Cena 13, Externa, Dia | Juliano Maesano | Digestivo Cultural

busca | avançada
69585 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Pauta: E-books de Suspense Grátis na Pandemia!
>>> Hugo França integra a mostra norte-americana “At The Noyes House”
>>> Sesc 24 de Maio apresenta programação de mágica para toda família
>>> Videoaulas On Demand abordam as relações do Homem com a natureza e a imagem
>>> Irene Ravache & Alma Despejada na programação online do Instituto Usiminas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Filmes de guerra, de outro jeito
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A visão certa
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Asia de volta ao mapa
>>> 7 de Setembro
>>> Rebelde aristocrático
>>> Cócegas na língua
>>> Animazing
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Anjos e Demônios, o filme, com Tom Hanks
>>> Quem tem boca vai a Roma
Mais Recentes
>>> Minha vida de menina de Helena Morley pela Companhia das Letras (2020)
>>> Minha formação de Joaquim Nabuco pela 34 (2020)
>>> Mestre da Critica de Vários autores pela Topbooks (2020)
>>> Memórias para servir à História do Reino do Brasil de Luís Gonçalves dos Santos pela Senado (2020)
>>> Memórias de um Sargento de Milícias de Manuel Antônio de Almeida pela Abc (2020)
>>> A Unica Esperança de Alejandro Bullon pela Casa Publicadora Brasileira (2013)
>>> Memórias de Carlota Joaquina de Marsilio Cassotti pela Planeta (2020)
>>> Marquês de São Vicente de Eduardo Kugelmas pela 34 (2020)
>>> Machado de Assis & Joaquim Nabuco. Correspondência de Graça Aranha pela Topbooks (2020)
>>> Obra Completa de Luis De Camoes pela Nova (2020)
>>> Literatura e Sociedade de Antônio Candido pela Ouro sobre Azul (2020)
>>> O Tigre na Sombra de Lya Luft pela Record (2012)
>>> Juca Paranhos, o Barão do Rio Branco de Luís Cláudio Villafañe G. Santos pela Companhia das Letras (2020)
>>> Ingleses no Brasil de Gilberto Freyre pela UniverCidade (2020)
>>> Histórias da Gente Brasileira. República. Memórias. 1889-1950 - Volume 3 de Mary Del Priore pela Leya (2020)
>>> Histórias da gente brasileira - Império - Vol. 2 de Mary Del Priore pela Leya (2020)
>>> Histórias da gente brasileira - Colônia - Vol. 1 de Mary Del Priore pela Leya (2020)
>>> Tensoes Mundiais Volume 4 Numero 5 de Manoel Domingos Neto e Monica Dias Martins pela Observatorio das Nacionalidades (2008)
>>> História econômica do Brasil de Roberto C. Simonsen pela Senado (2020)
>>> História dos Fundadores do Império do Brasil - 7 volumes - coleção completa de Otávio Tarquínio de Sousa pela Senado (2020)
>>> História do Brasil: Uma interpretação de Mota, Carlos Guilherme and Lopez, Adriana pela 34 (2020)
>>> História do Brasil de Boris Fausto pela Edusp (2020)
>>> Historia da Vida Privada Em Portugal: Volume 1 Idade Média de Direção de José Mattoso pela Abc (2020)
>>> Historia da Vida Privada Em Portugal: OS Nossos Dias de Direção de José Mattoso pela Abc (2020)
>>> História da saúde no Brasil de Luiz Antonio Teixeira (Compilador), Tânia Salgado Pimenta (Compilador), Gilberto Hochman (Compilador) pela Hucitec (2020)
>>> História da Arte no Brasil: Textos de Síntese de Myriam Andrade Ribeiro de Oliveira, Angela Ancora da Luz, Sonia Gomes Pereira pela Ufrj (2020)
>>> Temas de Direito Constitucional Volume 1 de Luís Roberto Barroso pela Renovar (2002)
>>> História Da América Portuguesa de Sebastião Da Rocha Pita pela Senado (2020)
>>> História da Alimentação no Brasil de Luís da Câmara Cascudo pela Global (2020)
>>> No caminho de Swann. de Marcel Proust pela Globo (2003)
>>> Hipólito José da Costa de Sergio Goes de Paula pela 34 (2020)
>>> Serious Candida Infections: Risk Factors, Treatment and Prevention de John H. Rex e Françoise Meunier Editores pela Pfizer (1995)
>>> Grande Reforma Urbana Do Rio De Janeiro, A: Pereira Passos, Rodrigues Alves E As Ideias De Civilização E Progresso de Andre Nunes De Azevedo pela PUC Rio (2020)
>>> Natural Racional Social - Razão Médica e Racionalidade Científica Moderna. de Madel T. Luz pela Campus (1988)
>>> Getúlio 3 (1945-1954) de Lira Neto pela Companhia das Letras (2020)
>>> Getulio 1930-1945: Do Governo Provisorio Ao Estado Novo de Lira Neto pela Companhia das Letras (2020)
>>> Para gostar de ler. Vol.4 - Crônicas.. de Vários pela Ática (1980)
>>> Getúlio 1 (1882-1930) de Lira Neto pela Companhia das Letras (2020)
>>> Viver o Amor. de José Carlos Pedroso pela Edições Paulinas (1978)
>>> General Osorio de Doratioto, Francisco pela Companhia das Letras (2020)
>>> Ganhadores: A greve negra de 1857 na Bahia de João José Reis pela Companhia das Letras (2020)
>>> Formação de Cidades no Brasil Colonial de Santos, Paulo Ferreira pela Ufrj - IPHAN (2020)
>>> Flores votos e balas de Alonso, Angela pela Companhia das Letras (2020)
>>> A Saude dos Filhos de E. Nauta pela Circulo do Livro (1987)
>>> Gibi Mônica N°8. Lendas da Jumenta Voadora de Mauricio de Sousa Editora pela Panni Comics (2007)
>>> Ficção e Confissão de Antônio Candido pela Ouro sobre Azul (2020)
>>> Essencial padre Antônio Vieira: o que o turista deve ver de Vieira, Padre Antônio and Bosi, Alfredo pela Penguin (2020)
>>> Gibi Mônica N°83 A árvore encantada de Mauricio de Sousa Editora pela Panni Comics (2013)
>>> Escravidão - Vol. 1: Do primeiro leilão de cativos em Portugal até a morte de Zumbi dos Palmares de Laurentino Gomes pela Globo Livros (2020)
>>> Esaú e Jacó de Assis, Machado de pela Abc (2020)
COLUNAS

