Vaidade, inveja e violência | Carla Ceres | Digestivo Cultural

busca | avançada
67107 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Filó Machado encerra circulação do concerto 60 Anos de Música com apresentação no MIS
>>> Mundo Suassuna, no Sesc Bom Retiro, apresenta o universo da cultura popular na obra do autor paraiba
>>> Liberdade Só - A Sombra da Montanha é a Montanha”: A Reflexão de Marisa Nunes na ART LAB Gallery
>>> Evento beneficente celebra as memórias de pais e filhos com menu de Neka M. Barreto e Martin Casilli
>>> Tião Carvalho participa de Terreiros Nômades Encontro com a Comunidade que reúne escola, família e c
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Marcelo Mirisola e o açougue virtual do Tinder
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
Colunistas
Últimos Posts
>>> A melhor análise da Nucoin (2024)
>>> Dario Amodei da Anthropic no In Good Company
>>> A história do PyTorch
>>> Leif Ove Andsnes na casa de Mozart em Viena
>>> O passado e o futuro da inteligência artificial
>>> Marcio Appel no Stock Pickers (2024)
>>> Jensen Huang aos formandos do Caltech
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
Últimos Posts
>>> Cortando despesas
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Diga: trinta e três
>>> O Casal 2000 da literatura brasileira
>>> Lucas vs. Spielberg
>>> Do desprezo e da admiração
>>> A pulsão Oblómov
>>> Arte Brasileira Hoje: um arquipélago
>>> Sobre o som e a fúria
>>> O fim do livro, não do mundo
>>> Jornal: o cadáver impresso
>>> O naufrágio é do escritor
Mais Recentes
>>> O Castelo De Otranto de Horace Walpole pela Nova Alexandria (1996)
>>> O Ânus Solar de Georges Bataille pela Hiena (1985)
>>> O Perigo das Radiações de Jack Schubert; Ralph E. Lapp pela Ibrasa (1960)
>>> Apometria: Um instrumento para a harmonia e para a felicidade a nova ciencia da alma de J S Godinho pela Holus (2012)
>>> The Little Prince de Antoine de Saint-Exupéry pela Harbrace (1971)
>>> Livro MILAGRES de Vera Nappi pela A Vida é Bela (2003)
>>> Você Pode Curar Sua Vida 126ª edição. de Louise L Hay pela Best Seller (2021)
>>> Livro CANTO ALGUM de Flávia Reis pela Reformátório (2020)
>>> Apologia de Sócrates - clássicos de bolso ediouro de Platão ( tradução de Maria Lacerda de Moura) pela Ediouro (2002)
>>> Mediunidade e Apometria: Terapêutica e Apometria edição. revista e atualizada de J S Godinho pela Holus (2012)
>>> Livro Mulher V Moderna, à moda antiga de Cristiane Cardoso pela Thomas Nelson (2013)
>>> Der Kleine Prinz de Antoine de Saint-Exupéry pela Harbrace (1971)
>>> Der Kleine Prinz de Antoine de Saint-Exupéry pela Karl Rauch
>>> Brief an Den Vater de Franz Kafka pela Fischer (1989)
>>> Sonhos de Bunker Hill de John Fante pela L&pm (2003)
>>> I Ching - O Livro das Mutações de Desconhecido pela Trevo (2004)
>>> O Mistério dos Temperamentos de Rudolf Steiner pela Antroposofica (1994)
>>> O Verdadeiro Livro dos Sonhos e da Sorte de Ahmed El-Khatib pela Rígel
>>> Capitães de Areia de Jorge Amado pela Companhia de Bolso (2009)
>>> Baudolino de Umberto Eco pela Record (2001)
>>> Dangerous - O Maior Perigo é a Censura de Milo pela Milo Yannopoulos (2018)
>>> Los Celtas: Magia, Mitos Y Tradicion de Roberto Rosaspini Reynolds pela Continente (1998)
>>> Cinco Anos - Julgamento Político na União Soviética de J. Oliveira Freitas Trad pela Intercontinental
>>> Feng Shui no Trabalho de Darrin Zeer pela Sextante (2008)
>>> O Poder do Hábito de Charles Duhigg pela Objetiva (2012)
COLUNAS

Quinta-feira, 8/5/2014
Vaidade, inveja e violência
Carla Ceres
+ de 5300 Acessos

Aos vinte e seis anos, o conde Liev Tolstói abandona a vida ociosa da alta nobreza russa e parte como militar voluntário, para a guerra da Crimeia. Serve em um regimento de cavalaria, na cidade Sebastopol, sitiada pelas forças francesas. Em 1855, simultaneamente ao combate, escreve e publica, no jornal O Contemporâneo, três narrativas sobre o conflito. Esses relatos, reunidos em livro sob o título Contos de Sebastopol, diferem dos demais textos da época que retratavam a guerra como a oportunidade perfeita para demonstrações de bravura e heroísmo que levariam à rápida ascensão na hierarquia militar. Além de evidenciar os horrores da guerra, Tolstói descreve as oscilações morais dos personagens, seus momentos de pavor, bravura, alegria e desespero. Tomando a verdade como o herói de seus contos, acaba por se confrontar com a corrupção, a inveja e a vaidade.

