Expectativas e apostas na Copa de 2010 | Humberto Pereira da Silva | Digestivo Cultural

busca | avançada
62663 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS >>> Especial Copa 2010

Sexta-feira, 18/6/2010
Expectativas e apostas na Copa de 2010
Humberto Pereira da Silva

+ de 3300 Acessos


LIANA TIMM© (http://timm.art.br/)

A Copa do Mundo de Futebol é um evento cercado de expectativas, palpites, apostas, listas de seleções favoritas, de jogadores que darão espetáculo, do desejo de ver grandes jogos, jogadas excepcionais etc. Nesse sentido, ao contrário dos jogos olímpicos, o envolvimento do público em geral e especializado com o futebol é menos com um evento de natureza esportiva do que com um jogo. Só para fazer uma indicação, para quem não se apercebe da diferença: xadrez é um jogo, snooker é um jogo, pôquer é um jogo; lançamento de disco é um jogo como o xadrez? Para isso seria interessante ver que palavra-cruzada tem mais a ver com xadrez do que com lançamento de disco. Nem todo jogo é um esporte; alguns esportes em determinadas circunstâncias se aproximam muito de um jogo. O futebol, dependendo do que se quiser considerar, ajusta-se bem a um jogo e a uma prática esportiva.

O lado Cassino do futebol está nas apostas: os dados são jogados para ver quem será o jogador da Copa e qual será a seleção campeã. São muitos e diversificados os palpites e pitacos. Uma primeira expectativa é com o espetáculo de gols e jogadas para a antologia dos melhores momentos. A esse respeito, para as gerações mais jovens, a recomendação é ver e degustar o que foi feito no passado. Como se tem visto nas últimas competições, a Copa do Mundo é o antilugar dos espetáculos. As equipes que disputam essa competição estão cada vez mais preparadas e cada jogo revela dificuldades e equilíbrio que desaconselham a ousadia. Quando se perde uma Copa do Mundo, como bem sabem os patrocinadores, perde-se muito. Adidas, Nike, Puma e tantas outras marcas "jogam" um jogo paralelo. Aí se incluem também marcas de cervejas, televisores e operadoras de telefonia celular.

Futebol, de fato, envolve muita paixão e romantismo. Muito do que se fala está envolto numa aura de purismo e, com isso, não são devidamente considerados os interesses e vínculos publicitários aos quais os jogadores estão ligados. Há espaço, sim, para o espetáculo de gols e jogadas antológicas, mas isso aparece antes como propaganda. Na hora em que a bola rola, ocorre muitas vezes o inevitável anticlímax. Na propaganda, Messi, Rooney, Cristiano Ronaldo, Kaká e Robinho, para ficar nesses, não são senão o fetiche da mercadoria. Quando entram em campo e têm diante deles a prova dos nove, o futebol deixa de ser teatro, encenação hollywoodiana e se assemelha mais a uma batalha numa guerra.

A história das Copas revela que só depois da competição é que jogadores e jogadas são mitificados. Uma breve lista de jogadores que teriam a Copa como lugar de consagração e que fracassaram: Kevin Keegan (82), Zico (82), Platini (86), Ruud Gullit (90), Baggio (94), Ronaldo (98) e Ronaldinho (2006). Em contraste, eis jogadores de quem não se esperava tanto e protagonizaram lances que estão na memória de todos: Jairzinho (70), Kempes (78), Paolo Rossi (82), Rummenigge (86), Zidane (98), Ronaldo (2002). Escapam dessas listas Garrincha (62), Pelé (70), Maradona (86) e Romário (94). Para eles, o dito de Cesar proferido no Senado Romano após vitória na Batalha de Zela: Veni, vidi, vici ("vim, vi e venci"). Escapa dessas listas igualmente Puskas (54), Euzébio (66) e Cruyff (74). Embora eles não repitam Cesar, não se pode fazer a história sem os incluir entre os maiores.

Nessas listas, apenas um jogador, Ronaldo, saiu do inferno da derrota em 98 para a glória em 2002. Nessa Copa Sul-africana, Messi, Cristiano Ronaldo, Rooney, Kaká e Robinho jogam para os patrocinadores e para a história. Resta saber o quanto pesará para eles esquecerem que são mercadorias para se tornarem mitos. É só em campo que se terá a resposta. Entre extremos, como a história tem revelado, caso fracassem eles terão poucas chances para provar que merecem ficar na galeria dos que propiciaram lances para a imortalidade. E, para quem gosta de aposta, sempre é bom lembrar que a Copa do Mundo revela surpresas de quem não se espera tanto. Há dois jogadores que são candidatos a, como se diz, roubar a cena: o alemão/polonês Podolski e o holandês Arjen Robben. Os dados foram jogados, veremos como se comportam.

