis pela Martin Claret (2003)
>>> Van Gogh Museum Vida, Obra y Coetáneos de Vicent Van Gogh pela Ne
>>> Valores para Viver Inspirações para Refletir de Maria Isabel Borja e Márcio Vassallo pela Guarda Chuva (2005)
>>> Urso Com Música na Barriga Ilustrações de Eva Furnari de Erico Verissimo pela Companhia das Letrinhas (2002)
>>> Uma Torre Além do Tempo: a Colmeia de Almas de Francisco José B. Sá pela Mnêmio Túlio (1999)
>>> Uma Questão de Tempo de Alvaro Esteves pela Objetiva
>>> Uma História de Sabedoria e Riqueza de Mark Fisher pela Ediouro
>>> Um Pai Criminalista um Ensaio Sobre Educação Infantil e Administração de Chistian Mirkos pela Ceitec (2008)
>>> Um Homem de Sorte Edição de Bolso de Nicholas Sparks pela Novo Conceito (2011)
>>> Um Estranho Segredo de Marcos Diego Mogami pela Db (2014)
>>> Um Estranho no Espelho de Sidney Sheldon pela Klick (1997)
>>> Um Dia de Bradley Trevor Greive pela Sextante (2001)
>>> Um Caso Muito Sujo de Shirley Souza pela Paulus (2011)
>>> Um Caldeirão de Poemas Vol 2 de Tatiana Belinky pela Companhia das Letrinhas (2007)
>>> Um Anjo Em Nossa Vida de Célia Xavier de Camargo pela Petit (2014)
>>> Um Amor Conquistado de Danielle Steel pela Record (1984)
>>> Ubirajara Série Bom Livro de José de Alencar pela Ática (1998)
>>> Turma da Mônica Jovem um Novo Amor? Número 82 de Mauricio de Sousa pela Panini Comics (2015)
>>> Turma da Mônica Jovem N° 63 Dia das Bruxas de Mauricio de Sousa pela Panini Brasil (2013)
>>> Turma da Mônica Jovem no País das Maravilhas Parte 2 de 2 de Mauricio de Sousa pela Panini (2010)
>>> Tudo Tem Seu Preço de Zibia Gasparetto pela Vida & Consciência
>>> Tudo Aquilo Que Nunca foi Dito de Marc Levy pela Suma de Letras (2011)
>>> Tudo a Ganhar de Barbara Taylor Bradford pela Record (1995)
>>> Triste Fim de Policarpo Quaresma Ler é Aprender Volume 18 de Lima Barreto pela Klick
>>> Triste Fim de Policarpo Quaresma Ler é Aprender Volume 18 de Lima Barreto pela Klick
>>> Triste Fim de Policarpo Quaresma (pocket) de Lima Barreto pela L&pm Pocket
>>> Tio Sam Chega ao Brasil a Penetração Cultural Americana de Gerson Moura pela Brasiliense (1988)
>>> Til Coleção a Obra-prima de Cada Autor de José de Alencar pela Martin Claret
>>> The Testament de John Grisham pela Penguin Readers (1999)
>>> The Plays and Sonnets of William Shakespeare Vol 2 de Shakespeare pela Britannica
>>> The New Illustrated Treasury of Disney Songs de Hal Leonard pela Hal Leonard (1998)
>>> The Lost Symbol de Dan Brown pela Corgi Books
COLUNAS

Terça-feira, 17/5/2005
Gilberto Gil, revisitado
Fabio Silvestre Cardoso

+ de 5200 Acessos
+ 1 Comentário(s)

"Ministro, o senhor está muito político", disse um participante do I Forum Nacional de Cultura e Cidadania Corporativa, realizado no dia 3 de maio. No Fórum, o tema em questão eram as políticas de incentivo fiscal, mais especificamente as mudanças que estão por vir no cenário de investimento em cultura. Em que pese os erros e os acertos das políticas culturais do atual governo, a frase do participante do evento pode ser tomada, sim, como verdade. Mais do que nunca, Gilberto Gil tem se destacado, nos últimos dois anos e meio, como importante personalidade política, tanto nas viagens internacionais como em suas apresentações musicais, como a que ocorreu em Belo Horizonte há pouco mais de uma semana. Segundo relato da coluna "Painel", do jornal Folha de S.Paulo, Gil tentou falar do presidente Lula antes de executar uma música. A tentativa não deu lá muito certo porque cada menção ao presidente era seguida de uma vaia uníssona. O ministro, então, decidiu tocar sem fazer menção à política. Nesse texto, imito Gil. Deixo sua atuação política de lado e volto o foco para o álbum Gil Revisitado, recém lançado pela Dubas.

