O século da canção | Fabio Silvestre Cardoso | Digestivo Cultural

busca | avançada
35116 visitas/dia
922 mil/mês
Mais Recentes
>>> Vila 567 promove Quintaneja para comemorar feriado prolongado
>>> Musical gratuito "Brincando com a Broadway" chega ao Teatro UMC
>>> Cantor israelense Rami Kleinstein se apresenta em São Paulo
>>> EM AÇÃO INÉDITA, BLACK FRIDAY SAI DA INTERNET E DOMINA AS RUAS DE SÃO PAULO
>>> Filmaê - 1º Festival de Cinema Móvel de Brasília estreia no Espaço Cultural Renato Russo
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Do canto ao silêncio das sereias
>>> Vespeiro silencioso:
>>> A barata na cozinha
>>> Uma Receita de Bolo de Mel
>>> O Voto de Meu Pai
>>> Inferno em digestão
>>> Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos
>>> As pedras de Estevão Azevedo
>>> O artífice do sertão
>>> De volta à antiga roda rosa
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> No tinir dos metais
>>> De(correntes)
>>> Prata matutina
>>> Brazil - An Existing Alien Country on Planet Earth
>>> Casa de couro IV
>>> 232 Celcius, ou Fahrenheit 451
>>> Mãe
>>> Auto contraste
>>> Os intelectuais e a gastronomia
>>> Cabeças Cortadas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A universalidade de Anish Kapoor
>>> A internet não é isso tudo
>>> Tom Zé por Giron
>>> A boa literatura brasileira
>>> As pedras de Estevão Azevedo
>>> O país dos imbecis
>>> Um Jogador
>>> Literatura em 2000-2009
>>> Entre o copo, a vitrola, a fumaça e o boicote
>>> As Cem Melhores Crônicas Brasileiras
Mais Recentes
>>> A Doutrina Secreta - Volume 3 - Antropogênese de H.P. Blavatsky pela Pensamento (2017)
>>> Liderança Executiva - Uma Proposta Racional de Dr. Albert Ellis pela Record (1972)
>>> Destruiaçao e equilibrio de Sergio de almeida rodrigues pela Atual
>>> Os livros da fuvest--2 de Objetivo pela Objetivo
>>> Teste 4 de Camila pela Camila (2018)
>>> A Odisseia (Em Forma de Narrativa) de Homero pela Ediouro (1991)
>>> Wuthering heights de Emily bronte pela Penguin books
>>> Anave de noe de Trigueirinho pela Pensamento
>>> Cozinha Maravilhosa de Ofélia - Bifes e Acompanhamentos de Ofélia Ramos Anunciato pela Melhoramentos (2006)
>>> Tortas Salgadas de Vários pela Melhoramentos (2007)
>>> Docinhos para festas de Vários pela Melhoramentos (2012)
>>> Teste2 de Camila Pontes pela Teste (2018)
>>> Astrologia,sexo e amor. de Sydney omarr pela Market books
>>> Sucos e Vitaminas de Caroline Bergerot pela Cultrix (2003)
>>> Bandeirantes e Pioneiros de Vianna Moog pela Civilização Brasileira (1964)
>>> Carne de Vários pela Impala (2012)
>>> Doces de Vários pela Impala (2012)
>>> A arte da cura espiritual de Keith sherwood pela Siciliano
>>> Saladas de Vários pela Impala (2012)
>>> Petiscos - 14 receitas de Vários pela Impala (2009)
>>> O homem e seus poderes de Eunilto carvalho souza pela Petit
>>> Pizzas - 14 receitas de Vários pela Impala (2009)
>>> Sandes - 14 receitas de Vários pela Impala (2009)
>>> Simplesmente Divina de Wendy Holden pela Best Seller (2000)
>>> O evangelho segundo o espiritismo de Allan kardec pela Lake
>>> Saladas - 14 receitas de Vários pela Impala (2009)
>>> Sobremesas - 14 receitas de Vários pela Impala (2009)
>>> Em busca de outros mundos de Ronaldo rogerio de freitas mourao pela Circulo do lvro
>>> Fenomenos ocultos de Zsolt aradi pela Ibrasa
>>> Homeostase no homem de Stanley mikal pela Edart
>>> O principe de Machiavelli pela Ediouro
>>> Direito e processo do trabalho - Teoria e Prática - 1ª e 2ª fase de Rafael Tonassi Souto, Aryanna Linhares e Renato Saraiva pela Juspodivm (2018)
>>> Guia pratico do zodiaco chines de Melanie claire pela Pensamento
>>> Magias para ganhar dinheiro de Novo mundo pela Novo mundo
>>> Codigos-4 em 1-clt-cpc-legislaçao previdenciaria-constituiçao federal. de Saraiva pela Saraiva
>>> Um guia competo--astrologia de Eclipse pela Eclipse
>>> Now that youre back de A. l. kennefy pela Vintage
>>> Minidicionario de Ruth rocha pela Scipione
>>> Dona flor e seus dois maridos de Jorge amado pela Martins
>>> Astrobiologia de Flavio pereira pela Traço
>>> Palavra possuída de Fleury, Beth pela Orobó Edições (2005)
>>> O segredo de uma família feliz de Associação Torre de Vigia de Biblias e Tratados pela Fy-t (2006)
>>> O Reino Das Vozes Que Não Se Calam de Carolina Munhóz & Sophia Abrahão pela Fantástica Rocco (2014)
>>> O príncipe: a natureza do poder e as formas de conservá-lo. Texto integral de Maquiavel pela Gb (2008)
>>> Extratos do coração de Finamora, José Florêncio pela Ophicina de Arte & Prosa (2013)
>>> O livro neurótico de receitas de Carvalho, Ana Cecília pela Ophicina de Arte & Prosa (2012)
>>> O homem que calculava de Tahan, Malba pela Record (1994)
>>> O zapear a informação em bibliotecas e na Internet de Blattmann, Ursula (Org.); Fragoso, Graça Maria pela Autêntica (2003)
>>> Hegel de Benoit Timmermans pela Estação Liberdade (2005)
>>> Flávio Josefo de Denis Lamour pela Estação Liberdade (2006)
COLUNAS

