País do Carnaval II | Sergio Faria | Digestivo Cultural

busca | avançada
57904 visitas/dia
1,9 milhão/mês
Mais Recentes
>>> POETICAS de um outro || BELIZARIO Galeria
>>> Livro ajuda crianças a compreender novas configurações familiares
>>> Sesc Pinheiros recebe Paulinho Moska em ‘Beleza e Medo’,
>>> Sesc 24 de Maio recebe o espetáculo O Pessoa nas Pessoas com Mônica Salmaso e mais artistas
>>> Evento literário em BH reúne João Anzanello Carrascoza, Nelson Cruz e Anna Cunha
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
Últimos Posts
>>> Iguais sempre
>>> Entre outros
>>> Corpo e alma
>>> O tempo é imbatível
>>> Consciência
>>> A cor da tarja é de livre escolha
>>> Desigualdades
>>> Novembro está no fim...
>>> Indizível
>>> Programador - Trabalho Remoto que Paga Bem
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A síndrome da rejeição via internet
>>> Big Brother da Palmada
>>> Família
>>> O Conselheiro também come (e bebe)
>>> Não, não gosto de Harry Potter
>>> A pequena grande obra de Josefina Vicens
>>> PARÁBOLA
>>> Haydn: 200 anos da morte
>>> Paquetá: Ilha Ditosa e Florida
>>> Listen Again
Mais Recentes
>>> Cura Natural de Mark Bricklin pela Círculo do Livro (1983)
>>> Feedback de Roland & Frances Bee pela Nobel (2002)
>>> Econometrics de Fumio Hayashi pela Princeton University Press (2000)
>>> Introdução à Estatística de Walter Spinelli; Maria Helena S. de Souza pela Ática (1997)
>>> Candomblés da Bahia de Edison Carneiro pela Ediouro
>>> Reiki para acura emocional de Tanmaya Honervogt pela Pensamento (2006)
>>> Condomínio Predial - Administração e Manutenção de Rubens Corrêa de Albuquerque pela Ediouro (1994)
>>> Bíblia Novo Testamento de L Garmus e Mateus Haepers e Outros pela Bloch (1982)
>>> Direito Privado de Luis Felipe Salomão pela Forense (2014)
>>> Dieta Nota 10 - Comer e Emagrecer é Mais Simples do Que Se Imagina de Dr. Guilherme de Azevedo Ribeiro pela Bertrand Brasil (2008)
>>> O Psiquiatra no Tribunal de Dr. Michel Landry pela Pioneira/edusp (1981)
>>> Geografia Geral e do Brasil ( Edição Refomulada) de João Carlos Moreira e Eustáquio de Sene pela Scipione (1995)
>>> Angola Janga de Marcelo D'Salete pela Veneta (2017)
>>> Fundamentos de Economia de Marco Antonio S. Vasconcellos e Manuel E. Garcia pela Saraiva (2000)
>>> Segundo tratado sobre o governocivil e outros escritos de John Locke pela Vozes (1994)
>>> The Appeal de John Grisham pela Dell Fiction (2008)
>>> A Hora da Estrela de Clarice Lispector pela Rocco (1998)
>>> Hegemonia, Estado e Governabilidade de Gilberto Dupas pela Senac (2002)
>>> Poder política e partido de Gramsci pela Brasiliense (1992)
>>> O Livro da Ciência As Grandes Ideias de Todos os Tempos de Vários Autores pela Globo (2016)
>>> Palmares a guerra dos escravos de Décio Freitas pela Mercado Aberto (1984)
>>> Tempo história e evasão de José Carlos Reis pela Papirus (1994)
>>> Manual de Prática Trabalhista de Aristeu de Oliveira pela Atlas (1999)
>>> Do escambo à escravidão de Alexander Marchant pela Brasiliana (1980)
>>> 1822 Dimensões de Carlos Guilherme Mota pela Perspectiva (1986)
COLUNAS

