Sombras Persas (I) | Arcano9 | Digestivo Cultural

busca | avançada
69289 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Mostra de Teatro traz quatro peças para assistir on-line
>>> Festival Som na Faixa apresenta edição online com atrações da música instrumental
>>> Leituras Urbanas começa novo ciclo literário
>>> Unil oferece abordagem diferenciada da gramática a preparadores e revisores de texto
>>> Conversas no MAB com Sergio Vidal e Ana Paula Lopes
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Aos nossos olhos (e aos de Ernesto)
>>> Carol Sanches, poesia na ratoeira do mundo
>>> O fim dos livros físicos?
>>> A sujeira embaixo do tapete
>>> Moro no Morumbi, mas voto em Moema
>>> É breve a rosa alvorada
>>> Alameda de água e lava
>>> Entrevista: o músico-compositor Livio Tragtenberg
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
Colunistas
Últimos Posts
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
Últimos Posts
>>> A busca
>>> O poder da história
>>> Caraminholas
>>> ETC. E TAL
>>> Acalanto para a alma
>>> Desde que o mundo é mundo
>>> O velho suborno
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Papa Francisco
>>> Pequena notável
>>> Notas de leitura sobre Inácio, de Lúcio Cardoso
>>> USP: 75 anos de histórias várias
>>> Asia de volta ao mapa
>>> Minicursos na PUC Minas
>>> 7 de Setembro
>>> Dublinenses
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> A Lógica do Cisne Negro, de Nassim Nicholas Taleb
Mais Recentes
>>> O Estranho Caso do Cachorro Morto de Mark Haddon pela Record (2011)
>>> Barriga de Trigo: Livre-se do Trigo, Livre-se dos Quilos a Mais e Descubra seu Caminho de Volta para a Saúde de William Davis pela WMF Martins Fontes (2014)
>>> Pecados sagrados de Nora Roberts; Alda Porto pela Bertrand Brasil (2009)
>>> Orgullosamente Lupita de Marta Anchustegui Y Amparin Serrano pela Independente (2008)
>>> As Crônicas de Bane de Cassandra Clare; Sarah Rees Brennan; Maureen Johnson pela Galera Record (2014)
>>> Quem Manipula os Povos Indígenas Contra o Desenvolvimento do Brasil de Lorenzo Carrasco; Silvia Palacios pela Capax Dei (2013)
>>> FIlho do Hamas de Mosab Hassan Yousef pela Sextante (2010)
>>> Decida você - Como e quanto viver de Renato Maia Guimarães pela Saude e Letras (2008)
>>> O jardim de ossos de Tess Gerritsen; Alexandre Raposo pela Record (2009)
>>> Perdas Necessárias de Judith Viorst pela Melhoramentos (2005)
>>> O corretor de John Grisham pela Rocco (2005)
>>> Cinquenta tons mais escuros de E L James; Juliana Romeiro pela Intrinseca (2015)
>>> Esta Terra Tem Dono - Esta Tierra Tiene Dueño - Co Yvy Oguereco Yara de Alcy Cheuiche pela Age (2012)
>>> A Odisseia da Filosofia: Uma Breve História do Pensamento Ocidental de José Francisco Botelho pela Abril (2015)
>>> Pureza mortal de Nora Roberts; J. D. Robb; Renato Motta pela Bertrand Brasil (2011)
>>> A Hisótira da Ciência Para Quem Tem Pressa: De Galileu a Stephen Hawking em 200 Páginas de Nicola Chalton; Meredith MacArdle pela Valentina (2017)
>>> Contos da seleção o principe e o guarda de Kiera Cass; Cristian Clemente pela Seguinte (2014)
>>> 1808 de Laurentino Gomes pela Planeta do Brasil (2007)
>>> Dublinenses de James Joyce pela Biblioteca Folha (2003)
>>> Viaje a Ixtlan de Carlos Castaneda pela Fondo de Cultura Económica (2009)
>>> História do amor no Ocidente de Denis de Rougemont pela Ediouro (2003)
>>> As cidades invisíveis - coleção biblioteca folha de Italo Calvino pela Biblioteca Folha (2003)
>>> O evangelho segundo o espiritismo de Allan Kardec pela Ide (2004)
>>> Breves Respostas para Grandes Questões de Stephen Hawking pela Intrínseca (2018)
>>> Presença do Vinho no Brasil. um Pouco de História de Carlos Ernesto Cabral de Mello pela Cultura (2018)
>>> Uberizacao de Tom slee pela Elefante (2020)
>>> O Processo de Franz Kafka pela 1117 (2012)
>>> União 100 anos - Receitas que fazem nossa história de Açucar União pela Gold (2000)
>>> Os Miseráveis de Victor Hugo; Walcyr Carrasco pela Moderna (2012)
>>> La Religión Dentro de los Límites de la Mera Razón de Immanuel Kant pela Alianza Editorial (2009)
>>> A Dama das Camélias de Alexandre Dumas Filho pela Nova Alexandria (2015)
>>> Mentes Inquietas: TDAH - Desatenção, Hiperatividade e Impulsividade de Ana Beatriz Barbosa Silva pela Objetiva (2004)
>>> A primeira história do cristianismo de Daniel Marguerat pela Paulus, Loyola (2003)
>>> As erras mais primitivas da terra (Tomo 1 e 2) de G. H. Pember pela Ed Clássicos (2003)
>>> The Witcher Livro 1: O Último Desejo de Andrej Sapkowski pela WMF Martins Fontes (2011)
>>> O Hobbit de J. R. R. Tolkien pela WMF Martins Fontes (2013)
>>> O Silmarillion de J. R. R. Tolkien pela WMF Martins Fontes (2011)
>>> Livro de Uma Sogra – Obra Completa Nº 5 de Aluísio Azevedo pela Waldré (1982)
>>> O Mulato de Aluísio Azevedo pela Ática (1992)
>>> Os Lusíadas de Luís de Camões pela Abril (1979)
>>> Os Trabalhadores do Mar de Victor Hugo pela Abril (1979)
>>> Decamerão (2 volumes) de Giovanni Boccaccio pela Abril (1981)
>>> Relações entre a Igreja e o Estado de Rafael Llano Cifuentes pela José Olympio (1989)
>>> A Interpretação do Homem de Renato Kehl pela Francisco Alves (1951)
>>> Envelheça Sorrindo de Renato Kehl pela Francisco Alves (1949)
>>> O Milagre de Lourdes de Ruth Cranston pela Melhoramentos (1955)
>>> Diário de um pároco de aldeia de Georges Bernanos pela Agir (1964)
>>> A Doutrina Social da Igreja de G. C. Rutten, O. P. pela Agir (1947)
>>> Maria e o Evangelho de Jean Galot pela Aster (1961)
>>> O que sobrou do paraíso? de Jean Delumeau pela Companhia das letras (2003)
COLUNAS

