De como os medíocres atrapalham os bons | Rafael Rodrigues | Digestivo Cultural

busca | avançada
32489 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
Colunistas
Últimos Posts
>>> Estratégia Econômica Governo
>>> Brandenburg Concertos (1 - 6)
>>> 100 nomes da edição no Brasil
>>> Eu ganhei tanta coisa perdendo
>>> Toda forma de amor
>>> Harvard: o que não se aprende
>>> Pedro Cardoso em #Provocações
>>> Homenagem a Paulo Francis
>>> Arte, cultura e democracia
>>> Mirage, um livro gratuito
Últimos Posts
>>> João Gilberto: o mito
>>> Alma em flor
>>> A mão & a luva
>>> Pesos & Contra-pesos
>>> Grito primal II
>>> Calcanhar de Aquiles
>>> O encanto literário da poesia
>>> Expressão básica II
>>> Expressão básica
>>> Minha terra, a natureza viva.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O soldado absoluto
>>> Felicidade: reflexões de Eduardo Giannetti
>>> Entrevista com Daniel Piza
>>> Aquarius, quebrando as expectativas
>>> Tin-tin!
>>> Cartas, de Antônio Vieira
>>> Malcolm, jornalismo em quadrinhos
>>> Cartas de Kafka a Felice Bauer, por Elias Canetti
>>> Outsiders, de Howard S. Becker
>>> A fila sempre anda
Mais Recentes
>>> Comunicação Alternativa e Movimentos Sociais na Amazonia Ocidental de Pedro Vicente Costa Sobrinho (Autografado) pela Ed. Univ. Ufpb; João Pessoa (2001)
>>> Emoções Amazônicas: Guia Fotográfico-... dos Ecossistemas Amazônicos de Francisco Ritta Bernardino pela Photoamazonica (1998)
>>> Reumatismo e Artrite: Tratamento Médico e Cuidados Caseiros... de John H. Bland pela Ibrasa (1962)
>>> A Invasão Farmacêutica de Dupuy e Karsenty pela Graal/ RJ. (1979)
>>> A Invasão Farmacêutica de Dupuy e Karsenty pela Graal/ RJ. (1979)
>>> Mosaico Crítico: Ensaios Sobre Literatura Contemporânea de Georg Otte - Silvana Pessôa de Oliveira/ Org. pela Autêntica/ Belo Hte. (1999)
>>> A Dança da Serpente: a Revolução Silenciosa de Bárbara Heliodora de Sebastião Martins pela Ed. Lê/ Belo Horizonte (1996)
>>> A Dança da Serpente: a Revolução Silenciosa de Bárbara Heliodora de Sebastião Martins pela Ed. Lê/ Belo Horizonte (1996)
>>> Liga da Justiça "A Guerra da Trindade" de Geoff Johns pela Panini Books (2017)
>>> Star Wars "Episódio IV: Uma Nova Esperança" de Disney/ Lucasfilm pela Panini Books (2018)
>>> Terras do Sem Fim de Jorge Amado pela Martins (1964)
>>> Star Wars "Episódio V: O Império Contra-Ataca" de Disney/ Lucasfilm pela Panini Books (2018)
>>> Star Wars: Ascensão da Força Sombria; Trilogia Thrawn Livro 2 de Timothy Zahn pela Panini Books (2018)
>>> Superman "Universo DC Renascimento" Vol. 2 de K. Perkins pela Panini Books (2018)
>>> The Walking Dead: Segurança Atrás das Grades de Robert Kirkman pela Panini Books (2018)
>>> Direito e Relações Internacionais de Vicente Marotta Rangel pela Revista dos Tribunais (2002)
>>> O Cão: 1000 Perguntas, 1000 Respostas de Théo Gygas pela Discubra (1987)
>>> Follow Up do Recém-Nascido de Alto Risco de Sonia Maria B. Lopes e José Maria de A. Lopes pela Medsi (1999)
>>> The Walking Dead: Os mais íntimos desejos Vol. 4 de Robert Kirkman pela Panini Books (2018)
>>> Torneio de Campeões "Coleção Histórica" de Marvel pela Panini Books (2017)
