O Afeto Autoritário de Renato Janine Ribeiro | Fabio Silvestre Cardoso | Digestivo Cultural

busca | avançada
74137 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Terça-feira, 22/11/2005
O Afeto Autoritário de Renato Janine Ribeiro
Fabio Silvestre Cardoso

+ de 6400 Acessos

O professor Renato Janine Ribeiro é persona corriqueira na TV, tanto na aberta como na fechada (ou a cabo). A seu favor, pode-se dizer que, entre seus pares, é um dos poucos a encarar o debate político frente às câmeras em atrações como Globonews Painel, quando trata de política internacional e política doméstica, e também no Café Filosófico, da TV Cultura, no qual, se não me engano, já palestrou sobre Maquiavel, entre outros temas. Tais aparições não devem ser recebidas com descrédito, principalmente porque, hoje em dia, há uma longa fila de intelectuais que prefere o silêncio em vez da discussão. Nesse sentido, à primeira vista, a coletânea de textos reunida em O Afeto Autoritário (Ateliê Editorial, 2005, 215 págs.) seria leitura obrigatória a todos aqueles que pretendem analisar a TV sob uma perspectiva crítica e criteriosa de um pensador presente nas telas. Entretanto, não é isso o que acontece. Num texto impecável do ponto de vista retórico, Janine faz da TV um trampolim para suas interpretações políticas e/ou sociológicas, mas deixa de lado o objeto primeiro de sua análise.

O livro é dividido em três partes. A primeira traz os artigos escritos por Janine para o suplemento "Telejornal", d'O Estado de S.Paulo, entre 2000 e 2001. Em seguida, ainda sob o recorte da "imprensa", há alguns artigos escritos para a revista Bravo!. Por último, ainda há um longo ensaio, este mais acadêmico, em que Janine analisa a cultura e a democracia com foco na TV. Já nessa divisão nota-se, para o bem e para o mal, uma diferença na natureza dos artigos.

Na primeira seção, Janine se volta à crítica mais ligeira, quase como analista em tempo real, uma vez que seus textos são produzidos no calor da hora ou, mais apropriadamente, no momento em que os respectivos programas comentados estão no ar. Aqui, é patente como Janine tenta construir um raciocínio em seqüência, seja ao fazer referência às colunas anteriores publicadas no mesmo espaço (que, à época, ele dividia com Gabriel Priolli, em regime quinzenal), seja ao escrever artigos tratando os temas em série. Ao remeter às colunas anteriores, o autor não só era redundante e caía não só nos assuntos da moda, mas também referendava as opiniões da moda.

Exemplo disso é quando ele escreve que a Rede Globo tem como estratégia principal contratar as estrelas de outras emissoras para, então, congelá-los em horários pouco nobres. Ou que a mesma Rede Globo não conseguia interagir com o novo e que, por isso, o programa de Cazé, à época saído da MTV, não tinha dado certo. Já nos temas em série, o professor da USP repetia sempre a cantilena antiamericana, antiimperialista e anticapitalista ao abordar a relação entre Cultura e entretenimento da TV. Chega a ser até risível, tendo em vista os acontecimentos nos subúrbios de Paris, a maneira como ele se dispõe a relacionar os europeus, os franceses em especial, a uma certa tolerância "à preservação das culturas nacionais, regionais, locais". Não é isso que as notícias e os debates acerca da Constituição da União Européia mostram. As folhas do jornal não perdoam nem mesmo os filósofos.

A propósito, no que se refere aos artigos selecionados da revista Bravo!, há mais consistência naquilo que Janine escreve. Talvez a razão seja o fato de Janine poder dissertar sem a necessidade de arrematar tão logo o artigo por falta de espaço, sem mencionar que os temas na revista eram um pouco mais perenes do que no jornal. Entretanto, mesmo nesses artigos Janine prefere esconder seus argumentos por trás da polarização extremista direita/esquerda. Para o autor, direita e esquerda concordam em criticar a superexposição da sexualidade na TV: mas enquanto a direita faz isso porque acha que falar de sexo é um mal, a esquerda, sempre progressista, enxerga que o problema jaz justamente em não trazer o debate à tona.

Em verdade, essa não é a única vez em que ele traz o debate político para a esfera televisiva. É possível afirmar, com efeito, que a raiz de suas teses reside na sociologia e na ciência política. É com esse olhar estrangeiro que ele determina a qualidade (ou a falta) de alguns programas. Ao refletir sobre o comportamento dos telejornais, por exemplo, Janine escreve que os noticiários da TV passam mal na prova de ética. Quem lê um pouco dos argumentos do autor, logo observa que, se os telejornais não passam nessa prova, é mais porque o professor - no caso, o próprio Janine - faz uma prova absolutamente subjetiva, e com base em critérios particulares para analisar um universo efêmero por excelência.

