Um menino à solta na Odisseia | Carla Ceres | Digestivo Cultural

busca | avançada
60396 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Conto HAYEK, de Maurício Limeira, é selecionado em coletânea da Editora Persona
>>> Os Três Mosqueteiros - Um por Todos e Todos por Um
>>> Sesc 24 de Maio recebe o projeto Parlavratório - Conversas sobre escrita na arte
>>> Cia Caravana Tapioca faz 10 anos e comemora com programação gratuita
>>> Eugênio Lima dirige Cia O GRITO em novas intervenções urbanas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
>>> Uma história da Sambatech
>>> Uma história da Petz
>>> A história de Chieko Aoki
>>> Uma história do Fogo de Chão
>>> BDRs, um guia
>>> Iggor Cavalera por André Barcinski
Últimos Posts
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
>>> Indistinto
>>> Mais fácil? Talvez
>>> Riacho da cacimba
>>> Mimético
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Em defesa da arte urbana nos muros
>>> Sombras Persas (IV)
>>> I’ve been up, I’ve been down
>>> Sombras Persas (VIII)
>>> 8 de Agosto #digestivo10anos
>>> Situação da poesia hoje
>>> Leitura vertical e leitura horizontal
>>> United States of Brazil
>>> Burguesinha, burguesinha, burguesinha, burguesinha
>>> A Onda, de Dennis Gansel
Mais Recentes
>>> Minhas Aventuras na América do Sul de Gerson Galli pela Visei (2021)
>>> O livro do silêncio: Livro 1 da trilogia deuses de dois mundos de Pj Pereira pela Planeta (2018)
>>> Dia 21 de Kass Morgan pela Record (2015)
>>> The 100 - Os Escolhidos de Kass Morgan pela Record (2014)
>>> A Terceira Visão de Lobsang Rampa pela Nova Era (2005)
>>> O Mínimo Que Você Precisa Saber Para Não Ser Um Idiota de Olavo de Carvalho pela Record (2013)
>>> O Cirurgião de Tess Gerritsen pela Record (2013)
>>> A Honra do Poderoso Prizzi de Richard Condon pela Record (1982)
>>> O Amante do Vulcão de Susan Sontag pela Cia. das Letras (1992)
>>> A Menina que Roubava Livros de Markus Zusak pela Intrísica (2014)
>>> A primeira Impressão é a que Fica. de Ann Damarais pela Sextante (2005)
>>> Bruxas e Bruxos de James Patterson pela Novo Conceito (2013)
>>> Amor de Puta de Ricardo Daumas pela Sensus (2016)
>>> Somos Todos Inocentes de Zibia Gasparetto pela Vida e Consciência (2000)
>>> A Odisséia dos Essênios de Hugh Schonfield pela Mercuryo (1991)
>>> A Solidão do Espinho de Américo Simões pela Barbara (2011)
>>> Grimpow de Rafael Abalos pela Ediouro (2006)
>>> O Complo de Heather Graham pela Harlequin (2006)
>>> Despertar de um Imperio de Sam Bourne pela Suma (2010)
>>> A Promessa de Halan Coben pela Arx (2008)
>>> Técnico em Informática de Antonio Álvaro de Assis Moura e equipe da editora pela Etb (2014)
>>> O Uno e o Múltiplo nas Relações entre as Áreas do Saber de Maria L. Martinelli Maria Lucia R. Salma Tannus M. pela Cortez (2001)
>>> Coletânea Martinista - Escritos Esotéricos Cristãos Livro III de Escola Internacional de Estudos Esotéricos pela Ágora Hermética (2013)
>>> Coletânea Martinista - Escritos Esotéricos Cristãos Livro II de Escola Internacional de Estudos Esotéricos pela Ágora Hermética (2013)
>>> Introdução à Teoria da Literatura de Antonio Augusto Soares Amora pela Cultrix (1994)
COLUNAS

Quinta-feira, 6/11/2014
Um menino à solta na Odisseia
Carla Ceres

+ de 6500 Acessos

Esta semana ganhei de presente um livro que adoraria ter lido na infância. Pena que, na época, ele ainda não existia. Foi lançado em 2013, pela Editora Gaivota e vai deliciar a garotada que se interessa por humor, aventura e mitologia grega. Estou falando de Odisseia de Homero (segundo João Vítor), de autoria do escritor e designer Gustavo Piqueira. Há tempos não me divertia tanto com uma obra oficialmente destinada a crianças e adolescentes.

Não se trata de mais uma das inúmeras adaptações da Odisseia para crianças, longe disso. A primeira parte do livro, a "Odisseia de Homero (segundo João Vítor)" propriamente dita, é um delicioso trabalho escolar, sem pé nem cabeça, escrito durante uma noite, pelo personagem João Vítor, um aluno enrolador e pouco inteligente que está prestes a ser reprovado caso não entregue, na manhã seguinte, um resumo interpretativo das aventuras de Ulisses. Sem acesso à internet e sem saber que deveria resumir e interpretar uma versão adaptada (que não passava de quarenta e sete páginas com ilustrações coloridas), o menino pega, por engano, a obra original e se vê obrigado a decifrar centenas de páginas sem ilustrações, retratando um universo que lhe é totalmente estranho.

