Desejo estéril | Vicente Escudero | Digestivo Cultural

busca | avançada
36499 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quinta-feira, 20/9/2012
Desejo estéril
Vicente Escudero

+ de 3300 Acessos



Nova Iorque, a capital mundial da vida noturna. Isso significa alguma coisa? O que se entende por vida noturna? Uma soma de entretenimento com as horas vividas fora do trabalho? Considerando que a concepção de entretenimento é tão extensa quanto a de prazer, a vida noturna de Nova Iorque pode ser reduzida ao entretenimento adulto, o único lugar do mundo onde os prazeres de todos os sentidos podem ser satisfeitos com a quantidade certa de dinheiro. A capital cosmopolita original, o destino da peregrinação de sonhos e abrigo de pesadelos possui uma vida noturna que não exige apenas o cartão de crédito. Ela também cobra um preço da personalidade. Tornar-se o objeto do desejo exige a renúncia a certos valores particulares. Uma quantia que está fora dos limites financeiros. A melhor definição dessa equação entre cidade e obsessão é musical, cantada em cool jazz por Carey Mulligan, em Shame: Se eu alcançar o sucesso lá / alcançarei em qualquer lugar / Só depende de você / New York / New York.

E são as horas fora do trabalho que definem o protagonista de Shame, Brandon, interpretado pelo mesmo Magneto de X-Men: Primeira Classe. A dupla formada pelo diretor Steve McQueen e o ator irlandês Michael Fassbender trabalhou antes em Hunger, outro estudo de personagem extraído das ideias mais perversas sobre a tortura do ser humano presentes na Divina Comédia de Dante Alighieri. Brandon é bonito, tem um ótimo emprego, Brandon tem um apartamento em Manhattan. Brandon coleciona pornografia e busca o sexo com a mesma disciplina de um cão farejador procurando drogas. E alcança a mesma eficácia canina com uma disposição tão primitiva quanto animal. Em certo momento do filme, Brandon insinua a uma de suas várias conquistas que uma cicatriz em sua nuca é na verdade uma estrutura vestigial dos neandertais. Quase um ato falho. Na verdade, a estrutura vestigial é interna; é o funcionamento predatório de seu apetite sexual, intenso o suficiente para diminuir qualquer outro interesse em sua vida, seu verdadeiro elo ancestral.

Nova Iorque à noite. O título do filme surge sobre a cama de Brandon no momento em que a cortina de seu quarto é aberta, iluminando o espaço onde ele consome sua droga e é consumido. A vergonha do hábito só existe quando exibido à luz do dia. Depois, a escuridão. Seja nos corredores do escritório onde trabalha ou nas andanças pela cidade, Nova Iorque está sempre às escuras, escondendo as sombras com a mesma eficiência que Brandon esconde seus hábitos das pessoas mais próximas. Um cativeiro meticuloso. Dentro de seu apartamento, quase uma reprodução de um quarto de hospital decorado com todos os tons de cinza existentes, Brandon recebe prostitutas, consome pornografia pela internet e se masturba no restante do tempo. Parece não ter escolha. Discute-se a possibilidade do vício sexual ser uma doença. Independente da resposta, seja qual for o diagnóstico, o sexo é toda a vida de Brandon.

O diretor não apresenta explicações sobre as histórias dos personagens. Steve McQueen iniciou sua carreira nas artes visuais, talvez o motivo mais plausível para a economia dessas informações na trama. Sabe-se o essencial: a vida de Brandon é o sexo e um pequeno tremor inesperado, seguido por um terremoto, parecem ser o início de sua derrocada e de sua salvação. Primeiro, seu computador é retirado do escritório para manutenção, revelando todo o histórico de sua perversão à assistência técnica da empresa. Em seguida, a irmã de Brandon, Sissy, interpretada por Carey Mulligan, aparece e se hospeda em seu apartamento, sem previsão de partida.

Sissy torna-se o carcereiro emocional de Brandon. Sem a liberdade da vida solitária, limitado pela personalidade carinhosa e estabanada da irmã, o cotidiano de Brandon se divide numa luta entre dois valores antagônicos. De um lado, há o esforço para manter o vício dentro de sua vida particular, controlado na incubadora do laboratório de sua solidão, a Manhattan dos prédios e fachadas gêmeas cortadas por ruas e avenidas, veias e artérias que conduzem seu vício a outros corpos. De outro, a companhia e ingenuidade da irmã trabalham como anticorpos contra a doença que o impede de encontrar prazer além do sexo. Uma batalha psicológica entre forças equivalentes, quase decidida pela fragilidade física de Sissy.

