Um mês depois | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
58257 visitas/dia
1,6 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Sessão Única com Jogo de Escape Game e debate do filme 'Os Bravos Nunca se Calam' em SP
>>> OBRAS INSPIRADAS DURANTE A PANDEMIA GANHAM DESTAQUE NO INSTITUTO CERVANTES, EM SÃO PAULO
>>> Sempre Um Papo com Silvio Almeida
>>> FESTIVAL DE ORQUESTRAS JUVENIS
>>> XIII Festival de Cinema da Fronteira divulga Programação
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Entre Dois Silêncios, de Adolfo Montejo Navas
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
>>> O segredo para não brigar por política
>>> Endereços antigos, enganos atuais
>>> Rodolfo Felipe Neder (1935-2022)
>>> A pior crônica do mundo
>>> O que lembro, tenho (Grande sertão: veredas)
>>> Neste Momento, poesia de André Dick
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Nosotros
>>> Berço de lembranças
>>> Não sou eterno, meus atos são
>>> Meu orgulho, brava gente
>>> Sem chance
>>> Imcomparável
>>> Saudade indomável
>>> Às avessas
>>> Amigo do tempo
>>> Desapega, só um pouquinho.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> iPad
>>> iPad
>>> iPad
>>> Sátiro e ninfa, óleo s/ tela em 7 fotos e 4 movies
>>> poeta del vacío existencial
>>> Croft & Kidman
>>> Histórias de gatos
>>> Whitesnake, 1987
>>> Por que Dilma tem de sair agora
>>> A árvore da vida
Mais Recentes
>>> Memórias de Adriano de Marguerite Yourcenar pela Record (1951)
>>> O Investidor Inteligente de Benjamin Graham pela Harper Collins (2017)
>>> Livro - O Boi Cor-de-rosa de Jorge Miguel Marinho pela Peirópolis (2007)
>>> O herói improvável da sala 13B de Teresa Toten pela Bertrand Brasil (2016)
>>> Estrela Distante - Coleção Folha Literatura Íbero-Americana de Roberto Bolaño pela Folha de S. Paulo (2012)
>>> Livro - A Fábula da Convivência de Lecticia Dansa; Salmo Dansa pela Ftd (2002)
>>> Obras de Edgar Allan Poe de Edgar Allan Poe pela Pandorga
>>> Livro - Meu Primeiro Livro de Contos de Fadas de Mary Hoffman pela Companhia das Letrinhas (2014)
>>> Atlas da Culinária na Baía de Todos os Santos de Jailson de Andrade, Vanessa Hatje, Gal Meirelles, Núbia Ribeiro pela Edufba (2013)
>>> Morri Para Viver de Andressa Urach pela Planeta (2015)
>>> Livro - A Civilização Inca de Rosana Bond pela Atica (2015)
>>> Abril Vermelho de Santiago Roncagliolo pela Alfaguara (2007)
>>> Ansiedade 3 Ciúme o medo da perda acelera a perda de Augusto Cury pela Benvirá
>>> Marx (Sem Ismos) de Francisco Fernández Buey pela Ufrj (2022)
>>> Livro - A Ave-maria de Natália Maccari pela Paulinas (2013)
>>> A Arte de ter Razão de Arthur Schopenhauer pela Martins Fontes (2017)
>>> Um pedido às estrelas de Priscille Sibley pela Benvirá (2013)
>>> Livro - Sambura de Lendas de Blandina Franco e José Carlos Lollo pela Leya (2011)
>>> Em má companhia/ O músico cego - 2 volumes de Vladimir Korolenko pela Carambaia (2016)
>>> Conversas com Gestores de Ações Brasileiros de Luciana Seabra pela Penguin (2018)
>>> Pérolas Negras Primeiros Fios: Experiências Artísticas e Culturais nos Fluxos Entre África e Brasil de Roberto Conduru pela EdUerj (2013)
>>> Socorro, caí dentro do videogame de Dustin Brady pela Milk Shakespeare (2021)
>>> Livro - X-Men - Mutant Genesis de Chris Claremont, Jim Lee pela Marvel
>>> Livro - Dicionário Infantil Ilustrado de Douglas Tufano pela Moderna (2011)
>>> O Conde de Monte Cristo de Heloisa Prieto pela Ftd (2014)
COLUNAS

Quarta-feira, 26/11/2014
Um mês depois
Julio Daio Borges

+ de 2000 Acessos

Estamos há exatamente um mês de 26 de Outubro, quando foi divulgado o resultado das eleições. Tanta coisa aconteceu de lá pra cá que resolvi refletir um pouco sobre o quanto caminhamos e o quanto ainda continuamos "na mesma". É igualmente uma maneira de avaliar criticamente a nossa atuação e imaginar os próximos passos...