Quarta-feira, 1/3/2006
Sombras Persas (I)
Arcano9

+ de 5000 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Londres, 29/10

O mundo inteiro está cansado de ver nos jornais, diariamente. Desde que o Iraque foi atacado em 2003, desde que a estratégia de criar paz por meio da guerra foi colocada em prática pelo governo dos Estados Unidos. O Iraque preenche as manchetes dos jornais, o sangue espirra no rosto das pessoas. O Iraque explode, mas ao mesmo tempo caminha para eleições, e há quem diga que isso já é um sinal de que a invasão valeu a pena. E se valeu, foi a estratégia correta. E se foi a estratégia correta, vai ser repetida. Pelo bem da democracia no mundo. E surge a pergunta: qual será a próxima tirania a cair frente ao esforço reformista à força? Os próprios americanos já admitem a possibilidade. Um país vizinho ao Iraque, igualmente rico em história, igualmente distante do Brasil: o Irã.

O alvo é óbvio há muito tempo. Berço da milenar cultura persa, desde 1979 o país asiático se transformou numa grande pedra no sapato do chamado "ocidente", especialmente a Europa do oeste e os Estados Unidos. Foi em 79 que o então rei iraniano foi afastado em uma revolução que levou ao poder o clero muçulmano. A religião se tornou lei, e tudo associado ao monarca (chamado "xá" no Irã) passou a ser visto como errado. O xá se dizia modernizador, queria ver seu país como uma nação européia. Comprou maquinário das potências ocidentais e esqueceu o povo, menosprezou tradições religiosas, reprimiu. O xá se foi e os Estados Unidos, que sempre apoiaram e exploraram o xá e sua fortuna, os Estados Unidos e suas mulheres seminuas, seu álcool, seu vício, se transformaram no inimigo. Para os americanos, por sua vez, o Irã pós-revolução trouxe uma ditadura religiosa. Um país inimigo dos ideais americanos. Um membro do eixo do mal, que supostamente abriga terroristas islâmicos. Nesse ódio mútuo, só nasceram desconfianças e acusações nos últimos 26 anos.

