Novos velhos e lagostas | Carla Ceres | Digestivo Cultural

busca | avançada
24646 visitas/dia
922 mil/mês
Mais Recentes
>>> Comédia dirigida por Darson Ribeiro, Homens no Divã faz curta temporada no Teatro Alfredo Mesquita
>>> Companhia de Danças de Diadema leva projeto de dança a crianças de escolas públicas da cidade
>>> Cia. de Teatro Heliópolis encerra temporada da montagem (IN)JUSTIÇA no dia 19 de maio
>>> Um passeio imersivo pelos sebos, livrarias e cafés históricos do Rio de Janeiro
>>> Gaitista Jefferson Gonçalves se apresenta em quinteto de blues no Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A cidade e o que se espera dela
>>> De pé no chão (1978): sambando com Beth Carvalho
>>> Numa casa na rua das Frigideiras
>>> Como medir a pretensão de um livro
>>> Nenhum Mistério, poemas de Paulo Henriques Britto
>>> Nos braços de Tião e de Helena
>>> Era uma casa nada engraçada
>>> K 466
>>> 2 leituras despretensiosas de 2 livros possíveis
>>> Minimundos, exposição de Ronald Polito
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jornada Escrita por Mulheres
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 3
>>> Juntos e Shallow Now
>>> Dicionário de Imprecisões
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Gryphus Editora
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
>>> Mon coeur s'ouvre à ta voix
>>> Palestra e lançamento em BH
Últimos Posts
>>> Diagnóstico falho
>>> Manuscrito
>>> Expectativas
>>> Poros do devir
>>> Quites
>>> Pós-graduação
>>> Virtuosismo
>>> Evanescência
>>> Um Certo Olhar de Cinema
>>> PROCURA-SE
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Barril
>>> Como escrever bem — parte 1
>>> Quatro Mitos sobre Internet - parte 1
>>> Da capo
>>> Elesbão: escravo, enforcado, esquartejado
>>> 5ª MUMIA em BH
>>> Celebrity killer
>>> Em nome do caos
>>> Chiaroscuro
>>> Chico Buarque falou por nós
Mais Recentes
>>> Amamentação Um Hibrido Natureza -Cultura de João Aprigio Guerra de Almeida pela Fiocruz (1999)
>>> Mikhail Gorbachev de Anna Sproule pela Globo (1990)
>>> Heroides de Walter Vergna pela Edições Granet Lawer (1975)
>>> Mutações de Liv Ullman pela Circulo do Livro (1986)
>>> Ligação Direta Com Deus de Bobtrask pela Nova Era (1994)
>>> Betsabé de Tofgny Lindgren pela Record (1984)
>>> O livro dos sinais de Trigueirinho pela Pensamento (1997)
>>> De Carta Em Carta de Ana Maria Machado pela Salamandra (2002)
>>> Cura entre Gerações de Pe.Robert DeGrantis pela Louva Deus (1994)
>>> Letras de exortação e reflexão para homens que se atrevem a ser cristãos de Dom Antonio Duarte S.R. pela Scortecci (2019)
>>> A Ditadura Escancarada de Elio Gaspari pela Companhia das Letras (2002)
>>> Como investigar crimes com a ajuda Divina de Daniel Gomes pela Cpad (1999)
>>> O Diário de Um Mago de Paulo Coelho pela Klick (1990)
>>> Compendio de botânica de Paulo Benzzoni pela Itatiaia (1973)
>>> A Ditadura Derrotada de Elio Gaspari pela Companhia das Letras (2003)
>>> O despertar do Buda de Vicente Blasco Ibanez pela Landy (2000)
>>> Católicos Perguntam de Estevão Tavarez Bettencourt ,Osb pela Mensageiros de Santo Antonio (1998)
>>> God Is Dead de Ron Currie Jr pela Penguin Paperbacks (2008)
>>> Frankenstein de Mary Shelley pela Cia das Letras (1994)
>>> Novo Testamento de Conferencia Nacional dos Bispos do Brasil pela Sbb-Rao (1969)
>>> Fogo Morto de José Lins do Rego pela Circulo do Livro (1987)
>>> Filho de ninguém: dualismo e bastardia no romance "Dois imãos", de Milton Hatoum de Vera Ceccarello pela Luminária Academia (2016)
>>> Quando se pretende falar da vida de Francisco Candido Xavier ,Roberto Muskat,David Muszkat pela Grupo Espírita Emmanuel -Sociedade Civil (1984)
>>> Eu sou o Mensageiro de Markus Zusak pela Intrínseca (2007)
>>> Almas Gemeas de Monica Buonfiglio pela Oficina Culturl Esotérica (1996)
>>> Meditações de Frei Sandro Grimani,OCD pela Letra Capital (2006)
>>> Esta Noite a Liberdade de Larry Collins e Dominique Lapierre pela Circulo do Livro (1976)
>>> Era uma vez em São Bernardo: o Discurso Sindical dos Metalúrgicos (1971-1982) de Kátia Rodrigues Paranhos pela Unicamp (2011)
>>> Ensaios Mínimos de Eustáquio Gomes pela Pontes (1987)
>>> Educação, Cultura e Ideologia em Moçambique: 1975-1985 de Brazão Mazula pela Edições Afrontamento (1995)
>>> O Brasil Tatuado e outros mundos de Tono Marques pela Rocco (1997)
>>> O dOM DOS MILAGRES de Pe.Robert DeGrantis pela Loyola (1996)
>>> Édipo Africano de Marie- Cecíle Ortigues e Edmond Ortigues pela Escuta (1989)
>>> Goya 2 todas Sua Pinturas de Pierre Cassier pela Biblioteca grafica Nogler (1981)
>>> Dom Quixote de la Mancha - Volume I de Miguel de Cervantes pela Martin Claret (2012)
>>> O Zahir coleção de Paulo Coelho pela Gold
>>> Fazendo Ecumenismo de Enrique Cambón pela Cidade Nova (1994)
>>> Il Cavaliere Inesistente de Italo Calvino pela Mondadori (1993)
>>> O Espião que Sabia de Demais de John Le Carré pela Abril Cultural (1987)
>>> A Sociedade do Espetáculo de Guy Debord pela Contraponto (2007)
>>> As Crianças Aprendem o que Vivenciam de Doroty Law Nolte pela Sextante (2003)
>>> Cidade Eerna de Hall Caine pela Clássica (1939)
>>> Aventuras da Maleta Negra - Tradução Rachel de Queiroz de A. J. Cronin pela José Olympio (1948)
>>> O Centauro no jardim de Moacyr Scliar pela Companhia de bolso (2011)
>>> As Armas secretas de Júlio Cortázar pela Best bolso (2012)
>>> Todos os fogos de Júlio Cortázar pela Best bolso (2015)
>>> O Mapa do Amor de Ahdaf Soueif pela Ediouro (2006)
>>> As Melhores histórias de Sherlock Holmes de Sir Arthur Conan Doyle pela L&pm Pocket (2013)
>>> Memória da Casa dos Mortos de Dostoiévski pela L&pm Pocket (2009)
>>> O Velho Jazz - suas raízes e seu desenvolvimento musical de Gunther Schuller pela Cultrix (1970)
COLUNAS