* Aécio Neves - Depois de um retorno triunfal ao Senado, com um discurso épico, penso que o senador perdeu o "momentum", como se diz em inglês. Esperávamos que Aécio fosse o grande líder que se oporia ao governo, mas não é isso o que está acontecendo. Vejo ele muito preocupado com viagens e com agradecer pelos votos pessoalmente, quando o que 51 milhões de brasileiros esperam é que ele faça oposição - "diuturna e noturnamente" - no Congresso. E se vocês precisam de um exemplo de quem está fazendo, justamente, isso, o nome dele é Ronaldo Caiado.

* Tucanos - Vejo eles muito acomodados na postura do "já ganhou" (em 2018). Tipo: "Nós somos o melhor partido, temos os melhores quadros, então o povo vai 'perceber' que a próxima eleição é nossa". OK, estão fazendo mais oposição, do que fizeram nos últimos 12 anos, mas acho pouco. Destacaria o Aloysio Nunes Ferreira. Mas para cada Aloysio - que sozinho não faz verão -, existe um Alckmin, que flerta escandalosamente com a presidente (para desgosto dos eleitores de seu estado, o principal reduto do antipetismo). Falam em "caciques", mas eu prefiro usar a expressão "prima donnas". São estrelas, mas precisam descer do Olimpo...

* PSDB - É o melhor partido, talvez o único, mas me decepciona o medo que eles têm de se identificar com a "direita". Não digo extrema direita, porque, com essa, ninguém se identifica. Vejo uma certa covardia na postura de não assumir grande parte do eleitorado que votou em Aécio Neves. Eu sei que, nominalmente, o PSDB nunca será direita, porque é "social democracia", mas os vejo perpetuando a fama que, historicamente, associou os "tucanos" à postura "em cima do muro". E me preocupa a pouca renovação dos quadros. Aécio é o mais "novo" da turma? Ou Bruno Covas, que é mais "Covas" do que "Bruno"? Para se estabelecer como real oposição, o PSDB deveria estar disposto a fazer uma mudança radical de postura, que, pelo que vejo, não parece ser o caso. O PSDB "se acha", quando, na última eleição, foi muito na inércia do "anti-PT" - deveria reconhecer esse fato...

* Outros partidos - Falam do Partido Novo, mas eu, particularmente, não gosto do nome. "Novo" - usar a palavra "novo" - é o maior chavão que existe. Ainda mais em política. Novo, renovador, reformador etc. Como nome, portanto, não me diz nada. Pelo que ouvi dizer da sua "linha", é ultraliberal, querendo privatizar até as ruas e as calçadas, se possível. Acho, como plataforma, inexequível. Fora que já existiu um partido assim. Chamava-se Partido Liberal, para quem não se lembra. Estou falando porque li, décadas atrás, um livro de João Mellão Neto a respeito, e as ideias eram essas. O PL, como se sabe, acabou completamente desmoralizado. Não por causa do Mellão, que teve uma passagem breve pelo governo Collor, mas por causa de Valdemar Costa Neto, mensaleiro, recentemente "solto"...

* Representação política - Depois de Junho de 2013, ficou provado que a nossa representação política está ultrapassada. Ainda tivemos esse "ímpeto" na última eleição, mas quem, realmente, nos representa? Ronaldo Caiado? Uma parcela do PSDB? Partidos novos que não "viraram"? Um político avulso ou outro? Isso é suficiente? Eu acho insuficiente. E o pior é que eu acho que os políticos não "cairão na real", definitivamente. Vão continuar fazendo política como sempre fizeram. É o que eles sabem fazer. Minha tentação é dizer que a renovação cabe a nós. Mas como? Não sei, ainda. Não acredito que seja entrando num partido que já existe. Um partido tem uma inércia ainda maior que a dos políticos. Fundar um partido? Acho uma loucura. Deixo para vocês a solução deste enigma.

