Um mês depois | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
39219 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 26/11/2014
Um mês depois
Julio Daio Borges

+ de 1400 Acessos

Estamos há exatamente um mês de 26 de Outubro, quando foi divulgado o resultado das eleições. Tanta coisa aconteceu de lá pra cá que resolvi refletir um pouco sobre o quanto caminhamos e o quanto ainda continuamos "na mesma". É igualmente uma maneira de avaliar criticamente a nossa atuação e imaginar os próximos passos...

* Aécio Neves - Depois de um retorno triunfal ao Senado, com um discurso épico, penso que o senador perdeu o "momentum", como se diz em inglês. Esperávamos que Aécio fosse o grande líder que se oporia ao governo, mas não é isso o que está acontecendo. Vejo ele muito preocupado com viagens e com agradecer pelos votos pessoalmente, quando o que 51 milhões de brasileiros esperam é que ele faça oposição - "diuturna e noturnamente" - no Congresso. E se vocês precisam de um exemplo de quem está fazendo, justamente, isso, o nome dele é Ronaldo Caiado.

* Tucanos - Vejo eles muito acomodados na postura do "já ganhou" (em 2018). Tipo: "Nós somos o melhor partido, temos os melhores quadros, então o povo vai 'perceber' que a próxima eleição é nossa". OK, estão fazendo mais oposição, do que fizeram nos últimos 12 anos, mas acho pouco. Destacaria o Aloysio Nunes Ferreira. Mas para cada Aloysio - que sozinho não faz verão -, existe um Alckmin, que flerta escandalosamente com a presidente (para desgosto dos eleitores de seu estado, o principal reduto do antipetismo). Falam em "caciques", mas eu prefiro usar a expressão "prima donnas". São estrelas, mas precisam descer do Olimpo...

* PSDB - É o melhor partido, talvez o único, mas me decepciona o medo que eles têm de se identificar com a "direita". Não digo extrema direita, porque, com essa, ninguém se identifica. Vejo uma certa covardia na postura de não assumir grande parte do eleitorado que votou em Aécio Neves. Eu sei que, nominalmente, o PSDB nunca será direita, porque é "social democracia", mas os vejo perpetuando a fama que, historicamente, associou os "tucanos" à postura "em cima do muro". E me preocupa a pouca renovação dos quadros. Aécio é o mais "novo" da turma? Ou Bruno Covas, que é mais "Covas" do que "Bruno"? Para se estabelecer como real oposição, o PSDB deveria estar disposto a fazer uma mudança radical de postura, que, pelo que vejo, não parece ser o caso. O PSDB "se acha", quando, na última eleição, foi muito na inércia do "anti-PT" - deveria reconhecer esse fato...

* Outros partidos - Falam do Partido Novo, mas eu, particularmente, não gosto do nome. "Novo" - usar a palavra "novo" - é o maior chavão que existe. Ainda mais em política. Novo, renovador, reformador etc. Como nome, portanto, não me diz nada. Pelo que ouvi dizer da sua "linha", é ultraliberal, querendo privatizar até as ruas e as calçadas, se possível. Acho, como plataforma, inexequível. Fora que já existiu um partido assim. Chamava-se Partido Liberal, para quem não se lembra. Estou falando porque li, décadas atrás, um livro de João Mellão Neto a respeito, e as ideias eram essas. O PL, como se sabe, acabou completamente desmoralizado. Não por causa do Mellão, que teve uma passagem breve pelo governo Collor, mas por causa de Valdemar Costa Neto, mensaleiro, recentemente "solto"...

* Representação política - Depois de Junho de 2013, ficou provado que a nossa representação política está ultrapassada. Ainda tivemos esse "ímpeto" na última eleição, mas quem, realmente, nos representa? Ronaldo Caiado? Uma parcela do PSDB? Partidos novos que não "viraram"? Um político avulso ou outro? Isso é suficiente? Eu acho insuficiente. E o pior é que eu acho que os políticos não "cairão na real", definitivamente. Vão continuar fazendo política como sempre fizeram. É o que eles sabem fazer. Minha tentação é dizer que a renovação cabe a nós. Mas como? Não sei, ainda. Não acredito que seja entrando num partido que já existe. Um partido tem uma inércia ainda maior que a dos políticos. Fundar um partido? Acho uma loucura. Deixo para vocês a solução deste enigma.

