Dheepan, uma busca por uma nova vida | Guilherme Carvalhal | Digestivo Cultural

busca | avançada
104 mil/dia
2,5 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Camila Venturelli e Dani Lima falam sobre os nossos gestos na pandemia
>>> 36Linhas lança Metropolis segunda graphic novel da Coleção Graphic Films
>>> Acervo digital documenta a história da Cantina da Lua - símbolo de resistência cultural
>>> Maíra Lour apresenta leitura dramática audiovisual “Insensatez'
>>> Exposição do MAB FAAP conta com novas obras
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mandic, por Pedro e Cora
>>> A Separação de Bill e Melinda Gates
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
Últimos Posts
>>> Acentuado
>>> Mãe, na luz dos olhos teus
>>> PoloAC retoma temporada de Os Doidivanas
>>> Em um tempo, sem tempo
>>> Eu, tu e eles
>>> Mãos que colhem
>>> Cia. ODU conclui apresentações de Geração#
>>> Geração#: reapresentação será neste sábado, 24
>>> Geração# terá estreia no feriado de 21 de abril
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
Blogueiros
Mais Recentes
>>> FLIP 2006 IV
>>> Como você vê a internet?
>>> Inimigos da política
>>> God save the newspapers!
>>> O homem visto do alto
>>> O homem visto do alto
>>> A quinta temporada de Lost
>>> Os primeiros volumes da Penguin Companhia
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Princípio ativo
Mais Recentes
>>> Persian Painting de Sheila R. Canby pela British Museum Press (2008)
>>> Edmund Dulac de Colin White pela Cassel & Collier Macmillian Publishers (1976)
>>> Dominando a Técnica do Esboço - Curso completo em 40 lições de Judy Martin pela Martin Fontes (2014)
>>> The Mysterious Affair At Styles (Poirot's First Case) c/CD de Agatha Christie pela Collins (2012)
>>> Marvellous to Behold: Miracles in Illuminated Manuscripts de Deirdre Jackson pela The British Library (2007)
>>> Muder in Mesopotamia (em inglês) de Agatha Christie pela Harper Collins (2016)
>>> The Fine Art of Chinese Brush Painting de Walter Chen pela Sterling Publishing (2006)
>>> Comunicação em Prosa Moderna de Othon Moacyr Garcia pela fundação Getúlio Vargas (1988)
>>> Virando a própria mesa: Uma história de sucesso empresarial de Ricardo Semler pela Rocco (2002)
>>> Raizes: A Saga de uma família americana EAN: 9781125873892 de Alex Haley pela Record (1976)
>>> A História do Mundo para quem tem pressa EAN: 9788565859516 de Emma Marriot pela Valentina (2016)
>>> A Elite do Atraso da Escravidão à Lava Jato de Jessé Souza pela Leya (2017)
>>> As Pupilas do Senhor Reitor de Júlio Diniz pela Ática (2003)
>>> A Ladeira da Saudade de Ganymédes José pela Moderna (2006)
>>> Brasilafro Autorevelado de Miriam Alves pela Nandyala (2010)
>>> Greve fatos e significados de Pedro Castro pela Ática (1986)
>>> Brasil em Campo de Nelson Rodrigues pela Nova Fronteira (2021)
>>> A vida como ela é... de Nelson Rodrigues pela Nova Fronteira (2021)
>>> As Grandes Religiões do Mundo - Confucionismo de Albert Cavin pela Verbo (1980)
>>> Como Lidar Com Emoções Destrutivas de Dalai Lama e Daniel Goleman pela Campus (2003)
>>> A Arte da Guerra de Sun Tzu | Sun Pin pela WMF Martins Fontes (2021)
>>> Arquimedes, o centro de gravidade e a Lei da Alavanca de André Koch Torres Assis pela Livraria da Física (2021)
>>> Sophia Vari de Paola Gribaudo Y Nohra Haime (coord.) pela Villegas editores (1999)
>>> A Redescoberta do Mundo de Thrity Umrigar pela Nova Fronteira (2012)
>>> Os Fundamentos Experimentais e Históricos da Eletricidade de André Koch Torres Assis pela Livraria da Física (2021)
COLUNAS

Quinta-feira, 28/7/2016
Dheepan, uma busca por uma nova vida
Guilherme Carvalhal

+ de 3300 Acessos



A complexidade de um mundo atingido pelo amplo e trágico processo de migração tem pego de surpresa políticos e a população de vários países. Evidenciado no atual momento pela presença de refugiados sírios em massa na Europa, é um símbolo de uma fase nova da globalização, onde conflitos levam à movimentação territorial de milhões de pessoas e grupos em massa deslocam-se a novos países.

Utilizando dessa premissa, o filme Dheepan (ou O Refúgio, como saiu no Brasil) traz como personagens principais um grupo de pessoas fugindo de conflitos e em busca de um porto seguro na Europa. Porém, o filme vai além de meramente retratar a migração e mostrar a tentativa dos refugiados de se encaixarem na sociedade que os acolhe (nem sempre de forma calorosa).

Aqui, o eixo central da obra está na questão do ser e o processo de mudança de país é utilizado como o ponto de rompimento. Isso é altamente explorado no começo do filme, quando os personagens principais partem de seu país, o Sri Lanka, rumo à França. O conflito em questão foi a guerra civil no Sri Lanka, onde os Tigres de Tamil desejavam criar uma nação independente no norte da ilha. Dessa guerra civil resultaram milhares de mortos e refugiados, e nesse contexto a trama se inicia.