Quinta-feira, 23/8/2001
Cena 13, Externa, Dia
Juliano Maesano

+ de 3100 Acessos

Me pedem para escrever um pouco mais sobre filmes e cinema. A maioria dos leitores e amigos querem saber um pouco mais sobre o lado técnico ou os bastidores... esse tipo de coisa. Tenho muito material técnico, um grande arquivo de fichários, livros, formulários, guias e muitas outras "tralhas" que fazem parte do mundo da produção de Cinema, TV e Vídeo; mas resumir tudo aqui em uma coluna não é fácil. O complicado é achar a maneira de explicar, um modo que faça a técnica parecer interessante.

Assim como fiz com minha primeira coluna, que falava sobre Produção, tentarei abordar aqui assuntos que fazem parte do dia-a-dia de muitos profissionais, e quem sabe contar um ou outro segredo que aprendi com os melhores?

Scheduling

Bom, esse termo aí em cima significa algo como "Cronograma", "Planejamento de Produção" ou "Como Marcar os Dias Para a Filmagem". Esse último eu inventei agora....

Para fazer a "organização" das suas cenas, você vai precisar estar com o roteiro pronto e ter uma idéia final de suas locações e estúdio, de preferência. Aí você passa toda essa informação para o seu Primeiro Assistente de Direção e ele deverá fazer esse serviço tão importante. No roteiro ele verá as cenas e suas separações, como número da cena, externa ou interna e dia ou noite.

O Primeiro Assistente colhe essas informações e agora vai ser o cara que vai planejar quais cenas serão filmadas em quais dias. Parece fácil, não? Não. Para fazer isso perfeitamente ele precisa de experiência, conhecimento, acesso à informação e, sempre, um pouquinho de sorte. Quais são as "regras" para o cronograma? Existem muitas... e muitos profissionais que não concordam com todas. Vou destacar as que eu considero mais importantes, e vocês podem me dizer o que acham, tá bom?