* Cobertura política - É muito mais exaustiva do que eu imaginava. Além dos veículos tradicionais, existe a internet e "fontes", as mais diversas. É, também, apaixonante, ao contrário do que sempre imaginei. Mas, sendo bem realista, não sei se vou conseguir acompanhar, como acompanhei até agora, daqui pra frente. Fora que preciso completar minha formação. Quase não li livros sobre política. Tenho de retomar minhas leituras sobre a História do Brasil, por exemplo. Enfim: estou me divertindo, mas não pretendo fazer disso uma profissão. Nem posso. Fiquei feliz de poder participar do debate, e vou continuar dando meus pitacos, mas espero poder confiar na competência dos verdadeiros profissionais. Não podemos deixar este governo à solta...

* Governo - Não tenho muita esperança, mas acho que o Brasil vai sobreviver. Já passei a minha fase de inconformismo (ia escrever "raiva" mas posso ser acusado de "crime de ódio"). Temos de lidar com a coisa. Estou ficando pragmático como aqueles gestores de fundos de investimento. Você trabalha com o cenário, não se sentindo tão responsável por ele. O cenário está colocado, você decide a partir disso. Não tinha grandes ilusões de que o Aécio fosse "revolucionar", porque ninguém revoluciona nada - ainda bem -, mas daria um novo "alento". A parte psicológica é importante, também. Impeachment? Pode ser. Mas não sei se está tão perto assim, e com essa oposição... Vou continuar indo às ruas. Acho interessante. (Golpe acho uma tremenda de uma bobagem.)

Tenho amigos se filiando a partidos políticos tradicionais. Tenho amigos mais céticos do que nunca. Convivo com gente de todo tipo, inclusive petistas. Ninguém é perfeito... Brincadeiras à parte, acho o momento atual estimulante. Pelo menos, para mim. Descobri um novo "assunto". Abri uma nova frente. Fazia tempo que um tema não me interessava tanto. Acho que é parte do processo de amadurecimento. Comecei escrevendo sobre cultura, por causa da internet descobri o "business", agora desembarco na política. A situação no Brasil é crítica. Estamos em crise. Mas temos de nos lembrar que toda crise pode ser um recomeço, em novas bases. Desejo boa sorte a todos nós ;-)

Para ir além
Compartilhar


Julio Daio Borges
São Paulo, 26/11/2014


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Os Doze Trabalhos de Mónika. 9. Um Cacho de Banana de Heloisa Pait
02. Entrevista com o poeta mineiro Carlos Ávila de Jardel Dias Cavalcanti
03. Crítica/Cinema: entrevista com José Geraldo Couto de Jardel Dias Cavalcanti
04. 'Hysteria' Revisitada de Duanne Ribeiro
05. Aqui sempre alguém morou de Elisa Andrade Buzzo


Mais Julio Daio Borges
Mais Acessadas de Julio Daio Borges em 2014
01. Como detectar MAVs (e bloquear) - 22/10/2014
02. Sobre o caso Idelber Avelar - 8/12/2014
03. 40 - 29/1/2014
04. Meu Primeiro Livro - 18/6/2014
05. Mamãe - 19/1/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PÃO E CHOCOLATE
CLARA DE GÓES
GARAMOND
(2002)
R$ 7,29



OS MÓVEIS E SEUS ESTILOS ATRAVÉS DOS TEMPOS E SEU EMPRÊGO DECORATIVO
EDMUNDO RODRIGUES
EDIOURO
(1963)
R$ 33,00



É FÁCIL MATAR
AGATHA CHRISTIE
NOVA FRONTEIRA LPM POCKET
(2008)
R$ 25,90



A LUTA PELO DIREITO
RUDOLF VON IHERING
FORENSE
(1997)
R$ 10,00



MESTRES DA PINTURA: RENOIR
ABRIL CULTURAL
ABRIL CULTURAL
(1977)
R$ 6,90



NOVAS TECNOLOGIAS E MEDIAÇÃO PEDAGÓGICA
JOSÉ MORAN; MARCOS MASETTO; MARILDA BEHRENS
PAPIRUS
(2000)
R$ 35,00



PORTUGUÊS : LÍNGUAGENS 6º ANO
WILLIAM CEREJA E THEREZA COCHAR
SARAIVA
(2015)
R$ 40,00



YONA E O ANDROGINO: NOTAS SOBRE POESIA E CABALA
MOACIR AMÂNCIO
EDUSP
(2010)
R$ 25,90



PORCOS COM ASAS
MARCO L. RADICE LIDIA RAVERA
BRASILIENSE
(1981)
R$ 4,99



UM CAPRICHO DA NATUREZA
MARK SLOUNKA
RECORD
(2011)
R$ 23,00





busca | avançada
39219 visitas/dia
1,2 milhão/mês