Memória externalizada | Wellington Machado | Digestivo Cultural

busca | avançada
32489 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
Colunistas
Últimos Posts
>>> Estratégia Econômica Governo
>>> Brandenburg Concertos (1 - 6)
>>> 100 nomes da edição no Brasil
>>> Eu ganhei tanta coisa perdendo
>>> Toda forma de amor
>>> Harvard: o que não se aprende
>>> Pedro Cardoso em #Provocações
>>> Homenagem a Paulo Francis
>>> Arte, cultura e democracia
>>> Mirage, um livro gratuito
Últimos Posts
>>> João Gilberto: o mito
>>> Alma em flor
>>> A mão & a luva
>>> Pesos & Contra-pesos
>>> Grito primal II
>>> Calcanhar de Aquiles
>>> O encanto literário da poesia
>>> Expressão básica II
>>> Expressão básica
>>> Minha terra, a natureza viva.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O soldado absoluto
>>> Felicidade: reflexões de Eduardo Giannetti
>>> Entrevista com Daniel Piza
>>> Aquarius, quebrando as expectativas
>>> Tin-tin!
>>> Cartas, de Antônio Vieira
>>> Malcolm, jornalismo em quadrinhos
>>> Cartas de Kafka a Felice Bauer, por Elias Canetti
>>> Outsiders, de Howard S. Becker
>>> A fila sempre anda
Mais Recentes
>>> Comunicação Alternativa e Movimentos Sociais na Amazonia Ocidental de Pedro Vicente Costa Sobrinho (Autografado) pela Ed. Univ. Ufpb; João Pessoa (2001)
>>> Emoções Amazônicas: Guia Fotográfico-... dos Ecossistemas Amazônicos de Francisco Ritta Bernardino pela Photoamazonica (1998)
>>> Reumatismo e Artrite: Tratamento Médico e Cuidados Caseiros... de John H. Bland pela Ibrasa (1962)
>>> A Invasão Farmacêutica de Dupuy e Karsenty pela Graal/ RJ. (1979)
>>> A Invasão Farmacêutica de Dupuy e Karsenty pela Graal/ RJ. (1979)
>>> Mosaico Crítico: Ensaios Sobre Literatura Contemporânea de Georg Otte - Silvana Pessôa de Oliveira/ Org. pela Autêntica/ Belo Hte. (1999)
>>> A Dança da Serpente: a Revolução Silenciosa de Bárbara Heliodora de Sebastião Martins pela Ed. Lê/ Belo Horizonte (1996)
>>> A Dança da Serpente: a Revolução Silenciosa de Bárbara Heliodora de Sebastião Martins pela Ed. Lê/ Belo Horizonte (1996)
>>> Liga da Justiça "A Guerra da Trindade" de Geoff Johns pela Panini Books (2017)
>>> Star Wars "Episódio IV: Uma Nova Esperança" de Disney/ Lucasfilm pela Panini Books (2018)
>>> Terras do Sem Fim de Jorge Amado pela Martins (1964)
>>> Star Wars "Episódio V: O Império Contra-Ataca" de Disney/ Lucasfilm pela Panini Books (2018)
>>> Star Wars: Ascensão da Força Sombria; Trilogia Thrawn Livro 2 de Timothy Zahn pela Panini Books (2018)
>>> Superman "Universo DC Renascimento" Vol. 2 de K. Perkins pela Panini Books (2018)
>>> The Walking Dead: Segurança Atrás das Grades de Robert Kirkman pela Panini Books (2018)
>>> Direito e Relações Internacionais de Vicente Marotta Rangel pela Revista dos Tribunais (2002)
>>> O Cão: 1000 Perguntas, 1000 Respostas de Théo Gygas pela Discubra (1987)
>>> Follow Up do Recém-Nascido de Alto Risco de Sonia Maria B. Lopes e José Maria de A. Lopes pela Medsi (1999)
>>> The Walking Dead: Os mais íntimos desejos Vol. 4 de Robert Kirkman pela Panini Books (2018)
>>> Torneio de Campeões "Coleção Histórica" de Marvel pela Panini Books (2017)
>>> Escalpo "Edição de Luxo" Livro 2 de Jason; Aaron pela Panini Books/ Vertigo (2018)
>>> Batman "O príncipe encantado das Trevas" Livro 1 de Marini pela Panini Books (2018)
>>> Universo X de Marvel pela Panini Books (2018)
>>> Fábulas 1 - Edição de Luxo de Bill Willinghan pela Panini Books (2018)
>>> O Incrível Hulk - Planeta Hulk de Greg Pak pela Panini Books (2018)
>>> Outra Vez Heidi de Johanna Spyri pela Ediouro (1972)
>>> O Cachorrinho Samba na Floresta de Maria José Dupré pela Ática (1987)
>>> Criando Meninas de Gisela Preuschoff pela Fundamento (2003)
>>> Assistência Integrada ao Recém-Nascido de Cléa Rodrigues Leone e Daisy Maria Rizatto Tronchin pela Atheneu (1996)
>>> Centro Cirúrgico: Aspectos Fundamentais Para Enfermagem de Terezinha Ghellere pela Ufsc (1993)
>>> Técnicas de Pesquisa de Marina de Andrade Marconi e Eva Maria Lakatos pela Atlas (1999)
>>> O Pensamento Vivo de Maquiavel : Edição Ilustrada/ Inclui Poster de Eide M. Murta Carvalho (Pesquisa/Org. Tradução) pela Martin Claret (1986)
>>> O Pensamento Vivo de Maquiavel : Edição Ilustrada/ Inclui Poster de Eide M. Murta Carvalho (Pesquisa/Org. Tradução) pela Martin Claret (1986)
>>> Imensa Asa Sobre o Dia de Antônio Mariano pela Dinâmica (2005)
>>> Este Padre Escapou das Garras do Papa!!! de Aníbal Pereira Reis pela Edições Caminho de Damasco (1976)
>>> O Pensamento Vivo de Marx : Edição Ilustrada de José Geraldo Simões Jr.: Pesquisa/ Tradução pela Martin Claret (1985)
>>> Programado Para Aprender de H. Ronald Pulliam e Christopher Dunford pela Zahar (1982)
>>> O Pensamento Vivo de Marx : Edição Ilustrada de José Geraldo Simões Jr.: Pesquisa/ Tradução pela Martin Claret (1985)
>>> O Pensamento Vivo de Marx : Edição Ilustrada/ Inclui Poster de José Geraldo Simões Jr.: Pesquisa/ Tradução pela Martin Claret (1986)
>>> Didática e Psicologia: Crítica ao Psicologismo na Educação de Maria Mercedes Capelo Alvite pela Edições Loyola
>>> O Pensamento Vivo de Gandhi: Edição Ilustrada de Eide M. Murta Carvalho (Pesquisa/Org. Tradução) pela Martin Claret (1985)
>>> Da Sua Vida & dos Seus Negócios de Clóvis Mezzomo pela C. Mezzomo (1998)
>>> As Batalhas do Castelo de Domingos Pellegrini pela Moderna (1991)
>>> O Diário Roubado de Régine Deforges pela Klick (1998)
>>> James Dean por Ele Mesmo - Edição Ilustrada de James Dean/ Estudo: Edgar Morin (e Outros) pela Martin Claret (1994)
>>> Contato Imediato com Criação de Propaganda de Julieta de Godoy Ladeira pela Global (1997)
>>> Vida, Caminho & Destino - Missão Vórium de Edson Luiz Pocahi pela Novo Século (2016)
>>> Relaxe... e Viva Feliz de Núbia Maciel França e Haroldo J. Rahm pela Edições Loyola (1982)
>>> O Pensamento Vivo de Orson Welles : Edição Ilusttrada/ Inclui Poster de Rogério Sganzerla: Organização/ Notas pela Martin Claret (1986)
>>> O Pensamento Vivo de Orson Welles : Edição Ilusttrada/ Inclui Poster de Rogério Sganzerla: Organização/ Notas pela Martin Claret (1986)
COLUNAS