Quinta-feira, 27/9/2001
País do Carnaval II
Sergio Faria

+ de 4200 Acessos

Hoje vou comer uma pizza mezzo calabresa, mezzo aliche, mezzo marguerita (ah, só tem duas metades? Então dispenso o aliche, o que se pode fazer?) na Speranza, a velha e querida casa dos Tarallo, no Bixiga. Serei recebido pelo abraço afetuoso do meu amigo Gutierrez, que nunca na vida ouviu falar em blog. Conversaremos sobre a última maratona que ele correu. Pedirei um chope e um pedaço de tórtano, o generoso pão de lingüiça que só se faz naquele abençoado forno a lenha. E aguardarei pacientemente que fique vaga a minha mesa, na primeira sala, perto do forno, porque ali as noites sempre acabaram bem. E serei feliz, porque a felicidade é feita de coisas simples. E muitas vezes absolutamente previsíveis.

* * *

Rufos! Respeitável público! Hoje descobri um circo! Chama-se Internazionale Circo di Napoli. Lindo, todo iluminado, lona nova, aquele jeitão crássico de circo que possui atmosfera de circo. Deve ter serragem no chão, claro. E cheiro de circo, principalmente. Talvez tenha o incrível e extraordinário Globo da Morte! E, certamente, terá uma linda trapezista e uma tesudíssima partner de mágico! Merece aplausos! Encontra-se armado numa avenida que eu não sei o nome, mas sei ensinar: você vai pela Av. dos Bandeirantes [SP] sempre reto, reto, reto, reto, reto, como se fosse para o ABC. Daí passa dentro de um túnel e continua reto, reto, reto, reto, reto, até ver o circo à sua direita. Um baita circão dos grandes! Êêê, beleza.

* * *

Ih cacete, e agora? O cônsul honorário do Brasil em Jidá, na Arábia Saudita, é irmão de ninguém menos que o fulano Osama Sin-salabin-bin Laden. Foi nomeado no tempo do Zé Sarney presidente, porque é casado com uma maranhense. É a vocação inequívoca dos Sarney: no passado, no presente e no futuro podemos contar com eles pra fazer cagada.

* * *

Circunstâncias de trabalho, digamos, não-solucionáveis me obrigam a deixar o carro estacionado o dia todo num lugar próximo ao escritório, e tem que ser na rua. Circunstâncias. O bairro é de bacana. Depois de algumas perguntas descubro uma praça, onde a prefeita Marta ainda não meteu a Zona Azul que ela aumentou em 50%. Mas a praça tem dono. Alguém me apresenta. O cara cobra 15 real por semana de quem estaciona. Trabalha com o irmão e mais dois sócios. Negociamos, ele acaba deixando por 10 real, mas não é para eu contar a ninguém. Senão desmoraliza. Negócio fechado, mas cadê a vaga, que eu não vejo? Imediatamente ele empurra e separa dois carros estacionados, e ela surge. Ali os carros têm que ficar assim: desengatados e livres do freio de mão. Você passa e pensa que não tem lugar. Mas, para o freguês, ele aparece em segundos nessa operação. Sabe há quanto tempo o cara é o dono da praça? 11 anos, descubro depois, informado por outras pessoas. Terminada a conversa, ele me pede o cartão de visita que não tenho. E me estende o dele, que tem o nome dos 3 sócios, o telefone celular de cada um e o nome do negócio: ESTACIONAMENTO AUTÔNOMO. Eu sei que você está pensando o mesmo que eu estou pensando. Mas tem circunstâncias que a gente não escolhe, caro cara.