Nos momentos mais intensos deste combate entre o sofrimento da obrigação sexual e a necessidade de criar laços com outras pessoas, o auge da sociabilidade, do sentimento gregário de Brandon, é derramado em lágrimas numa epifania, durante a apresentação de Sissy cantando New York, New York em cool jazz para a pequena plateia de um bar no topo de um dos arranha-céus da cidade. O compasso lento da composição parece ser a única força capaz de frear o desejo sexual de Brandon, de permitir seu contato com a parte reprimida de sua personalidade. A apresentação de Sissy, filmada numa única tomada, assim como a corrida noturna de Brandon pela cidade, são contrapontos estéticos que servem para aumentar o contraste de sua luta psicológica. Sissy apresenta-se com a intensidade do reconhecimento familiar -dos laços de sangue- e da pureza da ingenuidade; com seu batom vermelho e vestido dourado transforma-se numa divindade. A corrida de Brandon por Nova Iorque é filmada durante a madrugada, quando os prédios e ruas não estão mais tomados pelo movimento constante e tudo parece uma única muralha de concreto, tão indistinta quanto as mulheres e homens da vida de Brandon. É a representação de sua indiferença.

Além da precisão e seriedade estética ligando as personalidades dos personagens aos ambientes, outro ponto alto do filme é a trilha sonora. Os momentos mais dramáticos são construídos sobre o imaginário da discoteca pop dos anos 80, algum jazz dos anos 60 e 70, com Chet Baker e John Coltrane e o piano de Glenn Gould, com um prelúdio e trechos das Variações Goldberg. Brandon, assistindo pornografia on-line ao som dos sussurros fantasmagóricos de Glenn Gould ao piano parece estar entrando em contato com os seres que habitam a própria alma.

O filme é um estudo sério do que seria a vida de um viciado em sexo. Deixando de lado a discussão sobre sua classificação como uma doença, o trabalho de Steve McQueen e Fassbender representa com fidelidade uma vida que se dedica apenas a alcançar o êxtase e mais nada. As mutações da fisionomia de Brandon em todas as cenas eróticas, enquanto se dedica ao vício, dão uma dimensão humana aterrorizante de seu sofrimento em busca de uma saciedade inalcançável. No início, Brandon flerta com uma mulher casada, no metrô. Ensaia-se a reciprocidade. Momentos depois, ela foge. No final, Brandon reencontra a mesma mulher, novamente no metrô. Desta vez, a agressividade sensual de Brandon é substituída pelas insinuações ferozes da passageira. Brandon parece relutante. Sua angústia é um sinal de que o controle do vício talvez não signifique uma mudança de sua personalidade. Brandon parece ter se reencontrado consigo e descoberto que seus laços com outras pessoas, mesmo curado o vício, ainda continuarão frágeis.


Vicente Escudero
Campinas, 20/9/2012


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Claudio Willer e a poesia em transe de Renato Alessandro dos Santos
02. Essas moças de mil bocas de Elisa Andrade Buzzo
03. Em nome dos filhos de Luís Fernando Amâncio
04. Neste Natal etc. e tal de Elisa Andrade Buzzo
05. Blockchain Revolution, o livro - ou: blockchain(s) de Julio Daio Borges


Mais Vicente Escudero
Mais Acessadas de Vicente Escudero em 2012
01. A mitologia original de Prometheus - 2/8/2012
02. Ao Sul da Liberdade - 14/6/2012
03. Uma nova corrida espacial? - 17/5/2012
04. Deixa se manifestar - 20/12/2012
05. Tolos Vorazes - 19/4/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




TARZAN -GREYSTOKE A LENDA DE TARZAN O REI DA SELVA Nº01-COLORIDO 9057
EDGAR RICE BURROUGHS
EBAL
(1984)
R$ 29,00



DESNUTRIÇÃO E APRENDIZAGEM
JOVELINA BRAZIL DANTAS
ÁTICA
(1981)
R$ 4,90



UMA ESCOLA PARA O POVO
MARIA TERESA NIDELCOFF
BRASILIENSE
R$ 10,00



ÁRVORE DA VIDA - CABALA, CIENCIA OU MISTICISMO?
SIMHON MOUSSA
CAMILA SIMHON
(2015)
R$ 40,00



A CONSTRUÇÃO NO ESPELHO
NILDO CARLOS OLIVEIRA
PINI
(1998)
R$ 20,00



PSICOLOGIA SENSORIAL
CONRAD G.MUELLER
ZAHAR
(1966)
R$ 10,00



MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS - TEORIA E QUESTÕES
LEONARDO FACCINI
CAMPUS
R$ 34,80



GRAMÁTICA DO PORTUGUÊS CONTEMPORÂNEO
CELSO CUNHA
BERNARDO ÁLVARES
(1971)
R$ 15,00



EN ACCIÓN3 CUADERNO DE ACTIVIDADES + CD
MARISA LOMO; CAROLINA O; ROCÍO S;
EN CLAVE ELE
(2007)
R$ 30,00



BRILHO - VOLUME I DE EM BUSCA DE UM NOVO MUNDO
AMY KATHLEEN RYAN
GERAÇÃO JOVEM
(2012)
R$ 12,00





busca | avançada
36499 visitas/dia
1,2 milhão/mês