Terça-feira, 3/7/2012
Memória externalizada
Wellington Machado

+ de 4100 Acessos

Vou propor um desafio ao leitor. Você seria capaz de memorizar 99 retratos, identificados por nome e sobrenome, num prazo de 15 minutos? Que tal decorar um poema inédito de 50 versos no mesmo tempo? Talvez você prefira guardar uma lista de 300 palavras aleatórias, também nesse curto espaço de tempo. Caso o desafio seja uma barbada, que tal decorar uma página com mil dígitos (25 linhas de 40 números) ou fixar a ordem de cartas de um baralho em cinco minutos? Sim, leitor, isso é possível.

As façanhas listadas acima fazem parte de um campeonato mundial de memorização, onde verdadeiros "atletas da memória" se digladiam anualmente em busca do prestigiado título. As modalidades da competição e as artimanhas dos competidores para memorizar tudo estão descritas no livro A arte e a ciência de memorizar tudo, do escritor e jornalista americano Joshua Foer (irmão do também escritor Jonathan Safran Foer). Durante uma viagem pelo interior dos Estados Unidos, Joshua se deparou com uma das etapas da competição e resolveu fazer uma matéria sobre o evento. Mas ele se envolveu tanto com os competidores que decidiu treinar para também competir no ano seguinte.

