A entrega de Toni Bentley | Leônidas Pellegrini | Digestivo Cultural

busca | avançada
55186 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Projeto que une cultura e conscientização ambiental traz teatro gratuito a Minas Gerais
>>> Show da Percha com Circo do Asfalto
>>> Evento Super Hacka Kids reúne filmes, games, jogos de mesa e muita diversão para a família
>>> SESC BELENZINHO RECEBE RÁDIO DIÁSPORA
>>> Música de Feitiçaria
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Jô Soares (1938-2022)
>>> Casos de vestidos
>>> Elvis, o genial filme de Baz Luhrmann
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
Colunistas
Últimos Posts
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
Últimos Posts
>>> Direitos e Deveres, a torto e a direita
>>> Os chinelos do Dr. Basílio
>>> Ecléticos e eficazes
>>> Sarapatel de Coruja
>>> Descartável
>>> Sorria
>>> O amor, sempre amor
>>> The Boys: entre o kitsch, a violência e o sexo
>>> Dura lex, só Gumex
>>> Ponto de fuga
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Últimas Notas Sobre A FLIP
>>> O futuro a Deus pertence (e Ele é brasileiro)
>>> Junho artístico em Sampa
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Feedback
>>> A Epopeia de Gilgamesh, pela WMF Martins Fontes
>>> A Era do Gelo
>>> Bar ruim é lindo, bicho
>>> Speak, Memory
>>> 24 de Fevereiro #digestivo10anos
Mais Recentes
>>> Auto da barca do inferno farsa de Inês Pereira auto da índia de Gil Vicente pela Ática (2003)
>>> O Sombrio Chamado de Kelly Shimohiro pela Novo Século (2019)
>>> Auto da compadecida de Ariano Suassina pela Nova Fronteira (2014)
>>> Uma Janela Aberta de Nadir Paes Viana pela Aliança (2012)
>>> O Crime do Padre Amaro - Série bom livro de Eça de Queirós pela Ática (2006)
>>> Os Meninos da Caverna de Rodrigo Carvalho pela Globo (2018)
>>> O Último Olimpiano - Percy Jackson Livro 5 de Rick Riordan pela Intrínseca (2010)
>>> Club Penguin: O passageiro clandestino de Disney pela Melhoramentos (2010)
>>> Kindred: Laços de Sangue de Octavia E. Butler pela Morrobranco (2019)
>>> Ciência & Fé: Milagres e Mensagens de Nilson Dimarzio pela Do Autor (2005)
>>> Moby Dick - Trad. e adap. Carlos Heitor Cony de Heman Melville pela Nova Fronteira (2013)
>>> 1001 Filmes para ver antes de morrer de Steven Jay Schneider pela Sextante (2010)
>>> Diário de um Banana 11 - Vai ou Racha (pocket) de Jeff Kinney pela V&R (2018)
>>> Diário de um Banana 10 - Bons Tempos (pocket) de Jeff Kinney pela V&R (2018)
>>> Diário de um Banana 13 - Batalha Neval (pocket) de Jeff Kinney pela Diário de um Banana 13 - Batalha Neval (2018)
>>> Diário de um Banana 12 - Apertem os Cintos (pocket) de Jeff Kinney pela V&R (2018)
>>> Diário de um Banana 9 - Caindo na Estrada de Jeff Kinney pela V&R (2015)
>>> Diário de um Banana -Faça Você mesmo de Jeff Kinney pela V&R (2012)
>>> Diário de um Banana 1 - Um Romance em Quadrinhos de Jeff Kinney pela V&R (2012)
>>> Diário de um Banana 2 - Rodrick é o Cara de Jeff Kinney pela V&R (2012)
>>> Diário de um Banana 3 - A Gota D'água de Jeff Kinney pela V&R (2012)
>>> Diário de um Banana 4 - Dias de Cão de Jeff Kinney pela V&R (2012)
>>> Diário de um Banana 5 - A Verdade Nua e Crua de Jeff Kinney pela V&R (2013)
>>> Diário de um Banana 6 - Casa dos Horrores de Jeff Kinney pela V&R (2013)
>>> Diário de um Banana 7 - Segurando Vela de Jeff Kinney pela V&R (2013)
COLUNAS

