Preguiça culinária | Adriana Carvalho | Digestivo Cultural

busca | avançada
37543 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quinta-feira, 26/4/2007
Preguiça culinária
Adriana Carvalho

+ de 2700 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Às escuras, a livraria do aeroporto fica sinistra. Enquanto lá fora a chuva forte e o vento destelham hangares, apagam as luzes e interrompem os vôos, aqui dentro os passageiros sentem-se perdidos com tanto tempo ocioso pela frente e nenhuma possibilidade de café expresso. Não há energia para as máquinas. O balcão da livraria é o lugar mais improvável - mas é preciso tentar - para se conseguir a reconfortante bebida. O homem que chega empurrando seu carrinho de bagagens até treme um pouco, talvez para causar pena à moça do caixa, e pergunta: "Tem café?". A moça, na verdade não tão moça assim, responde friamente que não. O homem tateia no escuro e vai embora cabisbaixo, desviando os pés da enxurrada de água que outro funcionário expulsa da loja ao lado, com um prosaico rodo de madeira. Procura uma cadeira, senta-se pesadamente e fita o vazio. Talvez esteja amaldiçoando o péssimo preparo das lanchonetes para emergências como essa: a velha dupla coador e pó de café teriam feito fortuna nesse final de tarde em Congonhas.

Enquanto pago por uma barra pequena de chocolate e um chiclete, minhas parcas provisões para horas de espera, ouço a funcionária da livraria comentar com um colega. "Adoro quando falta luz. Só para ouvir os clientes me pedirem café e eu responder 'Não tem café, acabou a energia'. Quando trabalhava em lanchonete era legal porque além de pedir café, eles também pediam pão na chapa e eu respondia do mesmo jeito 'nada feito, acabou a luz'".

Como podem ver, nem só de carinho de bolo de laranja de mãe, paixão de salmão ao forno de namorada que quer fisgar o amado pelo estômago ou alegria barulhenta dos almoços de família são constituídos os sentimentos que unem os humanos à cozinha e à nobre tarefa de servir e alimentar o próximo. Há também muita preguiça e pequenas maldades como essa da moça nem tão moça assim. Comer é um sentimento, como diz o título do livro do crítico francês François Simon. Cozinhar (mesmo que seja preparar um café com pão na chapa) também. Só que nem sempre é um sentimento edificante.

Lembro de uma viagem à praia, no tempo em que eu ainda achava divertido acampar (sinto muito, hoje em dia eu quero mais é uma boa cama sem formiga). Na lanchonete precária, mortos de fome e com pouca verba disponível, pedimos um "americano". "Não dá pra pedir outra coisa?" - pergunta a pseudo-garçonete sem cerimônia. "É que eu odeio fritar ovo". Pedimos pão com queijo não em respeito ao descaso da senhorita, mas porque comer coisa que os outros preparam com desgosto faz muito mal para o estômago.

Até entendo a ojeriza dela pelos ovos fritos. Eu mesma fiquei brigada com eles por um longo tempo. Nunca ficavam bonitos como os dos filmes ou dos cozinheiros profissionais, com a bela clara redondinha emoldurando a gema que nunca se estoura. Era um carnaval de bolhas na frigideira e eu pulando com a espátula estupidamente em volta do fogão, tentando escapar dos jatos de óleo fervente. O resultado era a clara chamuscada quando não completamente torrada e a gema mole, coisa que detesto. Até que depois de muitas bolhas na mão, consegui me acertar com essa tarefa básica: agora uso frigideiras antiaderentes e pequenas, e despejo o ovo no óleo ainda frio. Assim a clara frita lentamente, dando tempo para que a gema também fique firme. Alguns dirão que é um absurdo, que ovo tem que ser feito na gordura quente ou que bastava jogar um pouco de farinha de trigo no óleo para não espirrar. Mas essa relação entre cozinheiro e comida é tão pessoal que também já aprendi que cada um acha seus jeitos de se entender com as panelas.

Outro jeito que aprendi para preparar ovo frito sem a culpa de todo aquele óleo é fazê-lo dentro do pão. Quem diz que pão com ovo é coisa de pobre não sabe o que está perdendo! Pego duas fatias de pão de forma (se for pão integral caseiro é ainda melhor), unto com azeite (extravirgem, evidentemente) e tiro um pedaço circular do miolo. Como o pedaço circular com azeite, que é uma ótima forma de abrir o apetite, e coloco o pão com buraco na frigideira, também untada com azeite. Quebro o ovo dentro do buraco e ligo o fogo baixo. O ovo frita dentro do pão!

