Preguiça culinária | Adriana Carvalho | Digestivo Cultural

busca | avançada
31 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Conto HAYEK, de Maurício Limeira, é selecionado em coletânea da Editora Persona
>>> Os Três Mosqueteiros - Um por Todos e Todos por Um
>>> Sesc 24 de Maio recebe o projeto Parlavratório - Conversas sobre escrita na arte
>>> Cia Caravana Tapioca faz 10 anos e comemora com programação gratuita
>>> Eugênio Lima dirige Cia O GRITO em novas intervenções urbanas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
>>> Uma história da Sambatech
>>> Uma história da Petz
>>> A história de Chieko Aoki
>>> Uma história do Fogo de Chão
>>> BDRs, um guia
>>> Iggor Cavalera por André Barcinski
>>> Dave Brubeck Quartet 1964
Últimos Posts
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
>>> Indistinto
>>> Mais fácil? Talvez
>>> Riacho da cacimba
>>> Mimético
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Pedaço da Pizza: novidades depois de uma década
>>> Felipe Neto no Roda Viva
>>> Fabio Gomes
>>> O Menino que Morre, ou: Joe, o Bárbaro
>>> Sou da capital, sou sem-educação
>>> Uma vida bem sucedida?
>>> A morte da Capricho
>>> Quem é (e o que faz) Julio Daio Borges
>>> Bienal do Livro Bahia
>>> A primeira hq de aventura
Mais Recentes
>>> A interpretação do assassinato de Jed Rubenfeld pela Companhia das Letras (2007)
>>> Os Mistérios da Rosa-cruz de Christopher Mcintosh pela Ibrasa (1987)
>>> Las Glandulas Nuestros Guardianes Invisibles de M. W. Kapp pela Amorc (1958)
>>> Experiências Práticas de Ocultismo para Principiantes de J. H. Brennan pela Ediouro (1986)
>>> As Doutrinas Secretas de Jesus de H. Spencer Lewis pela Amorc (1988)
>>> Amigos Secretos de Anamaria Machado pela Ática (2021)
>>> A Vós Confio de Charles Vega Parucker pela Amorc (1990)
>>> O Segredo das Centúrias de Nostradamus pela Três (1973)
>>> Para Passar em Concursos Jurídicos - Questões Objetivas com Gabarito de Elpídio Donizetti pela Lumem Juris (2009)
>>> Dicionário espanhol + Bônus: vocabulário prático de viagem de Melhoramentos pela Melbooks (2007)
>>> Memorias De Um Sargento De Milicias de Manuel Antônio de Almeida pela Ática (2010)
>>> Turma da Mônica Jovem: Escolha Profissional de Maurício de souza pela Melhoramentos (2012)
>>> Xógum Volume 1 e 2 de James Clavell pela Círculo do Livro
>>> Viva à Sua Própria Maneira de Osho pela Academia
>>> Virtudes - Excelência Em Qualidade na Vida de Paulo Gilberto P. Costa pela Aliança
>>> Vida sem Meu Filho Querido de Vitor Henrique pela Vitor Henrique
>>> Vida Nossa Vida de Francisco Cândido Xavier pela Geem
>>> Vida Depois da Vida de Dr. Raymond e Moody Jr pela Circulo do Livro
>>> Vícios do Produto e do Serviço por Qualidade, Quantidade e Insegurança de Paulo Jorge Scartezzini Guimarães pela Revista dos Tribunais
>>> Viagem na Irrealidade Cotidiana de Umberto Eco pela Nova Fronteira
>>> Uma Só Vez na Vida de Danielle Steel pela Record (1982)
>>> Uma Família Feliz de Durval Ciamponi pela Feesp
>>> Um Roqueiro no Além de Nelson Moraes pela Speedart
>>> Um Relato para a História - Brasil: Nunca Mais de Prefácio de D. Paulo Evaristo pela Vozes
>>> Um Longo Amor de Pearl S Buck pela Circulo do Livro
COLUNAS