O disco é uma seleção de um período em que Gilberto Gil era politizado, no máximo, nas letras de suas canções. E aqui o ouvinte verá um apanhado da produção do cantor e compositor num período muito profícuo, mais precisamente entre 1967 e 1977. Ao todo, são 14 faixas. Por ser uma coletânea, seria ingenuidade dizer que as músicas escolhidas não foram os hits. A vantagem, no entanto, em relação às demais coletâneas é que dessa vez parece ter havido uma preocupação maior no que se refere às músicas que entrariam na seleção. O disco abre com "Roda". E não é por acaso que ela soa como uma apresentação, um chamamento: "Meu povo, preste atenção/ Na roda que eu te fiz/ Quero mostrar a quem vem/ Aquilo que o povo diz". Nessa crônica-canção, ele é o autor e intérprete de sua própria obra. Situação um pouco diferente da faixa "Procissão", que conta com a participação de Rita Lee e dos Mutantes, sem contar com o arranjo do teórico tropicalista Rogério Duprat. Nota-se, aqui, um estilo mais "importado" (sempre tendo por base os parâmetros da época). Os instrumentos, em específico a guitarra, remetem aos Beatles. Reparem no riff inicial, uma pérola quase rockabilly.

Na canção anterior, porém, "A rua", Gil permanece num estilo que, quase quarenta anos depois, todos fazem por oportunismo: o forró. Mas engana-se quem imagina que a faixa é apenas o arrasta-pé, desses que fazem a cabeça dos forrós universitários. Em verdade, o que se ouve é uma peça genuinamente regional, fazendo menção a São João e ao Maranhão, porém marcada por um ritmo melódico. Gil canta, de início, acompanhado por flautas e por cordas. Aos poucos, surge o violão e, à medida que o refrão aparece, o forró surge, com triângulo e a percussão que é característica ao gênero. A pontuação é claramente perceptível: na parte da festa, Gil entoa: "É, São João, ê, Pacatuba/ Ê, rua do barrocão". No trecho lento, cabe até um romantismo: "De longe pensando nela/ Meu coração de menino". Há uma combinação e uma coerência notáveis entre letra e música.

Já em "Mamma", tem-se a faixa mais intimista. Gil canta em inglês sem aquele estridente brasileirismo que alguns insistem em manter. Desse modo, a versão fica mais verossímil. "I wanna put my chest against the Wind, mamma/ Give me your blessing right now". Uma balada. Então, como não há espaço para muitos instrumentos, o cantor investe em seu violão, mas conta com o precioso acompanhamento do baixista Chris Bonett, que também faz vocalises.

Talvez o único problema das coletâneas seja a variação drástica de uma canção para outra. Nesse caso, até que há uma certa seqüência temática. A versão de "Chiclete com Banana", embora a letra seja absolutamente brasileira ("Vou misturar chiclete com banana/ Miami com Copacabana"), o ritmo conta uma bateria jazzística, com Tutty Moreno, e o piano de Antonio Perna fazendo intervenções pontuais. Secas, mas que casam muito bem com a "baquetas de vassourinha". No "Canto da Ema", o álbum volta ao forró. No entanto, já é perceptível um acordo entre as influências diversas, unindo o piano e a guitarra à percussão, sem que isso fique fora de tom. Em contrapartida, há um evidente desnível no que se refere à letra. Rimas simples tomam lugar: "A ema gemeu no tronco do juremá/ Me beijar, me beijar/ Dá um beijo, dá um beijo/ Pra esse medo se acabar". E as estrofes se repetem por longos 6 minutos.

Por falar em repetição, "Batmakumba" é o exemplo claro de como, em alguns momentos, o excesso pode ser nocivo. Pertencente ao celebrado disco Tropicália ou Panis et Circenses, a letra se resume ao título da canção. E só. Sem dúvida, é o grande equívoco dessa coletânea. Quando a letra atrapalha, os instrumentos, às vezes, salvam. Assim, a guitarra elétrica é a estrela de "Cérebro Eletrônico", a faixa seguinte. Mais do que acompanhamento, Lanny interpreta a letra não só com os solos, mas principalmente com os pedais, dando um tom psicodélico, de tabela, ao canto de Gil. Ao final, Wilson das Neves, na bateria, entra na "viagem" e completa o som experimental.

Outra canção-crônica, "Vitrines" é marcada pelo violão e, novamente, pelos arranjos de Rogério Duprat. Nota-se o auge do tropicalismo em trechos como o que segue: "Dentro e fora da cabine/ Éter-cosmo-nave-nauta". Letra por letra, é quase impossível a ascensão qualitativa em relação à música seguinte, Refazenda. E não só nos versos. O acordeão de Dominguinhos é reconhecível logo nas primeiras notas. Sai o nonsense, entra a história com metáfora: "Abacateiro/ Serás meu parceiro solitário/ Nesse itinerário/ Da leveza pelo ar". A qualidade é mantida, mais lírica do que nunca, em "Aqui e Agora". Mesmo sendo uma faixa longa, o ouvinte é conduzido ora pelo canto suave, ora pelo toque sutil dos instrumentos - piano, baixo e bateria.