O livro é uma investigação - e aprendizado - do autor sobre as técnicas usadas pelos "atletas" para obterem melhor desempenho nos torneios. O que se pode concluir, genericamente, é que cada competidor desenvolve sua técnica. Mas a maioria utiliza a associação - de letras, números, cartas de baralho - com criações exóticas de pessoas, imaginadas num ambiente comumente chamado de "palácio da memória". A técnica consiste em imaginar celebridades praticando ações inusitadas que remetem ao objeto a ser memorizado, dispostas sequencialmente em um ambiente fictício (uma casa, um apartamento ou mesmo um enorme palácio). Seria como se, para memorizar as palavras "tesoura", "bicicleta" e "suspensório", por exemplo, o competidor se imaginasse entrando numa casa em cuja garagem está Michael Jackson cortando a própria perna com uma tesoura; na sala houvesse o Mick Jager comendo uma bicicleta de chocolate; e no quarto, a Madona comendo um "prato de suspensório" como se fosse um espaguete. Segundo os campeões da memória, o exotismo da situação auxilia a memorização. Memorizar não é repetir; memorizar é criar.

O início do ato de memorizar, segundo a pesquisa de Joshua Foer, se deu no século V a.C. Durante um jantar de notáveis (possivelmente filósofos), o teto de mármore do salão desabou sobre os comensais que estavam ao redor da mesa. Sortudo, o poeta grego Simônides de Ceos havia sido chamado à cidade para entoar uma ode. Durante o recital, o poeta foi interrompido por mensageiros que o comunicaram da catástrofe. Ao chegar no local, Simônides se deparou com um cenário catastrófico. Em meio à fumaça e pedregulhos de mármore, restos mortais irreconhecíveis eram retirados pelas equipes de resgate, para o desespero dos parentes. Como havia estado no salão pouco antes do desabamento, Simônides pode, assim, identificar os corpos de acordo com a posição de cada um na mesa, valendo-se da memória.

Lendas à parte, o fato é que o ato de memorizar teve seus momentos de reprimenda e prestígio ao longo da história. Antes de a escrita ser inventada - e difundida -, a memória era o único "papel" de que as pessoas dispunham para guardar os ensinamentos que recebiam e as histórias que lhes eram narradas. Com a difusão da escrita, a memória passou a ter, como dizia Platão, uma "muleta". Na Idade Média, Cícero já criava suas próprias técnicas para auxiliar os devotos a memorizarem sermões e orações. Até a chegada de Gutenberg, quando os livros começaram a ser produzidos em larga escala, a memória tinha seu prestígio.

Há estudos, ainda que sujeitos à controvérsia, que comprovam que o laureado vício de jogar xadrez, comumente associado ao "turbinamento" do raciocínio, não cumpre esta promessa. Descobriu-se que um bom jogador de xadrez nada mais é do que uma pessoa que estudou muitas partidas de campeões mundiais e as reteve na memória para repeti-las em partidas futuras.

Atualmente, vivemos dias de primazia do raciocínio em detrimento da memória. Há muito os vestibulares deixaram de lado a decoreba e colocaram os alunos pra pensar, tomar decisões com o que têm arquivado em mente. O tão propalado "exercício de memória", o ato de exercitar a memória como se fora um músculo (fazendo palavras-cruzadas, contas aritméticas etc.), não produz nenhum benefício, segundo especialistas.

A memória nos trai a cada minuto. Não se culpe, leitor, se meses depois de ler um livro, a sua memória lhe "devolver" pouquíssimas lembranças da história narrada. Isso acontece com todo ser mortal. Tal esquecimento atormentava tanto Montaigne, que ele decidiu fazer um breve resumo na contracapa dos livros que lia, para tentar salvar algo da história narrada.

O "declínio da memória" é ainda mais profundo se analisarmos nossos hábitos diários, munidos das "maquininhas" de que dispomos. Não se decora mais números de telefones dos entes queridos após o surgimento dos celulares, com suas agendas e aplicativos. Se antes tínhamos arquivados, em algum lugar do nosso cérebro, todas as capitais brasileiras, alguns dos principais presidentes do Brasil, o ano da Abolição da Escravatura, hoje isso tudo pode ser obtido com poucos cliques em celulares ou tablets. Estamos, aos poucos, "delegando a nossa memória", externalizando-a.