Quinta-feira, 26/4/2007
Preguiça culinária
Adriana Carvalho

+ de 3000 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Às escuras, a livraria do aeroporto fica sinistra. Enquanto lá fora a chuva forte e o vento destelham hangares, apagam as luzes e interrompem os vôos, aqui dentro os passageiros sentem-se perdidos com tanto tempo ocioso pela frente e nenhuma possibilidade de café expresso. Não há energia para as máquinas. O balcão da livraria é o lugar mais improvável - mas é preciso tentar - para se conseguir a reconfortante bebida. O homem que chega empurrando seu carrinho de bagagens até treme um pouco, talvez para causar pena à moça do caixa, e pergunta: "Tem café?". A moça, na verdade não tão moça assim, responde friamente que não. O homem tateia no escuro e vai embora cabisbaixo, desviando os pés da enxurrada de água que outro funcionário expulsa da loja ao lado, com um prosaico rodo de madeira. Procura uma cadeira, senta-se pesadamente e fita o vazio. Talvez esteja amaldiçoando o péssimo preparo das lanchonetes para emergências como essa: a velha dupla coador e pó de café teriam feito fortuna nesse final de tarde em Congonhas.

Enquanto pago por uma barra pequena de chocolate e um chiclete, minhas parcas provisões para horas de espera, ouço a funcionária da livraria comentar com um colega. "Adoro quando falta luz. Só para ouvir os clientes me pedirem café e eu responder 'Não tem café, acabou a energia'. Quando trabalhava em lanchonete era legal porque além de pedir café, eles também pediam pão na chapa e eu respondia do mesmo jeito 'nada feito, acabou a luz'".

Como podem ver, nem só de carinho de bolo de laranja de mãe, paixão de salmão ao forno de namorada que quer fisgar o amado pelo estômago ou alegria barulhenta dos almoços de família são constituídos os sentimentos que unem os humanos à cozinha e à nobre tarefa de servir e alimentar o próximo. Há também muita preguiça e pequenas maldades como essa da moça nem tão moça assim. Comer é um sentimento, como diz o título do livro do crítico francês François Simon. Cozinhar (mesmo que seja preparar um café com pão na chapa) também. Só que nem sempre é um sentimento edificante.

Lembro de uma viagem à praia, no tempo em que eu ainda achava divertido acampar (sinto muito, hoje em dia eu quero mais é uma boa cama sem formiga). Na lanchonete precária, mortos de fome e com pouca verba disponível, pedimos um "americano". "Não dá pra pedir outra coisa?" - pergunta a pseudo-garçonete sem cerimônia. "É que eu odeio fritar ovo". Pedimos pão com queijo não em respeito ao descaso da senhorita, mas porque comer coisa que os outros preparam com desgosto faz muito mal para o estômago.

Até entendo a ojeriza dela pelos ovos fritos. Eu mesma fiquei brigada com eles por um longo tempo. Nunca ficavam bonitos como os dos filmes ou dos cozinheiros profissionais, com a bela clara redondinha emoldurando a gema que nunca se estoura. Era um carnaval de bolhas na frigideira e eu pulando com a espátula estupidamente em volta do fogão, tentando escapar dos jatos de óleo fervente. O resultado era a clara chamuscada quando não completamente torrada e a gema mole, coisa que detesto. Até que depois de muitas bolhas na mão, consegui me acertar com essa tarefa básica: agora uso frigideiras antiaderentes e pequenas, e despejo o ovo no óleo ainda frio. Assim a clara frita lentamente, dando tempo para que a gema também fique firme. Alguns dirão que é um absurdo, que ovo tem que ser feito na gordura quente ou que bastava jogar um pouco de farinha de trigo no óleo para não espirrar. Mas essa relação entre cozinheiro e comida é tão pessoal que também já aprendi que cada um acha seus jeitos de se entender com as panelas.

Outro jeito que aprendi para preparar ovo frito sem a culpa de todo aquele óleo é fazê-lo dentro do pão. Quem diz que pão com ovo é coisa de pobre não sabe o que está perdendo! Pego duas fatias de pão de forma (se for pão integral caseiro é ainda melhor), unto com azeite (extravirgem, evidentemente) e tiro um pedaço circular do miolo. Como o pedaço circular com azeite, que é uma ótima forma de abrir o apetite, e coloco o pão com buraco na frigideira, também untada com azeite. Quebro o ovo dentro do buraco e ligo o fogo baixo. O ovo frita dentro do pão!

