Mabsa e seu jardim de estátuas | Verônica Mambrini | Digestivo Cultural

busca | avançada
98069 visitas/dia
2,3 milhões/mês
Mais Recentes
>>> 7ª edição do Fest Rio Judaico acontece no domingo (16 de junho)
>>> Instituto SYN realiza 4ª edição da campanha de arrecadação de agasalhos no RJ
>>> O futuro da inteligência artificial: romance do escritor paranaense Roger Dörl, radicado em Brasília
>>> Cursos de férias: São Paulo Escola De Dança abre inscrições para extensão cultural
>>> Doc 'Sin Embargo, uma Utopia' maestro Kleber Mazziero em Cuba
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
>>> Rodrigão Campos e a dura realidade do mercado
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
Últimos Posts
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Por que votei nulo
>>> A polêmica dos quadrinhos
>>> Parodiando a autoajuda
>>> Quase milionário
>>> Noel Rosa
>>> O dia em que a Terra parou
>>> Roubalheira vai parar o Brasil
>>> Tom Zé por Giron
>>> 21 de Outubro #digestivo10anos
>>> Um mundo além do óbvio
Mais Recentes
>>> Livro Literatura Estrangeira Sprint O Método Usado No Google Para Testar E Aplicar Novas Ideias Em Apenas Cinco Dias de Jake Knapp; John Zeratsky; Braden Kowitz pela Intrínseca (2017)
>>> A morte não toca violino de Kignel, Luiz pela Palameda (2017)
>>> Procura-se Lobo de Ana Maria Machado pela Ática (2010)
>>> Geração Alpha Geografia 7 Ed 2019 - Bncc de Fernando Dos Santos Sampaiomarlon Clovis Medeiros pela Sm (2019)
>>> Livro Ciência Politica O Triunfo de John Kenneth Galbraith pela Nova Fronteira (1968)
>>> Caminhar Juntos Religião 7 Ed 2020 de Humberto Herrera pela Sm (2019)
>>> Caminhar Juntos Religião 6 Ed 2020 de Humberto Herrera pela Sm (2019)
>>> Livro Filosofia Cibercultura de Pierre Lévy pela 34 (2010)
>>> Panoramas Matemática - 6º Ano de Joamir Souza. pela Ftd (2019)
>>> Livro Gibis Turma Da Mônica Jovem Primeira Série Volume 32 de Mauricio de Souza pela Panini Comics, Planet Manga (2020)
>>> Flores de Afonso Cruz pela Companhia das Letras (2016)
>>> No nosso ritmo gressus 5 de Poliedro pela Poliedro (2023)
>>> Livro Esoterismo O Poder dos Números Todas as Combinações Numéricas Que Vão Mudar Sua Vida de Glynis Mc Cants pela Arx (2006)
>>> Dentro Do Escuro Mora Um Segredo de Alessandra Roscoe pela Gaivota (2019)
>>> Livro Literatura Brasileira Olhai os Lírios do Campo de Eurico Verissimo pela Globo (1978)
>>> Livro Literatura Brasileira Para Viver um Grande Amor de Ailton Amélio pela Gente (2005)
>>> Araribá Plus Arte - 6º Ano de Vários Autores pela Moderna (2018)
>>> As Possibilidades da Política de Marco Aurélio Nogueira pela Paz e Terra (1998)
>>> Livro Esoterismo Escutando Sentimentos A Atitude de Amar Nos Como Merecemos Série Harmonia Interior de Wanderley S. Oliveira pela Dufaux (2006)
>>> Box Conecte Quimica - Volume Unico de Joao Usberco pela Saraiva (didaticos) - Grupo Saraiva (2024)
>>> Assim É Que Se Fala: Como Organizar A Fala E Transmitir Ideias + Como Falar Corretamente e Sem Inibições de Reinaldo Polito pela Saraiva (2005)
>>> Florencia : Simbolo Universal de Civilizacion de Bonechi pela Bonechi
>>> Livro Literatura Brasileira Macunaíma O Herói Sem Nenhum Caráter de Mario de Andrade pela Circulo do Livro
>>> Livro Auto Ajuda Como Ser Feliz Sem Dar Certo de Carlos Moraes pela Record (2001)
>>> A República das Milícias : dos Esquadrões da Morte À era Bolsonaro de Bruno Paes Manso pela Todavia (2020)
COLUNAS