* Cobertura política - É muito mais exaustiva do que eu imaginava. Além dos veículos tradicionais, existe a internet e "fontes", as mais diversas. É, também, apaixonante, ao contrário do que sempre imaginei. Mas, sendo bem realista, não sei se vou conseguir acompanhar, como acompanhei até agora, daqui pra frente. Fora que preciso completar minha formação. Quase não li livros sobre política. Tenho de retomar minhas leituras sobre a História do Brasil, por exemplo. Enfim: estou me divertindo, mas não pretendo fazer disso uma profissão. Nem posso. Fiquei feliz de poder participar do debate, e vou continuar dando meus pitacos, mas espero poder confiar na competência dos verdadeiros profissionais. Não podemos deixar este governo à solta...

* Governo - Não tenho muita esperança, mas acho que o Brasil vai sobreviver. Já passei a minha fase de inconformismo (ia escrever "raiva" mas posso ser acusado de "crime de ódio"). Temos de lidar com a coisa. Estou ficando pragmático como aqueles gestores de fundos de investimento. Você trabalha com o cenário, não se sentindo tão responsável por ele. O cenário está colocado, você decide a partir disso. Não tinha grandes ilusões de que o Aécio fosse "revolucionar", porque ninguém revoluciona nada - ainda bem -, mas daria um novo "alento". A parte psicológica é importante, também. Impeachment? Pode ser. Mas não sei se está tão perto assim, e com essa oposição... Vou continuar indo às ruas. Acho interessante. (Golpe acho uma tremenda de uma bobagem.)

Tenho amigos se filiando a partidos políticos tradicionais. Tenho amigos mais céticos do que nunca. Convivo com gente de todo tipo, inclusive petistas. Ninguém é perfeito... Brincadeiras à parte, acho o momento atual estimulante. Pelo menos, para mim. Descobri um novo "assunto". Abri uma nova frente. Fazia tempo que um tema não me interessava tanto. Acho que é parte do processo de amadurecimento. Comecei escrevendo sobre cultura, por causa da internet descobri o "business", agora desembarco na política. A situação no Brasil é crítica. Estamos em crise. Mas temos de nos lembrar que toda crise pode ser um recomeço, em novas bases. Desejo boa sorte a todos nós ;-)

Para ir além
Compartilhar


Julio Daio Borges
São Paulo, 26/11/2014


Mais Julio Daio Borges
Mais Acessadas de Julio Daio Borges em 2014
01. Como detectar MAVs (e bloquear) - 22/10/2014
02. 40 - 29/1/2014
03. Sobre o caso Idelber Avelar - 8/12/2014
04. Meu Primeiro Livro - 18/6/2014
05. Mamãe - 19/1/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Mulher - Dicas para Construir o Sucesso Feminino
Catalina Isnardi Morgenthaler
vozes
(1999)



O Feiticeiro e seu Aprendiz - Escritos Herméticos Desconhecidos
S. L. MacGregor Mathers e J. W. Brodie-Innes
pensamento
(1983)



A Cidade de Quatros Portas
Doris Lessing
Record
(1969)



Muito Prazer! Eu Sou a Felicidade
Diverso
Clareon
(2007)



Eu Mexi no Seu Queijo
Darrel Bristow Bovey
Bertrand Brasil
(2000)



O Piloto de Hitler - A vida e a época de Hans Baur
C. G. Sweeting
Jardim dos Livros
(2011)



Livro - Suave é a Noite
F. Scott Fitzgerald
Nova Cultural
(2003)



Lady Frida
M. Maryan
Gautier & Languereau
(1927)



O Outro Jesus Segundo os Evangelhos Apócrifos
Antonio Piñero
paulus
(2002)



A Profecia das Pedras
Flavia Bujor
Planeta Jovem
(2003)





busca | avançada
58257 visitas/dia
1,6 milhão/mês