Privacidade | Daniel Bushatsky | Digestivo Cultural

busca | avançada
73422 visitas/dia
2,5 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Minute Media anuncia lançamento da plataforma The Players’ Tribune no Brasil
>>> Leonardo Brant ministra curso gratuito de documentários
>>> ESG como parâmetro do investimento responsável será debatido em evento da Amec em parceria com a CFA
>>> Jornalista e escritor Pedro Doria participa do Dilemas Éticos da CIP
>>> Em espetáculo de Fernando Lyra Jr. cadeira de rodas não é limite para a imaginação na hora do recrei
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Acentuado
>>> Mãe, na luz dos olhos teus
>>> PoloAC retoma temporada de Os Doidivanas
>>> Em um tempo, sem tempo
>>> Eu, tu e eles
>>> Mãos que colhem
>>> Cia. ODU conclui apresentações de Geração#
>>> Geração#: reapresentação será neste sábado, 24
>>> Geração# terá estreia no feriado de 21 de abril
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Maiores audiências da internet
>>> Amando quem não existe
>>> 18 de Outubro #digestivo10anos
>>> A alma boa de Setsuan e a bondade
>>> Geração abandonada
>>> O dia em que a Terra parou
>>> A Geração Paissandu
>>> Srta Peregrine e suas crianças peculiares
>>> Literatura Falada (ou: Ora, direis, ouvir poetas)
>>> Publicar em papel? Pra quê?
Mais Recentes
>>> Condessa de Barral: a Paixão do Imprerador de Mary del Priore pela Objetiva (2008)
>>> Isso Me Traz Alegria de Marie Kondo pela Sextante (2016)
>>> As Aventuras de Benjamim: o Muiraquitã de Camila Franco; Marcela Catunda; e Outros pela Companhia das Letrinhas (2004)
>>> Vitrines e Coleções de Christine Ferreira Azzi pela Memória Visual (2010)
>>> El Nacimiento de Europa de Robert S. López pela Editorial Labor (1963)
>>> O Que é Isso, Companheiro? de Fernando Gabeira pela Companhia das Letras (1997)
>>> Mística e Espiritualidade de Leonardo Boff; Frei Betto pela Vozes (2010)
>>> As Aventuras de Pinóquio de Carlo Collodi pela Companhia das Letrinhas (2002)
>>> Livro das Perguntas de Ferreira Gullar; Pablo Neruda; Isidro Ferrer pela Cosac & Naify (2008)
>>> Entrevista Com o Vampiro de Anne Rice pela Rocco (1991)
>>> Pais Brilhantes - Professores Fascinantes de Augusto Cury pela Sextante (2003)
>>> Ciranda de Pedra de Lygia Fagundes Telles pela Rocco (1998)
>>> Uma Janela Em Copacabana de Luiz Alfredo Garcia-Roza pela Companhia das Letras (2001)
>>> Trópico de Câncer de Henry Miller pela Biblioteca Folha (2003)
>>> Our Man in Panama de John Dinges pela Random House (1990)
>>> Os Princípios da Competição Empresarial de Luís Paulo Luppa; Johnny Duarte pela Landscape
>>> O Supermanager de Robert Heller pela Mcgraw - Hill (1987)
>>> Limites sem Trauma de Tania Zagury pela Record (2008)
>>> Iracema de José de Alencar pela Travessias (1984)
>>> Rachel de Queiroz - o Quinze de Rachel de Queiroz pela Jose Olympio (2010)
>>> Introdução ao Direito das Agências Reguladoras de Sergio Guerra pela Freitas Bastos Não (2004)
>>> Introdução ao Direito das Agências Reguladoras de Sergio Guerra pela Freitas Bastos Não (2004)
>>> Introdução ao Direito das Agências Reguladoras de Sergio Guerra pela Freitas Bastos Não (2004)
>>> Iracema de José de Alencar pela Ciranda Cultural
>>> Iracema / Senhora - 2 Romances pelo Preço de 1 de José de Alencar pela Scipione (1994)
COLUNAS

Segunda-feira, 9/7/2012
Privacidade
Daniel Bushatsky

+ de 4000 Acessos

Aprendemos desde cedo que temos direito a nossa privacidade. Alguns preferem chamar de "direito à privacidade". Independentemente do nome, a Constituição Federal, carta magna do Brasil, em seu artigo 5º, inciso X, prescreve que: "Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes: X - são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação" .

O problema é que a todo momento me sinto desrespeitado quanto ao meu direito à privacidade, principalmente quando estamos falando de propagandas ligadas a internet ou a telefonia celular.

Quem não recebe inúmeras ofertas por dia, dos mais variados temas, sem jamais ter ouvido falar da loja, marca ou produto?

E mensagem por celular? As operadoras de telefonia móvel exageram: oportunidades "imperdíveis" são o que não faltam!

