O melhor de 2008 ― literatura e cinema | Milton Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
74378 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Zé Guilherme recebe o pianista Matheus Ferreira na série EntreMeios
>>> Chamada Vale recebe cadastro de cerca de 3 mil projetos
>>> Lançamento do Mini Doc Tempo dell'Anima
>>> Cinema in Concert com João Carlos Martins une o cinema à música sinfônica em espetáculo audiovisual
>>> Editora Unesp lança 20 livros para download gratuito
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Zuza Homem de Mello (1933-2020)
>>> Eddie Van Halen (1955-2020)
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
Colunistas
Últimos Posts
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
>>> Van Halen no Rock 'n' Roll Hall of Fame
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
Últimos Posts
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
>>> Perplexo!
>>> Orgulho da minha terra
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Filmes de saiote
>>> Aerosmith no Morumbi
>>> E aí...
>>> Goodbye, virtual. Hello, new.
>>> Alguém ainda acredita em Deus?
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> As Cem Melhores Crônicas Brasileiras
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> A soberba de Beauvoir
>>> Somos todos consumidores
Mais Recentes
>>> Construindo uma Vida de Roberto Justus pela Larousse (2007)
>>> Espaço de G. Carmo pela Ibrasa (1984)
>>> Senha: "Coragem ! " de John Castle pela Flamboyant (1965)
>>> Don Quixote Americano de Richard Powell pela Nova Fronteira (2003)
>>> As Duas Vidas de Audrey Rose de Frank de Fellita pela Circulo do Livro (1975)
>>> O Duelo de Roger Pla pela Brasileira (1951)
>>> Freud e o Desejo de Marie Cariou pela Imago (1978)
>>> O Ponto da Virada de Malcolm Gladwell pela Sextante (2009)
>>> Passeando Pela Vida Lições de Filosofia de Lúcio Packter pela Garapuvu (1999)
>>> A vulnerabilidade do ser de Claudia Andujar pela Cosac Naif (2005)
>>> A Relação ao Outro em Husserl e Levinas de Marcelo Luiz Pelizzoli pela Edipucrs (1994)
>>> O Pensamento Vivo de Teilhard de Chardin de José Luiz Archanjo pela Martin Claret (1988)
>>> Revista Brasileira de Filosofia – Volume XLVI – Fascículo 190 de Vários Autores pela Instituto Brasileira de Filosofia (1998)
>>> Grandes Tendências na Filosofia do Século XX e Sua Influência no Brasil de Urbano Zilles pela Educs (1987)
>>> Descartes – Os Pensadores de Rene Descartes pela Abril Cultural (1983)
>>> O mistério da estrela cadente de Vários Autores pela Ftd (1996)
>>> Lydia e Eu de Dimia Fargon pela Literis (2010)
>>> Na saga dos anos 60 de Carlos Olavo da Cunha Pereira pela Geração (2013)
>>> O paraíso dos desafortunados de Amanda Hernández Marques pela Chiado (2013)
>>> Madamme C 05 de Vinícius Ulrich pela Rocco (2000)
>>> Bodas de Pedra de Kissyan Castro pela Chiado (2013)
>>> Apague o cigarro da sua vida de Dra. Cammille pela Alaúde (2006)
>>> Transição Revolucionária de David Carneiro pela Atena
>>> Quem sou eu? Como o Evangelho Completo devolve a verdadeira identidade de Willy Torresin de Oliveira pela Victory (2017)
>>> Comunidade - A busca por segurança no mundo atual de Zygmunt Bauman pela Jorge Zahar (2003)
>>> Modernidade Líquida de Zygmunt Bauman pela Jorge Zahar (2001)
>>> Mundos do Trabalho - Novos Estudos Sobre História Operária 3ªed. de Eric J. Hobsbawm pela Paz e Terra (2000)
>>> Sangue suor & lágrimas - A Evolução do Trabalho de Richard Donkin pela M. Books (2003)
>>> Ideologia e Cultura Moderna 6ªed. de John B. Thompson pela Vozes (2002)
>>> Os Anormais - Curso no Collége de France (1974-1975) de Michel Foucault pela Martins Fontes (2002)
>>> Psworld--35--28--16--5--24. de Digerati pela Digerati
>>> Super gamepower--26--46--38--32--43--51. de Nova cultural pela Nova cultural
>>> Triangulo de Ken follett pela Abril cultural
>>> Nintendo world--35--tres vezes tony hawk! de Conrad pela Conrad (2001)
>>> Nintendo world--49. de Conrad pela Conrad (2002)
>>> Nintendo world--34--cobertura completa da e3--jogamos o gamecube! de Conrad pela Conrad (2001)
>>> Nintendo world--45--resident evil de Conrad pela Conrad (2002)
>>> Nintendo world--38--mario kart--super circuit de Conrad pela Conrad (2001)
>>> Curar como jesus curou de Barbara leahy shiemon/dennis linn/mathew linn pela Loyola
>>> Jovem,o caminho se faz caminhando de Dunga pela Cançao nova (2005)
>>> Nintendo world--37--nasceu de Conrad pela Conrad (2001)
>>> Nintendo world--27--o mundo nao e o bastante para james bons de Conrad pela Conrad (2000)
>>> Nintendo world--76--prince of persia de Conrad pela Conrad (2004)
>>> Nintendo world--40--harry potter de Conrad pela Conrad (2001)
>>> Nintendo world--29--2001--espetacular de Conrad pela Conrad
>>> Nintendo world--193--the legend of zelda--tri force heroes de Conrad pela Conrad
>>> Nintendo--52--invasao metroid. de Conrad pela Conrad
>>> Nintendo world--6--nos temos a força! de Conrad pela Conrad
>>> Maria Antonieta de Obras Completas de Stefan Zweig pela Guanabara (1951)
>>> As Três Paixões de Obras Completas de Stefan Zweig pela Guanabara (1950)
COLUNAS >>> Especial Melhores de 2008