Segunda-feira, 13/11/2006
Mabsa e seu jardim de estátuas
Verônica Mambrini
+ de 6700 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Às vezes a bênção vem travestida de desgraça. Há cerca de 20 anos, depois de ver quatro filhos crescidos e criados, Maria Amélia Botelho de Souza Aranha se tornou viúva. Em pouco tempo, a artista contida na mulher veio ao mundo. Não que Mabsa, como é conhecida, antes não lidasse com arte; desde a juventude estudou pintura e outras técnicas, como a iluminura - mas a mudança de estilo consolidada nas últimas duas décadas em sua obra é radical, urgente, libertadora.

Ela diz que sua arte não é mais que "os sonhos de uma criança". Na infância, brincando no zoológico que era da tradicional família de Maria Amélia, onde hoje fica o Parque da Aclimação, guardou na imaginação um estoque de imagens de animais retocados pela fantasia, capaz de alimentar ainda seu trabalho. A visita ao atelier a céu aberto da artista aconteceu a propósito da Bienal. O tema "viver junto" foi o mote para as (muitas) mostras paralelas que acontecem em São Paulo durante esse megaevento das artes visuais. Crueldade da indústria cultural, que se alimenta desses "ganchos": eventos, produtos - com interesse imediato que prenda(m) a atenção do leitor/ ouvinte/ telespectador. Triste precisar de uma Bienal para pôr em evidência o trabalho de uma artista como Mabsa. Essa mostra paralela abre ao público e a curadores o espaço de trabalho de sete artistas plásticas brasileiras, representadas internacionalmente pela crítica residente em Paris, Risoleta Cordula (as outras seis são Carmen Gebaile, Thaís Gomes, Paula Salusse, Gersony Silva, Lúcia Py e Sônia Talarico). As artistas gostaram tanto da resposta inicial do público que devem repetir a proposta ano que vem. Nessa temporada, os ateliers podem ser visitados até 30 de novembro.

Pedras Aladas
O Estúdio Pedras Aladas, em Indaiatuba, é residência e atelier de Maria Amélia. As esculturas se espalham pelo jardim e se integram às árvores e à piscina diante de um salão repleto de pinturas da artista. Com obras em museus mundo afora, é na Chácara Casa Verde Helvetia que Maria Amélia mantém a coleção pessoal. Na harmonia entre grandes espaços abertos e peças da área externa, dá para imaginar que ela recriou o jardim zoológico da infância com imagens afetivas e livres nos vôos da imaginação. No centro de um salão em que uma profusão de telas e painéis cobre as paredes, há um auto-retrato da artista, moça. A jovem bela e altiva é a única figura humana bidimensional pintada com técnica acadêmica. Em outros trabalhos, principalmente nas telas menores, as linhas humanas são castigadas e sofridas, reificadas como Picasso fazia com as "têtes de femme" pintadas em série.

Curiosamente, na escultura, a artista dá outro tratamento às formas humanas, entre as quais predominam as femininas. Jovens mulheres cheias de movimento integram conjuntos com animais ou estruturas geométricas. A seminudez e as vestes drapeadas como se cada estátua estivesse ao vento divinizam as formas. O masculino, como o homem-pássaro de uma das esculturas, aparece em formas antropozoomórficas, muitas vezes assustadoras - uma reação velada ao poder patriarcal?

Mas os animais são o assunto mais freqüente no atelier de Mabsa. Desde histórias como as de tamanduás que atacariam os desprevenidos que entrassem no mato, contadas pelo avô da artista, aos leões que existiam no zoológico do Jardim da Aclimação na época, as criações são marcadas por cores fortes e formas delicadas. Chama a atenção o conjunto de obras ao redor da piscina, com quatro peixes de pouco mais de meio metro de altura e enormes olhos saltados, lembrando criaturas abissais. Garças com o vente iluminado e leões de pedra convivem com outras formas indefiníveis, lembrando sapos e répteis.