>>> Escalpo "Edição de Luxo" Livro 2 de Jason; Aaron pela Panini Books/ Vertigo (2018)
>>> Batman "O príncipe encantado das Trevas" Livro 1 de Marini pela Panini Books (2018)
>>> Universo X de Marvel pela Panini Books (2018)
>>> Fábulas 1 - Edição de Luxo de Bill Willinghan pela Panini Books (2018)
>>> O Incrível Hulk - Planeta Hulk de Greg Pak pela Panini Books (2018)
>>> Outra Vez Heidi de Johanna Spyri pela Ediouro (1972)
>>> O Cachorrinho Samba na Floresta de Maria José Dupré pela Ática (1987)
>>> Criando Meninas de Gisela Preuschoff pela Fundamento (2003)
>>> Assistência Integrada ao Recém-Nascido de Cléa Rodrigues Leone e Daisy Maria Rizatto Tronchin pela Atheneu (1996)
>>> Centro Cirúrgico: Aspectos Fundamentais Para Enfermagem de Terezinha Ghellere pela Ufsc (1993)
>>> Técnicas de Pesquisa de Marina de Andrade Marconi e Eva Maria Lakatos pela Atlas (1999)
>>> O Pensamento Vivo de Maquiavel : Edição Ilustrada/ Inclui Poster de Eide M. Murta Carvalho (Pesquisa/Org. Tradução) pela Martin Claret (1986)
>>> O Pensamento Vivo de Maquiavel : Edição Ilustrada/ Inclui Poster de Eide M. Murta Carvalho (Pesquisa/Org. Tradução) pela Martin Claret (1986)
>>> Imensa Asa Sobre o Dia de Antônio Mariano pela Dinâmica (2005)
>>> Este Padre Escapou das Garras do Papa!!! de Aníbal Pereira Reis pela Edições Caminho de Damasco (1976)
>>> O Pensamento Vivo de Marx : Edição Ilustrada de José Geraldo Simões Jr.: Pesquisa/ Tradução pela Martin Claret (1985)
>>> Programado Para Aprender de H. Ronald Pulliam e Christopher Dunford pela Zahar (1982)
>>> O Pensamento Vivo de Marx : Edição Ilustrada de José Geraldo Simões Jr.: Pesquisa/ Tradução pela Martin Claret (1985)
>>> O Pensamento Vivo de Marx : Edição Ilustrada/ Inclui Poster de José Geraldo Simões Jr.: Pesquisa/ Tradução pela Martin Claret (1986)
>>> Didática e Psicologia: Crítica ao Psicologismo na Educação de Maria Mercedes Capelo Alvite pela Edições Loyola
>>> O Pensamento Vivo de Gandhi: Edição Ilustrada de Eide M. Murta Carvalho (Pesquisa/Org. Tradução) pela Martin Claret (1985)
>>> Da Sua Vida & dos Seus Negócios de Clóvis Mezzomo pela C. Mezzomo (1998)
>>> As Batalhas do Castelo de Domingos Pellegrini pela Moderna (1991)
>>> O Diário Roubado de Régine Deforges pela Klick (1998)
>>> James Dean por Ele Mesmo - Edição Ilustrada de James Dean/ Estudo: Edgar Morin (e Outros) pela Martin Claret (1994)
>>> Contato Imediato com Criação de Propaganda de Julieta de Godoy Ladeira pela Global (1997)
>>> Vida, Caminho & Destino - Missão Vórium de Edson Luiz Pocahi pela Novo Século (2016)
>>> Relaxe... e Viva Feliz de Núbia Maciel França e Haroldo J. Rahm pela Edições Loyola (1982)
>>> O Pensamento Vivo de Orson Welles : Edição Ilusttrada/ Inclui Poster de Rogério Sganzerla: Organização/ Notas pela Martin Claret (1986)
>>> O Pensamento Vivo de Orson Welles : Edição Ilusttrada/ Inclui Poster de Rogério Sganzerla: Organização/ Notas pela Martin Claret (1986)
COLUNAS

Terça-feira, 17/3/2009
De como os medíocres atrapalham os bons
Rafael Rodrigues

+ de 3700 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Querer ignorar, substituir ou menosprezar o passado é burrice, principalmente se o assunto for literatura.

