Daniel Piza: uma lanterna cultural | Wellington Machado | Digestivo Cultural

busca | avançada
59670 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS >>> Especial Daniel Piza (1970-2011)

Terça-feira, 24/1/2012
Daniel Piza: uma lanterna cultural
Wellington Machado

+ de 5400 Acessos

Tenho mania de mandar e-mail pra mim mesmo. Sempre quando leio algo interessante na internet, procuro o envelopinho em algum canto, clico lá e digito meu endereço. Geralmente guardo matérias contendo referências culturais para futuras pesquisas. É um método meio caótico, pois acabo ficando com um punhado de mensagens "dormentes" em minhas pastas. Uma das que "enviei-me" (que contorcionismo!) era uma matéria do Daniel Piza, na qual ele comentava os lançamentos culturais de 2011. Chamou-me a atenção o seu comentário sobre aquele que seria o livro do ano, na sua opinião: um livro de ensaios cujo título é A lebre com olhos de âmbar, de Edmund de Waal.

Causou-me estranheza essa indicação. Primeiro: onde teria o Daniel Piza "chafurdado" pra descobrir esse Edmund de Waal? Nunca ouvira falar do autor (já descontando as minhas inúmeras lacunas culturais). Segundo: esse "Waal" me remeteu ao livro do Daniel sobre o Paulo Francis. Fui conferir na capa, mas havia uma diferença: o nome do livro sobre o Francis é "Waaal" ― tem um "a" a mais. Terceiro: como é que o Daniel descobriu esse livro, posto que sua editora (Intrínseca) não tem tradição em publicar ensaios?

Por vários anos achei que o Daniel Piza blefava, que suas opiniões e polêmicas que criava eram puro marketing. Por um momento pensei que ele fosse apadrinhado na imprensa pelo Paulo Francis. Não conseguia conceber ― na verdade, aceitar ― um cara tão novo escrever sobre temas tão variados e complexos. Desconfiava de seu tom de voz macio, da sua calma ao falar e da sua polidez.

Algumas coisas eu também não perdoava nas colunas do Daniel Piza: política, futebol e novela. Ele saltava de uma análise de Dostoiévski para um comentário sobre o desfecho da novela das oito. E falar de política, futebol ― enfim, de temas voláteis e descartáveis ― não combinava com o Machado de Assis citado na coluna ao lado.

A política
A imprensa brasileira está dividida ideologicamente em guetos ― não sei se há essa mesma permeabilidade ideológica na imprensa de outros países. Um grupinho da ala liberal (rotulados "de direita") se aglomera em jornais, revistas, sites e ficam futricando o outro lado. O outro grupinho (o "de esquerda") se aloja em uma outra revista ou site, mais "vermelhos", e ficam devolvendo os torpedos pro lado de lá. Discordo que os conceitos de direita e esquerda tenham caído por terra ― ou perdido o sentido ― com a queda do Muro de Berlim. A cisão ainda vigora, e é nítida na nossa imprensa.

Os "direitistas", liberais, odeiam de antemão o próximo livro do Chico Buarque que está ainda no prelo. Coitado do Chico, é perseguido por ser simpatizante do PT, por ser filho do Sérgio Buarque (fundador do partido) e por ser irmão da ministra da cultura. Os liberais rejeitam tudo o que o Saramago (comunista declarado) escreveu ou qualquer obra de Niemeyer (o último dos comunistas?).

Os "de esquerda" arrepiam só de ouvir o nome do Paulo Francis ou do Roberto Campos ― economista ultraliberal, que foi ministro no regime militar. Os esquerdistas abominam qualquer linha escrita pelo Diogo Mainardi. O Daniel Piza acabava sendo incluído nessa "tribo liberal", mas em menor grau, creio.

Acho que o Daniel cometia um grande erro em dar importância à política. Talvez seja essa a maior influência que o Francis exerceu sobre ele. As opiniões políticas em sua coluna eram, inevitavelmente, pontuais e datadas. Numa antologia do seu trabalho não entraria um texto político sequer.

Mas o Daniel era muito menos afetado do que seus colegas "de tribo". Em grau bem inferior, suas opções ideológicas, rotuladas de liberais, influenciavam sua análise cultural. A separação do valor estético do ideológico era nítida em seus escritos. Lembro bem de seu texto totalmente elogioso ao Saramago, quando o escritor morreu.

A paixão pela arte
Tenho uma coleção até razoável da revista Bravo! ― a maior parte de seus tempos áureos. A morte do Daniel me fez percorrer a coleção em busca de seus textos. Fiquei perplexo com a variedade dos temas culturais dos quais tratou: arquitetura, literatura, artes plásticas, música e cinema. A maioria dos textos não eram resenhas, mas críticas bem fundamentadas, com citações históricas, comparações de estilo ou escolas artísticas.

Mas o que mais me chamou a atenção foi um texto publicado na revista em 1º de abril de 2004, intitulado "Afeto e liberdade", no qual o Daniel fez uma verdadeira ode ao livro e à literatura, demonstrando com fatos o papel de cada um no desenvolvimento de uma nação e no processo civilizatório (em se tratando de convivência entre pessoas). São raros os escritores, ensaístas ou críticos que deixam de lado, por um momento, a sua matéria-prima, seu objeto de análise (no caso, os livros) para se dedicarem à exaltação da arte ― que é o que interessa, em última análise.