Na última parte, o autor dedica um longo espaço para a reflexão do papel do Estado em relação à televisão. Em outras palavras, Janine ataca o fato de o Poder público estar ausente na, digamos, organização dos meios de comunicação. Se o leitor acompanhou esta resenha com atenção, logo percebe que este argumento estava ensaiado em outro artigo, lá atrás. Constata-se, assim, que o autor possui as mesmas idéias fixas que serviriam, a um só tempo, à inovação, ao aprimoramento da ética, à regulação da TV e a melhora da qualidade da programação, sempre tendo como pedra fundamental a perspectiva ideológica. Se a TV é, de fato, um espaço público, conforme sugerem os adeptos da Escola de Frankfurt, Renato Janine Ribeiro utiliza a crítica como trincheira de batalha.

Em contrapartida, ao longo do livro são poucas as vezes em que o autor se propõe a observar e a analisar a linguagem televisiva (câmera e edição), tendo como base de comparação a dinâmica européia ou norte-americana. Quando ele decide falar da estética do videoclipe, falta-lhe parâmetro para fazer um comentário sólido, sobram-lhe os achismos; do mesmo modo ocorre quando ele decide analisar a minissérie Os Maias, levada ao ar em 2001 por Luiz Fernando Carvalho. Nesta última, por sinal, ele repete os mesmos chavões dos bem-pensantes: "vejo Os Maias, e pergunto porque essa linda série, certamente um dos pontos altos da TV este ano, não emplaca como deveria". Em vez de tentar explicar o "fracasso de audiência" (coloco as aspas porque a média de audiência da minissérie foi de 22 pontos, acima de todos os outros concorrentes no mesmo horário naquela época), ele poderia ter se debruçado um pouco no aspecto técnico, um dos grandes destaques daquela atração, por sinal.

Em que pese a dedicação, o estilo e o método empreendidos pelo autor, O Afeto Autoritário peca justamente naquilo que identifica como fator preponderante na influência de corações e mentes de telespectadores Brasil afora. Ao acusar o autoritarismo na TV, Janine reputa que sua interpretação do fenômeno televisivo estaria correta porque ele, e mais ninguém, vê como e por que a TV oprime a maioria (basicamente, porque não é regulada pelo Estado, e está nas mãos do mercado, refletindo uma tendência americana que é, por extensão, imperialista). Contudo, é preciso observar que ele mesmo pode exercer, ainda que sem querer, um olhar autoritário em relação à TV.

Para ir além






Fabio Silvestre Cardoso
São Paulo, 22/11/2005


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Blindagem das palavras? de Daniel Bushatsky
02. Nem tudo o que é neo é clássico de Elisa Andrade Buzzo
03. E Viva a Abolição – a peça de Lisandro Gaertner
04. Revelando a Ditadura: entrevista com Carlos Fico de Jardel Dias Cavalcanti
05. Volta às Aulas de Juliano Maesano


Mais Fabio Silvestre Cardoso
Mais Acessadas de Fabio Silvestre Cardoso em 2005
01. Brasil e Argentina: uma História Comparada - 3/5/2005
02. O século da canção - 5/4/2005
03. Os Clássicos e a Educação Sentimental - 8/2/2005
04. Estudo das Teclas Pretas, de Luiz Faccioli - 22/2/2005
05. O Afeto Autoritário de Renato Janine Ribeiro - 22/11/2005


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




MANUAL DE LA INMUNIZACIÓN HUMANA
HELI SALGADO VÉLEZ (CAPA DURA)
MÉDICA COLOMBIANA; BIOTOSCANA
(2001)
R$ 58,82



VIVENDO MELHOR ATRAVES DA NUMEROLOGIA GUIA PRATICO
APARECIDA LIBERATO
NOVA CULTURAL
R$ 10,00



AS PUPILAS DO SENHOR REITOR
JÚLIO DINIZ
EDIOURO
(1997)
R$ 5,00



TIRA MANCHAS
NENZINHA MACHADO SALLES
BEST BOLSO
R$ 13,10



STYLE ON A BUDGET
VARIOS AUTORES
BETTER HOMES AND GARDENS
(2002)
R$ 28,00



THEATER IN A CROWDED FIRE – RITUAL AND SPIRITUALITY AT BURNING MAN (INCLUINDO DVD)
LEE GILMORE
UNIVERSITY OF CALIFORNIA PRESS
(2010)
R$ 230,00
+ frete grátis



COMO NOSSA IGREJA LÊ A BIBLIA
VÁRIOS AUTORES
ED. PAULINAS
(1995)
R$ 5,00



BRASIL TERRA VERDEAL!
MARTINS FONTES
N/D
R$ 30,00



O GRANDE MENTECAPTO
FERNANDO SABINO
RECORD
(1979)
R$ 25,00



A ESSENCIA DA INTUIÇÃO
NAO TEM
MARTIN CLARET
(2005)
R$ 6,90





busca | avançada
74137 visitas/dia
1,8 milhão/mês