Quarta-feira, 14/1/2009
O melhor de 2008 ― literatura e cinema
Milton Ribeiro

+ de 10100 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Raramente nos aproximaremos de um grupo de pessoas e estas, sejam elas quais forem, estarão discutindo literatura. Ou, se estiverem, dificilmente o livro discutido é recente. A cultura comum, a cultura como assunto de conversa é o cinema ― e olhe lá ―, não a literatura. Digo isso porque 2008 foi o ano em que finalmente pudemos discutir um livro que muitos tinham lido, ou que muitos tinham ouvido falar e sabiam do que se tratava e que era escrito por um escritor, não por uma Bruna Surfistinha. 2008 foi o ano de um livro escrito em 2007: O filho eterno, de Cristovão Tezza. Só isso já bastaria para que escondêssemos nossas previsões apocalípticas na gaveta à esquerda.

Espécie de relato autobiográfico disfarçado de romance, o livro de Tezza narra a dilacerante relação entre um pai escritor e seu filho, vítima da Síndrome de Down. É um livro que impressiona tanto pela franqueza e coragem da exposição quanto por seu texto. Tezza faz um livro de frases longas e que não deseja comprar o leitor com facilidades. Mereceu a chuva de prêmios que caiu-lhe sobre a cabeça: o prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte no ano passado, o Portugal Telecom, o Jabuti de melhor romance, o Prêmio Bravo de Literatura e a primeira edição do recém criado Prêmio São Paulo de Literatura ― o certame que mais pagou a um autor no Brasil: R$ 200 mil.

No terreno das estréias, Pó de parede, de Carol Bensimon, foi o melhor de 2008. Formado de três novelas de boas histórias e esplendidamente escritas, o volume não é o tradicional livro de estréia autobiográfico e íntimo; é antes uma música de câmara elegante, leve e tranquila, que evoca realidades externas com algum desencanto. A voz da autora é incomum, mas a linguagem não é exagerada ou cansativa. Nenhuma das três histórias é esquecível, mas minha preferência vai para "Falta céu", onde, a partir de poucas informações, uma situação bastante complexa é construída. Bensimon deixa lacunas a serem preenchidas pela experiência do leitor e consegue direcionar e surpreender nossa fantasia. É autora para se acompanhar de perto.

