Deus: uma invenção?, de René Girard | Ricardo de Mattos | Digestivo Cultural

busca | avançada
45137 visitas/dia
2,3 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Circomuns Com Circo Teatro Palombar
>>> Prêmio AF de Arte Contemporânea abre inscrições para a edição comemorativa de 10 anos
>>> Inscrições abertas para o Prêmio LOBA Festival: objetivo é fomentar o protagonismo de escritoras
>>> 7ª edição do Fest Rio Judaico acontece no domingo (16 de junho)
>>> Instituto SYN realiza 4ª edição da campanha de arrecadação de agasalhos no RJ
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
>>> Rodrigão Campos e a dura realidade do mercado
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
Últimos Posts
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Micronarrativa e pornografia
>>> Os dois lados da cerca
>>> A primeira vez de uma leitora
>>> Se eu fosse você 2
>>> Banana Republic
>>> Da Poesia Na Música de Vivaldi
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Construção de um sonho
>>> Quem é mesmo massa de manobra?
>>> A crise dos 28
Mais Recentes
>>> Coleção Enciclopédia Disney - 8 Volumes de Disney pela Planeta (2001)
>>> Fórum dos Coordenadores de Joaquim Barbosa / Bárbara Sicardi pela Metodista (2003)
>>> O Último Portal de Eliana Martins / Rosana Rios pela Seguinte (2003)
>>> Batman Planetary - Edição de Luxo de Warren Ellis - John Cassaday - Dc Comics pela Panini (2014)
>>> Mentes Tranquilas, Almas Felizes de Joyce Meyer pela Thomas Nelson (2001)
>>> Democracia Francesa de V Giscard D Estaing pela Difel (1977)
>>> Esperança Viva - Uma Escolha Inteligente de Ivan Saraiva pela Casa Publicadora (2016)
>>> Manual Merck de Veterinaria de Merck pela Roca (2001)
>>> Conjugar Es Fácil En Español De España Y De América (spanish Edition) de González Hermoso, Alfredo pela Edelsa Grupo Didascalia (1997)
>>> Amy, Minha Filha - Amy, My Daughter de Micht Winehouse pela Record (2012)
>>> Avaliação da Inteligência de Marília Ancona-Lopez pela E.p.u (1987)
>>> O Menino do Dedo Verde de Maurice Druon pela Jose Olympio (1973)
>>> Contos E Lendas - Os Doze Trabalhos De Hércules de Christian Grenier - Carlos Fonseca ilustrador pela Cia Das Letrinhas (2013)
>>> Educação do Olhar Vol2 de Vários Autores pela Mec (1998)
>>> Tres Sombras de Cyril Pedrosa pela Quadrinhos Na Cia (2019)
>>> Federico Garcia Lorca - Obra Poetica Completa de Federico Garcia Lorca pela Unb - Martins Fontes (1990)
>>> Postura Profissional do Educador de Ana Maria Santana Martins pela Jcr (1999)
>>> Fale Tudo Em Inglês! - Inclui Cd Audio de José Roberto A. Igreja pela Disal (2007)
>>> Prazeres da Docência de Magalli B. Picchi pela Arte & Ciência (2003)
>>> Pequeno Dicionário Ilustrado Palavras Inventadas de Marcelo Godoi pela Sagui (2007)
>>> O que é Música de J. Jota de Moraes pela Brasiliense (1983)
>>> Para os Filhos dos Filhos dos Nossos Filhos de José Pacheco pela Papirus (2008)
>>> Liderando Crianças com Excelêcia de Márcia S.Ribeiro pela Videira (2008)
>>> Linguagem e Escola: Uma Perspectiva Social de Magda Soares pela Atica (1986)
>>> Regras Oficiais De Voleibol de Vários Autores pela Nd-sprint (1998)
COLUNAS

Segunda-feira, 6/2/2012
Deus: uma invenção?, de René Girard
Ricardo de Mattos
+ de 7900 Acessos

"Sabemos pouco de sua vida, porém esse pouco mostra que, a rigor, não necessitamos saber mais" (Ortega y Gasset).

Desde o ano passado a variada obra do professor franco-americano René Girard (1923) vem sendo traduzida para o português e seguidamente lançada no Brasil. Até o momento, dos cerca de sessenta livros prometidos, mais de uma dezena encontra-se à disposição do público leitor. A coleção com seu nome, contudo, inclui títulos de outros autores. Girard nasceu em Avignon e aos 24 anos mudou-se para os Estados Unidos da América, onde desenvolveu sólida carreira acadêmica. É o criador da teoria mimética, segundo a qual e em poucas palavras, é inerente à humanidade a imitação - a mimesis dos gregos e a imitatio dos latinos - , imitação não só do comportamento e da fala como também do desejo. À medida que duas ou mais pessoas desejam um objetam e percebem o desejo concorrente, estabelece-se a dinâmica social de conflitos e soluções.