Não posso falar pelo resto do mundo, mas, ao menos aqui no Brasil, a quantidade de escritores, críticos e leitores que simplesmente esquecem livros e autores de mais de quatro décadas atrás é assustadora. Em contrapartida, professores do ensino médio tentam, em vão, obrigar seus alunos a lerem José de Alencar, Machado de Assis, Raul Pompéia, Joaquim Manuel de Macedo etc. Os autores mais "novos" nas listas de colégio são Jorge Amado, Carlos Drummond de Andrade e Clarice Lispector. Talvez estes dois últimos se salvem, mas qualquer coisa antes deles gera uma espécie de trauma nos estudantes, que passam a ter asco de qualquer autor que não seja blogueiro e não fale de sexo, drogas e rock'n'roll.

(Supondo-se, claro, que os jovens estudantes brasileiros leem a literatura produzida no nosso país. Algo difícil de acreditar, mas peço ao leitor que não encare este texto como parte da ficção fantástica.)

Se isso acontecesse apenas com os jovens, tudo bem, seria compreensível. Mas o pior é que os próprios escritores estão renegando os clássicos. Você não vê um autor contemporâneo afirmando que tem influência de Machado. Nenhum deles leu Alencar e malmente sabem quem é Raul Pompéia. (Não que seja obrigação de todo autor nacional colocar estes nomes na sua lista de influências, mas se mentem tanto dizendo que leram Shakespeare, Cervantes, Nabokov, Faulkner etc., por que não colorir a mentira de verde e amarelo?)

Se formos falar em poesia, pior ainda. São batidas as referências. Porque existem os clássicos pop, como Fernando Pessoa, Florbela Espanca, Pablo Neruda, Drummond e por aí vai. Difícil é ver alguém dizer que leu Álvares de Azevedo, Augusto dos Anjos, Olavo Bilac.

Entendam: não estou pregando aqui que devemos todos correr para as bibliotecas, procurar os livros de páginas mais amarelas e empoeiradas e começar a lê-los. Nem que deixemos de ler os autores modernos, contemporâneos. Particularmente, leio bastante coisa nova. Talvez mais até do que deveria. Mas nem por isso esqueço quem já passou e fez história.

É triste ver a obra de determinados autores ficar restrita a leituras obrigatórias no colégio e a questões de vestibular. Principalmente alguns citados acima. Mais triste ainda é ver escritores contemporâneos que escrevem nada com coisa nenhuma serem incensados a promessas, revelações e indispensáveis.

Esses autores terminam por ofuscar verdadeiros talentos que estão na ativa, escrevendo e publicando. São os medíocres atrapalhando os bons. Enquanto a praga dos "novos autores" (entre aspas porque eles não são mais tão novos assim) medíocres se alastra dia após dia, os bons autores, os verdadeiros autores contemporâneos de valor (alguns jovens, inclusive), são colocados em segundo plano (em vez de serem colocados no segundo caderno ― do jornal, no caso).

Os bons escritores contemporâneos é que deveriam ter seus livros resenhados e festejados. Não que eles não sejam. É possível encontrar boas análises de suas obras em jornais como o Rascunho, em sites como o próprio Digestivo ― e a revista eletrônica Trópico, por exemplo ―, e em cadernos como o "Prosa & Verso" do O Globo e no "Ideias e Livros" do JB. Mas ainda são poucas as resenhas, é pouca a atenção dispensada à "velha guarda" ― ou à boa "nova guarda". O relançamento de toda a obra de Charles Kiefer pela Record é que deveria ser destaque nos jornais e blogs (seu estupendo romance Valsa para Bruno Stein, reeditado em 2006 e adaptado em 2007 para o cinema não teve nem metade da repercussão que merecia). A reedição de toda a obra de Flávio Moreira da Costa (e seu novo livro Alma-de-gato) é que deveria ser comentada. O altar das montanhas de Minas, romance de Jaime Prado Gouvêa (autor do excelente livro de contos Fichas de vitrola) que será reeditado nos próximos meses é que deveria estar sendo aguardado por leitores ansiosos.