Quinta-feira, 27/10/2005
A entrega de Toni Bentley
Leônidas Pellegrini

+ de 24100 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Ao comentar sobre seu meticuloso hábito de contar cada uma de suas relações anais (colecionando numa caixa as camisinhas usadas em cada episódio) Toni Bentley, autora do recém-lançado A Entrega: memórias eróticas (Objetiva, 2005, 220 págs.), justifica-se como sendo "anal". Terminada a leitura, entretanto, percebi que a autora está muito além de ser uma simples freudiana, e que, de fato, parece ter desenvolvido uma verdadeira "alma anal", termo que pode ser explicado pela intensa relação espiritual/existencial que Bentley estabelece em seu "sórdidos" relatos.

O livro, que já se encontra em décimo lugar entre os mais vendidos de não-ficção no Brasil, envolve um relato pessoal das experiências eróticas da autora, desde uma breve introdução acerca de seu defloramento, suas primeiras relações sexuais insatisfatórias, seu casamento fracassado (e traumático) e diversos relacionamentos monogâmicos infrutíferos, até sua grande descoberta sexual com o Homem A, com quem vive uma relação por cerca de três anos. E a tal grande descoberta da narradora nada mais é que o intenso prazer que encontra nas relações anais mantidas com seu amante. Mas fica claro, pela intensidade e pela complexidade que se é dada por Bentley à sua relação com o Homem A, que não se trata apenas da descoberta de um grande prazer, mas um desabrochar espiritual. A ex-bailarina, ex-esposa e ex-boa-moça tem uma formação ateísta que a leva a procurar de diversas maneiras por alguma crença divina.

Além disso, carrega traumas de uma criação paterna rígida e carente de amor, o que, segunda a própria narradora, pode ter sido grande o fator que a levou a desenvolver seu caráter tão oblíquo e tão frágil, e a ser uma pessoa com tantas dificuldades de relacionamentos. E essa mulher de vida sexual tão atribulada acaba encontrando a terapia e a "cura" de seus fantasmas na sua "porta de saída": numa relação (jamais monogâmica) de prazer transcendente, masoquismo e obediência temperada, Bentley viaja para dentro e fora de si, harmoniza seus yin-yang, tem seu encontro consigo própria e com Deus; a sua luz interior, a revelação de sua espiritualidade, é acesa pelo seu buraco obscuro!

E podemos pensar, sim, que essa paixão não é novidade tão grande, pois o ânus é mote pra lá de cantado e recantado na literatura erótica e/ou pornográfica: o renascentista Pietro Aretino já cantava repetidamente em seus sonetos o seu grande apreço pelo sexo anal ("E Deus perdoe a quem no cu não foda"), e também Sade, na voz do cínico Dolmacé, disserta longa e apaixonadamente sobre sua devoção pelo ânus. Mas fique claro que Aretino e Sade, além de lidarem com uma tradição pornográfica de estereótipos, passam ao leitor uma visão masculina do assunto. De poucas vozes femininas que já vi falando sobre a "paixão obscura" (e como uma revelação de prazer), lembro talvez apenas de Adélia Prado, em seu poema "Objeto de Amor":

"De tal ordem é e tão precioso/ que vou dizer-lhes
que não posso guardá-lo/ sem a sensação de um roubo:
cu é lindo!/ Fazei o que puderes com esta dádiva.
quanto a mim dou graças/ pelo que agora sei
e, mais que perdôo, eu amo."

Registre-se, então, que recentes estudos de sexologia já se aprofundam bastante nos assuntos das relações anais (e não mais como perversões, desvios ou tabus), esquadrinhando-se e diferenciando-se, inclusive, os orgasmos anais feminino e masculino. Mas a experiência de vida de Bentley parece adiantar esses estudos em anos (ou ânus...).