João Vítor se vira como pode. Resume cada canto da Odisseia, tendo por referência seu universo familiar e novelas de TV. Aproveita várias oportunidades para deixar recadinhos à professora, ressaltando seus esforços para "aprimorar" o livro original, corrigindo os erros e as "burrices" do autor "Homero da Silva":

"(Professora, na edição que peguei da biblioteca não havia sobrenome do autor, apenas o primeiro nome, Homero. Como todo mundo tem sobrenome, coloquei um bem comum. Um chute, confesso. Se errei, quero apenas deixar claro: a culpa não foi minha, mas sim da biblioteca do colégio que empresta livros incompletos a seus alunos, pouco se lixando se alguém repetir de ano por causa disso)."

Do ponto de vista de João Vítor, Ulisses, além de ser um galinha que traiu "a submissa Penélope (...) com metade das mulheres e deusas do mundo", é um bandido. "Não há outra palavra para definir Ulisses a não ser essa, professora Denise. Ladrão, assassino e sequestrador? Bandido."

Tão divertidas e relevantes quanto o texto, numerosas ilustrações nos mostram como João Vítor "vê" a história. Gustavo Piqueira criou-as através da montagem de fotos contemporâneas e gravuras neoclássicas da Odisseia. O deus Hermes, como motoboy dos deuses, e os muitos churrascos que Ulisses faz na praia, com seu bando de farofeiros são exemplos inesquecíveis. Mesmo tendo capa dura e ilustrações coloridas, o livro não é dos mais caros.

Na segunda parte, a "Odisseia de João Vítor (segundo Gustavo Piqueira)", temos breves e importantes considerações do autor a respeito de obras adaptadas. Até que ponto vale a pena adaptar uma história para envolver o leitor? O que os leitores perdem quando outra pessoa determina quais aspectos de uma obra merecem destaque ou esquecimento?

A terceira parte se chama "Odisseia de Homero através dos tempos" e traz mais de quarenta reproduções coloridas de obras de arte retratando diferentes episódios da Odisseia e dois quadros com o próprio Homero como tema. Selecionando trabalhos de períodos diferentes, Gustavo Piqueira mostra como os personagens "tiveram suas feições e vestuários adaptados ao sabor de cada século".

Mais didática, a quarta parte, "Breve enciclopédia da Odisseia (sem João Vítor para atrapalhar)", explica os pontos que possam ter gerado dúvidas. Autor, obras, personagens, história, geografia, mitologia, usos e costumes, nada escapa, nem o canto final da Odisseia, que João Vítor não teve tempo nem condições de resumir a seu modo. Se lermos atentamente as explicações, nem precisamos conhecer a obra original para concluir que os tais churrascos feitos na praia talvez fossem sacrifícios aos deuses.

João Vítor avacalha a Odisseia, mas deixa o leitor com vontade de conhecer a história original ainda que seja apenas para descobrir de onde o menino tirou suas ideias absurdas. Já as versões adaptadas, embora muitas vezes necessárias, induzem ao comodismo, pois levam a crer que os pontos omitidos são irrelevantes.

O livro de Gustavo Piqueira nem precisaria conter tamanha riqueza de imagens e informações culturais para valer por si mesmo. Bastariam a ideia e o texto. Avacalhar é uma forma festiva de conhecer. Pelo menos para muitos de nós, brasileiros. A irreverência e o senso de humor fazem parte de nosso modo de analisar e apreender o mundo. Preferimos aprender brincando, mesmo que essa brincadeira, aparentemente, ponha em risco a integridade do objeto de estudo.

Nota do Editor
Carla Ceres mantém o blog Algo além dos Livros. http://carlaceres.blogspot.com/


Carla Ceres
Piracicaba, 6/11/2014


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Poética e política no Pântano de Dolhnikoff de Jardel Dias Cavalcanti
02. A noite em que Usain Bolt ignorou nosso Vinicius de Elisa Andrade Buzzo
03. Uma de nós de Marilia Mota Silva
04. Eleições: democracia como um falso slogan de Jardel Dias Cavalcanti
05. Michael Moore e o grande mentecapto de Lucas Rodrigues Pires


Mais Carla Ceres
Mais Acessadas de Carla Ceres em 2014
01. HQs sombrias, anjos e demônios - 2/1/2014
02. Um menino à solta na Odisseia - 6/11/2014
03. Duas distopias à brasileira - 7/8/2014
04. Adolescentes e a publicação prematura - 4/9/2014
05. Vaidade, inveja e violência - 8/5/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O Corpo Humano no Tempo
Kenneth Jon Rose
Mcgraw Hill
(1989)



Vencendo as Barreiras do Infinito
Fátima Moura
Celd
(2003)



Enfermagem Pediatrica
Cecilia Helena de Siqueira Sigaud
Epu
(1996)



Auditoria Jurídica Apontamento para o Moderno Exercício da Advocacia
Jayme Vita Roso
Hammulabi
(2003)



Cairbar Schutel e a Mediunidade Missionária
Aziz Cury
Elevacao
(2010)



La Palabra de Dios, los Derechos Humanos y El Pueblo de Dios
Metodista
Metodista
(1981)



Fundamentos Economicos das Politicas de Defesa da Concorrencia
Jorge Fernandes
Singular
(2003)



Históricas Políticas
Obras Completas de J. M. Vargas Vila
Ramón Sopena



Livro dos Sonetos: 1500 - 1900
Sérgio Faraco
L e Pm
(2002)



Estações
Gabriel Chalita
Globo
(2010)





busca | avançada
60396 visitas/dia
2,2 milhões/mês