Ontem, uma grande passeata tomou as ruas da capital iraniana, Teerã. Uma passeata que acontece todos os anos, com o apoio ou talvez por iniciativa do governo do país, para que os iranianos da capital possam mostrar seu apoio aos irmãos muçulmanos palestinos e seu sonho de ter um país em terras hoje ocupadas por Israel. Queima de bandeiras israelenses, gritos de "morte à América" e "morte à Grã-Bretanha" sempre foram comuns no evento, e a TV britânica mostrou as imagens por aqui com grande empolgação. Neste ano, porém, a passeata coincidiu com dois fatos. Em junho, o Irã elegeu um conservador, alguns dizem "ultraconservador", para ser presidente. Dizem que o novo líder, chamado Mahmoud Ahmadinejad, foi o vencedor porque os religiosos do país usaram "a máquina" das mesquitas para apoiá-lo. A passeata pró-palestinos ocorreu na mesma semana que o presidente iraniano, participando de uma palestra sobre um "mundo sem sionismo" em Teerã, decidiu invocar as palavras do pai da revolução islâmica de 79, Ruhollah Khomeini. O aiatolá (título dado a alguns altos clérigos muçulmanos) dissera quando estava vivo que Israel tinha que ser eliminado do mapa, e agora é Ahmadinejad que está dizendo isso. Na passeata, em resposta aos distantes gritos de protesto internacionais em relação a sua intolerância com Israel, Ahmadinejad confirmou, reiterou e reforçou suas palavras, que, segundo ele, são palavras "da nação".

A questão do programa nuclear iraniano tornou a situação toda um pouquinho mais complicada. O Irã tem tecnologia nuclear e exige o direito de enriquecer urânio, dizendo que é para fins pacíficos. Os Estados Unidos desconfiam que o país quer construir uma bomba nuclear, ou várias bombas nucleares. O Irã diz ter um direito inalienável de fazer o que bem entende nessa área, e que quer a tecnologia apenas para fabricar eletricidade. Moradores de Resende, no Rio de Janeiro, conhecem bem esse argumento. É difícil engolir que as potências que têm conhecimento completo de todo o ciclo nuclear detenham o direito de dizer quem pode e quem não pode avançar na tecnologia. Parece que o clube nuclear é o clube do Bolinha. Parece que não querem dividir o doce nuclear com as crianças em desenvolvimento. Se ao menos o governo americano pudesse confiar mais no governo iraniano, as coisas poderiam ser mais tranqüilas. Mas, aparentemente, com Ahmadinejad no poder, não há espaço para tentativas de distensão.

O nervosismo cresce e cresce. Hoje comprei o The Sun, o mais conhecido jornal sensacionalista da Grã-Bretanha. Ele não é conhecido por usar meias palavras e, como no caso de todos os jornais daqui, não é tímido em tratar de assuntos de política internacional. Eis o título do artigo do The Sun sobre o presidente iraniano, tendo em vista o protesto de ontem: "O Homem Mais Diabólico do Mundo". Trata-se de uma biografia de Ahmadinejad, explicando por que, segundo o tablóide, ele quer provocar uma guerra com potencial apocalíptico.

Nesse contexto, entra eu. Em minha jornada pelo Uzbequistão, há dois anos, mais de um viajante que encontrei me falou que, se gosto de arquitetura islâmica e história da Ásia Central, meu destino e o destino da terra dos aiatolás iriam se cruzar no futuro. A velha Pérsia, terra de mesquitas e palácios com cúpulas azuladas em forma de cebola, terra dos xiitas, terra domada por Alexandre, terra de mulheres com véus e olhares insinuantes e homens com cimitarras. A lista de alusões aos contos de Sherazade, o eco de esteriótipos de raízes antigas, se estendem para muito além do que consigo lembrar. Os desertos, o calor. A temível localização geográfica: a oeste do destruído Afeganistão, a leste do letal Iraque, ao sul do enigmático Turcomenistão, do ditador que se diz o grande pai. O Irã do Islamismo radical, mas também do Zoroastrismo, uma das religiões mais antigas do mundo, da qual ouvi falar, o que me parece tão iverossímil, ainda no primeiro grau, em aulas de história quase apagadas das minhas memórias de São Paulo. Quanto de todo esse mistério e dessas imagens se justifica, o que os iranianos querem falar e não podem, o quanto um país tão alienígena para os brasileiros pode ser parecido com o Brasil, tudo isso me intrigou e me fez perder o sono nos últimos meses. Também me atormentou pensar que, como no caso do Iraque, as pessoas no Brasil lêem sobre o Irã e nem sabem do que se trata. Não têm as condições de entender porque o país assume a postura aparententemente beligerante que é reforçada nos jornais que lemos neste lado do mundo. Não conhecemos o Irã, não conhecemos os iranianos, mas eles têm o destino do planeta nas mãos.