Felizmente, alguns bons sinais estão aparecendo. Galiléia, mais recente livro de Ronaldo Correia de Brito, teve uma boa divulgação nos jornais e na internet. Meu destino é ser onça, novo ― e excelente ― livro de Alberto Mussa, foi também amplamente divulgado. Em 2008 o veterano Cristovao Tezza abocanhou tudo quanto foi prêmio literário, com o romance O filho eterno. (Abro um parêntese para deixar claro que escrevo "divulgação" no sentido de que tais obras e autores tiveram a atenção da mídia, independente de receberem elogios efusivos ou críticas ferrenhas.) Mas ainda falta muito para chegarmos ao patamar norte-americano, por exemplo, onde os livros de Philip Roth são verdadeiros acontecimentos; o mesmo ocorre com os livros de Paul Auster ― apesar de ele não ter lá o mesmo prestígio que tem em outros lugares ―, e com os de Ian McEwan, entre outros.

É certo que não podemos comparar o mercado editorial do país do Tio Sam com o nosso. Mas temos autores tão bons quanto eles e devemos valorizá-los. Infelizmente, muitos de nós sofrem de um mal que Nelson Rodrigues chamava de "complexo de vira-lata". Nas palavras dele: "por 'complexo de vira-lata' entendo eu a inferioridade em que o brasileiro se coloca, voluntariamente, em face do resto do mundo". Então, o que acontece: tirando as Havaianas, boa parte dos brasileiros acha que só é bom o que vem de fora, inclusive a literatura. Não obstante a qualidade indiscutível da literatura estrangeira (representada neste texto pela de língua inglesa), da qual me abasteço constantemente e que compõe cerca de 45% da minha biblioteca, nossa literatura é também valorosa. Uma pena ser tão subestimada. Mas, como diria Renato Russo, temos todo o tempo do mundo para resolver isso. Basta darmos mais chances à prata da casa.


Rafael Rodrigues
Feira de Santana, 17/3/2009


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A menos-valia na poesia de André Luiz Pinto de Jardel Dias Cavalcanti
02. Inferno em digestão de Renato Alessandro dos Santos
03. Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos de Jardel Dias Cavalcanti
04. Cães, a fúria da pintura de Egas Francisco de Jardel Dias Cavalcanti
05. Corot em exposição de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Rafael Rodrigues
Mais Acessadas de Rafael Rodrigues em 2009
01. Meus melhores livros de 2008 - 6/1/2009
02. Sociedade dos Poetas Mortos - 10/11/2009
03. Indignação, de Philip Roth - 27/10/2009
04. No line on the horizon, do U2 - 24/2/2009
05. Gênios e loucos - 10/2/2009


