Solitária cidadã do mundo | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
82722 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Clube do Conto outubro - Sesc Carmo - literatura infantojuvenil
>>> Projeto seleciona as melhores imagens de natureza produzida por fotógrafos de Norte a Sul do país
>>> Infantil com a Companhia de Danças de Diadema tem sessão presencial em Ilhabela e Caraguatatuba
>>> Teatro do Incêndio realiza roda de conversa na Rua 13 de Maio sobre carnaval e identidade do Bixiga
>>> Mauro Mendes Dias lança Entre Baratas e Rinocerontes no encerramento da Semana da Estupidez
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
>>> Uma história da Sambatech
>>> Uma história da Petz
Últimos Posts
>>> Mundo Brasil
>>> Anônimos
>>> Eu tu eles
>>> Brasileira muda paisagens de Veneza com exposição
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Escrevo deus com letra minúscula
>>> O Anvil e o amor à música
>>> Devendra Banhart
>>> Reflexões praianas
>>> 2006 e os meus CDs
>>> Executivos
>>> Gripe Suína por Nani
>>> O filme é uma merda, mas o diretor é genial
>>> Christiane F., 13 anos, drogada, prostituída...
>>> O que é ser jornalista?
Mais Recentes
>>> O Romantismo - Coleção Stylus/ST. 03 de J. Guinsburg (Organização) pela Perspectiva (2013)
>>> Os Cangaceiros de Carlos D. Fernandes pela Fundação Ernani Sátyro (1997)
>>> Lampião As Mulheres E O Cangaço de Antonio A.C. Araujo pela Traço (2012)
>>> Lampião Contra o Mata Sete de Archimedes Marques pela Info Graphiqs (2012)
>>> Lampião e Zé Saturnino16 Anos de Luta de José Alves Sobrinho pela Bagaço (2006)
>>> Assim Morreu Lampião de Antonio Amaury Correa de Araujo pela Traço (2013)
>>> Geografia do Cangaço: Nomenclatura de Paulo Medeiros Gastão pela Sebo Vermelho (2016)
>>> Lampião o Rei dos Cangaceiros de Billy James Chandler pela Paz e Terra (1980)
>>> Medo de Voar de Erica Jong pela Nova Cultural (1986)
>>> Pecadores de Jackie Collins pela Nova Cultural (1986)
>>> Cérebro de Robin Cook pela Abril Cultural (1985)
>>> Os Insaciáveis de Harold Robbins pela Rio Gráfica (1985)
>>> Sempre um Colegial de John Le Carré pela Rio Gráfica (1985)
>>> O Cemitério de Stephen King pela Rio Gráfica (1986)
>>> Lembranças de Um Dia de Verão de Irwin Shaw pela Nova Cultural (1986)
>>> Amante Indócil de Janet Dailey pela Nova Cultural (1986)
>>> Máquinas Mortais de Philip Reeve pela Harper Collins (2018)
>>> O Chalé de Moorland de Elizabeth Gaskell pela Pedrazul (2019)
>>> Maria Madalena de Margaret George pela Geracao Editorial (2002)
>>> Stonehenge de Bernand Cornell pela Record (2008)
>>> Aves De Rapina de wILLBUR sMITH pela Record (2005)
>>> Cruzada: No Reino do Paraíso de H.Rider Haggard pela Geracao Editorial (2005)
>>> A Missao - A pergunta e a Resposta - Livro 2 de Patrick Ness pela PandorgA (2012)
>>> Traição em Veneza de Steve Berry pela Record (2010)
>>> Autografado - Noite Americana Doris Day By Night de Ronaldo Werneck pela Ibis Libris (2006)
COLUNAS

Quinta-feira, 16/4/2015
Solitária cidadã do mundo
Elisa Andrade Buzzo

+ de 2200 Acessos

São dois quarteirões, lisos e retos, onde a vida roda no vaivém do comércio. Um dia, uma esquina desse plano fechou, e o povo, curioso como é, ficou aguardando o que dela seria feito. Do fundo daquela casa, quando se abriram as portas, emergiu um cheiro de sujeira velha, madeira meio apodrecida. Estava prometido que ali, esquina privilegiada da vida cotidiana, algo seria feito. E então, tudo começou a ser quebrado lá dentro, o espaço sendo limpo, refeito e moldado para novos usos comerciais.