A extensa pesquisa de Joshua Foer para escrever o livro comprova que, nas nossas leituras, priorizamos a quantidade (de livros, reportagens, sites) em detrimento da qualidade. Enquanto lemos um livro, estamos já pensando em terminar logo a leitura deste para começar outro; pensamos em algum texto que está pendente na internet, vídeos no Youtube ou programas na TV. Perde-se aí dois dos fundamentos mais preciosos, utilizados por todos os "atletas da memória" em seus exercícios: a atenção e a concentração.

A "externalização da memória" segue a passos largos e velozes no desenrolar da nossa história. Começamos a "delegar" nossa memória para o papel; passamos a arquivá-la (com o surgimento dos computadores) em discos rígidos, disquetes, CDs, DVDs, pen drives. Agora já estamos soltando nossos pensamentos em "nuvens" espalhadas por algum canto da atmosfera. Outro dia um cientista disse que não precisaremos nem mesmo aprender outros idiomas, pois bastará a dois (ou mais) estrangeiros posicionarem seus tablets de frente para o outro, conversar normalmente, que os aparelhos vão produzindo legendas, em qualquer língua, para que os outros possam ler a tradução.

E ainda estamos falando de coisas, diria, "palpáveis". Sem mencionar as teorias dos futurólogos de plantão, que planejam implantar chips nos nossos cérebros ou injetar nanorrobôs nas nossas veias. Cenas dos próximos capítulos. Haverá um dia em que, com a permissão dos deuses, teremos todo o conhecimento do mundo na internet e tudo isso disponível em nossos cérebros. Talvez um "chip do conhecimento humano" implantado em cada terráqueo. A humanidade poderá, finalmente, se preocupar com coisas mais importantes, pois coisas simples poderão ser consultadas instantaneamente na nanoWikipédia ou no nanoGoogle. Coisas como descascar uma banana, por exemplo.


Wellington Machado
Belo Horizonte, 3/7/2012


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Imprimam - e repensem - suas fotografias de Ana Elisa Ribeiro
02. Nos tempos de Street Fighter II de Luís Fernando Amâncio
03. Brasil em novo tempo de cinema de Humberto Pereira da Silva
04. Tirando o Cavalinho da Chuva de Adriane Pasa
05. Tempo de nebulosas de Elisa Andrade Buzzo


Mais Wellington Machado
Mais Acessadas de Wellington Machado em 2012
01. Hugo Cabret exuma Georges Méliès - 27/3/2012
02. De onde vem a carne que você come? - 15/5/2012
03. Daniel Piza: uma lanterna cultural - 24/1/2012
04. Memória externalizada - 3/7/2012
05. Pina, de Wim Wenders - 24/4/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




OS MANDARINS DA REPUBLICA - ANATOMIA DOS ESCÂNDALOS DA ADMINISTRAÇÃ...
JOSÉ CARLOS DE ASSIS
PAZ E TERRA
(1984)
R$ 11,76



NO VERAO, A PRIMAVERA
LUCILIA DE ALMEIDA PRADO
MELHORAMENTOS
R$ 8,00



MODERNA GRAMÁTICA EXPOSITIVA DA LÍNGUA PORTUGUÊSA
ARTUR DE ALMEIDA TÔRRES
FUNDO DE CULTURA
(1966)
R$ 39,00
+ frete grátis



DIREITO PENAL PARA UNIVERSITÁRIOS E CONCURSANDOS - CONCEITOS, HISTÓRIA
ESTANISLAU FRAGOSO BATISTA
FORENSE
(1996)
R$ 19,28



TESTES PARA ADMISSÃO EM EMPRESAS E EMPREGOS PÚBLICOS
JEAN GOBET
EDIOURO
(1985)
R$ 5,60



JURISDIÇÃO E COMPETÊNCIA -13 EDIÇAO
ATHOS GUSMÃO CARNEIRO
SARAIVA
(2004)
R$ 18,50



O RETORNO DE HOOLIGAN
NORMAN MANEA
AMARILYS
(2012)
R$ 20,00



DIREITO TRIBUTÁRIO E FINANÇAS PÚBLICAS
ARCHÉ INTERDISCIPLINAR Nº 27 VOL. 9 DE 2000
UNIV CÂNDIDO MENDES
(2000)
R$ 18,82



365 BENÇÃOS - TEXTOS BÍBLICOS....
MAX LUCADO
THOMAS NELSON
(2007)
R$ 39,90
+ frete grátis



CRESCER É PERIGOSO
MARCIA KUPSTAS
MODERNA
(1986)
R$ 4,06





busca | avançada
32489 visitas/dia
1,0 milhão/mês