Perceba que algumas das regras podem ser incoerentes umas com as outras, mas não fique assustado; esse é o mundo do cinema e não da matemática.

1) Procure sempre filmar o roteiro na mesma ordem em que a história corre

Já de cara você vai ver que essa regra sempre é quebrada, mas mesmo assim ela é muito importante. Ela quer dizer que você deve "tentar" filmar no curso normal da história: começo, meio e fim, com todas as cenas numa ordem que seria "real" ou "normal". Seguindo a regra, você filmaria o cara dirigindo, parando o carro, abrindo a porta, entrando no prédio e chamando o elevador.

(O mais comum é filmar tudo fora de ordem, tipo: filmam o cara chamando o elevador logo cedo pois lá fora tá chovendo. Parou a chuva, filma logo o cara entrando no prédio. Agora dirigindo ou saindo do carro. Cadê o carro? Ih, não deu pra hoje, o produtor só descolou o carro pra daqui duas semanas, aquele carro bem antigo, duro de achar.)

Isso tudo pois os acontecimentos no seu filme, sendo feitos em ordem, fornecem aos atores uma maior idéia sobre as emoções dos personagens, pois as coisas estão acontecendo em "tempo real".

Agora convenhamos, ninguém segue essa regra. Mas não porque não gostam dela, e sim pois quase todas as situações são desfavoráveis. Seja por um ator que está ocupado, uma locação que não está disponível ou um cenário que não está pronto, você sempre vai ter que mudar toda a ordem das coisas. Mas lembre-se: tente manter a ordem em todas as instâncias: seja a ordem do filme todo, de uma sequência ou de uma cena. Filme em ordem, sempre que puder.

2) Procure sempre agendar as filmagens externas primeiro

Essa regra também é a mais usada. Marque as cenas ao ar livre no começo do filme, pois em caso de mau tempo você irá para um "plano B", o chamado cover set ou "set de cobertura", ou seja, caso chova no dia em que ia fazer a cena no parque, você já havia preparado o estúdio para fazer outra cena, e assim não perder aquele dia. Se você deixar as externas para o fim das filmagens, não tem o que fazer e vai perder o dia, arcando com custos altíssimos de pessoal e equipamentos.

3) Junte as cenas que usam o mesmo equipamento e/ou atores

Bom, essa regra normalmente quebra todas as outras. Vou explicar: se no seu filme você contratou o John Travolta, você vai querer que ele faça todas suas cenas em menos tempo possível. Você prefere pagar transporte, hospedagem e mais o cachê dele (e de todos os assistentes que vêm com ele) por 2 semanas ou apenas por 3 dias? Para fazer com que ele fique pouco, você vai juntar três dias e fazer todas as cenas com ele, os atores que atuam em cena com ele, os equipamentos necessários para essas cenas e tudo o mais, sem se preocupar com cronologia do roteiro, tomada externa ou interna e o resto (mas sempre leve as primeiras regras em conta, faça primeiro as cenas externas do Travolta para garantir. Em caso de mau tempo, corra com o galã para o estúdio e economize uma grana).

Deu pra entender essa regra? O mesmo vale para equipamentos: junte as cenas em dias seguidos, nas quais você usará aquela super câmera especial estilo Matrix, pois você não vai querer pagar uma semana de câmera e usá-la só na segunda e depois na sexta feira, deixando a terça, a quarta e a quinta como dias parados para esse equipamento e desperdiçando dinheiro.

Notem que tudo entra nessas equações: o cachê do ator, o tempo que certo ator terá para você (ele pode estar em muitos outros projetos e só aceitar caso você filme em dias que ele estipulará), a velocidade de sua equipe, o bom humor de São Pedro, os horários de vôos comerciais, sua verba, etc...

Você vai notar que essas regras já são o bastante. Tenho muitas mais que uso e muitas que não uso, mas aí só revelarei à pessoa mais indicada. Não irei jogar esse conhecimento por aí, não é? O importante é ter a noção do funcionamento da coisa.

Uns últimos fatores importantes são: você tem que saber quão grande é uma cena, pois uma cena pode durar três dias de filmagem sendo bem comprida e outra pode ser curta e ser feita em 4 horas. Existem maneiras de medir cenas pelo roteiro.