Outra característica de não-novidade em A entrega é a da autobiografia erótica/pornográfica, já desenvolvida por Casanova em suas memórias, pelo relato anônimo (e duvidoso) do vitoriano Walter em Minha Vida Secreta, por nomes consagrados da literatura norte-americana como Frank Harris, Henry Miller, Erica Jong e Anais Nin, por escritoras brasileiras de 70/80, como Adelaide Carraro, Cassandra Rios e Márcia Denser, e, recentemente (num claro indício da total libertação sexual e pessoal feminina), por nomes como Melissa Panarello, Ana Ferreira e Sabina Anzuategui. Mas Toni Bentley, em sua incursão, mais uma vez parece ir além de todos esses nomes, seja pela ousadia, seja pela intensidade com que relata sua descoberta e sua paixão.

E em meio a tantas descrições de coitos anais (ela conta um total de 291 do início até um fim de seu caso com o Homem A) e reflexões e apologias ao buraquinho, o livro apresenta ainda um caráter de manual informativo. Bentley, com base em vasta experiência de campo, disserta sobre diversos "tipos" sexuais peculiares (como o Farejador de Vagina, apaixonado pela prática do cunilíngua), sobre práticas e preferências sexuais mais "comuns" como o menáge à trois, o swing, o 69, divagações sobre tamanhos de pênis, etc. Também apresenta dados e estatísticas acerca da sodomia: eu mesmo não fazia idéia, por exemplo, de que até 1962 todos os estados norte-americanos tinham leis severas contra a prática sodomita, e que em treze deles ainda vigoram leis desse caráter, tendo havido, só na Carolina do Sul, entre 1945 e 1974, 146 processos e 125 condenações! A autora ainda fala sobre tipos de lingerie e sobre o KY Gel, deixando inclusive dicas de uso e compra: "Conselho para quem dá o cu: use óculos escuros para comprar KY e não se vire na fila do caixa: estão todos olhando para sua bunda, sem acreditar" (pág. 111).

A Entrega, enfim, como todo grande auto-relato erótico, envolve a história de uma paixão, um grande caso, com seu desenrolar, sua decadência e seu fim (mas que deixando uma clara mensagem de renovação do espírito humano e continuidade da vida). Pode ser visto, afinal, como uma bela e intensa história de amor, escrita com estilo e alma. Um livro para ser lido sem preconceitos e/ou julgamentos morais, mas com a mente e o espírito "escancarados".

Para ir além

Site de Toni Bentley.






Leônidas Pellegrini
Londrina, 27/10/2005


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Da arte opiniática de Evandro Ferreira
02. Trem Fantasma de Juliano Maesano
03. Ler ao acaso de Arcano9


Mais Leônidas Pellegrini
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
5/11/2005
23h15min
Acabei de lê-lo e procurei informações: belíssima apresentação, porém uma retificação – foram 298 penetrações contadas no livro e não 291. Levando em consideração o valor que a autora dá ao ato, 7 relações fariam diferença. Abraços.
[Leia outros Comentários de Danielle Luz]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




História
Maria Lucia Ruiz Di Giovanni
Cortez
(1992)



A Identidade Secreta dos Super Heróis
Brian J. Robb
Valentina
(2017)



Nada a Perder - Livro 3
Edir Macedo; Douglas Tavolaro
Planeta do Brasil
(2014)



Livro - As Colinas Ocas
Mary Stewart
Best Seller
(1973)



De Minas para o Mundo (lacrado)
Leda Nagle
Autêntica
(2010)



Psicologia Tratado Sobre las Ciencias de La Conducta
Henry Clay Lindgren
Labor
(1977)



Sobre o Conceito e Consciência de Classe
Georg Lukacs e Adam Schaff
Escorpiao
(1973)



Entre Palácios e Pavilhões: a Arquitetura Efêmera da Exposição
Ruth Levy
Eba Publicações
(2008)



Vozes e Silêncios
José Luís Monteiro
Musa
(1997)



Democracia, Hoje - Um Modelo Político Para o Brasil
Maria Garcia (Coord)
Ibdc
(1997)





busca | avançada
55186 visitas/dia
2,0 milhão/mês