A atitude do Daniel ao escrever o "Afeto e liberdade" é semelhante a do escritor Ohran Pamuk nos ensaios do livro Outras Cores (sobre o qual já escrevi aqui), nos quais ele fala das suas experiências sublimes, únicas, proporcionadas somente pela literatura. Ele cita o impacto da leitura de Os irmãos Karamazov, do aprendizado com as leituras de Virgínia Woolf, Faulkner, Proust e Nabokov. Daniel Piza e Pamuk se juntam a Mario Vargas Llosa, em sua exuberante declaração de amor ao livro, exposta em um ensaio na revista Piauí, onde ele defende com unhas e dentes o objeto livro, ante a sua ameaça de extinção com os novos aparatos digitais.

A fortuna crítica
O Daniel Piza não dava muita bola para seus críticos. Eu era um deles ― menos estridente, mas bem cético. De tanto ignorar a ladainha contrária, o Daniel foi me esvaziando, deixando-me sem argumentos ou falando sozinho. Notei que o jornalista, com seus textos, provocava em mim uma certa "irritação atrativa": toda semana eu o lia pra ter algo com o que implicar. E nessas leituras ele acabou me "pondo nas mãos" o álbum Frank Sinatra sings the select Cole Porter, que nunca mais larguei.

Já com minha implicância mitigada, conheci, através do Daniel, os ensaios de George Orwell, os perfis de David Remnick, e autores como H.L. Mencken, Claudio Magris, Edmund Wilson, Edward Said, Ricardo Piglia, Roberto Bolaño e mais uma centena deles que não cabe aqui citar. Daniel Piza foi voz única na crítica cultural brasileira a apostar cem por cento em Milton Hatoum. Depois que li o Dois irmãos, pude comprovar realmente a qualidade do escritor.

Ler a coluna do Daniel (gostasse ou não de sua pessoa) era uma das formas ― talvez a melhor delas ― de ficar por dentro do que estava sendo lançado em cultura ― no Brasil e no mundo. O Daniel aparentava ser pedante ― essa era a imagem que ele inadvertidamente passava aos seus leitores. Pelo que se pode ler agora dos que conviveram com ele, comprova-se que o jornalista era cordial e atencioso.

Eu tinha um roteiro pra ler as colunas do Daniel: passava pela parte cultural, pulava todas as notas políticas e lia suas opiniões sobre cinema (e discordava da maioria destas). Eram leituras até rápidas, mas raramente eu saía delas sem anotar alguma referência, uma indicação de leitura, um artista plástico. Após muitos anos de desconfiança, os acertos do Daniel fizeram a minha "teoria do blefe" cair por terra. Reconheço que não tinha eliminado completamente aquela "irritação atrativa" pelos seus textos. Mas eu lia o Daniel toda semana. E para um jornalista e escritor, não há homenagem melhor.


Wellington Machado
Belo Horizonte, 24/1/2012


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Uma de nós de Marilia Mota Silva
02. Tropikaos de Guga Schultze
03. O Código Da Vinci em tela plana de Marcelo Miranda
04. As Meditações de Marcus Aurelius de Ricardo de Mattos


Mais Wellington Machado
Mais Acessadas de Wellington Machado em 2012
01. Hugo Cabret exuma Georges Méliès - 27/3/2012
02. De onde vem a carne que você come? - 15/5/2012
03. Daniel Piza: uma lanterna cultural - 24/1/2012
04. Memória externalizada - 3/7/2012
05. Pina, de Wim Wenders - 24/4/2012


Mais Especial Daniel Piza (1970-2011)
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




APENAS UM DIA
GAYLE FORMAN
NOVO CONCEITO
(2014)
R$ 14,00



UM COMPROMISSO COM A ESPERANCA
GLAUCO CARNEIRO
EXPRESSAO E CULTURA
(2000)
R$ 6,90



O VÔO DE SEXTA FEIRA
MARTIM W. BROCK
RECORD
(2008)
R$ 7,90



RECENT ADVANCES IN PLASTIC SURGERY II
IAN T JACKSON
CHURCHILL LIVINGSTONE
(1981)
R$ 22,18



PATOLOGIA E TERAPÊUTICA DAS DOENÇAS INSTERNAS, EDIÇÃO BRASILEIRA, D...
STRUMPELL CAPROGLIONE GERMANO G. THOMSEN
CIENTÍFICA
(1946)
R$ 84,97



O CASAMENTO
NELSON RODRIGES
ELDORADO
(1968)
R$ 9,98



GLÓRIA PARTIDA AO MEIO
PAULO MARTINS
7LETRAS
(2009)
R$ 12,90



AULA DE DESENHO DE PLANTAS PARA CONSTRUÇÕES 5
INSTITUTO UNIVERSAL BRASILEIRO
INSTITUTO UNIVERSAL BRASILEIRO
R$ 20,00



VIDA NOVA - 2ª ED.
DIAMANTINO COELHO FERNANDES
FREITAS BASTOS
(1971)
R$ 15,99



DICIONÁRIO PORTUGUÊS/INGLÊS E INGLÊS/PORTUGUÊS
COLLINS
SICILIANO
(1987)
R$ 20,00
+ frete grátis





busca | avançada
59670 visitas/dia
1,8 milhão/mês