Você também tem que estar pronto para mudar parte ou todo seu cronograma a cada dia de filmagem. As coisas vão sendo feitas, os imprevistos vão surgindo, os atores ficam doentes e você vai ter que alterar muita coisa do seu plano inicial. O cronograma de um filme deve sempre estar à mão do responsável por ele, para mudanças e consultas. Muitas vezes o diretor, um técnico ou produtor irá querer saber algo sobre o dia seguinte ou uma semana a frente. Você abrirá seu cronograma e explicará as razões escolhidas.

Para tudo isso, usa-se uma "pasta" chamada de strip board. É uma pasta ou quadro dobrável onde você coloca tirinhas representando as cenas. As tirinhas são facilmente removíveis e você as troca de lugar conforme o cronograma muda. Você compra a pasta e várias tirinhas em branco (ou as imprime em programas especializados de computador). Preencha as tirinhas com informações que usará para chegar às decisões de cronograma, como: interna ou externa, dia ou noite, atores que estão na cena, efeitos especiais ou não, carros ou não, objetos na cena, observações especiais, etc...

Com isso, tudo será mais fácil pois, por exemplo, cada ator tem seu número no seu cronograma. John Travolta é o ator 14. Veja todas tirinhas que têm o 14 e junte-as todas. Assim terá as cenas de Travolta, os atores que devem estar com ele, os carros e os equipamentos especiais, tudo facilmente observado e fácil de resolver. Se algo acontecer, tire a tirinha e coloque outra ali, mudando as cenas de datas..... na foto dessa página, você pode ver meu cronograma com Jack Waterhouse, meu Primeiro Assistente no filme "The Best Man in Grass Creek". As tirinhas americanas já são vendidas em certas cores, assim você sabe que amarela é externa/dia, verde é interna/dia, branca é externa/noite e azul é interna/noite. As pretas dividem os dias e as laranjas eram observações.


Juliano Maesano
São Paulo, 23/8/2001


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Famílias terríveis - um texto talvez indigesto de Ana Elisa Ribeiro
02. Séries da Inglaterra; e que tal uma xícara de chá? de Renato Alessandro dos Santos
03. Revolusséries de Luís Fernando Amâncio
04. Antonia, de Morena Nascimento de Elisa Andrade Buzzo
05. Notas confessionais de um angustiado (III) de Cassionei Niches Petry


Mais Juliano Maesano
Mais Acessadas de Juliano Maesano em 2001
01. Anos Incríveis - 21/6/2001
02. Filmes de Natal - 13/12/2001
03. Harry, Rony e Hermione - 22/11/2001
04. O Papel do Produtor - 5/2/2001
05. Paraguai - 10/5/2001


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




BOM DIA LEITURAS DIÁRIAS VOLUME 2
MAX LUCADO
MUNDO CRISTÃO
(2014)
R$ 15,00



A RIQUEZA NA BASE DA PIRÂMIDE
C. K. PRAHALAD
BOOKMAN
(2005)
R$ 30,00



INVESTIGAÇÃO PREPARATÓRIA
ADEL EL TASSE
JURUÁ
(2010)
R$ 44,00



RAH, O MENSAGEIRO DO SÉTIMO RAIO
LUCI GUIMARÃES WATANABE
ATUAL
(1995)
R$ 6,90



AGUA VIVA
FORREST TOMAS
LOYOLA
(1991)
R$ 19,99



EL ZAPATO SUCIO (TEATRO CUBANO) - EM ESPANHOL
AMADO DEL PINO
EDICIONES ALARCOS
(2002)
R$ 14,00



DON QUIJOTE DE LA MANCHA 2 - NIVEL 3
MIGUEL DE CERVANTES SAAVEDRA
EDELSA GRUPO DIDASCA
(1996)
R$ 5,50



A FELICIDADE NÃO SE COMPRA
IRWIN SHAW
CÍRCULO DO LIVRO
(1981)
R$ 5,00



TROCA D ARMAS
LUISA VALENZUELA
ART
(1986)
R$ 5,00



LA EDUCACION POR LA DANZA: ENFOQUE METODOLÓGICO
P. OSSONA
PAIDOS (BUENOS AIRES)
(1976)
R$ 30,28





busca | avançada
69585 visitas/dia
2,2 milhões/mês