* * *

Minha penúltima namorada foi uma egípcia, terapeuta corporal. Bunda grande, estilo árabe. Reprimida, estilo árabe. Carinhosa, estilo árabe. Fodosa, estilo árabe. Mão fechada, estilo árabe. Mas abria a mão para mim, em generosas massagens nas quais era especialista: tuiná, tuiuiú, reflexologia, do-in, ayurvédica, relaxamento, punheta, drenagem linfática, shiatsu, ventosa, reiki, vivencial, crânio-sacral, o escambau. Todas. [Não, seu viado, prostática não. O quequi há, cara, tá me tirando? Sou espada, vai encarar?]. Um dia me convidou para participar de uma sessão num grupo terapêutico. Como ia ser na base de 4 mulheres pra cada homem, topei. O terapeuta era viado. Todo mundo deitado no chão, o cara ligou o Kitaro, apagou as luzes e mandou relaxar. Incenso rolando. Eu ressabiado, relaxando mas não muito. O cara disse, rolem e relaxem, rolem e relaxem. Todo mundo rolava no carpete, eu também. Mandou a gente bater as pernas numas almofadas. Mais forte, Sergio, mais forte, dizia. Eu no chão, barriga pra baixo, batendo as pernas. Comecei a me sentir ridículo nadando no seco. E você sabe, jacaré no seco anda. Terminou a bateção de perna, veio o convite para respirar fundo e soltar suspirando alto. A egípcia entrou no clima e exagerou. Baixou o Tuta. Tutankamón berrando no escuro. E todo mundo imitou. O berreiro foi assustador. Perdigotos voavam. Os cachorros da vizinhança latiam. O viado aumentou a música. Catarse geral. Entrei debaixo de um almofadão para escapar da saraivada de perdigotos. Não sei como, o terapeuta enxergava no escuro e me intimou, Sergio, não pare, não pare. Achei que ele ia ejacular pra cima de mim e fugi, me arrastando até a porta. Localizei meu tênis pelo cheiro, na escuridão. Passei a mão na sacola de roupa que estava ao lado e me mandei. Na rua, peguei um táxi ainda de camiseta e calção. No dia seguinte, a egípcia ligou e inventei que estava com câncer. Falei que ia me tratar na Rodésia. Nunca mais a vi. De múmia, já basta uma sogra que eu tive. Mas essa é uma outra história. Você nem queira saber.

* * *

Jamais vou dizer o nome, mas estou trampando numa agência onde o dono dá incertas na sala, pra vigiar o que as pessoas acessam na web. Até em email aberto ele põe a cara! Tipo, "puxa, isso é um email? Como é longo!". Não parece agência. A disciplina é de quartel. E tem Sua Excelência o Filho do Dono, o chamado "capítulo à parte". A ética me impede de revelar detalhes. Pelo amor de Deus. Se você souber de uma agência de propaganda precisando de redator experiente, com prêmios internacionais, me avise. É sério, não estou brincando. Obrigado.

Para ir além
¢AtaRrO vE®De


Sergio Faria
São Paulo, 27/9/2001


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Corpo é matéria, corpo é sociedade, corpo é ideia de Duanne Ribeiro
02. O rock não acabou de Rafael Rodrigues
03. O homem-show da língua alemã de Franco Caldas Fuchs
04. Aperte o play de Marcelo Spalding
05. Bienal do Livro Bahia de Rafael Rodrigues


Mais Sergio Faria
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Tirando de Letra a Língua Portuguesa
Vários Autores
Sesi



Mulher Virtuosa. Eu?
Jaid Delmondes
Da Autora
(2012)



Desrumo
Márcio Abc
Novos Talentos
(2010)



A Cura do Colesterol Em 8 Semanas
Robert E. Kowalski
Cultura
(1995)



Modernidade, Direitos Humanos e Rotulação – Vol I (lacrado)
Rodrigo Medeiros da Silva
Lumen Juris
(2015)



Comunicação Empresarial Eficaz
Kátia Luizari
Ibpex
(2010)



Os Sindicatos e a Luta Contra a Burocratização
José Maria de Almeida
Sundermann
(2007)



Análise Transacional nas Vendas
Egídio Vecchio
Vozes
(1979)



A mil por hora
Nicolas Freeling
Francisco Alves
(1978)



Strange Angels - Livro 1
Lili St. Crow
Novo Século
(2010)





busca | avançada
57904 visitas/dia
1,9 milhão/mês