No plano internacional, o melhor romance que li foi El común olvido, de Sylvia Molloy. O livro é de 2002! Incompreensível que nunca tenha sido traduzido no Brasil. Narrado na primeira pessoa, inicia-se com a chegada de Daniel ao Aeroporto de Ezeiza, em Buenos Aires, com as cinzas de sua mãe. Ele emigrara para os Estados Unidos ainda criança, logo após a separação dos pais, acompanhado da mãe. Poucas vezes tinha retornado à Argentina e o pai já morrera há anos. Daniel fala de si, de sua profissão de tradutor, da tese que escreve, mas o foco logo se altera. Este "Em busca da mãe perdida" torna-se uma arrebatadora demonstração dos enganos de nossa memória, levada com virtuosismo pela autora. Cada item que é acrescentado ou retificado em sua memória, cada acontecimento ― a sexualidade da mãe, o acidente de carro, as brigas com o pai, a apresentação da amante da mãe ―, torna impossível o retorno à vida anterior. As retificações e questionamentos são apresentados pela autora com a mesma lentidão e tranqüilidade com que Kafka comprazia-se ― ou parecia comprazer-se ― em mostrar coisas que nos parecem verdadeiros horrores não por si, mas pelo deslocamento a que sua aceitação nos obriga. É importante dizer que Molloy tem de Kafka apenas a característica de ser imperturbável, pois seu humor e elegantes anedotas são tipicamente platinas.

Acho que nunca vi tantos filmes regulares como em 2008. Pouca coisa era agressivamente ruim e quase nada era indiscutivelmente bom. Mas acho que dá para salvar 4,5 filmes. Podemos começar por O Segredo do Grão, de Abdel Kechiche, um filme de visceral realismo que tem como tema a singela inauguração de um restaurante dentro de um barco numa cidade portuária da França. Trata do choque cultural entre a comunidade árabe e a francesa, mas é universal ao descrever detalhadamente conflitos familiares. A câmara móvel de Kechiche é apenas aparentada dos filmes do Dogma 95, pois ela não serve para demonstrar movimento ou despojamento, estando mais a serviço da busca de ângulos originais, muitas vezes aproximando-se dos atores como se quisesse penetrá-los ou acariciá-los.

Outro grande filme foi o romeno 4 meses, 3 semanas e 2 dias, de Cristian Mungiu, Palma de Ouro de 2007. Ele conta a história de duas colegas de quarto obrigadas a uma verdadeira odisséia para que uma delas pudesse realizar um aborto ilegal na Romênia de Ceaucescu. É um filme sem a menor preocupação moral ou religiosa. Descreve como as duas fizeram para livrar-se de um incômodo. Gabita, a grávida, deixa a operacionalização do aborto para Otilia, sua amiga. Gabita parece indiferente enquanto Otilia faz contatos com aborteiros, porteiros ― todos pequenos ditadores cheios de mistérios ― e depois trata de livrar-se do corpo do inquilino da amiga. Estes dois filmes têm algo em comum: ambos têm longas cenas que causam enorme angústia ao espectador.

E sim, os dois filmes dos irmãos Coen foram excelentes. Em No country for old men (Este país não é para velhos em Portugal e um título qualquer no Brasil), a acidez dos Coen cai adequadamente para narrar com frieza uma história amalucada e violenta. Meio western, meio thriller, quase sem trilha sonora e com cenas antológicas, é um grande filme. Já Burn after reading (surpreendentemente Queime depois de ler no Brasil) tem a paranóia americana como alvo. É um filme que conta muita coisa em círculos, não chega a lugar algum e nem deseja, mas nos arranca boas risadas. A cena de George Clooney em pânico por motivos que o espectador sabe serem falsos vai para minha galeria pessoal de momentos inesquecíveis.