Quase em seguida, voltando do Uzbequistão, comprei um guia turístico do Irã. Tanto tempo o livro ficou na estante, me olhando com cara de órfão. Queria companhia para ir para lá, procurei e procurei. Mas o tempo passou, ninguém abraçou a causa, e quem aparecia me vinha novamente com a expressão familiar de espanto de quem não acredita que alguém teria a pachorra de atravessar a fronteira imaginária que separa o mundo onde se fala inglês do mundo onde provavelmente não se fala, e onde você potencialmente está sempre perdido. Também há sempre um fator a mais que impede o surgimento de muitos aventureiros: a preguiça. Após muito digladiar com a minha, comprei a passagem e um kit para aprender a nobre língua dos poetas Hafez e Omar Khayyam. Fiz um pacto com Satanás: pedi a ele que me desse a capacidade de falar um pouco de farsi. Em troca, que o demônio levasse consigo todo o pouco russo que, com esforço, consegui aprender anteriormente. Dois meses depois do pacto, um pouco hesitante, com mochila leve e sapato confortável, adentro o vôo noturno da British Airways para Teerã. Não conheço ninguém no Irã. Se Alá é grande, que prove agora, e que Ahmadinejad não decida testar sua biriba atômica perto de meu quarto de hotel.

(Continua...)


Arcano9
Londres, 1/3/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O que aconteceu com a Folha de S. Paulo? de Julio Daio Borges
02. Colocando o preto no branco das câmeras digitais de Vicente Escudero
03. Maria Antonieta, a última rainha da França de Adriana Baggio
04. Minha Estante de Juliano Maesano
05. Amor à segunda vista de Alessandro Garcia


Mais Arcano9
Mais Acessadas de Arcano9 em 2006
01. Sombras Persas (V) - 4/5/2006
02. Sombras Persas (VII) - 1/6/2006
03. Sombras Persas (I) - 1/3/2006
04. Sombras Persas (IV) - 14/4/2006
05. Sombras Persas (III) - 31/3/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
2/3/2006
09h47min
pois é... quando um tal presidente americano referiu-se ao Brasil como Bolívia poderíamos vestir também a carapuça - tomamos tudo o que nem conhecemos de maneira fantasiosa, alimentados por informações tendenciosas e vazias tidas pela imprensa... Uzbequistão! isto não existe! Irã? terra de loucos muçulmanos! Enquanto isto, com milênios de História, sociedades nem tão atrasadas assim têm muito a dizer... E nós, cucarachas brasileiros, deveríamos buscar também o outro lado das notícias... Vamos lá, Arcano, publique logo as continuações!
[Leia outros Comentários de Modesto]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ACIMA DE QUALQUER SUSPEITA
SCOTT TUROW
RECORD
(1987)
R$ 5,00



ONTEM À NOITE ERA SEXTA-FEIRA
ROBERTO DRUMMOND
SICILIANO
(1991)
R$ 8,90



CAMPANHA DA BIRMÂNIA
MICHAEL CALVERT
RENES
(1978)
R$ 9,90



COLEÇÃO OBJETIVO PORTUGUÊS LITERATURA BRASILEIRA LIVRO 4
COLEÇÃO OBJETIVO
CERED
R$ 6,90



TUA FÉ TE GUIARÁ
TECA JORGE / JANAINA VIEIRA
GENTE
(1999)
R$ 10,00



O PRIMEIRO TREM EM BRASÍLIA; A BOMBA DO TERROR - SÃO PAULO;
REVISTA MANCHETE, Nº 837 DE 1968
BLOCH
(1968)
R$ 35,28



REVISTA BRASILEIRA DE OFTALMOLOGIA Nª 3
SOCIEDADE BRASILEIRA DE OFTALMOLOGIA
SOCIEDADE BRASILEIRA DE OFT
(1977)
R$ 11,66



PROBLEMÁTICA DA CIVILIZAÇÃO CONTEMPORÂNEA
WILSON DE LIMA BASTOS
EDIÇÕES PARAIBUNA
(1974)
R$ 9,28



BOM LIVRO - MEMÓRIAS DE UM SARGENTO DE MILÍCIAS
MANUEL ANTONIO DE ALMEIDA
ATICA
(1973)
R$ 6,90



HISTÓRIAS QUE TRAZEM FELICIDADE - 3ª EDIÇÃO
RICHARD SIMONETTI
CEAC
(2005)
R$ 7,00





busca | avançada
69289 visitas/dia
2,0 milhão/mês