Por um corpo doente, porém, livre | Lívia Corbellari | Digestivo Cultural

busca | avançada
79202 visitas/dia
2,3 milhões/mês
Mais Recentes
>>> 7ª edição do Fest Rio Judaico acontece no domingo (16 de junho)
>>> Instituto SYN realiza 4ª edição da campanha de arrecadação de agasalhos no RJ
>>> O futuro da inteligência artificial: romance do escritor paranaense Roger Dörl, radicado em Brasília
>>> Cursos de férias: São Paulo Escola De Dança abre inscrições para extensão cultural
>>> Doc 'Sin Embargo, uma Utopia' maestro Kleber Mazziero em Cuba
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
>>> Rodrigão Campos e a dura realidade do mercado
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
Últimos Posts
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Bate-papo com Jeanette Rozsas
>>> Mais Kaizen
>>> O Cabotino reloaded
>>> Deleter
>>> O roteirista profissional: televisão e cinema
>>> Clínica de Guitarra de Brasil
>>> Vestibular, Dois Irmãos e Milton Hatoum
>>> Circo Roda Brasil
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> O corpo-reconstrução de Fernanda Magalhães
Mais Recentes
>>> Um Ano Para Enriquecer de Napoleon Hill pela Record (1998)
>>> Leituras De Escritor de Moacyr Scliar pela Sm (2015)
>>> Formaciones Económicas Precapitalistas de Carlos Marx pela Anteo (1973)
>>> A Revolução das Bonecas de José Carlos Oliveira pela Sabiá (1967)
>>> Por Que Ninguém Me Disse Isso Antes?: Ferramentas Para Enfrentar Os Altos E Baixos Da Vida de Julie Smith pela Mixfly (2022)
>>> O Positivismo Jurídico: Lições Da Filosofia Do Direito de Norberto Bobbio pela Icone (1995)
>>> O Falecido Mattia Pascal de Luigi Pirandello pela Civilização Brasileira (1971)
>>> Inovaçao: A Arte De Steve Jobs de Carmine Gallo pela Lua De Papel (2010)
>>> Illustrated Directory Of Guitars de Ray Bonds pela Barnes & Noble (2006)
>>> Dinamite Mental de Napoleon Hill pela Citadel
>>> Amar e Ser Amado de Pierre Weil - Roland Tompakow Ilustrações pela Civilização Brasileira (1965)
>>> Manual De Introdução Ao Estudo Do Direito de Rizzatto Nunes pela Saraiva (2009)
>>> Maneiras De Amar - Como A Ciencia Do Apego Adulto Pode Ajudar Voce A Encontrar ¿ E Manter ¿ O Amor de Amir Levine pela Sextante (2021)
>>> Guia Atemporal Das Noivas Com Estilo de Carol Hungria pela 3R Studio (2018)
>>> Os Cinco Príncípios Essenciais De Napoleon Hill de Napoleon Hill pela Citadel Press (2022)
>>> Os Dez Mandamentos Da Etica de Gabriel Chalita pela Nova Fronteira (2003)
>>> O Quarto Em Chamas de Michael Connelly pela Suma (2018)
>>> Dinamite Mental de Napoleon Hill pela Citadel
>>> Venda À Mente, Não Ao Cliente de Jurgen Klaric pela Planeta Estrategia (2017)
>>> Processo Decisório de Max H. Bazerman pela Elsevier (2004)
>>> O que é leitura de Maria helena martins pela Brasiliense (1982)
>>> Atriz de Mônica de castro pela Vida E Consciencia (2009)
>>> Trilhando a linha do tempo da reforma de Aecep pela Aecep
>>> Reflexões Sobre a Vaidade dos Homens de Matias Aires pela Martins (1966)
>>> Infinitos de John Banville pela Nova Fronteira (2011)
COLUNAS

Segunda-feira, 11/11/2013
Por um corpo doente, porém, livre
Lívia Corbellari
+ de 8000 Acessos

Planos de saúde, remédios, exames constantes, medidas preventivas. Há tempos que os seres humanos querem se livrar a qualquer custo das moléstias do corpo. A escritora alemã Juli Zeh imaginou como seria viver em uma sociedade asséptica e saudável, que erradicou totalmente todas as doenças. O seu livro Corpus Delicti (Record / 2013) é ambientado em um futuro próximo regido pelo Método, um sistema apoiada no racionalismo e na ciência.

Durante a história, explica-se que o Método foi criado logo após as guerras do século XX, em um momento em que conceitos como nação, religião e família se dissolviam, os sistemas de garantias sociais entrava em colapso e o caos e insegurança se instauravam. O Método foi o sistema que solucionou esses problemas.

Entretanto, o que aparenta ser um sistema perfeito que livra o cidadão do sofrimento vai se mostrando pouco a pouco um regime autoritário, que priva o ser humano da sua liberdade. A saúde se torna um princípio de legitimação estatal e o controle total dos corpos os tornou dóceis e cativos.

Na obra, a manutenção da saúde é um direito e um dever do cidadão. O medo da doença e da morte se tornou um terreno fértil para o nascimento de uma ditadura e um estado de vigilância constante. Nessa sociedade um ser humano saudável é visto como norma, só assim ele está apto a alcançar os melhores resultados e a felicidade.

Para manter esse bem-estar comum, a ordem é manter a casa e o corpo sempre asseados, consumir apenas alimentos saudáveis, praticar exercícios físicos diariamente. O Método controla tudo isso, inclusive os esgotos para verificar os dejetos e o uso de sustâncias tóxicas. Há também chips implantados na pele dos indivíduos para facilitar o controle e o reconhecimento de cada um e qualquer cidadão que se expor ao risco de contaminação é punido por colocar em risco o bem-estar comum.