A preguiça é um pecado, a gula também. Mas a soma dos dois nem sempre é ruim. Veja por exemplo os molhos de tomate "pedaçudos", aqueles em que não se tem o trabalho - que não é tão complicado assim - de bater no liquidificador ou passar na peneira os tomates cozidos. Com certeza não foi alguém dotado de paciência e minúcia que inventou. E é uma delícia! Eu particularmente gosto de receitas como essas, que dizem "pique grosseiramente", ao invés de "fatie microscopicamente" ou "corte em quadrados de 1,2 mm". Grandes pedaços de tomate (mas é preciso tirar a casca, disso não se escapa) refogados em alho e cebola (em grandes rodelas) com azeite (sempre azeite!), temperados com sal e pimenta. Pinga-se água o quanto baste e deixa-se apurar. Se a preguiça for menor do que a gula, escaldam-se os tomates inteiros para tirar a casca e faz-se o molho da mesma forma, com os tomates pelados e muita cebola. É bom demais.

Lógico que alguém pode dizer que preguiça de verdade é abrir uma lata de molho pronto e despejar sobre miojo. Ou usar aquele temperozinho infame que vem com o macarrão instantâneo. Não, isso não é preguiça. É mau gosto. Para se comer bem é preciso usar ingredientes e sentimentos na medida certa, até mesmo a poca voglia (pouca vontade, em italiano). Molho pronto puro na comida é de um desamor sem precedentes.

Quer outro molho maravilhosamente preguiçoso? O pesto, eu diria. A receita é batida (literalmente, até), mas é matadora. Não demora dois minutos passar manjericão, parmesão (ou pecorino), azeite, alho, pouco sal e nozes (ou castanha de caju ou pistache) no processador ou liquidificador. Dá para guardar em um vidro por vários dias na geladeira. Para um jantar rápido, é o tempo de cozinhar o macarrão e juntar o pesto à massa. Macarrão de verdade, com M maiúsculo, leva em média cinco minutos a mais do que miojo para ficar pronto, não vale a pena esperar? Se achar que não vale, use capellini. É o mesmo tempo do miojo. Pode ser preguiçoso, mas não seja bobo.


Adriana Carvalho
São Paulo, 26/4/2007


Quem leu este, também leu esse(s):
01. E se Amélia fosse feminista? de Ana Elisa Ribeiro
02. Seamus Heaney, poeta de reconciliação de Celso A. Uequed Pitol
03. FLIPS de Elisa Andrade Buzzo
04. O mal de Vila-Matas de Luiz Rebinski Junior
05. Herzog, Glauber e 'Cobra Verde' de Humberto Pereira da Silva


Mais Adriana Carvalho
Mais Acessadas de Adriana Carvalho em 2007
01. Meta-universo - 16/8/2007
02. Minhas caixas de bombons - 14/6/2007
03. Esses romanos são loucos! - 22/3/2007
04. Práticas inconfessáveis de jornalismo - 12/7/2007
05. Meus discos, meus livros, e nada mais - 11/10/2007


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
26/4/2007
15h19min
Um texto muito saboroso, Adriana. Bom pra mim, um preguiçoso culinário de marca maior, mas apreciador da sopa das letras. Abraço!
[Leia outros Comentários de Guga Schultze]
29/1/2008
21h41min
Parabéns, Adriana, e obrigado pela receita do ovo no pão de forma. Vou fazer com muito carinho. E, por falar em atendentes mal educadas, é de lamentar que isto aconteça, pois apesar da precariedade de emprego neste nosso Brasil, ainda tem gente que não valoriza o que conseguiu... Abraços!
[Leia outros Comentários de Elias Gonçalves]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




LIÇÕES DE DIREITO PARA PROFISSIONAIS E ESTUDANTES DE ADMINISTRAÇÃO
JOÃO BAPTISTA HERKENHOFF
FUNDO DE CULTURA
(2006)
R$ 45,00



NOVA ESCOLA Nº 216 EFEITO DOMINÓ
VÁRIOS AUTORES
ABRIL
(2008)
R$ 5,90



E-MAIL - A COMÉDIA DOS SEM-CARÁCTER...
MATT BEAUMONT
BERTRAND BRASIL
(2005)
R$ 10,00



LAÇOS DE AMOR
ANDREIE BAKRI
MADRAS
(2001)
R$ 20,00



CENTURION
SIMON SCARROW
HEADLINE
(2007)
R$ 20,00



PARTIDO REPUBLICANO FEDERAL 1893-1897
JOSÉ S. WITTER
BRASILIENSE
(1987)
R$ 7,00



100 SEGREDOS DAS PESSOAS DE SUCESSO
DAVID NIVEN
SEXTANTE
(2002)
R$ 10,00



O MANUAL DA FELICIDADE O SERMAO DA MONTANHA
PE ALBERTO LUIZ GAMBARINI
LOYOLA
R$ 6,00



O VERDE VIOLENTOU O MURO
IGNÁCIO LOYOLA BRANDÃO
GLOBAL
(1984)
R$ 4,00



CADERNO PEDAGÓGICO 3º TEMA GERADOR: O SENTIDO DA VIDA
PROJETO PARA O ENSINO RELIGIOSO ESCOLAS PÚBLICAS
PAULUS (SP)
(1995)
R$ 31,28





busca | avançada
37543 visitas/dia
1,2 milhão/mês