Dos títulos disponíveis, escolhemos Deus: uma invenção?. É a apresentação textual do debate travado entre Girard, André Gounelle e Alain Houziaux. Gounelle é teólogo protestante, professor e escritor. Houziaux, também é protestante, exercendo atividades de pastor, escritor e acadêmico. Embora apresentado como antropólogo - quiçá pretendendo-se apresentar um diálogo entre Ciência e Fé - Girard deixa transparecer nítida vinculação ao pensamento cristão-católico.

Uma invenção. Os debatedores, de visível preparo nas lides acadêmicas, esmiuçaram de tal forma os termos da questão titular que afastaram qualquer ilusão de simplicidade. Longe de ser algo fastidioso - embora tangencie a sexualidade angélica - o aprofundamento permite ao leitor afastar-se do senso comum e fornece-lhe novas pistas para suas próprias reflexões. Quanto ao termo "invenção", entre as acepções oferecidas encontram-se as da corrente ateísta européia do século XIX, a projecional, a da descoberta e a da inserção. Neste aspecto, forçoso dizer, os debatedores envolveram-se de tal forma com argumentos filosóficos, teológicos, psicossociológicos, etc., que o leitor só chegara a uma conclusão a respeito da existência divina - ou não - caso continue por si a investigação e acresça o que colher de outras fontes.


René Girard

O debate inicia-se com a exposição do pastor Houziaux. Seu capítulo denota que ele fez o dever de casa, selecionando teses não apenas a respeito de uma invenção de Deus mas, também, sobre a possibilidade de provar ou não Sua existência. Seu raciocínio lógico é exemplar, mas conclui pela invenção... Denuncia sua fé em Cristo, porém em relação a Deus, justifica-se com a parábola do cego que conduz uma tocha: respeita a luz que conduz, apesar de impedido de vê-la. Depois de tudo que reuniu, suas afirmações a respeito do Reino de Deus não convencem muito. Por vezes, fica difícil saber em que time, afinal, ele joga. Apesar dos pesares, coube-lhe enunciar uma verdade: "seria desejável que voltássemos a uma concepção de Deus mais modesta, menos dogmática e, de preferência, mais simples".

Si Houziaux encerra sua fala afirmando que Deus é uma invenção, Girard inicia a sua de forma peremptória. " 'Deus é uma invenção?', eis uma pergunta à qual respondo sem hesitar: 'Não'". Faz assim sua profissão - ou confissão de fé, mas envereda pela explicação a respeito da teoria mimética e afasta-se do cerne da questão. No pequeno debate dentro do capítulo de Girard, Houziaux revela ser esta uma impressão comum: "Deus aparece como personagem num jogo social, num funcionamento que o senhor descreve de maneira bastante convincente. Mas (afinal de contas!, acrescentamos) Deus existe independentemente dos homens?".


Alain Houziaux

Gounelle é o terceiro participante. Si há fala que nos irrita particularmente é esta de se dizer que algo possui as duas características investigadas, tentando-se assim agradar a gregos e troianos. "Tal coisa é branca, mas também é preta". Diga-se logo que é cinza, ou crie-se coragem e afirme ser amarela e pronto. Superada esta primeira má-vontade, erguemo-nos para proclamá-lo como o melhor debatedor. Dos três, é o mais ilustrado e inspirado. Ele quem melhor explica que a acepção usada do termo "invenção" na pergunta condiciona a resposta. Girard acusa-o de "religiosamente correto" - expressão que adotamos incontinenti - por fazer demasiadas concessões ao ceticismo contemporâneo, mas esta é uma opinião que não compartilhamos.

Segundo anotado por Kardec, falta ainda ao homem um sentido(sens) para compreender a natureza íntima de Deus, sentido este obtenível mediante a evolução espiritual. Interrompendo um afastamento vintenário, estivemos recentemente numa praia, para onde levamos as reflexões suscitadas pela obra. Como não usufruímos o dom da ubiqüidade, contentamo-nos com as paisagens alcançadas por nossa vista limitada pela fisiologia, pela geografia e pelo horizonte. Mesmo que visitemos outros litorais, a visão final será a de um homem só, criticada ou elogiada por seus "co-praianos". Mesmo que dez ou cem observadores descrevam seus exercícios e consigam fazer isso com alguma uniformidade, o importante é a certeza de que há um Supremo Observado. Esta experiência é individual e depende de esforço pessoal. Afirmando-se ateu, cético ou agnóstico hoje, ninguém alcançará a deus amanhã cedo. Buscá-Lo através das ciências é galgar os degraus da Torre de Babel. Como bem observou Gounelle, quanto mais aumentam as luzes da criatura, mais aumentam as sombras do Criador. O que não torna vã a busca.