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
17/3/2009
13h05min
Todos nós entendemos que o caminho literário é aberto a críticas. A busca da ficção é poder falar o que normalmente calamos em relação ao aspecto científico. A arte, no Brasil, não iniciou apenas com Drummond, mas teve este poeta como o melhor do século XX, porém encantei-me com Ana Cristina Cesar, pela liberdade de escrever, pela profecia de tentar voar ou colocar um navio no espaço, assim como um João Cabral de Melo Neto, que ensinou-me que ao catar feijão, que ao olhar e entender que um galo faz o fio das manhãs de cada brilho do sol. Assim como Vinicius de Moraes cantou o amor e foi o trovador urbano, com suas métricas, rimas perfeitas e versos setesilábicos, e um ótimo senhor dos sonetos; ou então nomes como Sonia Santos, Cuti, Walter Roberto Merlotto, Eunice de Arrudas, todos excelentes autores que merecem respeito: suas obras falam ao coração.
[Leia outros Comentários de Manoel Messias Perei]
17/3/2009
13h52min
Acho que você tem razão. Os autores contemporâneos acham bonito desprezar os caras do passado e conhecem pouco de sua obra. Acho que existe boa literatura ou não. Os cânones estão sendo desmerecidamente substituídos por autores sofríveis. Leio o que me chega às mãos ou quando me sinto inclinada por uma curiosidade, por uma crítica. Confiro e faço a avaliação. Predominantemente tenho lido os contemporâneos. Quando são bons, é uma descoberta maravilhosa. Você citou Jaime Prado Gouvêa, cujo livro de sua autoria "Fichas de vitrola" é sensacional. "O altar das montanhas de Minas" já li e é um grande romance, vale a pena conferir. Entre Shakeaspeare e os beats, entre os clássicos e os contemporâneos há verdadeiras obras-primas, independente da classificação. Reforçando: em todos os períodos pode se extrair o que há de melhor, sem rótulos, sejam autores nacionais ou estrangeiros. Gostei de seu texto, Rafael.
[Leia outros Comentários de Adriana Godoy]
17/3/2009
21h16min
Adriana e Manoel, obrigado pelos comentários. Willian, dia desses peguei um livro de estreante - o cara é experiente na área de marketing, se não me engano, e resolveu se aventurar na ficção - aqui na estante (rimou!) e bastou ler algumas páginas para concluir duas coisas: I) o livro é muito ruim; II) eu não tenho estômago pra ler um lixo desses. E como para criticar é preciso ler a obra inteira, eu prefiro me poupar e ficar com a primeira impressão que tive. Daí a falta de críticas ruins: nem todo mundo tem estômago e coragem para ler livros ruins. Mas o pior não é isso: o pior, e é a isto que me refiro no texto, são os embustes, as resenhas compradas ou escritas na base da amizade, que promovem livros que são porcarias quase que a obras-primas. Mas sua sugestão é oportuna, só não sei se consigo colocá-la muito em prática, mas veremos.
[Leia outros Comentários de Rafael Rodrigues]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




OS MANDARINS DA REPUBLICA - ANATOMIA DOS ESCÂNDALOS DA ADMINISTRAÇÃ...
JOSÉ CARLOS DE ASSIS
PAZ E TERRA
(1984)
R$ 11,76



NO VERAO, A PRIMAVERA
LUCILIA DE ALMEIDA PRADO
MELHORAMENTOS
R$ 8,00



MODERNA GRAMÁTICA EXPOSITIVA DA LÍNGUA PORTUGUÊSA
ARTUR DE ALMEIDA TÔRRES
FUNDO DE CULTURA
(1966)
R$ 39,00
+ frete grátis



DIREITO PENAL PARA UNIVERSITÁRIOS E CONCURSANDOS - CONCEITOS, HISTÓRIA
ESTANISLAU FRAGOSO BATISTA
FORENSE
(1996)
R$ 19,28



TESTES PARA ADMISSÃO EM EMPRESAS E EMPREGOS PÚBLICOS
JEAN GOBET
EDIOURO
(1985)
R$ 5,60



JURISDIÇÃO E COMPETÊNCIA -13 EDIÇAO
ATHOS GUSMÃO CARNEIRO
SARAIVA
(2004)
R$ 18,50



O RETORNO DE HOOLIGAN
NORMAN MANEA
AMARILYS
(2012)
R$ 20,00



DIREITO TRIBUTÁRIO E FINANÇAS PÚBLICAS
ARCHÉ INTERDISCIPLINAR Nº 27 VOL. 9 DE 2000
UNIV CÂNDIDO MENDES
(2000)
R$ 18,82



365 BENÇÃOS - TEXTOS BÍBLICOS....
MAX LUCADO
THOMAS NELSON
(2007)
R$ 39,90
+ frete grátis



CRESCER É PERIGOSO
MARCIA KUPSTAS
MODERNA
(1986)
R$ 4,06





busca | avançada
32489 visitas/dia
1,0 milhão/mês