Nos momentos iniciais do filme, vemos um militar queimando corpos de soldados para, em seguida, trocar sua farda por roupas civis e então queimá-las. Esse já é um rompimento simbólico: ele queimava seus aliados e também sua vida enquanto soldado separatista, escolhendo uma vida civil. Em seguida, vemos uma mulher em um campo de refugiados procurando uma criança órfã. Ela encontra uma e vai para um posto de migração, onde afirma ser ela a sua filha.

Nesse posto está o militar aposentado, e juntos se disfarçam de família para assim conseguir escapar da guerra. Recebem os documentos de uma família morta nos conflitos e assim ele passa a se chamar Dheepan, a mulher Yalini e a criança Illayaal. Sob essas novas identidades eles conseguem o passaporte para a França.

Chama destaque ao longo do filme o fato das vidas passadas dos personagens principais serem pouco abordadam, com escassa informação sobre cada um deles. Yalini apenas conta ter uma prima residente na Inglaterra, para onde pretende ir. Illayaal é mais destituída ainda de vida pregressa. Apenas Dheepan tem um pouco mais de seu passado exposto, por causa de seu envolvimento com a guerra. O nome real de nenhum deles é mostrado.

A migração desse grupo de pessoas então atravessa a questão de seguir a outro país e a outra cultura. Sua sobrevivência passa a depender de como conseguem conviver sob o disfarce de família, sendo que nunca haviam se visto antes. O baque da inserção social se dá na apresentação de ambos enquanto um casal, tomando decisões juntas e cuidando da criança, como nos casos em que precisa ir à escola.

Sua instalação na França faz alusão à zona de guerra, pois foram levados a um conjunto residencial controlado pelo tráfico de drogas. Essa alusão é nítida: há normas a serem seguidas, horários e locais, tudo isso definido pelo poder de quem controla a área. O choque cultural é evidente, da ida de Illayaal à escola (a cena da diretora perguntando se ela estudava dá impressão de rejeição e preconceito) ou as dificuldades de enquadramento encontradas por todos.

A sensibilidade do desajuste é significativamente trabalhada pelo diretor Jacques Audiard. Dheepan reclama de não entender as piadas dos franceses, a menina passa por problemas na escola, Yalini usa um véu em público, como se essa fosse uma designação para todos os emigrados de países do leste. E esse desencaixe acaba forçando ao convívio entre os três estranhos, pela mútua dependência de viveram sob identidades falsas e pela proximidade gerada pelas suas origens comuns.

Essa mútua necessidade forma na cabeça de Dheepan uma espécie de ilusão. Ele acaba acreditando que de fato é marido e pai, e sua ações são encadeadas por essa crença, querendo proteger as duas, principalmente quando a questão da violência local se torna mais evidente. É o choque de realidades que o leva a se apegar de tal forma, pretendendo construir uma nova condição de vida, ter família, amigos e emprego de fato, ao invés de viver enquanto um diferente entre os demais.

Essa construção da nova vida, mais do que agruras da migração, são o ponto principal da obra de Audiard. A busca por uma vida nova e uma construção de identidade em outro local dão a tônica da narrativa, mais do que se prender em questões políticas, econômicas ou sociais de um problema crescente. Apresentar esse viés sobre um assunto tão significativo foi a grande sacada do filme, que foi premiado ano passado com a Palma de Ouro em Cannes.


Guilherme Carvalhal
Itaperuna, 28/7/2016


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Ourivesaria fantasista: Saramago nas alturas de Renato Alessandro dos Santos
02. Vinicius de Julio Daio Borges
03. Aquarius, quebrando as expectativas de Guilherme Carvalhal
04. O Que Podemos Desejar; ou: 'Hope' de Duanne Ribeiro
05. Brasil em Cannes de Guilherme Carvalhal


Mais Guilherme Carvalhal
Mais Acessadas de Guilherme Carvalhal em 2016
01. Três filmes sobre juventude no novo século - 3/11/2016
02. Submissão, oportuno, mas não perene - 5/5/2016
03. Brasil em Cannes - 30/6/2016
04. Dheepan, uma busca por uma nova vida - 28/7/2016
05. Os novos filmes de Iñárritu - 17/3/2016


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Lei de Execução Fiscal
Humberto Theodoro Junior
Saraiva
(2008)



Vinde Espírito Santo - Comissão Litúrgica do Grande Jubileu Ano 2000
Paulinas
Paulinas
(1997)



Depoimentos: Maternidade
Maria Teresa Marques Moreira
Brasiliense (sp)
(1993)



Savoir Problematiser: Comprendre et Analyser un Sujet En Economie
Christophe Bormans; Béatrice Géninet; Anne P
Jeunes Editions
(2002)



Box. Mulheres de Aço e de Flores- Mulheres Cheias de Graça
Pe. Fábio de Mello
Planeta
(2015)



Entendendo e Dominando o Hardware
Ivan Max Freire de Lacerda
Digerati
(2007)



Rumo à Liberdade (autografado)
Giselda Laporta Nicolelis
Moderna
(1991)



Manual da hipnose clássica
Rafael Kraisch
Literare Books International
(2020)



Duas Vias, um Caminho
Marcelo Afonso
M Afonso
(2006)



Sôco no Sereno - Autografado
Milton Ramos
Cátedra
(1972)





busca | avançada
104 mil/dia
2,5 milhões/mês