A protagonista do livro é Mia Holl, uma bióloga que recentemente perdeu o irmão. O irmão de Mia Holl, o idealista Moritz, suicida-se depois de ser acusado de assassinar e estuprar uma jovem. Mesmo depois do exame de DNA, que comprovou a suspeita, ele alegou-se inocente. Mia, que sempre acreditou no Método, começa colocar sua crença em dúvida, mas ela só descobre a verdade em seu julgamento.

Apesar do sofrimento, Mia não tem direito de se sentir deprimida e se abster de sua rotina. A bióloga então começa a ser investigada porque seus relatórios de sono, de alimentação, de exercícios e seus exames de pressão e de urina não foram entregues ou estão abaixo do normal. Essa situação é encaminhada a um tribunal e ela é tratada como uma criminosa.

A princípio, isso parece um exagero ficcional, mas a lógica é simples e reconhecida: o estado lhe deve assistência em caso de necessidade, mas é dever do cidadão evitar esse esforço do estado.

Outro personagem instigante é o famoso jornalista Henrich Kramer, que se coloca sem qualquer dúvida em favor do Método. Ele defende que por meio do Método a sociedade finalmente chegou ao seu objetivo. Ao contrário das outras sociedades, o Método não se vale de uma religião, da economia ou de uma ideologia, ele se baseia apenas na razão.

Enquanto o julgamento de Mia se desenvolve, ela lembra cada vez do irmão. A história é interrompida com flashbacks de quando Moritz ainda estava vivo, que provam que ele era uma alma livre e até um pouco ingênuo às vezes, nessas passagens fica difícil acreditar que ele seria capaz de cometer um assassinato.

Outro ponto interessante da escrita de Juli Zeh é a forma como ela desenvolve os relacionamentos. Apesar de Mia e Kramer terem interesses totalmente opostos, os dois acabam ficando extremamente próximos e atraídos pela determinação um do outro.

No romance também aparece um grupo terrorista chamado D.A.D, ou melhor Direito a Doença, que apoia Mia. O D.A.D prega a liberdade, o direito de fumar, nadar em um rio natural, comer uma fruta direto da árvore, andar pelas áreas não controladas, não entregar os exames médicos de rotina, namorar com quem desejar - e não apenas com aqueles que possuem um sistema imunológico compatível -, entre outras afrontas a rigidez do Método.

Conforme o MÉTODO, o amor ilícito é um crime capital. Se eu consumo meu amor, isso está no mesmo nível da difusão voluntária de epidemias. (p. 110).

De forma sutil, Corpus Delicti critica a sociedade atual que já vive essa tirania da saúde. Mas até que ponto o homem se adequaria a essa realidade? E o governo tem mesmo o direito de intervir na vida dos cidadãos em prol do bem comum? E ser saudável é não estar doente? O que é ser saudável?

O ser humano precisa experimentar a sua existência. (p. 91)

O livro não tem a pretensão de responder a nenhuma dessas questões e sim de criá-las e gerar muitos outros questionamentos. Entretanto, apesar dos focos de resistência, no final da história, o Método revela que continua forte e a sua manutenção não deixa espaço para heróis e mártires.

A autora

Juli Zeh nasceu em Bonn, em 1974. Advogada especializada em direito internacional, viveu nos Estados Unidos, na Polônia, na Croácia e na Bósnia. Estreou na literatura em 2001, com o romance Adler und Engel, vencedor do prêmio Livro Alemão do Ano. De sua autoria, a Editora Record já publicou A Menina Sem Qualidades. Juli Zeh é uma das intelectuais mais influentes da Alemanha.

Nota do Editor:
Texto gentilmente cedido pela autora. Originalmente publicado no blog Livros por Lívia.


Lívia Corbellari
Vitória, 11/11/2013

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Gatos mudos, dorminhocos ou bisbilhoteiros de Elisa Andrade Buzzo
02. Os defeitos meus de Renato Alessandro dos Santos
03. Da varanda, este mundo de Elisa Andrade Buzzo
04. Dilapidare de Elisa Andrade Buzzo
05. Eleições nos Estados Unidos de Marilia Mota Silva


Mais Lívia Corbellari
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Nirvana
George S. Arundale
Pensamento
(1993)



A procura do feminino
Marisa Sanabria
Idéias & Letras
(2005)



A Iara em Os seixos encantados 583
Jorge Saad
Ftd
(1997)



Direito de Familia - Vol 2
Carlos Roberto Gonçalves
Saraiva
(2003)



Pedagogia Científica
Maria Montessori
Flamboyant
(1965)



Era Clássica
A. Soares Amora
Bertrand Brasil
(2001)



Portugal A Missão que Falta Cumprir
Eduardo Amarante
Nova Acrópole
(1994)



Livro Esoterismo O Caminho da Energia domine a arte chinesa da força interior com exercícios de Chi Kung
Mestre Lam Kam Chuen
Manole
(1991)



Mc Fly Unsaid Things... Nossa Historia
Tom Fletcher / Danny Jones / Harry Judd / Dougie P
Best Seller
(2013)



Pensar Sobre a Alimentação á Base de Carne e a Paz Mundial II
Seicho no Ie
Seicho no Ie





busca | avançada
79202 visitas/dia
2,3 milhões/mês