Terça-feira, 5/4/2005
O século da canção
Fabio Silvestre Cardoso

+ de 6300 Acessos
+ 2 Comentário(s)

"Por mais que se afirme o contrário, o brasileiro não leva jeito para música (...) A propalada musicalidade brasileira é um engodo (...) A música popular brasileira se resume a meia dúzia de sexagenários que continua a se arrastar pelos palcos, repetindo uma batida de quarenta anos atrás". As polêmicas afirmações acima são de Diogo Mainardi, o articulista da Veja a quem todos adoram odiar. Curiosamente, na mesma semana em que li o artigo citado, terminava a leitura de O século da canção (Ateliê Editorial, 251 págs.), escrito pelo professor do Departamento de Linguística da USP, Luiz Tatit. São dois pontos de vista muito opostos, mas que possuem um elo: a música. E é interessante notar como o tema pode gerar opiniões tão distintas, uma prova de como música está presente no imaginário nacional. No livro, Tatit traça um amplo panorama da canção, gênero que, independentemente do intérprete, sempre criou vínculos fortíssimos junto ao público.

O estudo possui oito capítulos, sendo estes divididos em duas partes. Na primeira, "Leitura Geral", Tatit produz uma análise histórica da canção no Brasil, partindo dos primeiros vestígios da sonoridade brasileira. E, com efeito, os leitores descobrem como foram instituídas algumas as bases da música por aqui. Um exemplo é a mistura de estilos já acontecia nos momentos seguintes ao descobrimento do Brasil. Segundo o autor, a reconstrução, ainda que indireta, dessa sonoridade remonta a uma fusão entre os "ritmos" nativos com os hinos católicos dos jesuítas, que se assemelhavam a uma espécie de canto gregoriano. Em seguida, com a chegada dos escravos, mais um elemento seria adicionado a esse caldeirão cultural, uma vez que, aos poucos, não só os negros integrariam essas sessões de música: "A idolatria contida nesses rituais, suas manifestações pagãs, foram se tornando insuportáveis no momento em que setores da sociedade branca começaram a integrar as rodas de batuque e a participar das cerimônias". É desse "sincretismo" (ou síntese?) musical que aparecem os indícios daquilo que, mais tarde, seria considerado como canção. Vale a pena ressaltar, ainda, que nessa primeira parte o nome mais citado não é de nenhum músico, mas do crítico José Ramos Tinhorão. A rigor, Luiz Tatit condensa com cuidado os trabalhos de Tinhorão, dando-lhes coerência e sentido para os leitores que desconhecem os meandros da história da música.