É delicioso se perder em interpretações abertas dos possíveis significados das estátuas. Fora uma ou outra mais direta - como a pantera que ameaça subiu uma árvore, identificada por placa com uma mensagem sobre o poder -, quase todas as esculturas sugerem mais do que dizem. Há espaço para o lúdico nos macaquinhos pendurados pelas árvores, para o introspectivo e insólito de tartarugas posicionadas em lugares inesperados, para o sagrados nas cruzes e estátuas nuas. O conjunto das Pedras Aladas deixa ler uma história cheia de inferências arquetípicas. No dicionário, a palavra "imaginário" é também sinônimo de escultor, de fazedor de estátuas, além de significar o que não é real. E o trabalho de Maria Amélia, por aproximações possíveis com o surrealismo, se estabelece numa linguagem artística consolidada e mesmo datada, mas é outra abordagem lúdica, com a sutileza do olhar de criança, menos centrado nas pesadas referências sexuais cuspidas pelo inconsciente. Em vez delas, surgem com delicadeza menções ao árido e difícil mundo da opressão simbólica e das clausuras sociais, nas grades e traves presentes em várias de suas peças, e sempre com a contrapartida da cor: a cor que se sente, mais do que a cor que se vê.

Vale se deter no salão em que se concentram as pinturas. Mabsa é também uma grande colorista, e a intensidade e intenção com que escolhe sua paleta é emocionalmente próxima dos fauvistas. É ali também onde fica mais contrastante a dicotomia entre a forma humana torturada e o reino animal luminoso e exuberante. A organização das telas obedece outros critérios (muito mais decorativos e quiçá afetivos) do que uma exposição, e acaba se tornando interessante o jogo de isolar um trabalho entre tantos e depois novamente mergulhar na informação visual transbordante, confundindo os sentidos.

Para ir além
É preciso agendar as visitas por e-mail ou telefone: (11) 3031-3851. (Av. Wineson Parque, nº 135 - Chácara Casa Verde Helvétia - Indaiatuba/SP.) Até 30 de novembro.


Verônica Mambrini
São Paulo, 13/11/2006

Mais Verônica Mambrini
Mais Acessadas de Verônica Mambrini
01. Por onde andam os homens bonitos? - 17/12/2007
02. 453 – São Paulo para gregos e troianos - 29/1/2007
03. Boas histórias — e de verdade - 28/1/2008
04. Insuportavelmente feliz - 17/9/2007
05. Religião prêt-à-porter - 10/3/2008


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
19/12/2006
22h45min
parabéns pelo seu mundo, criado, sentido e vivido ao extremo de mabsa!
[Leia outros Comentários de gabriel]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Livro Literatura Estrangeira Alerta Negro
Patricia D Cornwell
Companhia das Letras
(2004)



Acervo - Revista do Arquivo Nacional - Vol. 7 - Nº1/2 - Jan/dez 1994
Vários Autores
Arquivo Nacional
(1994)



Laços de Família - Contos
Clarice Lispector
José Olimpio
(1978)



Ingles 1001 palavras Fundamentais
Digerati
Digerati



Livro Literatura Brasileira Memórias de um Sargento de Milícias Coleção Grandes Mestres da Literatura Brasileira
Manuel Antônio de Almeida
Lafonte
(2018)



Introdução à Psicologia da Saúde
Jose Luis Pais Ribeiro
Quarteto
(2005)



Arch of Triumph
Erich Maria Remarque
D Appleton-century
(1945)



Gugu, o gato
Hayley Down
Ciranda Cultural
(2013)



Introdução à Informática
H. L. Capson J. A. Johnson
Pearson
(2004)



Hotelaria na Prática
Paul William Gregson
Editora Manole
(2009)





busca | avançada
98069 visitas/dia
2,3 milhões/mês