Aos poucos se viam as pistas mais imediatas do estabelecimento. Piso duro de mármore cinza, corredores repletos de prateleiras, luz branca e intensa. Na madrugada, caminhões desembarcavam maquinário, grandes esteiras rolantes cinzas e limpas. Em algum momento sutilmente a mercadoria veio adentro. O acabamento da fachada com pastilhas vermelhas foi feito, e o batismo do lugar amanheceu grudado num grande símbolo da marca do supermercado.

Assim, sem mais nem menos, acabei me vendo lá dentro no dia da inauguração. Havia uma caixa de som na rua, e um promotor de vendas anunciava as ofertas. Que novo mundo de produtos era aquele que se abria num repente, as pessoas todas em polvorosa diante da grande novidade, as ofertas, as prateleiras recheadas de coisas baratas e gostosas. Senti-me dentro de algo ainda tenro, fresco, cuja sujidade começava a se incutir, lentamente, a partir dos primeiros pisões.

E irmanados pela necessidade de abastecimento, os habitantes do bairro ali se reconheciam - entre prateleiras, comentando os preços, admirados com o tal mundo novo de produtos. Era como se pela primeira vez pisasse numa venda e se sentisse a modernidade em forma de produtos industrializados, em embalagens ora chamativas, ora delicadas. Nossos olhos tinham um brilho infantil, e isso, tal abertura de possibilidades inéditas, era algo de uma beleza irrisória, efêmera.

Aos borbotões, a afluência das compras continuava por dias numa ilusão de economia, vertendo litros de detergente vermelho para uma sujeira na louça que ainda nem existia. Com que curiosidade se examinaram as mercadorias ainda bem alinhadas, bolinhos, potes de plástico vário, a pequena seção de higiene pessoal com embalagens de temas florais. E o desejo grosseiro de tudo possuir num bip ia arrefecendo, e a imagem de que as coisas fossem melhores, recobertas de uma camada insuspeita de bondade se apagava num lento esforço da visão.

Agora ando pelos corredores perscrutando aquele mundo novo, uma porta que se entreabre. E, de tão recente, parece ser algo melhor, cintilante, quase irreal. Aguardo o movimento aquiescer e o anoitecer, para então, solitária cidadã do mundo, procurar por saladas e sanduíches saudáveis.


Elisa Andrade Buzzo
São Paulo, 16/4/2015


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O quanto podemos compreender de Guilherme Carvalhal
02. E+ ou: O Estadão tentando ser jovem, mais uma vez de Julio Daio Borges
03. O jornalismo na fervura de Marta Barcellos
04. Um Ano Feliz (!) de Ricardo de Mattos
05. Você cumpre as promessas de final de ano? de Débora Carvalho


Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2015
01. Rugas e rusgas - 15/1/2015
02. Viagem aos baixos do Viaduto do Chá - 5/2/2015
03. 50 tons de Anastasia, Ida e outras protagonistas - 26/2/2015
04. Quero ser Marina Abramović - 7/5/2015
05. Em noite de lua azul - 6/8/2015


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Gente Pobre
Fiódor Dostoiévski
Principis
(2021)



Clique a Clique N13 - Colocando o Computador Em Ordem - Livro + Dvd
Equipe Abril
Abril
(2011)



Diário de um Adolescente Hipocondríaco
Aidan Macfarlane e Ann Mcpherson
34
(1993)



Monstramigas para Sempre Livro 1
Gitty Daneshvari
Id
(2012)



Ética na Política e na Empresa
Mario Ernesto Humberg
Cla
(2002)



Petróleo para o Brasil
Juarez Távora
Livraria José Olympio
(1955)



Escola de Mulheres
Moliére
Círculo do Livro
(1974)



Não Despertem os Mortos
John Dickson Carr
Cultrix



Tex - Edição Ouro Nº 87
Nizzi - Ortiz
Mythos
(2016)



Livro do Ano 1990
Estado de São Paulo
Agencia Estado
(1990)





busca | avançada
82722 visitas/dia
1,8 milhão/mês