Quinta-feira, 13/3/2014
Novos velhos e lagostas
Carla Ceres

+ de 2200 Acessos

Outro dia, uma adolescente com filhos perguntou se eu achava justo "esses novos velhos que não querem envelhecer como antigamente". Respondi com uma evasiva qualquer e deixei que ela definisse quem eram esses novos velhos (os pais dela), como se envelhecia antigamente (ficando em casa com os netos) e como se envelhece hoje (indo viajar). A indignação em causa própria me divertiu. No fundo, porém, algo me irritava. A jovem parecia acreditar que se pode escolher e controlar, por completo, a maneira como se quer envelhecer e, pior ainda, acreditava que outras pessoas tivessem o direito de julgar essa "escolha" como justa ou injusta.

A conversa me fez lembrar que, uma vez, dentro da Disney, fui impedida de beber numa boate, porque deixei o passaporte no hotel e a moça da portaria não acreditava que eu tivesse vinte e um anos. Pra piorar, quando me perguntou "How old are you?", dei um sorriso brincalhão e respondi "Very old". Depois dessa gracinha, não houve como convencê-la dos meus trinta e seis, quase trinta e sete anos. É natural que porteiros de casas noturnas, ainda mais num parque de diversões, fiquem atentos a menores de idade querendo encher a cara. Minha aparência só complicou as coisas. Sou baixinha, estava bem magra, usava aparelho nos dentes, salto baixo e quase nada de maquiagem.

Isso já faz dez anos. Tirei o aparelho, engordei um pouco, mas continuo pertencendo ao grupo dos "novos velhos" que praticam exercícios, usam roupas descontraídas e gostam de esportes radicais. Contrariei o que era de bom-tom no tempo de meus avós, não me deixei envelhecer com dignidade após o casamento. Deixar-se envelhecer incluía não apenas ficar fora de forma e assumir os cabelos brancos, mas, também, usar roupas fechadas e cabelos presos, manter uma expressão circunspecta, gesticular menos, caminhar mais lentamente. A própria existência do ideal de "deixar-se envelhecer" mostra o quanto o visual e o comportamento das senhoras casadas de antigamente nada tinha de natural. Era tão forçado quanto o das nossas atuais pré-adolescentes que se maquiam e usam salto alto para parecer mocinhas.