Dessa forma, o autor entrelaça bem os períodos e chega rapidamente ao que ele considera o século da canção, o século XX. Passa, então, a outro tipo de análise, (o "Detalhamento"), mais conteudística, avaliando a relação entre melodia e letra, que, para muitos, é um eterno enigma. Em suas palavras, muito mais graças à intuição do que à técnica, os sambistas construíam verdadeiros veículos de comunicação, por meio dos quais mandavam recados, faziam provocações, cantavam amores e choravam amarguras. De outra parte, a propósito, nota-se como o perfil dessas canções mudou. Se na época dos sambistas, tratava-se de um culto à malandragem, como mostra o duelo entre Wilson Batista e Noel Rosa, não muito tempo depois, o ideal cantado seria o do progresso, conforme provaria o surgimento da bossa nova no fim da década de 50. Conforme análise do autor, isso ocorreu após uma absorção dos ideais de progresso oriundos da industrialização e desenvolvimento nacionais que empurraram a classe média para outro patamar no que se refere ao consumo e ao padrão de vida, fatos que conseqüentemente afetaram, para o bem e para o mal, os interesses culturais das pessoas.

Entretanto, ao contrário do já citado José Ramos Tinhorão, Luiz Tatit não faz uma análise sociológica da canção. É claro que não deixa completamente de lado essa abordagem, mas fica claro que seu campo é outro. E isso fica evidente quando vemos ele se debruçar, mais uma vez, no que ele chama de "casamento entre melodia e letra". Aqui, o autor utiliza um amplo repertório de referências, falando tanto dos compositores, como Lamartine Babo e Ary Barroso, quanto dos intérpretes Vicente Celestino e Francisco Alves. Se hoje em dia eles podem soar desconhecidos, são nomes fundamentais para o entendimento de como a canção forjou uma unidade nacional. Na análise em si, Tatit faz paralelos entre a letra e a melodia, desconstruindo alguns trechos escolhidos. É bom que se diga que, nessa parte, o esmero do autor é digno de um estudioso, uma vez que ele não permanece na superfície, indo na raiz para elucidar suas teorias.

Um bom exemplo é sua apreciação de "Garota de Ipanema", na parte em que dedica à Bossa Nova e ao Tropicalismo. Nela, o autor disseca a canção em seqüências, fragmentos, aproveitando cada aspecto, seja do ponto melódico, seja do ponto de vista da letra. E, ao final, postula uma síntese de modo a explicar a gênese de seu estilo. Para Tatit, Tom Jobim conseguiu elaborar o máximo de sentido com o mínimo de variação, utilizando, de outra parte, forças de criação de ordem temática (no que se refere à melodia), passional (a letra) e figurativa (a personagem da garota, que parece tomar vida própria para além da canção). A cada fragmento, surge um novo ponto a ser observado, de maneira que o leitor consegue apreender, e entender, a canção com outros ouvidos, desta vez mais atentos às variações e aos detalhes que, eventualmente, poderiam passar despercebidos.