* * *

O lado Cassino do futebol se revela também nas apostas sobre o desempenho das seleções. Vamos lá: Brasil, Argentina, Alemanha, Itália, Inglaterra, Espanha, França e Holanda formam individualmente as melhores seleções. Nelas estão os melhores jogadores. Nesses últimos quatro anos, Brasil e Espanha ganharam títulos importantes, Alemanha e Holanda tiveram apresentações destacadas nas eliminatórias e delas pode-se dizer também que são potências que ninguém que tenha bom senso põe em dúvida. França e Argentina se classificaram de forma dramática? Mas, Messi, Tevez, Ribery e Henry estão nessas seleções, certo?

Sobre favoritismo em Copa do Mundo, contudo, há um dado geralmente esquecido, mas significativamente importante: o enorme peso das expectativas de conquista. Seleções memoráveis antes e durante a competição malograram. Vejamos: Hungria (54), Portugal (66), Holanda (74) e Brasil (82) estão na memória. Todas elas deixaram a Copa para seleções que não figuravam entre as favoritas. Nessa Copa Sul-africana, pela trajetória que tiveram nos últimos quatro anos, Brasil e Espanha têm contra si essa expectativa.

Ainda há, sobre isso, um dado que é lembrado e que tem se mantido desde 1930: nenhuma seleção europeia ganhou uma Copa do Mundo fora da Europa. Imagino que, apesar da "evolução" individual dos jogadores africanos, é pouco provável termos na África do Sul uma seleção do velho continente como campeã. A se manter a escrita, portanto, Brasil e Argentina aparecem como candidatas mais fortes ao título: uma seleção latina sempre venceu fora da Europa. Caso nenhuma delas levar a Copa, teremos pela primeira vez uma seleção europeia campeã fora da Europa.

Um último dado sobre favoritismo é que a Copa do Mundo foi vencida pelos seguintes países: Uruguai, Itália, Alemanha, Brasil, Inglaterra, Argentina e França. O Uruguai há muito deixou de ser uma potência, Inglaterra e França tiveram só uma conquista, quando sediaram a Copa. Com esses dados, a favorita Espanha tem contra si nunca ter vencido uma Copa e jogar fora da Europa. Peso este que também cai nas costas da Holanda. Para quem quiser jogar os dados a partir do que a História tem revelado, Itália e Alemanha são as seleções europeias mais fortes para conquistar a Copa Sul-africana.

Tudo tão esquemático assim? Não, a história revela muitas surpresas, futebol é um esporte que desafia a lógica mais previsível a cada lance. Uma bola sem pretensão alçada na área e um mundo se abre como não se previra. Mas o que aqui se quis como exercício é mostrar que uma Copa do Mundo invariavelmente apresenta tanto surpresas previsíveis quanto imprevisíveis esperanças.


Humberto Pereira da Silva
São Paulo, 18/6/2010


Mais Humberto Pereira da Silva
Mais Acessadas de Humberto Pereira da Silva
01. Uma vida bem sucedida? - 14/4/2005
02. Tectônicas por Georgia Kyriakakis - 13/8/2014
03. O medo como tática em disputa eleitoral - 8/10/2014
04. Sobre a leitura dos clássicos - 14/2/2005
05. George Steiner e o crepúsculo da criação - 6/9/2004


Mais Especial Copa 2010
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




OS MELHORES TESTES AIR SPORT
FERNANDO DE ALMEIDA
360 GRAUS
(2007)
R$ 49,97



A ERA DOS IMPÉRIOS - 1875 - 1914
ERIC J. HOBSBAWM
PAZ E TERRA
(1989)
R$ 50,00



BRIDA
PAULO COELHO
ROCCO
(1991)
R$ 5,00



DIREITO TRIBUTÁRIO 7
FERNANDO F. CASTELLANI
SARAIVA
(2012)
R$ 5,00



FILHOS BRILHANTES ALUNOS FASCINANTES
AUGUSTO CURY
ACADEMIA DE INTELIGÊNCIA
(2006)
R$ 10,00



NA TRILHA DO SUCESSO
CLÁUDIO TOMANINI
GENTE
(2009)
R$ 22,00



TRANSPLANTE DE AMOR
EURÍPEDES KUHL
PETIT
(2001)
R$ 17,00



PARASITOSES, GUIA PARA O SEU COMBATE
JOSÉ LUÍS DA SILVA LEITÃO
LITEXA
R$ 16,75



A CONJURAÇÃO BAIANA
LUÍS HENRIQUE DIAS TAVARES
ATICA
(1994)
R$ 7,90



FAIRY TAIL VOL. 57
HIRO MASHIMA
JBC
(2016)
R$ 9,99





busca | avançada
62663 visitas/dia
2,6 milhões/mês