André Gounelle

Isto remete-nos ao paradoxo de Aquiles e a tartaruga concebido por Zenão de Eléia. Caso Aquiles e uma tartaruga apostem corrida e esta possa correr alguns metros antes dele começar a correr, ela jamais será alcançada pelo atleta. Durante o tempo empregado por ele em vencer o espaço já completado, ela andaria mais um trecho, mínimo que seja. Como se percebe, segundo este enigma, há aproximação contínua, mas nunca definitiva. Si o homem não alcança o réptil, a seu favor há o esforço, o caminho percorrido, a liberdade de percorrê-lo, a aproximação gradativa e, sobretudo, o sentido. Coisas que não devem ser desprezadas.

O ramo Vaishnava da filosofia indiana tem por fundamentos nove verdades a respeito da realidade. A primeira diz que "Vishnu é a verdade absoluta, à qual nada nem ninguém são superiores". A sétima verdade afirma que "liberação significa atingir os és de lótus de Vishnu". Estes "pés de lótus" são a base onde a divindade apóia-se. Verifica-se também, aqui, o movimento de aproximação, mas não de alcance ou equiparação. Sem qualquer ânimo proselitista - o que contrariaria nossas convicções - , lembramos de Kardec ter registrado que o homem compreenderá o mistério da divindade "quando seu espírito não estiver mais obscurecido pela matéria e, pela sua perfeição, estiver próximo dele, então, ele o verá e o compreenderá". Percebemos, assim, conteúdo semelhante oriundo de fontes culturais distintas.

Em verdade, em verdade, gostaríamos de escrever sobre dois livros. Sobre o primeiro encerramos aqui com votos de boa leitura. O outro, cujas páginas ainda percorremos atentamente, é também um diálogo entre os psicanalistas franceses Françoise Dolto e Gérard Sévérin. Intitula-se Os Evangelhos à luz da psicanálise. Trata-se mais de uma entrevista conduzida pelo psicanalista mais novo, de forma a auxiliar a mais antiga a registrar seu paralelo entre os textos bíblicos - evangélicos em especial - e as descobertas freudianas. "Coisa alguma da mensagem do Cristo estava em contradição com as descobertas freudianas", afirma Dolto. "Confesso que estou em busca das fontes dessa verdade", continua. Tarefa comum.


Ricardo de Mattos
Taubaté, 6/2/2012

Mais Ricardo de Mattos
Mais Acessadas de Ricardo de Mattos em 2012
01. A ilha do Dr Moreau, de H. G. Wells - 12/3/2012
02. Aborto - 2/4/2012
03. Freud segundo Zweig - 25/6/2012
04. Deus: uma invenção?, de René Girard - 6/2/2012
05. A Virada, de Stephen Greenblatt - 8/10/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O Caçador De Pipas
Khaled Hosseini
Globo
(2013)



Brasil: Anos 60
José Geraldo Couto
Ática
(1999)



Boca do Lixo - Sexo Suspense e Tragédia no Submundo Paulista
Silvio de Abreu
Panda Books
(2003)



Ben Hur - Clássicos da Literatura Juvenil
Lewis Wallace; Carlos Heitor Cony (adap.)
Abril Cultural
(1972)



Coleção 24 Livros Sigmund Freud Edição Standard Brasileira Completa A Interpretação dos Sonhos + Gradiva de Jensen + O Caso de Schreber + Além do Princípio do Prazer
Sigmund Freud; Anna Freud; James Strachey
Imago
(1990)



A alma é imortal
Gabriel Delanne
Feb
(1978)



Livro Psicologia Um Olhar Sobre a Família Trajetória e Desafios de uma ONG
Celia Valente
Agora
(2004)



O Corretor
John Grisham
Rocco
(2005)



Os Donos do Poder Vol. 1
Raymundo Faoro
Abril



Brinque-book conta fabulas - O conselho do leão e outras historias
Bob Hartman
Brinque Book
(2006)





busca | avançada
45137 visitas/dia
2,3 milhões/mês