Disse 4,5 filmes? Pois é, o 0,5 é do excelente Vicky Cristina Barcelona de Woody Allen.

E o Prêmio de Maior Mico de 2008 vai para o discursivo homem de cuecas: Batman: O Cavaleiro das Trevas.

Nota do Editor
Milton Ribeiro mantém o blog Milton Ribeiro, no portal O pensador selvagem.


Milton Ribeiro
Porto Alegre, 14/1/2009


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Sem mistério em Gosford Park de Daniela Sandler


Mais Milton Ribeiro
Mais Especial Melhores de 2008
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
21/1/2009
10h06min
Os comentários sobre literatura e cinema de Milton Ribeiro perdem um pouco da consistência quando ele usa a primeira pessoa. Dão a idéia de estarem acima do bem e do mal, como uma verdade indiscutível.
[Leia outros Comentários de Marcos Plata]
21/1/2009
12h09min
Marcos, saio em defesa do Milton porque também me valho da primeira pessoa em meus textos. Se estamos dando nossa opinião pessoal, que pessoa poderemos utilizar se não a primeira? O Milton em momento algum prega suas opiniões como verdades absolutas, mas sim como suas opiniões, só isso.
[Leia outros Comentários de Rafael Rodrigues]
5/4/2010
00h18min
Usei a busca do site para encontrar algo sobre "O segredo do grão" e encontrei uma rápida resenha-quase-uma-citação nesse texto. O filme merecia um pouco mais, na minha opinião. Nunca tinha visto a luz do sol ser utilizada de maneira tão explícita. A luz dos postes, de dentro de casa, das lâmpadas fluorescentes. A luz ambiente é a estrela do filme, e seu objetivo é iluminar os diálogos e as situações sem roteiro que vemos na tela. Sem luzes e efeitos especiais, a humanidade dos personagens, da economia, da política, da sociedade salta aos olhos. É preciso sobreviver, mas será preciso fazê-lo sem abrir mão de nossa dignidade, quando ainda há alguma? Talvez seja esse o segredo do grão.
[Leia outros Comentários de arqpita]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O QUE É CONSTITUINTE - COLEÇÃO PRIMEIROS PASSOS VOL.143
MARÍLIA GARCIA
BRASILIENSE
(1985)
R$ 8,00



EM NOME DE TODOS OS MEUS
MARTIN GRAY
LIVRARIA BERTAND
(1971)
R$ 120,00
+ frete grátis



DISCURSOS DO BEM AMADO HILARION 10860
HILARION
PONTE PARA LIBERDADE
(1995)
R$ 10,00



REVISTA NOVA ACRÓPOLE N 63 PRÁBOLAS DE BUDA A PRÁTICA DO YOGA ANGÚS...
DIVERSOS AUTORES
NOVA ACRÓPOLE PORTUGAL
(1996)
R$ 8,93



AS ERVAS QUE CURAM - UM REENCONTRO COM A FARMACOLOGIA NATURAL
ROBERTO WEIL
GAIA
(2010)
R$ 25,00



OS MENINOS DE DEUS
JOSÉ RIBEIRO ROCHA
NOVO SÉCULO
(2012)
R$ 9,88



PERRY RHODAN O ESPEHO DO TERROR P160
KURT MAHR
EDIOURO
(1980)
R$ 5,00



APPUNTI TOPONOMASTICI SUL TERRITORIO DI LU
ALDO DI RICALDONE
PRO LOCO LUESE
(1982)
R$ 120,00



DOLPHIN MUSIC
ANTOINETTE MOSES
CAMBRIDGE
(2014)
R$ 5,00



PANORAMA DO NOVO TESTAMENTO
ROBERT H. GUNDRY
VIDA NOVA
(1998)
R$ 68,00





busca | avançada
74378 visitas/dia
2,1 milhões/mês