Quase no final do disco, que ao todo tem 14 faixas, cabe destacar "Eu só quero um xodó", de Dominguinhos e Anastácia. Forró autêntico, a música chama a atenção pela ótima harmonia entre os instrumentos. Pois o triângulo só aparece na hora certa, assim como o baixo sabe manter a discrição que lhe é peculiar, sem deixar de marcar posição. Desse modo, há o espaço necessário para Dominguinhos e seu acordeão brilharem. Prestem atenção no solo, que é singular.

A compilação de Leonel Pereda e Bastos é, no geral, muito bem feita. Gil Revisitado apresenta um interessante panorama para os ouvintes que só conhecem o cantor e o compositor dos especiais da televisão, como o acústico da MTV, ou do autor das trilhas de cinema, como Eu, Tu, Eles. Além disso, faz com que esqueçamos - por pouco tempo, é verdade - do homem político que, para o bem e para o mal, o artista se transformou.

Para ir além





Fabio Silvestre Cardoso
São Paulo, 17/5/2005


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Cidadão Samba: Sílvio Pereira da Silva de Renato Alessandro dos Santos
02. Nobel, novo romance de Jacques Fux de Jardel Dias Cavalcanti
03. O Wunderteam de Celso A. Uequed Pitol
04. Leitura, curadoria e imbecilização de Ana Elisa Ribeiro
05. Apresentação - Luís Fernando Amâncio de Luís Fernando Amâncio


Mais Fabio Silvestre Cardoso
Mais Acessadas de Fabio Silvestre Cardoso em 2005
01. Brasil e Argentina: uma História Comparada - 3/5/2005
02. O século da canção - 5/4/2005
03. Os Clássicos e a Educação Sentimental - 8/2/2005
04. Estudo das Teclas Pretas, de Luiz Faccioli - 22/2/2005
05. O Afeto Autoritário de Renato Janine Ribeiro - 22/11/2005


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
30/5/2005
05h15min
Fabio, sou uma apaixonada pela tropicália desde os 5 anos de idade! Agora já nao mais tanto quanto antes, até por algumas decepçoes que tive com alguns membros do tropicalismo, mas isto é um capítulo à parte... Olha, do que voce escreveu, só gostaria de acrescentar uma coisa. Na música "A Rua", as referencias se fazem muito mais à Teresina, no Piauí, do que propriamente ao Maranhao.... A rua, tal como o rio Parnaíba, separa o estado do Piauí do estado do Maranhao... Pacatuba, rua do Barrocao, etc., sao típicas ruas teresinenses, onde viveu Torquato Neto sua infância (para mim, injustiçado quando o tema é tropicalismo; muito pouco lembrado)...
[Leia outros Comentários de Elaine Carvalho]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A GUERRA DO PARAGUAI - O COTIDIANO DA HISTÓRIA
JÚLIO JOSÉ CHIAVENATO
ATICA
(1995)
R$ 9,90



GRAMÁTICA : NUNCA MAIS - O ENSINO DA LÍNGUA PADRÃO SEM O ESTUDO DA
LUIZ CARLOS DE ASSIS ROCHA
UFMG
(2002)
R$ 14,90



CIÊNCIAS. 6º ANO - COLEÇÃO PROJETO ARARIBÁ PLUS
VÁRIOS AUTORES
MODERNA
(2014)
R$ 14,90



INICIAÇÃO À PESQUISA CIENTÍFICA
ELISA PEREIA GONSALVES
ALÍNEA
(2003)
R$ 26,91



CREIO NA ALEGRIA - LIVRO DO CATEQUISTA, V. 1
TANIA FERREIRA PULIER; SANDRA REGINA DE SOUSA
PAULUS
(2011)
R$ 6,90



CONQUISTA DA MORTE
ALVIN SILVERSTEIN
CIRCULO DO LIVRO
(1979)
R$ 9,00



O GOSTO DO PECADO
ANGELA MENDES DE ALMEIDA
ROCCO
(1993)
R$ 25,90



CIDADE DE DEUS: ROMANCE
PAULO LINS
COMPANHIA DAS LETRAS
(1997)
R$ 8,00



DIGA AO MUNDO QUE SOU JOVEM - 3ª EDIÇÃO
PE. ZEZINHO
PAULINAS
(1973)
R$ 7,00



A CAMPONESA DA CASA DE PEDRA
WANDA A. CANUTTI
EME
(2002)
R$ 6,00





busca | avançada
78105 visitas/dia
2,2 milhões/mês