Samuel D. Warren e Louis D. Brandeis, professores de Harvard, publicaram em 15/12/1890, "The Right to Privacy" (tradução livre: "O direito à privacidade") e na mesma época, o juiz americano, Cooley sentencia no sentido de "right to be alone" (tradução livre: "O direito de estar sozinho"), o que demonstra não só a importância do tema há tempos, como também a dificuldade de se limitar e delinear limites à invasão de privacidade.

Ou seja, se há mais de dois séculos temos pensado e refletido sobre quais são os limites da privacidade, parece que alguns executivos de marketing, pelo jeito, faltaram nas aulas sobre o tema.

A razão disto está certamente na proliferação de produtos e serviços somada à possibilidade de contatar um grande número de consumidores com um simples "enviar".

Outra razão é o desvirtuamento dos valores. As palavras de Antonio Vicente Golfeto aprofundam bem o tema: "Valor é a matéria-prima com que se faz vergonha. Vivemos época em que, em virtude da dominação do mercado, os valores entraram e estão em funeral. Vale o preço. E sem valores, ou com os valores em declínio, perde-se a vergonha. De maneira que não deve causar espanto se houver mais valorização do gol do que do drible".

Se a culpa é da pressa em atingir consumidores não sei, mas certamente os valores estão deturpados.

Preocupada com os limites da invasão da privacidade, a União Européia decidiu que é proibido enviar e-mails propaganda, sem autorização do consumidor, sob pena de punições severas. Lá se adotou o sistema do "opt-in", que basicamente é o consumidor dizendo: "quero receber as propagandas, mande-me, por favor"! Que sonho....

A regra no Brasil, que está sendo arredondada na alteração do Código de Defesa do Consumidor será a "opt-out", ou seja, o consumidor receberá a propaganda, mas terá o direito de pedir que não receba mais. Será um direito básico do consumidor, junto, com o famoso direito à informação.

Há ainda uma regra intermediária, chamada "soft-opt in", que a partir da conduta (costume) das partes, o comerciante teria direito de enviar propagandas ao consumidor (por exemplo, é a terceira vez que você faz compras em determinada loja e então passa a receber o mailing deles). O problema deste método é que faltará, certamente, razoabilidade ao vendedor.

Pessoalmente, me alinho com as regras da União Européia. Em um mundo em que somos assolados pelos mais diversos tipos de notícias, quero ter o direito de dizer sim as propagandas e não perder tempo com os inúmeros bombardeios de informação, em geral, inúteis.

A reforma do Código de Defesa do Consumidor é o primeiro de muitos passos que teremos que dar para tomar cuidado com a nossa privacidade, pois ainda falta regular a forma das contratações eletrônicas e os limites e modo de utilização das informações confidenciais entregues pelos consumidores em seus cadastros nos mais diversos sites.

Bom, preciso terminar: chegaram mais 3 spams no meu e-mail e preciso ver o que é!


Daniel Bushatsky
São Paulo, 9/7/2012


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Pílulas Poéticas para uma quarentena de Luís Fernando Amâncio
02. Layon pinta o silêncio da cidade em quarentena de Jardel Dias Cavalcanti
03. Um Furto de Ricardo de Mattos
04. Como uma Resenha de 'Como um Romance' de Duanne Ribeiro
05. O túmulo do pássaro de Elisa Andrade Buzzo


Mais Daniel Bushatsky
Mais Acessadas de Daniel Bushatsky em 2012
01. Corrupção ou esperança - 30/4/2012
02. Privacidade - 9/7/2012
03. Tebow é Fé - 30/1/2012
04. Um outro mundo - 20/8/2012
05. Parque de Diversão Brasil - 19/3/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Gestão por Valores
Simon Dolan e Salvador Garcia
Qualitymark
(2006)



The Collapse of the Common Good
Philip Howard
Ballantine Books
(2001)



Já é Tempo de Saber...
Gladys Denny Shultz
Brasiliense
(1968)



Aquele Tombo Que Eu Levei
Toni Brandão
Melhoramentos
(1991)



A culpa não é minha!?
Adryanah Carvalho, Allessandra Canuto, Ana Luiza Isoldi
Literare Books International
(2018)



Estudos de Direito Processual Civil 3º Vol.
José Fernando da Silva Lopes (capa Dura)
Jalovi
(1983)



Contos de Perrault - Clássicos da Infância
Vários Autores
Círculo do Livro
(1995)



Journey to Tricon
Travis
Aurora Productions
(1998)



Constituição e Responsabilidade Fiscal
Mário Antonio Sussmann
Valer (manaus)
(2013)



Rabos de Lagartixa
Juan Marsé
Arx
(2004)





busca | avançada
73422 visitas/dia
2,5 milhões/mês