De uma maneira geral, os livros que tratam de música ou história da música tendem a se destinar somente aos iniciados, tanto pelo tema, que muitas vezes é específico demais, como pela abordagem, que pode ser pedante e prolixa. Felizmente, não é o caso deste O século da canção. Talvez pelo fato de Luiz Tatit também ser músico, além de professor. Sua observação sobre a canção, ao mesmo tempo apaixonada e dedicada, mostra porque o gênero merece o louvor e orgulho dos músicos, intérpretes e ouvintes no Brasil. Aliás, a respeito das afirmações polêmicas de Diogo Mainardi, a resposta (indireta, que fique claro) está na apresentação do livro: "Se o século XX tivesse proporcionado ao Brasil apenas a configuração de sua canção popular poderia talvez ser criticado por sovinice, mas nunca por mediocridade".

Para ir além






Fabio Silvestre Cardoso
São Paulo, 5/4/2005


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Kleztival: celebrando a música judaica de Heloisa Pait
02. O Trovador, romance de Rodrigo Garcia Lopes de Jardel Dias Cavalcanti
03. A Copa mais triste de todos os tempos de Elisa Andrade Buzzo
04. Política e Cidadania no Sertão do Brasil (parte 2) de Diogo Salles
05. Ler Oswald Spengler em 2014 de Celso A. Uequed Pitol


Mais Fabio Silvestre Cardoso
Mais Acessadas de Fabio Silvestre Cardoso em 2005
01. Brasil e Argentina: uma História Comparada - 3/5/2005
02. Os Clássicos e a Educação Sentimental - 8/2/2005
03. O século da canção - 5/4/2005
04. O Afeto Autoritário de Renato Janine Ribeiro - 22/11/2005
05. Estudo das Teclas Pretas, de Luiz Faccioli - 22/2/2005


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
5/4/2005
16h48min
Ontem à noite assistindo ao ótimo "Roda Viva" da Cultura, fiquei "embasbacado" com as declarações do cantor, de Irará, Tom Zé. Com uma auto-crítica fora do comum, Tom se diz um enganador que não sabe fazer música. Disse ainda que o estilo musical que produz é o de música-reportagem. Quisera eu que no Brasil existissem muitos Toms Zés com essa sabedoria para produzir um som que mexe com a alma. Só assim sairíamos dessa mesmice que apodreceu a música brasileira que tem como "campeão" de canções executadas nas rádios o "excepcional" Latino com a sua "Festa no Apê". Que Deus tenha piedade de Nós.
[Leia outros Comentários de Marco Garcia]
21/6/2005
12h01min
Considero que a música brasileira se encontrou com o universo sonoro mundial, em especial, com o refinamento da negritude musical americana, através da bossa nova. Depois disso, nada mais se acrescentou, inclusive no mundo, em música popular, no século XX...
[Leia outros Comentários de Elizabeth de Castro ]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




OS 100 SEGREDOS DAS PESSOAS DE SUCESSO
DAVID NIVEN
SEXTANTE
(2002)
R$ 15,21



SEMENTE DE PROSPERIDADE - COLEÇÃO CATEQUESE
ANTONINHO TATTO (CORRDENADOR)
O RECADO
(1996)
R$ 7,00



A JOGADORA DE GO
SHAN SA
ROCCO
(2004)
R$ 15,00



CONTROLE REMOTO
RAFAEL CARDOSO
RECORD
(2002)
R$ 23,00



OS GRANDES INICIADOS
EDOUARD SCHURE
MADRAS
(2011)
R$ 20,00



O IMPÉRIO DO SOL
J.G. BALLARD
RECORD
(2007)
R$ 10,00



O CONTEXTO SOCIAL DA ARTE
JEAN CREEDY (ORG.)
JORGE ZAHAR
(1975)
R$ 11,90



COMO FAZER QUASE TUDO COM SEU COMPUTADOR
READERS DIGEST
READERS DIGEST
R$ 18,00



O ITINERÁRIO DA FÉ PASCAL 4ª EDIÇÃO
ÁLVARO BARREIRO SJ
LOYOLA
(2005)
R$ 4,00



A VIZINHA ANTIPÁTICA QUE SABIA MATEMÁTICA
ELIANA MARTINS
MELHORAMENTOS
(2015)
R$ 34,90





busca | avançada
35116 visitas/dia
922 mil/mês