A natureza não planejou que envelhecêssemos nem determinou um comportamento ideal para essa fase da vida. Se dependêssemos apenas de seus desígnios, algum predador nos mataria antes de termos rugas de expressão. Não existem leões gagás passeando pelas savanas, mas já vi alguns em bons zoológicos. Num cativeiro confortável, os animais vivem até enjoar. Nosso cativeiro se chama civilização. Ainda nem sabemos qual é o limite biológico da nossa existência. Por enquanto, em condições favoráveis, duramos pouquinho mais de um século. Alguns seres vivos, como as lagostas, só morrem se forem vítimas de acidentes, predadores ou doenças. Seus corpos não apresentam sinais de envelhecimento. Apenas continuam crescendo e procriando cada vez melhor. O metabolismo, a energia e o apetite se mantêm ao longo dos anos. Nós não chegamos a esse ponto, ainda, mas os cientistas afirmam que o primeiro ser humano a viver até os cento e cinquenta anos já deve ter nascido.

Enquanto a ciência persegue o elixir da eterna juventude, precisamos lidar com as pressões socioculturais dos vários grupos interessados em ditar o modo correto de envelhecer. O pessoal da estética, em suas propagandas, insiste que devemos desejar uma aparência jovem e que, se não a desejamos, estamos deprimidos. Os filhos nos querem em casa, como babás dos netos ou, pior, deles mesmos, mas agir assim iria contra a imagem de idoso saudável vendida pelas agências de viagens. Temos que fazer sexo sem cair na farra. A opção pela abstinência sexual prejudicaria a indústria farmacêutica. A promiscuidade colocaria em risco a herança que deveríamos deixar a nossos zelosos parentes. Querem nos obrigar a um meio termo coletivo como se existisse uma única forma de envelhecer. Pelo bem de interesses alheios, esperam que nos tornemos o consumidor padrão de nossa faixa etária.

Acontece que o desgaste físico e o amadurecimento emocional nem sempre ocorrem na idade em que supostamente deveriam ocorrer. Muitas crianças amadurecem mais cedo, por enfrentar graves problemas familiares ou de saúde. Eu fui uma dessas. Passei por péssimos bocados até ter condições de recuperar parte da saúde e levar o mundo menos a sério. Fui adulta antes do tempo, rejuvenesci depois dos trinta e agora exerço os direitos de continuar vivendo em paz e envelhecer do meu jeito. Claro que não posso controlar o processo totalmente, mas ele também está longe de ter completo controle sobre mim.

Nota do Editor
Carla Ceres mantém o blog Algo além dos Livros. http://carlaceres.blogspot.com/


Carla Ceres
Piracicaba, 13/3/2014


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Amigos e vinhos, mulheres à parte de Rafael Rodrigues
02. Por que se lê e por que se escreve? de Marcelo Maroldi
03. Ideologia: você quer uma pra viver? Eu, não de Julio Daio Borges
04. Quando a cidade inteira é uma festa: Berlim! de Daniela Sandler
05. Deitado eternamente em divã esplêndido – Parte 1 de Luis Eduardo Matta


Mais Carla Ceres
Mais Acessadas de Carla Ceres em 2014
01. HQs sombrias, anjos e demônios - 2/1/2014
02. Duas distopias à brasileira - 7/8/2014
03. Um menino à solta na Odisseia - 6/11/2014
04. Adolescentes e a publicação prematura - 4/9/2014
05. Vaidade, inveja e violência - 8/5/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




MAIS COM MAIS DÁ MENOS
BARTOLOMEU CAMPOS DE QUEIRÓS
RHJ
(2001)
R$ 6,90



A COMPANHEIRA DE VIAGEM
FERNANDO SABINO (CAPA DURA) 8ª EDIÇÃO
RECORD
(1984)
R$ 10,00



CAT
B. KLIBAN
WORKMAN PUBLISHING CO
(1975)
R$ 14,00



AS ORIGENS DA ALMA - OS GREGOS E O CONCEITO ALMA HOMERO A ARISTÓTELES
THOMAS M. ROBINSON
ANNABLUME
(2010)
R$ 119,90



VIAGEM PELO TERRITÓRIO DAS LETRAS
MARISA VIEIRA FERRAZ CUNHA NUBILE
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 524,00



A SELVA ESCURA
WALMIR AYALA
ATHENEU CULTURA
(1990)
R$ 15,00



SEGREDOS DO MERCADO DE AÇÕES
MARCUS PADLEY
FUNDAMENTO
(2010)
R$ 75,00



DESORDEM DOS FATORES, A
ARON KREMER
ORNITORRINCO
(2016)
R$ 31,84



BRASIL 110 COLORFOTOS
ALPINA
ALPINA
R$ 12,00



SEREIAS SENSUAIS DO CINEMA
DAVE WORRALL, LEE PFEIFFER
MADRAS
(2012)
R$ 70,00





busca | avançada
24646 visitas/dia
922 mil/mês