"Vaidade, vaidade e vaidade por toda parte - mesmo à beira do túmulo e entre pessoas que se preparam para morrer por alguma alta convicção. Vaidade! Ela deve ser o traço característico e a doença particular do nosso século. Por que motivo não se ouvia falar desse horror, como se ouvia falar da varíola e da cólera? Por que motivo no nosso século há apenas três tipos de gente: os que recebem o princípio da vaidade como fato consumado e necessário, portanto, justo, e se submetem voluntariamente a ele; os que o recebem como infelicidade, mas como condição inevitável; e os que inconscientemente agem de forma servil sob sua influência...? Por que motivo os Homeros e Shakespeares falavam de amor, de glória e de sofrimento, e a literatura do nosso tempo não passa de uma interminável novela de 'Esnobismos' e 'Vaidades'?"

Talvez o choque de perceber que a vaidade se evidencia até diante da morte tenha levado o autor a subestimar sua presença em outras épocas, esquecendo-se, por exemplo, do vaidoso rei Lear, de Shakespeare. Quem nos dera que a vaidade fosse um mal particular do século XIX! Infelizmente, o Eclesiastes já alegava que "nada há de novo sob o sol" e que "tudo é vaidade". Até nas artes plásticas o tema se fez presente. Vanitas ("vaidade", em latim), um tipo de natureza-morta muito comum nos séculos XVI e XVII, no norte da Europa, retratava relógios, caveiras, fumaça, alimentos em decomposição, motivos ligados à brevidade da vida e à insignificância das realizações humanas.

Com rádio, cinema, televisão e revistas, o século XX transformou a vaidade em estrelato mundial. Artistas angariavam legiões de fãs ávidos por seguir seus passos e assemelhar-se a eles através da imitação e do consumo de seus produtos. As pequenas vaidades cotidianas, tão velhas quanto a civilização, receberam novo impulso. Não bastava mais ser bonito, forte, bem-sucedido ou amado dentro das possibilidades de uma pessoa comum, em comparação com outras pessoas comuns de sua própria comunidade. O novo objetivo era ser deslumbrante, poderoso, zilionário e idolatrado como um astro internacional. Quem chegasse mais perto do padrão inatingível liderava um séquito de admiradores que o defendiam dos invejosos de fora enquanto tramavam destroná-lo.

Vaidade, admiração e inveja andam juntas, até no meio de uma guerra, como Tolstói percebeu:

"A disciplina, e a condição para que ela exista, ou seja, a subordinação, só é agradável, como todas as relações fixadas por regulamentos, quando está fundada ao mesmo tempo no reconhecimento recíproco da sua necessidade e na cegueira por parte do subordinado, que deve acreditar na superioridade, experiência, méritos militares ou simplesmente no alto valor moral do chefe. Porém, se a disciplina se funda, como ocorre frequentemente entre nós, em eventos aleatórios ou no princípio da riqueza, ela leva sempre, por um lado, à sobranceria, e por outro, a uma secreta inveja e despeito, e em lugar de produzir um efeito útil de coesão das massas como um todo, atinge o resultado inverso."

No começo do século XXI, o discurso religioso que prega a humildade continua perdendo terreno para teologias da prosperidade e esoterismos materialistas. A ostentação tornou-se uma forma de louvor a Deus muito praticada nas redes sociais. "Papai do Céu me preferiu. Vejam o que eu tenho e invejem à vontade!" A inveja deixou de ser um efeito colateral do sucesso. Provocá-la agora é um prazer (sádico) a se almejar abertamente.

A sensação de injustiça persegue boa parte dos que se divertem acompanhando a vida alheia na internet. Como se não bastassem as grandes diferenças reais de fortuna, beleza, saúde, inteligência e oportunidade, criou-se uma festa à fantasia onde muitos exibem, como verdadeiras, as vidas que apenas gostariam de levar. Alguma dúvida de que isso contribua para o aumento da violência?

Nota do Editor
Carla Ceres mantém o blog Algo além dos Livros. http://carlaceres.blogspot.com/


Carla Ceres
Piracicaba, 8/5/2014

Quem leu este, também leu esse(s):
01. O PSDB e o ensino superior de Gian Danton
02. Escritor: jovem, bonito, simpático... de Marta Barcellos
03. Adolescentes e a publicação prematura de Carla Ceres
04. O turista imobiliário de Marta Barcellos
05. Cidade-sinestesia de Elisa Andrade Buzzo


Mais Carla Ceres
Mais Acessadas de Carla Ceres em 2014
01. HQs sombrias, anjos e demônios - 2/1/2014
02. Um menino à solta na Odisseia - 6/11/2014
03. Duas distopias à brasileira - 7/8/2014
04. Adolescentes e a publicação prematura - 4/9/2014
05. Vaidade, inveja e violência - 8/5/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Almanaque Pró Games Minecraft nº 01
EscolaStudio
On line



Moranguinho Baby
Ciranda Cultural
Ciranda Cultural
(2013)



Bibliotecas do Mundo
Daniela Chindler
Casa Da Palavra
(2012)



Amor e Amizade
Whit Stillman
Gutenberg
(2016)



Creative Painting of Everyday Subjects
Ted Smuskiewixz
Watson
(1986)



Patris Corde
Papa Francisco
Fons Sapientiae
(2020)



Fisica Basica - caderno de revisão
Nicolau toledo
Atual
(2013)



Português Linguagens 2
William Roberto Cereja
Atual
(2012)



A Universidade Impossível
Jacques Marcovitch
Futura
(1998)



Aspectos Jurídicos da Inseminação Artificial Heteróloga
Eliane Oliveira Barros
Fórum
(2010)





busca | avançada
67107 visitas/dia
2,1 milhões/mês