A preguiça é um pecado, a gula também. Mas a soma dos dois nem sempre é ruim. Veja por exemplo os molhos de tomate "pedaçudos", aqueles em que não se tem o trabalho - que não é tão complicado assim - de bater no liquidificador ou passar na peneira os tomates cozidos. Com certeza não foi alguém dotado de paciência e minúcia que inventou. E é uma delícia! Eu particularmente gosto de receitas como essas, que dizem "pique grosseiramente", ao invés de "fatie microscopicamente" ou "corte em quadrados de 1,2 mm". Grandes pedaços de tomate (mas é preciso tirar a casca, disso não se escapa) refogados em alho e cebola (em grandes rodelas) com azeite (sempre azeite!), temperados com sal e pimenta. Pinga-se água o quanto baste e deixa-se apurar. Se a preguiça for menor do que a gula, escaldam-se os tomates inteiros para tirar a casca e faz-se o molho da mesma forma, com os tomates pelados e muita cebola. É bom demais.

Lógico que alguém pode dizer que preguiça de verdade é abrir uma lata de molho pronto e despejar sobre miojo. Ou usar aquele temperozinho infame que vem com o macarrão instantâneo. Não, isso não é preguiça. É mau gosto. Para se comer bem é preciso usar ingredientes e sentimentos na medida certa, até mesmo a poca voglia (pouca vontade, em italiano). Molho pronto puro na comida é de um desamor sem precedentes.

Quer outro molho maravilhosamente preguiçoso? O pesto, eu diria. A receita é batida (literalmente, até), mas é matadora. Não demora dois minutos passar manjericão, parmesão (ou pecorino), azeite, alho, pouco sal e nozes (ou castanha de caju ou pistache) no processador ou liquidificador. Dá para guardar em um vidro por vários dias na geladeira. Para um jantar rápido, é o tempo de cozinhar o macarrão e juntar o pesto à massa. Macarrão de verdade, com M maiúsculo, leva em média cinco minutos a mais do que miojo para ficar pronto, não vale a pena esperar? Se achar que não vale, use capellini. É o mesmo tempo do miojo. Pode ser preguiçoso, mas não seja bobo.


Adriana Carvalho
São Paulo, 26/4/2007


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Tempo de nebulosas de Elisa Andrade Buzzo
02. Feminista? Eu? Claro que sim! de Marta Barcellos
03. Tradução e acesso de Ana Elisa Ribeiro
04. O Artista de Duanne Ribeiro
05. Na Cama Com Tarantino de Rennata Airoldi


Mais Adriana Carvalho
Mais Acessadas de Adriana Carvalho em 2007
01. Meta-universo - 16/8/2007
02. Minhas caixas de bombons - 14/6/2007
03. Esses romanos são loucos! - 22/3/2007
04. Práticas inconfessáveis de jornalismo - 12/7/2007
05. Meus discos, meus livros, e nada mais - 11/10/2007


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
26/4/2007
15h19min
Um texto muito saboroso, Adriana. Bom pra mim, um preguiçoso culinário de marca maior, mas apreciador da sopa das letras. Abraço!
[Leia outros Comentários de Guga Schultze]
29/1/2008
21h41min
Parabéns, Adriana, e obrigado pela receita do ovo no pão de forma. Vou fazer com muito carinho. E, por falar em atendentes mal educadas, é de lamentar que isto aconteça, pois apesar da precariedade de emprego neste nosso Brasil, ainda tem gente que não valoriza o que conseguiu... Abraços!
[Leia outros Comentários de Elias Gonçalves]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Galut
Itzack Baer
Perspectiva
(1977)



Referências Bibliográficas - 7ª Edição - uma Guia para Documentar ...
Derna Pescuma & Antonio Paulo Ferreira de Castilho
Olho Dágua
(2013)



A Dogmática Jurídica - 1ª Edição - Coleção Fundamentos do Direito
Rudolf Von Jhering
Ícone
(2013)



O Feijão e o Sonho
Orígenes Lessa
Ática
(1983)



Economia Solidaria da Cultura e Cidadania Cultural
Neusa Serra e Hamilton Faria
Ufabc
(2016)



Irmandade da Adaga Negra, Vol. 10 - Amante Renascido - 1ª Edição
J. R. Ward
Digerati
(2012)



Administre seu tempo
Iain Maitland
Nobel
(2000)



Hip Resurfacing Principles Indications Technique and Results
Harlan C Amstutz
Saunders Elsevier
(2008)



Manual do Concurso Público Didática Direta e Fácil Informática
Rodney José Idankas
Master
(2000)



Os Seis Livros da República - Livro Quinto - 1ª Edição - Coleção Fu...
Jean Bodin
Ícone
(2012)





busca | avançada
31 visitas/dia
2,2 milhões/mês